Arquivo

Posts Tagged ‘Seminário de Resende’

Seminário de Resende: Festa de Nossa Senhora de Lourdes | 2016

DSC_0019

Como é já tradição do Seminário Menor de Resende, realizou-se no passado dia 13 de fevereiro a festa de Nossa Senhora de Lourdes, padroeira do Seminário.

Dado que este ano se celebra a Misericórdia, o tema central do dia foi precisamente esse. Assim a conferência do Pe. António Jorge, mais conhecido por Padre Tó-Jó, Reitor do Seminário Maior de Viseu, que abriu o dia, incidiu sobre o lema do atual ano letivo no seminário, “Discípulos da Misericórdia”. A palestra frisou diversos pontos relativos à Misericórdia de Deus e do seu rosto, que se tornou concreto em Cristo, e do rosto de Maria, assim como a importância da mesma nas nossas vidas, nomeadamente na caminhada vocacional.

De seguida celebrou-se a Eucaristia presidida pelo Sr. Bispo Emérito de Lamego, D. Jacinto Botelho, e concelebrada por vários sacerdotes, entre eles alguns párocos dos seminaristas.

No final da celebração foi inaugurada uma imagem em granito de Nossa Senhora de Lourdes que vem presidir ao átrio do Seminário.

Foi servido, então, o almoço aos convidados, que no final foram brindados com uma atuação da Afontuna, a tuna do Externato D. Afonso Henriques (Resende). O programa do dia não esqueceu a parte recreativa, já que, à tarde, os seminaristas, párocos, pais e outros familiares tiveram oportunidade de participar num jogo de futebol. Por fim, o dia terminou com uma oração mariana em que as mães fizeram um ato de consagração dos seminaristas a Nossa Senhora.

Um olhar é quanto baste

Para a alguém conhecer.

Um olhar é muito pouco,

Mas é muito se acontecer.

É um momento singular.

São vidas em segundos

Vividas sem reparar

Que não passam do olhar

Visitado por nós, a fundo.

Há olhares que cativam.

Fascinam, prendendo a atenção.

Esses correm apressadamente

Diretos ao nosso coração.

Por vezes, entram honestos.

Outras vezes nos mentindo.

Assim, uns connosco ficam.

Os outros se desvanecem

Depois de uma eternidade ferindo.

Estes são os olhares que magoam

E atacam sem remorso algum.

Que olham de lado e destroem

Cada pedaço do que somos

Partindo-os um a um.

Aí, há os olhos que choram…

Todos os olhos choram…

Eles choram pois têm almas

Que passam vidas sofridas.

Então tornam-se em fontes

De água para curar as feridas

Que, sentidas, para sempre marcam.

Por fim há o olhar que vê

Enchendo-se de luz, maravilhoso.

Repleto de amor e de claridade

Olha para todos, misericordioso.

Neste não há lágrimas,

Não há violência,

Não há falsidade.

É maior do que todos,

Não se impõe

E transborda felicidade.

E mesmo que tudo desapareça,

O mundo acabe, se desvaneça,

Este olhar permanecerá.

Um olhar é quanto baste

Para a alguém conhecer.

Um olhar é muito pouco,

Mas é muito se acontecer.

É todo um tempo singular

Na nossa vida, que é um segundo

E vivemos sem reparar

Nesse constante e atento olhar

Que nos conhece até ao fundo.

Nunca nos vai desamparar

Esse olhar que não some.

Por Deus se pode conhecer

Mas Misericórdia é o seu nome.

Ilídio M. C. Ferreira, Seminarista do 12º ano

 in Voz de Lamego, ano 86/13, n.º 4350, 16 de fevereiro de 2016

Formação de Jovem da Zona Arciprestal de Resende

thumb_IMG_7269_1024

No passado dia 5 de dezembro, decorreu no Seminário Menor de Resende, uma atividade em que a tónica principal era a proposta do Papa Francisco acerca do facto de este ano litúrgico celebrarmos o ano da Misericórdia.

Nesta dinâmica participaram os jovens de São João Batista de Felgueiras, de São João de Fontoura, de Santíssimo Salvador de Resende e de São Martinho de Mouros que assistiram atentamente à explicação do que era e o que se propunha fazer no âmbito desta iniciativa eclesial.

