Arquivo

Posts Tagged ‘SDER Lamego’

Secretariados Diocesanos do Ensino Religioso reúnem-se em Fátima

O Secretariado Nacional da Educação Cristã convidou os Secretariados Diocesanos a refletir sobre a atualidade da disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica e a sua transversalidade e operacionalização na escola (a nova flexibilidade curricular); as aprendizagens essenciais, desafio lançado pelo Ministério da Educação; e as atividades para os alunos de EMRC. Além disso, foi recordada a memória de D. António Francisco dos Santos, que tanto se esforçou por defender e promover a disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica.

Num momento de acolhimento em Fátima, o responsável do Secretariado Nacional da Educação Cristã, professor Fernando Moita, teceu algumas considerações sobre a realidade e os desafios da disciplina tendo em consideração a flexibilidade do currículo nas escolas. Para abordar este tema foram convidadas duas diretoras de escolas do Ribatejo que ajudaram os professores de EMRC a refletir sobre esta nova realidade.

Num primeiro momento fez-se uma abordagem à (re)organização da disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica tendo em consideração as aprendizagens essenciais.

A flexibilidade do currículo é uma nova realidade que obriga a mudar a mentalidade, olhando para a escola como um todo, com o objetivo de mudar uma mentalidade onde o projeto de aprender e o projeto de ensinar são o mesmo projeto na sua conceção, reorganização operacionalização e avaliação. Na sua conceção importa olhar para o essencial e deixar de lado o que não é essencial. Na operacionalização, importa saber como vamos fazer, valorizando, na sua avaliação, quais os conteúdos adquiridos e os conteúdos não adquiridos. Com este feedback do que está correto e incorreto, faz-se uma avaliação positiva onde as aprendizagens que não estão tão assimiladas são reformuladas até que todas as aprendizagens sejam absorvidas e aprendidas pelo aluno.

Este novo projeto de flexibilidade do currículo é um desafio para os professores de EMRC onde a presença ativa na escola é fundamental. Este desafio não é difícil para o professor de EMRC porque sempre foi uma presença ativa em articulação com os outros professores. Mas, nesta flexibilidade do currículo, exige-se mais ao professor. Para isso, o professor de EMRC tem de saber mais em pormenor os conteúdos de outras áreas disciplinares para que possa ir à aula de outra disciplina para dar uma aula, por exemplo, ir a uma aula de Filosofia falar sobre ética. Esta realidade vai estar presente nas escolas.

Nesta flexibilidade, o professor não é o detentor do saber mas um orientador que ajuda o aluno a aprofundar as suas aprendizagens. É a mudança para um novo paradigma, onde o professor não ensina sempre os mesmos conteúdos mas novos conteúdos e muito mais diferenciados, onde o professor não ensina mas orienta o aluno a aprofundar os novos conteúdos. A realidade de ser professor vai alterar-se onde a transversalidade e a operacionalidade vai ser uma grande aposta. A escola vai mudar as dimensões do currículo onde o perfil do aluno tem de ser conhecido, onde o aluno tem de se perceber a si próprio, entender a escola e conhecer a comunidade onde está inserido. Neste novo paradigma urge mudar mentalidades.

O professor de EMRC tem um papel importantíssimo nesta nova flexibilidade do currículo porque o professor de Educação Moral e Religiosa Católica está habituado a trabalhar em articulação com outros grupos disciplinares.

Mário Rodrigues, SDER Lamego,

in Voz de Lamego, ano 87/49, n.º 4435, 7 de novembro de 2017

IV Torneio de Futebol E.M.R.C. da Diocese de Lamego

emrc1

São João da Pesqueira acolheu o IV torneio de futebol da disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica no passado dia 04 de fevereiro. Um dia diferente para cinco escolas, oito equipas, cem alunos.

Pelo quarto ano consecutivo, o Secretariado Diocesano do Ensino Religioso de Lamego proporcionou um dia de convívio entre os alunos de diversas escolas da nossa diocese (Lamego) e da diocese de Bragança-Miranda através da realização do IV torneio de futebol EMRC. Este evento contou com a participação das Escolas dos concelhos de São João da Pesqueira, Torre de Moncorvo, Sernancelhe, Moimenta da Beira e Lamego (Latino Coelho).

As escolas envolvidas participaram todas no torneio de futebol masculino e quatro escolas participaram ainda no torneio feminino. Foi uma manhã cheia de convívio e desporto, alegria e diversão. O almoço foi preparado pelo Agrupamento de Escolas de São João da Pesqueira em articulação com o município de São João da Pesqueira.

De tarde, os alunos visitaram o museu do Vinho, um marco nesta zona demarcada do nosso tão prestigiado Douro.

