Arquivo

Posts Tagged ‘Zona Pastoral de Tabuaço’

Pe. Fernando Albano Cardoso: 25 anos da entradas nas paróquias

img_20160925_175419-2

No passado dia 25 de setembro de 2016 os paroquianos da Granja do Tedo homenagearam o Sr. Padre Fernando Albano Cardoso pelos seus 25 anos de dedicação, trabalho e humildade ao serviço da paróquia.

Esta homenagem contou com a presença do Sr. Pró Vigário Geral da Diocese de Lamego, Padre João Carlos Morgado, para a celebração da Missa Dominical. Também, e para enriquecer a celebração eucarística, contou-se com a colaboração do grupo coral, jovens e crianças da aldeia que quiseram mostrar toda a gratidão cantando belos cânticos.

Para finalizar este grande dia a população foi convidada a participar num lanche convívio, na Praia Fluvial, com o apoio da Junta de Freguesia.

No fim da tarde a praia fluvial foi invadida pelo humor, alegria e entusiasmo contagiante de todos os paroquianos. Em sinal de agradecimento e com a cooperação da junta de freguesia os paroquianos ofereceram uma salva de prata e um paramento ao Sr. Padre.

in Voz de Lamego, ano 86/44, n.º 4380, 27 de setembro de 2016

Bênção das Obras de restauro da Igreja de Vale de Figueira

tabuaço-vale de FigueiraOs foguetes a estalarem no ar anunciavam que Vale de Figueira estava em festa e assim calorosamente foi recebido o senhor Bispo de Lamego, D. António Couto, no passado dia 14 pela população e convidados que o aguardavam. Acompanhava-o o senhor pró-vigário da diocese, Pe. João Carlos, para a missão de inaugurar e benzer o restauro da Igreja Matriz, que duraram cerca de um ano, sendo o culto realizado no edifício da Junta de Freguesia naquele espaço de tempo.

O prelado dirigiu-se em procissão para a igreja e aqui foram-lhe entregues as chaves pelo responsável adjudicatário das obras. Seguiu-se a Eucaristia, solenizada pelo grupo coral da paróquia, e durante a qual foi ungido o altar com óleo sagrado.

tabuaço-vale de Figueira1

D. António Couto, falou da importância da preservação dos edifícios religiosos, na vida de cada um que professa a religião cristã, porque é aqui que se aprendem os ensinamentos de Cristo.

O ofertório, feito pelos habitantes, traduziam o símbolo de tudo o que se produz nesta terra e serve para a sobrevivência de quem aqui trabalha.

No final da Eucaristia, o pároco, o senhor Pe. Albano Cardoso, agradeceu a todos os habitantes que contribuíram para as obras, bem como à Câmara Municipal no momento representada pelo senhor Presidente Carlos Carvalho acompanhado pelo senhor Presidente da Assembleia Municipal Leandro Macedo. Referiu que faltam ainda alguns donativos e que a conclusão do restauro só ficará totalmente concluído quando for colocado o relógio e o vitral nas janelas a representar figuras bíblicas e que para tal se estima gastos que rondam os 130 mil euros.

tabuaço-vale de Figueira2

De destacar que praticamente só se aproveitaram as paredes da igreja, já que todo o interior foi novo, talha dourada restaurada, nova instalação elétrica e nova instalação sonora e outras intervenções que fazem desta uma das igrejas mais bonitas do concelho. De salientar também a bênção da Capela da Ressurreição e Vida (capela mortuária) a deslado da igreja, criada a partir de um anexo que servia para arrumos.

Da União de Juntas de Freguesia, estava o seu presidente, senhor Amâncio Silva, mas foi o autarca local, o senhor Leonel Dias Fernandes, que proferiu palavras de agradecimento às autoridades religiosas e civis, assim como a toda a população presente, pela forma como cada um contribuiu para que as obras se tornassem realidade.

No final um lanche oferecido a todos os convivas, permitiu um ambiente de uma saudável confraternização.

Rui de Carvalho, in Voz de Lamego, ano 86/24, n.º 4363, 17 de maio de 2016

Seminaristas do 6.º Ano de Teologia por terras de Tabuaço

IMG_6214

O sexto ano do seminário apresenta-se como o “salto” entre o curso teológico e a vida pastoral. De facto, se este ano contempla uma formação com alguns aspetos teóricos (embora sem um peso académico), procura sobretudo dar a conhecer ao seminarista a realidade diocesana, através dos vários aspetos que contém. A experiência dos professores, aliada ao seu saber é importante para ajudar os que se preparam para o sacerdócio, mas é igualmente importante a descoberta que o seminarista faz por si in loco, apercebendo-se da realidade que um dia o espera.

