Arquivo

Posts Tagged ‘Turismo religioso’

TURISMO – ORGANIZAÇÃO | Editorial Voz de Lamego | 8 de agosto

Antes de uma breve pausa, duas semanas, aí está mais uma edição da Voz de Lamego, com tetos-reflexões, desafios, notícias da Igreja e do mundo… o Editorial desta semana, do nosso Diretor, Pe. Joaquim Dionísio, foca-se no turismo, mormente na cidade de Lamego, e na necessidade de organização das propostas turísticas, potenciando o turismo e oferecendo o melhor aos que nos visitam…

TURISMO – ORGANIZAÇÃO

O número de turistas que visitam o nosso país não pára de aumentar, o que contribui para uma economia mais saudável, mas também para elevar a auto-estima lusa. Quem é que não gosta de atenção ou de ser apreciado?

O mesmo acontece em Lamego e, possivelmente, noutros pontos da diocese. Nesta cidade, nas proximidades da Sé, do Museu, na Avenida, na zona do Castelo ou no Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, multiplicam-se os grupos de forasteiros que admiram, fotografam e circulam. O património é muito, diversificado e está razoavelmente cuidado, oferecendo aos visitantes um contacto com a nossa história e a nossa cultura.

O movimento provoca alegria aos lamecenses. Mas não basta sorrir diante do aumento de turistas ou ficar satisfeito por ter algo para mostrar.

A este propósito, talvez falte alguma organização conjunta, de forma a dinamizar e a rentabilizar recursos. Por exemplo, são poucos os guias que acompanham os grupos. Noutros países, mesmo com um guia a acompanhar permanentemente o grupo, cada cidade ou realidade a visitar exige a presença de um guia local. Por outro lado, ao nível do património religioso, os turistas passam, fotografam, usam instalações e partem sem qualquer contrapartida. Não seria uma oportunidade para angariar alguns meios que permitam preservar o património e garantir postos de trabalho?

O Douro e toda a bacia envolvente são destino de milhares e milhares de turistas. No entanto, será que as populações locais têm beneficiado devidamente com este fluxo? A julgar pelas respostas de comerciantes e responsáveis pelo património, o benefício económico não tem sido muito.

Alegra-nos saber que os nossos monumentos são visitados, elogiados e divulgados através das imagens que circulam.

Mas talvez tenha chegado a hora de repensar a organização e aperfeiçoar a oferta, de forma a cativar e a aproveitar o fluxo turístico.

in Voz de Lamego, ano 87/39, n.º 4424, 8 de agosto 2017

SEMANA SANTA NA CIDADE DE LAMEGO | quaresma e solenidades

programa quaresmal-cartaz

MENSAGEM DE D. ANTÓNIO COUTO, Bispo da Diocese de Lamego

A quaresma é uma estrada entrecortada por estações de serviço de paz e de perdão. Uma avenida florida de oração. Uma praça de graça e contemplação. A quaresma é uma escada, que do céu desce, trazendo até nós a mão de Deus aberta, e ao céu se eleva, levando até Deus a nossa alma em prece. A quaresma é um caminho direitinho ao coração. É preciso limpá-lo de todo o lixo acumulado. E é preciso entregá-lo a Deus, assim limpo e cultivado. E enquanto, no caminho ou no campo, nos alegremos por ver a tua messe amadurar, também olhamos e vemos uma árvore seca a olhar para nós e a sangrar. Árvore seca, toco seco a rebentar em flor, é a tua Cruz, Senhor, a irrigar de amor a nossa vida. Ela lá está, plantada, sempre à nossa frente. Mas, para nosso maior espanto e admiração, a tua Cruz, Senhor, levanta-se e planta-se no nosso coração. Por tudo isto, Senhor, aceita a nossa procissão de amor e gratidão.

+ António, vosso bispo e irmão

programa quaresmal1

MENSAGEM DE FRANCISCO LOPES, presidente da Câmara de Lamego:

Semana Santa: uma caminhada espiritual

Inserida no calendário litúrgico do ano cristão, a celebração da Semana Santa de Lamego integra no seu programa geral atos religiosos e atos culturais que vão glorificar mais uma vez um património espiritual comum.

Vivida com uma especial devoção doutrinal, e conservando o seu sentido original, a tradição da Semana Santa adquiriu ao longo dos tempos variações que enriquecem o conjunto de demonstrações públicas de Fé e realizações populares que se enquadram no espírito das celebrações da Paixão e da Páscoa. Mais uma vez sob o ministério episcopal de D. António Couto, o Bispo da milenar diocese de Lamego, este ano os caminhos da Fé voltam a convergir a Lamego.

Tradição católica que celebra a Paixão, a Morte e a Ressurreição de Cristo, a Semana Santa de Lamego é uma caminhada espiritual e penitencial. No âmbito da programação de excecional qualidade oferecida aos crentes, merece particular atenção a Procissão dos Passos, a Procissão das Sete Bandeiras, a Procissão do Senhor Morto, a Visita Pascal e a Visita às Santas Casas. O turismo cultural e religioso ganha por estes dias um dinamismo especial, com repercussões positivas nas atividades económicas e turísticas locais.

Tal como verificado em anos anteriores, acredito que o empenho e o envolvimento de todas as instituições locais e dos lamecenses vão garantir, uma vez mais, o êxito das Celebrações da Paixão e da Páscoa no Município de Lamego.

Aproveito ainda esta ocasião para desejar a todos uma Santa Páscoa.

Francisco Lopes

Presidente da Câmara Municipal de Lamego