Arquivo

Posts Tagged ‘Zona Pastoral de Penedono’

Zona Pastoral de Penedono reza na Quaresma

“Convido todo o cristão, em qualquer lugar e situação em que se encontre, a renovar hoje mesmo, o seu encontro pessoal com Jesus Cristo ou, pelo menos, a tomar a decisão de se deixar encontrar por ele, de o procurar dia a dia sem cessar” – Foram estas as palavras que o Papa Francisco nos dirigiu na sua Exortação Apostólica, Evangelli Gaudium. E nós, povo da Zona Pastoral de Penedono procurámos acatar este convite, respondendo ao apelo dos nossos pastores: Padre Luciano, Padre Carlos, Padre Francisco e Padre Guilherme para percorrermos a Via-Sacra. E á semelhança de anos anteriores, muitos de nós acorremos, no dia 2 de Abril ao bonito Santuário de Santa Eufémia, para seguirmos os passos de Jesus desde a sua condenação até à sua morte no calvário. Com uma preciosa ajuda a Via Sacra do 3° Milénio o Gólgota de Jasna Gora, que o senhor padre Luciano reproduziu e nos mostrou a atualidade da paixão de Cristo, pois como foi referido na oração inicial, essa paixão continua infelizmente “na pessoa dos pobres, dos que sofrem, dos esquecidos e, de uma maneira geral, de todos os injustiçados.” E podemos sentir esta paixão atual, como já referi, nos bonitos quadros do pintor polaco Jerzy Duda Gracz nascido em Częstochowa – Polónia. Ler mais…

Celebração do Crisma na Zona Pastoral de Penedono

Crismas_23-05-2015 (781)

No dia 23 de maio, na vigília da solenidade do Pentecostes, o Bispo de Lamego – D. António Couto, conferiu o sacramento do Crisma na igreja matriz de São Pedro de Penedono a 78 jovens. Esta celebração reuniu jovens da zona pastoral de Penedono das seguintes paróquias: Antas, Aveloso, Beselga, Granja, Penedono, Penela da Beira, Póvoa de Penela, Prova, Seixo e Souto. Foi a primeira vez, que nesta zona pastoral se realizou o sacramento do crisma em união de paróquias.

D. António Couto, apelou aos jovens crismandos a deixarem-se abanar pelo vento do Espírito Santo a exemplo dos apóstolos no dia do Pentecostes e a terem a esperança tal como os israelitas em Tel Aviv.

Esta experiência de união paroquial, vivida pela recepção do sacramento do crisma, congregou algumas centenas de cristãos para a realidade da comunhão eclesial interparoquial.

Pe. Luciano Moreira, in Voz de Lamego, n.º 4315, ano 85/28, de 26 de maio de 2015