Arquivo

Posts Tagged ‘Seminaristas’

Notas sobre a Semana dos Seminários 2016

15065060_10211900858746985_1255256506_o

A semana que acabamos de viver, de 06 a 13 de novembro, foi toda ela dedicada aos seminários, com o tema «Movidos pela misericórdia de Deus».

O nosso bispo, D. António Couto, na sua mensagem para esta semana pede que rezemos com insistência não só pelos seminaristas da nossa diocese, mas também para que outros jovens possam vir a entrar nos nossos seminários. Bem sabemos que cada vez são menos os jovens que se querem entregar totalmente nas mãos de Deus, mas também sabemos que muitos são aqueles que ao longo de todo o ano rezam não só pelos seminaristas, mas por todos quantos vivem e colaboram nos seminários. Foi com este sentido de oração e também de gratidão que o Seminário Maior de Lamego decidiu “ir” a algumas paróquias da nossa diocese para viver esta semana com maior intensidade. Ler mais…

Eng. Fernando Santos: “Evangelizar é uma das minhas vocações”

14681577_1197081450366983_6598826289015907822_n

No passado dia 21 de outubro, o nosso selecionador nacional, Fernando Santos, esteve na paróquia da Mêda para partilhar o seu testemunho vocacional. O encontro, marcado para as 19h contou ainda com a presença do nosso bispo, D. António Couto, alguns sacerdotes, seminaristas, irmãs religiosas, bem como outros fiéis leigos que, em grande número, se quiseram associar a este evento para escutar as suas palavras. O encontro teve como pano de fundo uma das expressões do Eng. Fernando Santos: “Evangelizar é uma das minhas vocações”.

Após as palavras de boas-vindas do Pe. Basílio, pároco da Mêda, as crianças da paróquia interpretaram a música “passo a passo” e entregaram um ramo de flores ao nosso selecionador e ao nosso bispo. Logo de seguida houve mais um momento musical, em que os nossos ouvidos foram convidados a escutar alguns fados protagonizados pelo Pe. Abel e acompanhado à viola pelos padres Carlos e Chico, sacerdotes da nossa diocese. Finalmente, o moderador, Pe. Amadeu deu a palavra ao selecionador nacional, Eng. Fernando Santos que, em breves minutos, fez um resumo do seu percurso de vida. Ler mais…

Seminário Menor: abertura solene do ano letivo 2016-2017

smresende1

Na passada terça-feira, dia 27 de setembro, o Sr. D. António Couto presidiu no Seminário Menor de Nossa Senhora de Lourdes, em Resende, à Missa solene de abertura do ano letivo. Juntamente com o Sr. Bispo, concelebrou o Sr. Vigário-Geral, o Sr. Reitor do Seminário Maior e alguns sacerdotes da nossa Diocese, entre os quais alguns párocos dos nossos seminaristas.

Na Eucaristia o Senhor Bispo deixou uma mensagem de ânimo e alegria a todos os presentes direcionada principalmente para seminaristas, pedindo que “para além do caminho que cada um escolher, nunca deixem de seguir Jesus”. Partindo da liturgia daquele dia, o Sr. Bispo também nos deixou como exemplo Jesus Cristo que sabendo qual era a Sua missão não se desviou do caminho, mas “tendo o rosto duro como pedra” seguiu até à cruz. Neste sentido, convidou-nos a olhar para Jesus a segui-Lo de modo que cada um de nós descubra a sua missão e leve com entusiasmo e alegria também a sua cruz.

O Senhor Bispo concluiu referindo o lema do ano pastoral da nossa Diocese, “Ide e Anunciai o Evangelho a Toda a Criatura” e que os seminaristas devem ser testemunhas vivas desse evangelho para toda a gente.

No final da Eucaristia seguiu-se um jantar no refeitório do Seminário. Além do mesmo ideal, reinou o convívio e a alegria entre todos os presentes.

Agradecemos a presença do Sr. Bispo, do Sr. Vigário-Geral, do Sr. Reitor e a de todos os sacerdotes. Também agradecemos a presença dos dois seminaristas externos, que este ano nas suas casas e nas suas famílias, vivem connosco a aventura do seminário e ainda do pré-seminarista que nos visitou. Que a alegria, o testemunho e a oração de todos nos ajudem a viver este ano letivo. Aguardamos a uma próxima visita de todos.

André Nascimento, 12º ano, in Voz de Lamego, ano 86/45, n.º 4381, 4 de outubro de 2016

6.º Ano do Seminário: Conhecer a realidade pastoral da Diocese

IMG_6312

Tendo em vista uma melhor preparação para o exercício do ministério presbiteral, o nosso sexto ano de teologia está a ser rico em formações práticas que nos proporcionam um maior conhecimento da nossa realidade diocesana, seus movimentos, departamentos, serviços, etc.