Em nome do SDER Lamego e de todas as escolas presentes, dos alunos e professores, aproveitamos para agradecer o sumptuoso acolhimento do Agrupamento de Escolas de São João da Pesqueira, a amabilidade da diretora do Agrupamento que nos acompanhou em todas as atividades e a recepção e empenho do município de São João da Pesqueira, na pessoa do Vice-Presidente, Dr. Vitor Sobral, que se mostrou disponível para colaborar na organização deste evento como já o tinha feito, há dois anos, na organização do II Encontro Diocesano de alunos de EMRC.

A todos: OBRIGADO.

Mário Rodrigues, SDER Lamego

in Voz de Lamego, ano 87/13, n.º 4398, 7 de fevereiro de 2017

O Secretariado Nacional de Educação Cristã reuniu, em Fátima

reunião

O Secretariado Nacional de Educação Cristã reuniu, em Fátima, nos dias 8 e 9 de Julho com os Secretariados Diocesanos de Educação Cristã. O SDER LAMEGO fez-se representar através da equipa do Secretariado, os professores João Ferraz, Mário Rodrigues, Albino Pinto e Simão Carvalho.

Na presença de D. António Moiteiro, fez-se uma reflexão sobre a vivência de Cristo ressuscitado, uma reflexão necessária nas aulas de Educação Moral e Religiosa Católica. “O professor é aquele que já deve ter feito uma reflexão de Deus” (D. António Moiteiro), ou seja, já deve ter feito uma reflexão sobre Deus porque, nas aulas, tornam-se nas primeiras testemunhas de fé dos alunos. Por isso, os professores de EMRC têm de ir crescendo na fé para a transmitir aos alunos, proporcionando momentos de vivência de fé através do alargamento do encontro para além da aula através de encontros como o grupo de jovens ou o encontro em Taizê onde se aprofunda a fé.

Quais são os desafios para os professores de EMRC? Não podemos esquecer que os professores de EMRC têm de ser anunciadores da fé em Cristo, um complemento à catequese e à vivência da fé. D. António Moiteiro referiu que “ninguém pode viver a fé sem uma vivência comunitária“, por isso, é fundamental aproximar as aulas de EMRC da paróquia e a paróquia das aulas de EMRC com o intuito de fazer com que os jovens se sintam integrados na paróquia. Podemos dar um exemplo: o crisma. O Crisma não deve ser o bilhete de saída mas a forma de integrarmos estes jovens nas paróquias. Para isso, temos de os envolver e de lhes dar um papel ativo na paróquia para que os jovens se sintam integrados e úteis. É fundamental existir uma articulação entre os Secretariados da Juventude e da Educação Cristã porque ambas têm uma dimensão kerigmática e evangelizadora, tem de haver uma ligação, uma articulação e um trabalho conjunto.

E fica a mensagem: “A alma que anda no amor não cansa nem se cansa“. Após a mensagem cantada pelos professores de EMRC, a reunião prosseguiu com as referências e inquietações de todas as dioceses. O SDER Lamego referiu a realização do encontro para os alunos de Secundário, o qual se realizou em Lamego e foi um sucesso. Além disso, foram dinamizadas outras atividades enriquecedoras para os alunos. O III Encontro Diocesano para alunos de EMRC este ano também foi realizado na cidade de Lamego. O Secretariado referiu que o número de escolas participantes tem vindo a aumentar. Esperamos brevemente conseguir mobilizar mais escolas.

No próximo ano letivo, o SDER Lamego vai promover mais atividades em conjunto como o IV Torneio de Futebol inter-escolas de EMRC e o fim-de-semana  em Rilhadas, uma oferta organizacional do Secretariado para todas as escolas da diocese, uma partilha benéfica, uma resposta em benefício dos alunos e da disciplina. Além disso, pela primeira vez vai realizar-se o primeiro encontro-convívio para professores de EMRC da diocese e respetivas famílias ainda no mês de julho.

Surge a proposta de atividades para o próximo ano letivo (2016/2017): Semana Nacional da Educação Cristã; Dez milhões de estrelas; Fórum de EMRC para os professores; Semana de EMRC; VII Encontro Nacional de alunos de EMRC do Secundário; XVII Encontro Nacional de Alunos de EMRC do 1º ciclo; e aulas sobre a narrativa dos acontecimentos de Fátima.

Aproveitou-se esta reunião para fazer um balanço das atividades de âmbito nacional realizadas no presente ano letivo.

Nos 100 anos dos acontecimentos de Fátima, surge a proposta de englobar a narrativa dos acontecimentos de Fátima nas aulas de EMRC no próximo ano letivo. Esta proposta ainda está a ser desenvolvida e aprofundada.

Num momento de partilha entre todos os Secretariados Diocesanos, foram debatidos temas em comum que podem ser solucionados em conjunto: várias ideias, uma só voz.

São estas reuniões que ajudam a construir uma disciplina mais dinâmica e mais próxima dos alunos, uma disciplina com sentido onde emergem os valores cristãos e que se torna numa marca viva na vida dos alunos.