Assim, a palestra foi iniciada com a participação de senhores padres, o Sr. Pe. João Carlos cuja função era explicitar-nos a contextualização do ano da Misericórdia articulada com passagens da Bíblia para que pudéssemos compreender melhor a sua dinâmica. Por sua vez, o Sr. Pe. Diamantino expôs, através de um powerpoint, a sua visão acerca da importância da Reconciliação para a vivência da Misericórdia.

Contámos, também, com a presença de um professor de Educação Moral Religiosa Católica, António Augusto Silva da Diocese do Porto, que nos despertou a atenção para um exame de consciência que visava, não só as obras de Misericórdia corporais, como também as obras de Misericórdia espirituais e, posteriormente, um seminarista, Diogo Martinho, que nos elucidou sobre os principais pontos redigidos na Bula “O Rosto da Misericórdia” que o Papa redigiu acerca da Misericórdia.

Entre estas apresentações expositivas, os jovens intervieram numa representação das obras de Misericórdia.

No final da sessão, o almoço reforçou a convivência entre todos os presentes envolvidos num ambiente de Misericórdia fraternal. Saímos com o intuito de expandir esta esfera espiritual junto do próximo.

Ana Cláudia, Gotas d’Orvalho, in Voz de Lamego, ano 85/54, n.º 4341, 15 de dezembro

Zona Pastoral de Resende: formação para agentes pastorais

12303976_922392087850126_8644716365809222566_o

Ação de formação sobre o ano da misericórdia

No dia 28 de novembro decorreu no Seminário de Resende uma ação de formação para adultos sobre o Ano da Misericórdia. Esta ação insere-se no plano de atividades do nosso arciprestado de Cinfães-Resende e decorreu nas duas sedes de concelho, em Cinfães pela manhã e, de tarde, em Resende e destinava-se a agentes da pastoral paroquial como forma de dinamizar as comunidades para a vivência do ano da misericórdia que se vai iniciar em breve.

Orientou esta formação de forma muito atrativa e profunda o senhor Pe. Diamantino Alvaíde, pároco de Moimenta da Beira e participaram cerca de seis dezenas de pessoas provindas das paróquias de Resende, S. Martinho de Mouros, S. Cipriano e Felgueiras.

O Pe. Diamantino começou por situar o contexto em que acontece este jubileu extraordinário da misericórdia para depois nos explanar de forma clara o conteúdo da bula papal e a importância da vivência deste ano de graça por todos os cristãos. Apelou à vivência das obras de misericórdia como exercício prático da misericórdia entre os irmãos e expressão do nosso reconhecimento pela misericórdia de Deus para connosco. Terminou a sua apresentação lembrando a carta pastoral do nosso Bispo e as iniciativas concretas que ele nos desafia a viver para sermos melhores cristãos e formarmos uma igreja mais dinâmica.

Foi uma tarde muito enriquecedora para todos os que se disponibilizaram a participar.

Pe. José Augusto Marques,  in Voz de Lamego, ano 85/53, n.º 4340, 1 de dezembro

Abertura Solene do Ano Letivo no Seminário Menor de Resende | 2015

Resende1

Na passada quinta feira dia 15 de outubro, o Seminário Menor de Resende, abriu oficialmente o ano letivo 2015/16. Esteve connosco o Sr. Bispo D. António Couto, o Sr. Vigário Geral e Pró Vigário Geral, o Sr. Reitor do Seminário Maior e dois seminaristas finalistas do Seminário Maior, bem como com vários sacerdotes e párocos dos nossos seminaristas e toda a comunidade do Seminário, seminaristas e formadores.

Recebemos o Sr. Bispo e todos os sacerdotes e párocos em ambiente familiar e amistoso à porta do Seminário.