Ainda imbuídos na experiência dos Cursilhos de Cristandade realizados no passado mês de abril, recebemos no dia dez de maio, no nosso Seminário Maior de Lamego, o senhor José Luís Morais e a sua esposa, para nos falar do que é no concreto o Cursilho e a sua importância na vida paroquial e eclesial. Ficamos a conhecer melhor a História deste movimento, as suas características fundamentais e a sua evolução ao longo destes anos todos. Pudemos também partilhar experiências e reconhecer que o papel dos leigos é muito importante na Igreja. Cristo conta com todos nós para o anunciarmos, não só na igreja mas também nos ambientes onde estamos inseridos.

No dia treze de maio, juntamente com o nosso Reitor, Padre Joaquim Dionísio, deslocamo-nos até terras de Cinfães, mais concretamente até à Paróquia de Tendais, onde fomos recebidos pelo senhor Padre Adriano Alberto que aceitou falar-nos um pouco sobre a sua experiência como fundador e diretor de uma IPSS. Num diálogo fraterno marcado pela disponibilidade para esclarecer algumas das nossas questões, sentíamos que estávamos a ter uma aula de Doutrina Social da Igreja in loco.

Alertados para as dificuldades burocráticas e sensibilizados para as necessidades do povo de Deus, percebemos que um sacerdote pode desempenhar um papel muito importante nessa área socio-caritativa. Numa diocese do interior, como é a nossa, a existência desse tipo de instituições apresenta-se como um meio importantíssimo para dar resposta a muitos problemas escondidos, para apoiar pessoas esquecidas, para criar emprego.

Foi uma semana rica em testemunhos! Agradecemos ao senhor José Luís e à sua esposa a disponibilidade manifestada desde o primeiro instante, em vir ao seminário, e a alegria em nos poderem ajudar a conhecer este movimento, que tal como outros é tão importante para a vitalidade da Igreja e para a nossa Diocese.

Manifestamos igualmente a nossa gratidão ao Padre Adriano e ao Padre Francisco Marques, que também esteve connosco, por nos terem dado a conhecer a beleza do serviço a Deus e a responsabilidade do compromisso com todos, principalmente com aqueles que mais necessitam.

Diogo Rodrigues e Luís Rafael Azevedo,

in Voz de Lamego, ano 86/24, n.º 4363, 17 de maio de 2016

Seminaristas do 6.º Ano de Teologia por terras de Tabuaço

IMG_6214

O sexto ano do seminário apresenta-se como o “salto” entre o curso teológico e a vida pastoral. De facto, se este ano contempla uma formação com alguns aspetos teóricos (embora sem um peso académico), procura sobretudo dar a conhecer ao seminarista a realidade diocesana, através dos vários aspetos que contém. A experiência dos professores, aliada ao seu saber é importante para ajudar os que se preparam para o sacerdócio, mas é igualmente importante a descoberta que o seminarista faz por si in loco, apercebendo-se da realidade que um dia o espera.

Assim, no passado dia três de maio, nós, os dois finalistas do Seminário Maior de Lamego, juntamente com o Reitor, Pe. Joaquim Dionísio e o Pró-Vigário Geral, Pe. João Carlos, rumámos até Tabuaço, onde fomos recebidos pelo Pe. Ildo Silva, o pároco mais velho da nossa Diocese, que partilhou connosco a sua experiência pastoral. Tivemos oportunidade de conhecer a sua história de vida, multifacetada, pois começou por ser missionário Espiritano e somente depois de vários anos nas Missões em vários países africanos, regressou à Diocese para ser pároco das paróquias de Arcos e Chavães onde se manteve até hoje. Depois de nos ter falado de si, da sua experiência pastoral, fomos com o Pe. Ildo a Chavães, onde nos mostrou a Residência Paroquial e a bela Igreja Paroquial dedicada a S. Martinho. Na despedida, recomendou-nos que não tivéssemos medo das dificuldades, pois o Senhor Jesus está sempre connosco como nos  prometeu no Evangelho.

Como estávamos perto, aproveitámos para visitar S. Pedro das Águias, um eremitério que se situa ao fundo da Granjinha num vale junto ao rio Távora e que remonta já ao período da Reconquista, envolvido na lenda da princesa Ardínia e do Cavaleiro D. Tedo. Aqui o Pe. João Carlos explicou-nos a importância da ordem Cisterciense que esteve presente em Portugal na nossa Diocese e que fundou este eremitério. Nos dias de hoje existe apenas a capela, envolvida pelo silêncio trespassado apenas pelo murmurar das águas do rio Távora. Nela pudemos observar a sua sobriedade e austeridade tão própria do estilo românico.