Assim, no passado dia três de maio, nós, os dois finalistas do Seminário Maior de Lamego, juntamente com o Reitor, Pe. Joaquim Dionísio e o Pró-Vigário Geral, Pe. João Carlos, rumámos até Tabuaço, onde fomos recebidos pelo Pe. Ildo Silva, o pároco mais velho da nossa Diocese, que partilhou connosco a sua experiência pastoral. Tivemos oportunidade de conhecer a sua história de vida, multifacetada, pois começou por ser missionário Espiritano e somente depois de vários anos nas Missões em vários países africanos, regressou à Diocese para ser pároco das paróquias de Arcos e Chavães onde se manteve até hoje. Depois de nos ter falado de si, da sua experiência pastoral, fomos com o Pe. Ildo a Chavães, onde nos mostrou a Residência Paroquial e a bela Igreja Paroquial dedicada a S. Martinho. Na despedida, recomendou-nos que não tivéssemos medo das dificuldades, pois o Senhor Jesus está sempre connosco como nos  prometeu no Evangelho.

Como estávamos perto, aproveitámos para visitar S. Pedro das Águias, um eremitério que se situa ao fundo da Granjinha num vale junto ao rio Távora e que remonta já ao período da Reconquista, envolvido na lenda da princesa Ardínia e do Cavaleiro D. Tedo. Aqui o Pe. João Carlos explicou-nos a importância da ordem Cisterciense que esteve presente em Portugal na nossa Diocese e que fundou este eremitério. Nos dias de hoje existe apenas a capela, envolvida pelo silêncio trespassado apenas pelo murmurar das águas do rio Távora. Nela pudemos observar a sua sobriedade e austeridade tão própria do estilo românico.

Aproveitamos para agradecer ao Sr. Padre Ildo a sua disponibilidade e vontade em nos acolher, bem como ao Pe. João Carlos por ter sido o nosso guia nestas terras para ele tão conhecidas.

Diogo Rodrigues e Luís Rafael,

in Voz de Lamego, ano 86/23, n.º 4362, 10 de maio de 2016

ENTREVISTA COM O PADRE ILDO DE JESUS

IMG_6200

À conversa com… Pe. Ildo Aníbal de Jesus Silva

Na zona pastoral de Tabuaço, desde há 47 anos a esta parte, encontramos o Pe. Ildo como pároco de Chavães e de Arcos. Membro da Congregação dos Missionários do espírito Santo, ordenado presbítero a 30 de Setembro de 1951, em Viana do Castelo, passou por terras de Angola antes de se fixar entre nós. Esta breve conversa, para lá de nos dar a conhecer o seu percurso, é também uma singela homenagem ao decano dos nossos párocos.

O Padre IIdo é natural da nossa Diocese, da paróquia de Cedovim, Vila Nova de Foz Côa, mas a sua formação e ordenação aconteceram na Congregação das Missionárias do Espírito Santo. Como foi esse percurso?

Sou um dos onze filhos de Adelino A. Silva e de Felisbela Ramos. Ainda ao colo do primeiro, o Antoninho, subi ao campanário para aprender a tocar às Almas. Ao cuidado do segundo, a Violinda, aprendi a ajudar à Missa em latim. Recordo o elogio do sr. P.e Guerra na descida do cemitério, após um funeral.

Estando a ajudar o quarto, o Zé, que trabalhava numa obra de serralharia – profissão do pai – lembrei-me de dizer que queria ir para a escola – «vai já dizer ao pai que te compre o livro». E quase no termo do ano escolar, de facto, levou-me ao sr. Prof. Patrício, que me endossou aos da quarta classe.

Tive um interregno de Escola durante mais de um ano, porque ficámos sem professor.

A Violinda, por tudo e por nada, inculcava-me o Seminário. Em 1937 ingressei na Congregação do Espírito Santo, na Guarda-Gare. Findo o ano, acompanhei um colega de Vale de Ladrões – hoje Valflor – que me apresentou à s.ra D. Carminho, na Meda. Só me deixou sair quando a Violinda me foi buscar num macho. Cotejando as notas do fim do ano, recebi os parabéns do rev. P.e Marques. Mas os livros que eram da Congregação, tiveram descanso.

No termo das férias, recebi uma comunicação da Guarda-Gare: «como deve saber pela sua mãe, só pode entrar em Godim, depois das ordens do oftalmologista, Dr. Pôncio. Ao fim de um ano, sem medicação alguma, recebi carta branca. Já as aulas tinham começado há uma semana, quando entrei em Godim.

