Arquivo

Posts Tagged ‘Pe’

Ferreiros homenageia Pe. Silvestre: 50 anos de trabalho paroquial

Rev. Padre Silvestre celebrou 50 anos de Sacerdócio em Ferreiros e pediu “Coragem no Caminho para a Santidade”

O dia 15 de Outubro de 2017, ficou marcado na Paróquia da Senhora das Candeias em Ferreiros de Avões. O nosso Rev. Pároco Joaquim Manuel Silvestre foi homenageado pelos seus 50 anos ao serviço das gentes desta Freguesia.

A homenagem teve início com a Missa Dominical, na qual crianças, jovens e adultos quiseram prestar ao seu Pároco uma prova de reconhecimento, pelos seus ensinamentos ao longo deste percurso, marcado no coração de todos. O desdobrável oferecido pelo homenageado aos presentes antes do início da missa, enriquecido pelo seu conteúdo, foi por todos lido e rezado simultaneamente no momento do Pai Nosso. As lembranças levadas pelas crianças ao altar no início da missa, nomeadamente um cestinho com 50 rosas, foram dum simbolismo de gratidão, simplicidade e amizade, que se estabeleceu reciprocamente no decorrer dos tempos. A beleza e o encanto predominavam na nossa Igreja, assim como o Grupo Coral que tão bem entoou, cânticos de alegria e de louvor, foram indicadores de júbilo, para quem caminhou lado a lado e esteve sempre presente nesta comunidade. Seguiram-se alguns testemunhos que fizeram recordar quanto foi importante nas nossas vidas, os valores religiosos, morais, culturais e sociais incutidos pelo nosso Rev. Pároco Joaquim Manuel Silvestre.

Seguiu-se um pequeno convívio, no Salão Paroquial, onde foi apresentado um vídeo retratando os passos dados por este Pároco ao longo de 50 anos. Viveram-se momentos de grandes emoções que evidenciaram o Bom Pastor de sempre e que há-de continuar a ser junto de todos nós.

Um bem-haja, Sr. Padre Silvestre, de todos os seus paroquianos.

Maria do Céu Teixeira, in Voz de Lamego, ano 87/47, n.º 4433, 24 de outubro 2017

Cón. Doutor Joaquim Assunção Ferreira homenageado

A Associação Portuguesa de Canonistas concedeu o título de Sócio honorário ao Cón. Doutor Joaquim Assunção Ferreira, Vigário Judicial da Diocese de Lamego. Durante o Encontro anual promovido pela APC, entre os dias 6 e 9 de Setembro de 2017, em Fátima, realizou-se a Assembleia Geral de Sócios da Associação a qual, por unanimidade, decidiu homenagear, desse modo, aquele que, durante muitos anos, ocupou cargos de responsabilidade na Associação, chegando a ser o Presidente da Direção. Este gesto visa reconhecer a generosa dedicação com a qual o Sr. Cón. Joaquim Assunção assumiu as funções que lhe foram confiadas ao longo dos anos no âmbito da missão própria da Associação Portuguesa de Canonistas.

Neste Encontro da Associação participaram cerca de 60 pessoas, entre juristas civis e canónicos, e tinha, como principal objectivo, aprofundar vários temas de Direito canónico, quer numa perspectiva teórica, quer numa vertente mais prática. Entre os principais conferencistas, destaca-se o Sr. D. Manuel Linda, Bispo das Forças Armadas e de Segurança, que abordou o tema “Fundamentos bíblico-teológicos da justiça”, o qual, entre outras coisas, afirmou que os cristãos edificam a justiça na medida em que se comprometem com a verdade libertadora da fé transmitida e vivida na Igreja.” Também o Juiz Conselheiro, Dr. José Joaquim Almeida Lopes dedicou duas sessões a analisar alguns elementos constitutivos do processo de declaração de nulidade matrimonial: a introdução do pedido de nulidade, por meio do libelo; a elaboração dos questionários; a redação da sentença e a sua possível apelação. Ambas as sessões, pela exposição clara do conferencista e pela sua dimensão prática acabaram por ser muito úteis a todos os participantes.