Professor Mário Rodrigues (SDER Lamego)

in Voz de Lamego, ano 86/36, n.º 4372, 19 de julho de 2016

3.º Encontro de alunos de EMRC Lamego

IMG_3312

O Secretariado Diocesano do Ensino Religioso de Lamego realizou o III Encontro de alunos de EMRC em Lamego no dia 20 de maio. Estiveram presentes uma dezena de escolas, 800 alunos e professores. Foi um dia memorável para os alunos de EMRC que puderam estar presentes neste dia, neste local, neste evento. Festa, música, dança, insufláveis, caminhada, arruada com bombos, convívio, partilha, união, alegria… foram alguns dos ingredientes para o sucesso desta atividade.

O SDER Lamego organizou no passado dia 20 de maio o III Encontro para alunos de Educação Moral e Religiosa Católica. Estiveram presentes diversas escolas dos vários cantos da diocese de Lamego, desde Souselo – Cinfães até São João da Pesqueira, situada no Douro vinhateiro. Destacamos a presença de uma escola que pertence à diocese de Bragança, Agrupamento de Escolas Dr. Ramiro Salgado de Torre de Moncorvo.

O SDER Lamego agradece a todas as escolas que estiveram presentes, aos professores de EMRC que organizaram nas suas escolas a participação neste evento, aos professores que se juntaram a nós e acompanharam os alunos das diversas escolas, aos bombeiros voluntarios de Lamego, à PSP de Lamego e ao município de Lamego que nos recebeu tão bem. OBRIGADO a todos os que contribuíram para o sucesso desta atividade. Também agradecemos a presença do nosso bispo, D. António Couto, que marcou presença neste encontro e nos incentivou a continuar a trilhar este caminho.

Os alunos conviveram com os alunos das escolas presentes, divertiram-se nos insufláveis, nos “matrecos Humanos”, nas aulas de hip-hop e de zumba, e  no concerto musical que contou com a presence do Pe. Marcos e das Escolas da Mêda e Foz Côa. Com o lema deste ano “Passos de Misericórdia”, os alunos percorreram algumas ruas de Lamego e partilharam o almoço porque o objetivo é partilhar e conviver.

Mário Rodrigues

Professor de EMRC,  in Voz de Lamego, ano 86/25, n.º 4364, 24 de maio de 2016

II Encontro de EMRC Lamego

emrc

O concelho de São João da Pesqueira acolheu o II Encontro de alunos de Educação Moral e Religiosa Católica da Diocese de Lamego no dia 22 de maio (sexta-‐feira). Este encontro de alunos de EMRC planeado pelo SDER Lamego contou com a presença de mais de quatrocentos alunos que vieram dos concelhos de Sernancelhe, Tarouca, Mêda, São João da Pesqueira e Foz Côa.

O concelho de São João da Pesqueira acolheu o II Encontro de EMRC. O acolhimento foi feito junto à Escola Profissional e o quartel dos Bombeiros Voluntários. Após o acolhimento de todas as escolas participantes, os alunos da Escola Profissional guiaram os alunos numa pequena caminhada por São João da Pesqueira. A primeira paragem deu-­‐se na praça da República para a foto de grupo. De seguida, rumamos ao museu do Vinho para uma visita, para conhecermos melhor a cultura e a tradição do Douro.

As  atividades  desportivas  e  radicais  realizaram-­‐se  junto  ao  rio  Douro,  em

Ferradosa, possuidora de uma paisagem que as palavras não conseguem descrever. Uma tela pincelada com a vinha, o rio, os barcos de turismo, o comboio e a ondulação típica da paisagem deste local. Escalada, slide, insufláveis, dança e outras atividades ocuparam o resto da manhã dos alunos.

Como  um  dos  objetivos  era  promover  o  convívio,  os  alunos  realizaram  um

almoço partilhado. A Escola Profissional de São João da Pesqueira preparou um almoço, um manjar digno de um grande evento, para todos os professores, motoristas de autocarros, Proteção Civil, Bombeiros e dinamizadores das diversas atividades.

À tarde, realizou-­‐se um concerto musical com a participação do Pe. Marcos

Alvim, a Academia de Música de Sernancelhe e as Escolas de Mêda e Foz Côa. Um momento divertido e descontraído. Contamos também com a presença de D. António Couto, bispo de Lamego.

Um dia diferente na vida destes alunos, uma marca para recordar mais tarde. Aproveitamos para agradecer a excelente organização ao município de São João da  Pesqueira,  na  pessoa  do  vice-­‐presidente,  Dr.  Vitor  Sobral,  que  desde  o primeiro dia acolheu este projeto de braços abertos e nos proporcionou com toda a sua equipa e instituições do seu município (Escola Profissional, GNR e Bombeiros Voluntários) um dia memorável. Obrigado.

Sem dúvida, a disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica é uma marca na nossa vida.

Mário Rodrigues Professor de EMRC,

in Voz de Lamego, n.º 4315, ano 85/28, de 26 de maio de 2015