Dirigimo-nos para a Capela de Nossa Senhora de Lourdes, onde celebramos a Eucaristia Solene de abertura do ano letivo. Nesse dia em que a Igreja celebrava liturgicamente a memória de Santa Teresa de Jesus, o Sr. Bispo deixou-nos palavras encorajadoras e o exemplo inequívoco da força da fé e sadedoria desta grande Doutora da Igreja. Levando-nos para dentro do Evangelho, lembrou que como seminaristas também temos que dar fruto. Assim como a videira que só dá fruto permanecendo unida à cepa, também cada um de nós só dá fruto se permanecer unido a Cristo. Alertou ainda o Sr. Bispo para a qualidade do nosso fruto. Se não for bom, é necessária uma nova enxertia para que dê o fruto certo e bom aos olhos de Deus.

Estas palavras do nosso pastor foram acolhidas com entusiasmo no nosso coração e estamos confiantes que a seu tempo elas darão o fruto que Deus quer, com a ajuda de Nossa Senhora de Lourdes nossa Mãe.

Depois da celebração e da partilha da mesa de Cristo, partilhamos com a mesma alegria a refeição. Já no refeitório, reinou entre todos a boa disposição e o ambiente de festa que estávamos a viver.

Terminada a refeição despedimo-nos do Sr. Bispo, de todos os sacerdotes e dos nossos Párocos. O dia seguinte chamava para o descanso noturno.

Agradeçemos a presença amiga e delicada do Sr. Bispo e de todos os sacerdotes e desde já queremos dizer que voltem brevemente.

 SMR, in Voz de Lamego, ano 85/47, n.º 4334, 20 de outubro

SEMINÁRIO MENOR DE RESENDE | Exame de Admissão

exame de admissão 002

Nos passados dias 19 e 20 de junho, o Seminário de Nossa Senhora de Lourdes-Resende, acolheu um grupo de 8 rapazes que, no próximo ano têm o desejo de entrar no Seminário.

O encontro iniciou-se às 17h00 do dia 19 e terminou às 15h00 do dia 20. Foram pontuais, pois às 17h00 começaram as atividades que dizem respeito às atividades que fazem parte do exame. Quando se fala em exame, fala-se de diálogo pessoal e individual com a Equipa Formadora para que esta melhor entenda a intenção de cada um ao entrar para o Seminário.

Estes jovens têm o desejo de melhor perceber a voz de Deus e qual o significado deste chamamento. O Seminário, sem dúvida que os ajudará a discernir sobre o caminho a seguir.

Rezemos para que estes jovens se mantenham sempre fiéis à voz de Deus e que pelo exemplo de cada um deles, muitos outros tenham a capacidade de dizer: Sim.

Ilídio Ferreira, SMR, in Voz de Lamego, n.º 4319, ano 85/32, de 23 de junho de 2015

Encontro de Ministros Extraordinários da Comunhão, em Resende

11391535_1027643930596686_5644914281485517027_n

No passado sábado, dia 6 de junho, teve lugar no Seminário de Nossa Senhora de Lourdes – Resende o XI Encontro de Formação para Ministros Extraordinários da Comunhão e Leitores. O encontro contou com um número de 114 participantes de diversas paróquias da diocese.

Depois do acolhimento foram expostas duas reflexões, no sentido de ir ao encontro do lema da Diocese (“Ide e construí com mais Amor a Família de Deus”)  para este ano Pastoral, centradas sobre o tema da Família: “Falar da Família hoje” e “Família: Comunidade de Amor”, expostas por Monsenhor José Fernando Bouça Pires e pelo Pe. Vasco Pedrinho, respetivamente.

A família que realiza a sua missão é capaz de realizar uma sociedade muito mais feliz. Para tal tem de haver uma abertura a Deus no seio de cada família no sentido de melhor se construir uma comunidade de Amor. Certo é que, aquilo que dá força à família no cumprimento da sua missão é o Amor, pois sem este Amor a família não é, verdadeiramente família, como referia o Rev. Pe. Vasco, pois ninguém é feliz se não amar e se não for amado.

Depois da refeição e de um simples e singelo convívio celebramos a Eucaristia, presidida pelo nosso bispo, D. António Couto, celebrando a Eucaristia Vespertina da Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Jesus, o senhor bispo, referia que “o ministro da comunhão tem de se comprometer com O Cristo que transporta consigo. Não basta saber isto… saber é nada. Mas é importante implicarmo-nos naquilo que estamos a fazer, naquilo que estamos a viver”. O Senhor bispo continuava afirmando: “quando levais o Senhor até às pessoas doentes e até aos mais fracos da vossa comunidade, vós transportais o lume que nos queima e nos alimenta” e ainda “a vossa tarefa é extraordinária e excecional, é uma missão belíssima. Importa pois implicar a nossa vida nesta missão, implicar o corpo na totalidade desta missão que a todos nós é confiada”.