Para além da Assembleia Geral da APC, o Encontro prosseguiu com a análise de casos práticos, que permitiram uma partilha de experiências e de diferentes abordagens a alguns dos motivos de nulidade que, com frequência, são analisados nos Tribunais Eclesiásticos.

Pe. José Alfredo Patrício, in Voz de Lamego, ano 87/44, n.º 4429, 26 de setembro 2017

RESSURREIÇÃO . GALILEIA | Editorial Voz de Lamego | 18 de abril

Dentro da Oitava de Páscoa, a edição da Voz de Lamego é preenchida de notícias e reflexões à volta do mistério maior da nossa fé cristã. O Pe.  Joaquim Dionísio faz-nos partir com os discípulos, da Galileia para todo o mundo, a anunciar o Evangelho da toda a criatura.

RESSURREIÇÃO . GALILEIA

Diante do túmulo vazio, tal como as madrugadoras e solícitas mulheres do evangelho, também nós escutamos o feliz anúncio da Ressurreição, acompanhado de um convite/mandamento: “Ele ressuscitou dos mortos e vai à vossa frente para a Galileia. Lá o vereis” (Mt 28, 7).

Gostávamos tanto que Ele estivesse aqui, connosco! Poderíamos até arranjar um novo espaço, talvez uma grande sala ou um vistoso mausoléu. Tornarmo-nos, em Seu nome, campeões do acolhimento e fazer o bem aos que nos são próximos.

Mas eis que nos dizem que não está aqui. Que não está encerrado nas nossas igrejas ou reuniões e que, se O quisermos encontrar, teremos que ir até à Galileia. A tal região pobre e politicamente não cobiçada, habitada por indivíduos socialmente irrelevantes, que nunca foi berço de profetas e de onde nunca se esperou nada de singular.

Mas na Galileia não estaremos entre nós! Não teremos a segurança dos habituais meios! Estaremos junto de gente indiferente e diferente! E Jesus insiste: “Não temais. Ide anunciar aos meus irmãos que partam para a Galileia. Lá me verão” (Mt 28, 10).

O convite de Jesus, na manhã de Páscoa, é como se nos dissesse: “Ide, motivai os cristãos a pedir hospitalidade junto de desconhecidos e a sair dos caminhos habituais e batidos! A ousar e a arriscar! Eu precedo-vos no coração de muita gente. A minha vida é mais forte que as vossas visões. Eu ressuscitei. Não tenhais medo uns dos outros”.

Celebrar a Páscoa do Senhor é acolher a boa nova da Ressurreição e dispor-se a encontrar quem anda por aí, nas “Galileias” do mundo – a que Francisco chama “periferias” – “revestidos da caridade”, sem comodismos e com vontade de servir.

Cada domingo celebramos a Páscoa de Cristo e escutamos o seu último mandamento: “Ide pelo mundo!”

in Voz de Lamego, ano 87/23, n.º 4408, 18 de abril de 2017

Visita de D. António Couto às Paróquias de São Romão e de Freigil

Nos passados dias 7, 8 e 9 de Abril decorreu a visita Pastoral às paróquias de S. São Romão e Santa Maria de Freigil. Nestes três dias reinou um espírito de saudável de convivência e agradável surpresa. Sua Ex.cia Rev.ma Sr. D. António Couto, Bispo da Diocese de Lamego transmitiu um profundo sentimento de alegria e de esperança a todos os que com ele se cruzaram.

Iniciou a visita pastoral à sede da Junta da união de Freguesias de Freigil e Miomães, no qual foi recebido pelos elementos da junta com muita simpatia e acolhimento, tendo esta junta manifestado a sua preocupação pela contínua perda de população que se traduz num revés assustador de assegurar serviços que seriam de estrema importância para as populações residentes.

