Arquivo

Posts Tagged ‘Poema’

Festa de Natal no Seminário Menor de Resende

Festa de ResendeChama…

O mundo vai rodando,

Não para de girar.

Os dias e os anos vão passando.

As estações sempre a mudar.

 

Uma nova luz surge

No seio do frio invernal:

Uma chama que arde forte

E viva vai aumentando,

No primeiro Natal.

 

Mas os anos vão passando

E os tempos mudando.

E as gerações se transformam.

 

E o amor enfraquece…

Sofre…

Morre…

Já não aquece.

 

Então a luz a Terra contempla

O seu tormento se dilata,

Pois a escuridão a envolvera

E, assim, aos poucos a mata.

 

Mas, então, chega a clara noite

Em que nasce o Salvador:

Os corações se abrem

E partilham o amor.

 

A tristeza passa a alegria,

A ofensa a perdão.

A luz se deflagra

E acaba a escuridão.

 

Mas o mundo vai rodando,

E não para de girar.

Os dias e anos vão passando.

As gerações sempre a mudar.

 

E a chama eternamente pena.

Todo o tempo a diminui…

Apenas nesse Nascimento

Se, intensamente, restitui.

 

Só neste dia o mundo se abre

E se deixa entregar à luz…

Só neste dia o amor é mais forte…

Só neste dia o bem o conduz…

 

O tempo nunca vai parar.

A luz sempre vai arder

E mais intensa se tornará,

Se no coração se atear,

E para sempre aí queimar,

Em todo o humano ser.

Ilídio M. C. Ferreira, Seminarista do Seminário de Resende,

in VOZ DE LAMEGO, n.º 4294, ano 84/56, de 23 de dezembro de 2014