Aproveitamos para agradecer ao Sr. Padre Ildo a sua disponibilidade e vontade em nos acolher, bem como ao Pe. João Carlos por ter sido o nosso guia nestas terras para ele tão conhecidas.

Diogo Rodrigues e Luís Rafael,

in Voz de Lamego, ano 86/23, n.º 4362, 10 de maio de 2016

Retiro Quaresmal no Seminário Interdiocesano

 

P1010425

Misericordiosos como o Pai

Como vai sendo costume pelo início da Quaresma, o nosso Seminário Maior Interdiocesano de São José, que é constituído pelos seminaristas das dioceses de Bragança-Miranda, Guarda, Lamego e Viseu, viveu o período de retiro espiritual. O Tempo da Quaresma é um tempo forte de reaproximação a Deus, pelas tradicionais vias de conversão: oração mais intensa, jejum e esmola. Retirar-se é, necessariamente, querer e começar a concretizar essa proximidade a Deus.

Os exercícios espirituais tiveram início com a celebração de Quarta-feira de Cinzas e foram, este ano, orientados por um padre mariano, Pe. João Carlos Rodrigues, no edifício DomusCarmeli em Fátima.

Durante o retiro meditou-se e rezou-se o tema da Misericórdia: partindo da Sagrada Escritura e ao longo de várias conferências o Pe. João foi trazendo luz a diversas passagens que demonstram a Misericórdia do Pai.

Ao longo de quatro dias, oração, formação e silêncio foram os pilares que construíram o retiro anual do Seminário Maior Interdiocesano de São José, uma oportunidade de reflectir sobre a temática do Ano Santo que estamos a viver e de experimentar a Misericórdia de Deus que apesar das nossas constantes faltas, está sempre disponível para perdoar.

O retiro terminou no sábado, dia 13 de Fevereiro, sob a protecção de Maria a Mãe de Misericórdia. No dia seguinte, toda a comunidade, como corolário do retiro, participou na celebração de Ordenação Diaconal de Ivo Fernandes da Diocese de Bragança-Miranda e membro da comunidade do Seminário Maior Interdiocesano de São José em Braga.

Diogo Jesus, in Voz de Lamego, ano 86/14, n.º 4351, 23 de fevereiro de 2016

Seminaristas percorrem última etapa formativa

IMG_5644

O sexto ano do Seminário é o cume da formação do seminarista. Ao longo deste ano, depois de terminado o curso de Teologia, a formação passa a ser efetuada no próprio edifício do Seminário, pois reveste-se de um caráter mais prático e de preparação para o envio às comunidades. Assim sendo, já não se prende com um caráter de avaliação, mas em vista da preparação para a vida sacerdotal.

Esta formação só pode ser concretizada através do esforço dos sacerdotes da nossa diocese que nela colaboraram e colaboram. Neles, o seminarista vê aqueles que o precedem e que por isso o ajudarão naquilo que é o mais importante para o seu envolvimento com a Diocese e com o mundo atual, no seguimento de Cristo. Não poderemos esquecer a boa vontade dos sacerdotes presentes no I Semestre, bem como aqueles que de novo nos vêm ajudar na caminhada deste II Semestre. Desde a preparação para o ministério da Presidência e Comunhão, o conhecimento da História da Diocese, a análise dos vários Documentos do Magistério, a valorização das Técnicas de Comunicação, o estudo da Pastoral Comunitária e da Doutrina Social da Igreja, todas nos ajudaram na primeira parte deste nosso último ano. Neste segundo período de tempo debruçar-nos-emos sobre áreas como a Espiritualidade Sacerdotal, a Evangelização, a Missiologia, a Pastoral Catequética e o Direito Sacramental.

Assim, ao terminar o I Semestre, e ao iniciar um novo, queremos agradecer aos sacerdotes que nos acompanharam: Mons. Bouça Pires, Cón. José Manuel Melo, Cón. José Manuel Ferreira,  Pe. João António Teixeira,  Pe. João Carlos e Pe. Joaquim Dionísio a sua disponibilidade, a partilha de experiências e do seu saber, bem como damos as boas-vindas aos que nos vão ajudar nesta nova etapa, nomeadamente o Cón. Joaquim Assunção, o Cón. Manuel Leal e o Pe. Diamantino Alvaíde agradecendo a sua disponibilidade, bem como a do Cón. Melo e do Pe. Joaquim Dionísio que continuam a acompanhar-nos neste semestre.

Diogo Rodrigues | Luís Azevedo, in Voz de Lamego, ano 86/14, n.º 4351, 23 de fevereiro de 2016