Seguiu-se uma visita formal, institucional e sacramental ao centro Comunitário de São Romão, onde foi recebido pelos representantes da Direção deste centro, pelos funcionários e pelos utentes e alguns membros da Comunidade Paroquial de São Romão que o saudarem efusivamente pela distinta visita. De seguida realizou-se uma celebração do Sacramento da Santa Unção na qual o Sr. Bispo transmitiu palavras de conforto que ficaram gravadas em todos os que ali se encontram numa situação de maior fragilidade. De seguida foi recebido nas instalações da sede da Junta de freguesia de São Romão onde foi acompanhado pelos respetivos elementos da junta de União de freguesias de Anreade e São Romão que carinhosamente lhe transmitiram alguns projetos para o futuro. Terminou este dia com uma visita a sede da Associação Recreativa e Desportiva de São Romão onde foi recebido pelos Órgãos Sociais e acabou por jantar.

No dia seguinte e acompanhado pelo Pároco foi visitar os doentes e acamados das paróquias de São Romão e Freigil aos mais diversos lugares, onde pode constatar uma realidade muito concreta e difícil de quem vive em lugares de grande afastamento da vida social dos novos tempos. Tendo percorrido os quatro cantos das respetivas freguesias de São Romão e Freigil, pode perceber o quanto se torna urgente e necessário atender estas realidades do ponto de vista pastoral e social.

Da parte de tarde deste segundo dia de visita pastoral o Sr. Bispo teve a oportunidade de se encontrar com os meninos da Catequese, som os Crismandos e com os agentes de pastoral das duas comunidades, onde pode constatar as realidades muito díspares de paróquias que vivem o drama da desertificação. Momentos muito importantes neste segundo dia para realçarem o caracter permanente de uma vida feita de serviço e disponibilidade, sempre muito presente nas nossas comunidades.  Foram encontros claramente francos e muito frutuosos, com importantes orientações e propostas para todos os presentes, para o serviço da Igreja e para o trabalho da Evangelização.

O terceiro dia de Visita Pastoral iniciou-se em São Romão com a receção a Sua Excelência Reverendíssima, junto ao Monumento do Sagrado Coração de Jesus que está em situação privilegiada em frente à Igreja Paroquial. Foi entusiasticamente acolhido pelo Grupo de Bombos de São Romão e por toda a comunidade, e saudade por um elemento do Conselho Económico da Paróquia, que lhe dirigiu palavras de afeto e ternura pela visita a Comunidade de São Romão. Seguiu-se a procissão para a Igreja com os jovens que iam receber o crisma num total de nove. Tendo beijado a Cruz Paroquial a entrada da igreja, seguiram as respetivas cerimónias. A celebração da Eucaristia foi abrilhantada pelo grupo Coral da Paróquia.

No final da cerimónia eucarística, em nome da comunidade paroquial o pároco dirigiu algumas palavras de saudação e de agradecimento, pela tão nobre visita do nosso Pastor.

Da parte de tarde realizou-se a celebração da Eucaristia em Freigil. Foi recebido junto ao Cruzeiro que dá acesso a Igreja paroquial e saudado pela Sra Presidente da Junta da União de freguesias de Freigil e Miomães com palavras de boas vindas e de grande honra pela vista a esta Comunidade. De seguida dirigiu-se para a Igreja. Seguiu-se a celebração da Eucaristia com a administração do sacramento do crisma a 07 jovens da paróquia a quem desafiou a serem arautos de alegria e a resistir ao mundo de hoje com a alegria de viverem como cristãos. Esteve presente neste dia o Sr. Pe. António Monteiro ilustre filho de São Cipriano que acompanhou esta visita pastoral e a tornou mais solene. No final da eucaristia o pároco dirigiu algumas palavras ao Sr. Bispo em nome da comunidade manifestando grande alegria pela visita pastoral. Animou a celebração eucarística a Coro desta paróquia. Terminou esta visita pastoral com o lançamento da primeira pedra da construção de uma Casa Mortuária, com a presença do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Resende e seus Vereadores. Com a presença de Sua Excelência Reverendíssima entre nós estes três dias foi possível ver a alegria que irradiava dos olhos e dos corações de todos os cristãos das duas comunidades. Muito obrigado pela presença amiga e por toda a alegria manifestada.