Gostaria de terminar este breve apanhado com uma bonita oração escrita pelo Monsenhor Bouça Pires, no ano de 1995, ano dedicado à família: “Pai santo, nós vos louvamos, pois à Vossa semelhança nos criastes em família. Vós nos enviastes o Vosso Filho Jesus Cristo que nos deu a conhecer o Vosso eterno amor e nos abriu as portas da vida. Ele nos enviou o Espírito Santo que continua a assistir a Vossa Igreja. Pela intercessão de Maria Vos pedimos que abençoeis as nossas famílias, as livreis de todos os perigos, as guardeis na unidade e na paz. Guardai também os esposos na fidelidade e protegei e abençoai os seus filhos. Amparai todas as famílias em dificuldade, dando-lhes pão, saúde e alegria. Defendei de todos os perigos os lares cristãos e ajudai-os nas suas tarefas de educadores. Fazei-nos sentir que somos todos chamados à santidade de vida e a sermos testemunhas do Vosso amor ao mundo. Sagrada Família de Nazaré, protegei, guardai e defendei a nossa família e todas as famílias do mundo. Ámen”.

Diác. Fabrício Pinheiro, in Voz de Lamego, n.º 4317, ano 85/30, de 9 de junho de 2015

ASEL – Antigos alunos dos Seminários de Lamego | ENCONTRO ANUAL

IMG_3019

O encontro anual da ASEL decorreu no Seminário de Nossa Senhora de Lourdes, em Resende, no passado dia 02 de maio e contou com várias dezenas de participantes.

Após o acolhimento, realizou-se a Assembleia Geral, durante a qual tomou a palavra o Presidente da Direção cessante, Avelino Pereira, para sublinhar algumas iniciativas protagonizadas ou participadas pela Asel, quer ao nível local quer nacional, integrada que está na UASP, a união que congrega associações deste âmbito de todo o país. A acta da assembleia anterior, realizada no Seminário maior de Lamego foi aprovada por unanimidade e o próximo encontro já está fixado para a data de 30 de abril de 2016, um sábado, possivelmente em Lamego. Também as contas foram apresentadas e aprovadas.

Em seguida, o Presidente da Assembleia, Dr. Manuel Ferrador, convidou o Dr. Adão Sequeira para apresentar o perfil humano, familiar e musical do Maestro Dr. Joaquim Pereira Pinto, Aselista homenageado no encontro deste ano. E antes de dar a palavra ao ilustre músico da mossa diocese, concluiu dizendo: “É muito mais o que Deus sabe de nós do que aquilo que os homens reconhecem”.

Nas palavras comovidas que nos dirigiu, o Dr. Pereira Pinto a todos agradeceu, aproveitando também para recordar alguns factos ali vividos, servindo tal testemunho para sublinhar valores e princípios ali recebidos e que tão úteis sempre se revelaram na sua vida.

A Assembleia assinalou também os 75 anos de entrada no Seminário (1939) de um Aselista a viver na Maia e os 50 anos do curso que iniciou tal caminhada em 1964.

Para o próximo triénio foram eleitos novos órgãos sociais, com destaque para o novo Presidente da Direção, Dr. Luís Manuel Almeida Matos Ferreira Pinto, a residir em Resende.

A Eucaristia que se seguiu foi presidida por D. Jacinto Botelho, bispo emérito da nossa diocese, que a todos convidou a permanecerem unidos ao Senhor, motivando-os também para a alegria da união entre todos. E, a propósito do Evangelho, sublinhou a necessidade de todos os baptizados traduzirem em obras a fé que os une a Cristo.

O almoço decorreu em ambiente alegre e culminou com a atuação do Orfeão de Resende orientado pelo novo Presidente da Asel. No final da bela atuação, a partida para casa e a promessa de um regresso próximo.

JD