Arquivo

Posts Tagged ‘Sacerdotes jovens’

Padres mais jovens de Lamego por terras do Porto

padres novos

Na passada quarta-feira, dia 06, alguns dos sacerdotes ordenados nos últimos anos promoveram mais um encontro / convívio. Neste dia comemorava dois anos de ordenação o Padre José Soares e no dia anterior tinham sido ao Padres Fabrício Pinheiro e Valentim Fonseca a assinalar o primeiro ano de ordenação. Habitualmente decorrem na diocese, durante a manhã; desta vez optou-se por reservar todo o dia, por forma a permitir uma deslocação maior e o contacto com realidades exteriores ao nosso espaço diocesano.

A edição de mais um torneio de futsal (clericus cup) para alguns e afazeres inadiáveis para outros tornaram mais reduzido o grupo. Mas o programa cumpriu-se. Ler mais…

Encontro dos Sacerdotes mais jovens na Paróquia de Numão

DSCN0036

A paróquia de Numão, na zona pastoral de Vila Nova de Foz Côa, foi o espaço escolhido para mais um encontro dos sacerdotes mais jovens da nossa diocese. Depois de em fevereiro último se terem reunido no Seminário Maior, com a presença de D. António Couto, desta vez viajaram até terras do Alto Douro, onde foram acolhidos pelo Padre António Júlio, que também integra o grupo dos ordenados nos últimos anos.

A deslocalização dos encontros permite visitar outras terras, conhecer novas realidades diocesanas e testemunhar, junto das populações locais, a comunhão fraterna e sacerdotal entre todos. Apesar de algumas “baixas”, cumpriu-se o programa e viveu-se alegremente as horas ali passadas.

O encontro iniciou-se na igreja paroquial de Numão, onde o P. António Júlio nos dirigiu algumas palavras e, em seguida, presidiu à Hora Intermédia. Este jovem sacerdote, ordenado há quase três anos, natural do Pocinho, V.N. de Foz Côa, é pároco de mais algumas paróquias vizinhas e, quando nomeado para estas terras, decidiu viver em Numão, sucedendo a Mons. Henrique Paulo que por aqui viveu a sua missão durante cinquenta anos.

Depois fomos até à residência paroquial e juntámo-nos no salão, habitualmente utilizado para a catequese e outros encontros paroquiais. Como sempre, o diálogo foi franco e abrangente, em virtude da partilha feita e das comuns preocupações, acompanhados de umas amêndoas que ainda se colhem por aquelas terras, apesar da vinha estar a ganhar terreno.

Apesar do tempo ameaçar chuva, fomos visitar a Vila amuralhada de Numão, classificada como Monumento Nacional desde 1910, situada a poucas centenas de metros e testemunha da grandiosidade de outrora desta zona. O espaço está aberto a todos, a visita é gratuita e é merecedor de uma paragem para contemplar, admirar e descansar.

Após algumas fotografias, que alguns já fizeram circular pelos meios habituais, fomos almoçar ali perto, a um restaurante em Vale da Teja, lugar pertencente à freguesia da Horta. Depois cada um partiu para as suas terras, levando já consigo a data do próximo encontro, 05 de Julho.

Resta deixar aqui uma palavra de gratidão ao nosso anfitrião, P. António Júlio, pela maneira fraterna como nos recebeu, bem como aos seus paroquianos com quem nos cruzámos. Apesar de cada vez mais desertificadas, as nossas paróquias continuam a ser espaços onde é agradável viver e conviver.

JD, in Voz de Lamego, ano 86/22, n.º 4359, 19 de abril de 2016