Pe. Abel Costa, in Voz de Lamego, ano 87/22, n.º 4407, 11 de abril de 2017

Pré Seminário – 21 e 22 de janeiro – Seminário Menor de Resende

14524523_890386584395647_5178879580499485960_o

O Departamento Diocesano da Pastoral Vocacional, vem lembrar a todos os párocos que no próximo fim de semana 21 e 22 de Janeiro, decorrerá no Seminário de Nossa Senhora de Lourdes em Resende, um segundo encontro de pré-seminário para todos os adolescentes e jovens que, os párocos entendam, que podem participar nestes encontros.
Para tal devem fazer as inscrições durante a semana ou para o Seminário de Resende ou para os seus formadores.
Os interessados devem estar presentes até às 10h do dia 21 e partiram depois do almoço do dia 22. Devem levar roupa apropriada desporto e se tiverem que estudar, também podem levar os respectivos manuais para que o tempo de seminário seja também um tempo de estudo.

Pe. José Miguel, in Voz de Lamego, ano 87/10, n.º 4395, 17 de janeiro de 2017

Jovens de Resende | Encontro de Formação

resende-jovens

Proclama e Vive a Palavra que Deus nos dá

No passado dia 3 de dezembro, decorreu durante toda a manhã, no Seminário Menor de Resende, um encontro de jovens da Zona Pastoral de Resende com o objetivo de Proclamar e Viver a Palavra que Deus nos dá.

O senhor padre Miguel Peixoto, o seminarista Diogo Martinho, o senhor padre António Jorge Giroto, a catequista Eliana Loureiro e o senhor padre Manuel Gonçalves presentearam-nos durante toda a manhã com momentos de oração, de convívio e de reflexão.

Falaram-nos sobre a linguagem simbólica da Bíblia, dos livros da Sagrada Escritura e da forma como estão organizados. Foi apresentado um PowerPoint sobre a relação dos jovens com a religião e com Deus, e como as suas qualidades e defeitos interferem nisso. Refletimos sobre o significado do espírito natalício e das coisas verdadeiramente importantes nesta época. Falaram-nos do papel do discípulo missionário e refletimos também sobre o que é ser cristão, como seguir Jesus e o modo como O negámos nas atitudes do dia a dia. As apresentações foram intercaladas com pequenos vídeos sobre os diferentes assuntos. Foi um tempo em que rezamos, cantamos, refletimos e demos algumas gargalhadas.

Encerrou-se o encontro com um almoço convívio.

Foi uma manhã bem passada envolvida num espírito de oração, de paz, de alegria e de companheirismo.

Alexandra Sequeira

Resende

in Voz de Lamego, ano 87/05, n.º 4390, 6 de dezembro de 2016

“BEIRA DOIRO” – Novo trabalho discográfico de Marcos Alvim

marcos

Foi apresentado, no passado mês de setembro, o novo trabalho discográfico de Marcos Alvim. Um disco com poemas de Fausto José (1903-1975), poeta de Aldeias, Concelho de Armamar (distrito de Viseu) e que contou com o apoio da Câmara Municipal de Armamar.

O concerto de apresentação do CD teve lugar na Praça da República, em frente ao edifício da Câmara Municipal.

“Beira Doiro” é um trabalho de homenagem ao poeta Fausto José e que conta com a participação de vozes juvenis e o Orfeão da Universidade Sénior de Armamar.

Este é o quinto trabalho discográfico de Marcos Alvim e que assinala dez anos de carreira artística deste jovem compositor, desde a edição do primeiro CD, em 2006.

Marcos Alvim é natural de Aldeias-Armamar, licenciado em Teologia e Mestre em Ensino da Música, compositor de música religiosa de inspiração cristã, litúrgica e de música profana. É professor de Música e Canto Coral na Universidade Sénior de Armamar, professor de Expressão Musical no Jardim de Infância de Armamar, professor de Formação Musical e Classe de Conjunto (Coro) no Conservatório Regional de Música de Ferreirim, Maestro do Coro da Catedral de Lamego e Diretor do Departamento de Música Sacra da Diocese de Lamego.

Aquilino Pinto, in Voz de Lamego, ano 86/48, n.º 4384, 25 de outubro de 2016