Embora sem qualquer negativa, no Natal mandaram-me repetir o primeiro ano na Silva – Barcelos…. Sem me aplicar demasiado, tive sempre notas positivas, salvo numa Páscoa em que a puberdade explodiu. Ler mais…

D. António na Paróquia de Pinheiros: Primeira Comunhão e Crisma

IMG_9590

Domingo, 20 de setembro, foi mais um dia de festa para a nossa Paróquia de Santa Eufémia de Pinheiros, em particular para quatro crianças que fizeram a Primeira Comunhão e para cinco jovens que fizeram o Sacramento da Confirmação. Tivemos a honra de ter a presidir o Sr. Bispo Dom António Couto.

Pela primeira vez que D. António Couto veio a Pinheiros foi para uma festa de crianças e jovens. Festa que ficará marcada para sempre nos seus corações, como dizia o Senhor Bispo quando se encontrou com eles, na sexta-feira, dia 18 de setembro, para os conhecer e abordar os principais temas dos sacramentos que iriam receber. Aos mais pequenos a importância de receberem Jesus no coração pela primeira vez; o seu melhor Amiguinho viria agora para ficar com eles para sempre.

Aos jovens, que iriam celebrar o Crisma, alertou-os para os riscos da juventude… incentivando-os a limpar do seu coração as teias, os arbustos e as silvas, e que o vento que vai soprar limpe todas as coisas más e traga coisas novas; que estes jovens venham ajudar a renovar a nossa Igreja, com alegria e a ajuda na Eucaristia, na catequese, no grupo coral e em todas as atividades da paróquia.

Também lhes disse o caminho a seguir, e o caminho a seguir é só um, o caminho de Deus e com a Sua palavra fazer da Igreja a sua casa, caminhar com Ele sempre no pensamento e no seu coração, não terem vergonha de assumir que são cristãos e de assumir Cristo como o melhor Amigo.

No final deste encontro, fomos visitar a pequena Andreia, que mais uma vez ficou contente ao ver o Sr. Bispo, porque é uma estrelinha de Deus a brilhar na nossa paróquia; depois fomos visitar a senhora Ludovina, que está acamada por ter feito uma intervenção cirúrgica para tirar um quisto da cabeça. Também o contentamento por ser visita pelo Senhor Bispo e pelo nosso Pároco.

O domingo foi o culminar desta presença de D. António no meio de nós. Grande festa para a nossa paróquia: ganhou cinco jovens, que foram crismados e, com a força e a coragem da sua juventude, podem ajudar na paróquia, e quatro crianças que receberam Jesus pela primeira vez, e que irão continuar a crescer com a Igreja como sua casa, a casa do seu Amigo, com Quem podem sempre contar. Foi sem dúvida uma celebração que ficou marcada para toda a comunidade e que envolveu toda a gente para bem receber o Senhor Bispo.

Como pai, e em nome dos outros pais e da paróquia, muito obrigado ao Sr. Bispo, D. António Couto, pela Sua presença amiga e atenta; ao Sr. Pe. Manuel Gonçalves, por todo o trabalho durante estes anos em que preparou estas crianças e jovens; às senhoras catequistas que muito fizeram durante estes anos de catequese para ensinar as nossas crianças e jovens, e a todos os que nos ajudaram a celebrar este dia em alegria, em festa, como família de Deus.

António Silva,  in Voz de Lamego, ano 85/44, n.º 4331, 29 de setembro

Conselho Pastoral Arciprestal: Moimenta, Tabuaço e Sernancelhe

arciprestado moimenta1

O Conselho Pastoral Arciprestal de Moimenta da Beira, Tabuaço e Sernancelhe reuniu pela primeira vez, no passado domingo, dia 11 de Janeiro pelas 15 horas, no Centro Paroquial de Moimenta da Beira.

Cerca de 30 pessoas estiveram presentes representando as diversas paróquias dos referidos concelhos.

Nesta reunião, após a oração inicial e apresentação de todos os elementos, foram explicadas as funções destes conselhos pastorais e qual a ligação entre este e o Conselho paroquial e diocesano.

Por último, foi ainda debatido o plano pastoral proposto para este ano.

Certos que com estas reuniões nos sentiremos mais acompanhados e apoiados nas respetivas paróquias, aguardamos com fé cada etapa deste percurso.

Dulce Santos, Paróquia de Arcos, Tabuaço

in VOZ DE LAMEGO, n.º 4297, ano 85/10, de 20 de janeiro de 2015