Arquivo

Posts Tagged ‘Pe. José Fernando’

Dia Mundial do Doente no Hospital de Lamego

dia-doente2

No passado dia 15 de fevereiro a Diocese de Lamego celebrou, pela primeira vez e com a presença do Sr. Bispo D. António Couto, o Dia Mundial do Doente. Envolvidos pelo tema que o Papa Francisco propôs para o dia 11 de fevereiro, Dia Mundial do Doente: “Admiração pelo que Deus faz: o Todo Poderoso fez em mim maravilhas” (Lc, 1,49), viveu-se a celebração deste dia no Hospital de Proximidade de Lamego. A celebração do Dia Mundial do Doente foi proposta pelo Papa João Paulo II e celebrado pela primeira vez em 1992. Este é já o 25º Dia Mundial do Doente.

O serviço da Pastoral da Saúde da Diocese de Lamego, coordenado pelo P. José Fernando e em parceria com o P. Ricardo Silva, do Serviço de Capelania do Centro Hospitalar de Trás os Montes e Alto Douro, decidiram celebrar o Dia do Doente na Unidade Hospitalar de Lamego. Os hospitais, lares de idosos, centros de dia e os serviços de internamento dos cuidados paliativos ou de cuidados continuados, são as catedrais onde habitam as pessoas fragilizadas pela doença ou idade. Por isso, faz todo o sentido que o Dia Mundial do Doente, seja celebrado na proximidade daqueles que cuidam e dos que se encontram doentes. Ler mais…

Celebração dos 125º Aniversário de fundação – Filhas de São Camilo

camilianas4

A Congregação com seu Pároco

No dia 5 de março domingo, se comemorou o Centésimo Vigésimo Quinto aniversário da existência da Congregação das Filhas de São Camilo em união com o seu pároco e na comunidade paroquial da Sé catedral na Santa Missa das 11:30 horas

Num clima de simplicidade e acolhimento a celebração foi animada pelo coral adulto desta missa, estiveram presentes além dos paroquianos outros convidados para a ocasião juntamente com um grupo de utentes, funcionários e familiares das Filhas de São Camilo, não faltaram os colaboradores externos que são a mais valia do nosso Centro Social.

Na Homilia o Sr Padre José Ferreira referiu da presença das irmãs na paróquia e depois de uma breve apresentação de suas origens e de seus Fundadores lembrou que S. Camilo de Léllis é contemporâneo de S. João de Deus e ambos  Padroeiros , dos Doentes, Hospitais, médicos, enfermeiros e de todo o pessoal sanitário.

A Congregação existente em 4 continentes e em 20 Nações tem como missão o carisma de servir os doentes e idosos mesmo com risco de vida fazendo a este fim um quarto voto. Exercem as 14 obras de misericórdia no mundo e possuem várias escolas de enfermagem para dar continuidade à nova escola de caridade de S. Camilo que queria os doentes cuidados como uma mãe cuida seu único filho doente.

É bom notar que tendo saído de casa com chuva e granizo todos voltamos para casa com um sol a brilhar e muita alegria no coração.

Parabéns a Congregação e Bem hajam por 125 anos de serviço à Igreja e ao mundo da saúde.

Colaboradora Mariana Barbosa,

in Voz de Lamego, ano 87/13, n.º 4398, 7 de fevereiro de 2017

À conversa com o Padre José Fernando Mendes

img_2013O padre José Fernando Duarte Mendes, sacerdote do nosso presbitério e actual pároco da Paróquia de Penajóia, Arciprestado de Lamego, apresentou e defendeu, recentemente, a sua tese de doutoramento na área de Bioética, sob o título “Lares de Idosos – Perspectiva Bioética da Pastoral da Saúde”, tal como noticiado no nosso jornal de 20 de Setembro.

De que falamos quando referimos a Bioética?

Etimologicamente Bioética é constituída por duas palavras de origem grega, bios e ethos o que nos leva a dizer que se trata de uma ética da vida, isto é, uma reflexão filosófica sobre como devo agir diante das questões fundamentais da vida.

A reflexão Bioética surge como resposta à medicina experimental em seres humanos, com graves abusos de índole ética, nomeadamente os abusos tornados públicos conhecidos no final da II Guerra Mundial, muitos deles levados a cabo por uma mentalidade eugenésica defendida por cientistas nazis. A consciência de que era necessário proteger as pessoas humanas nas investigações científicas levou à realização do Relatório de Belmont, onde são consagrados os princípios éticos que deverão ser tidos em conta em todas as investigações biomédicas que envolvam seres humanos, e mais tarde amplamente desenvolvidos por Beauchamp e Childress (1979) que os consagram como os princípios da Bioética (autonomia, beneficência, não maleficência e justiça) .

Situamo-nos na perpetiva de uma Bioética personalista que “parte dos dados científicos, examina racionalmente a licitude da intervenção do homem no homem tendo como pólo de referência de reflexão ética a pessoa e o seu valor transcendente” (Sgreccia, 2009). Uma Bioética aberta ao diálogo e acolhedora de outros saberes como a antropologia, a psicologia, a medicina, a biologia, a política, a ecologia, a filosofia, a teologia e que não pode excluir da sua reflexão temas como o fim da medicina ou as questões da justiça, da vida, da saúde, o sentido da velhice, da dor e da morte. Dito de outro modo, uma Bioética que se inclina e reflete sobre a fragilidade, vulnerabilidade e finitude da vida humana e do planeta onde vivemos. Ler mais…

Doutoramento do Padre José Fernando Mendes

ze-fernando3

No dia 12 de Setembro de 2016, pelas 11 horas, o senhor padre José Fernando Duarte Mendes, pároco da Penajóia apresentou a sua Tese de doutoramento no INSTITUTO DE BIOÉTICA, Universidade Católica do Porto. A tese defendida teve como tema “LARES DE IDOSOS Perspectiva Bioética da Pastoral da Saúde”. Foi elaborada sob a orientação do Doutor P. António Jácomo e Monsenhor Vitor Feytor Pinto. Na defesa da tese estiveram presentes, para além da sua família, o Senhor Bispo de Lamego, D. António Couto, o senhor Bispo D. Jacinto, bispo emérito da mesma diocese,  o senhor vigário geral, alguns sacerdotes, um número significativo  de paroquianos e alguns amigos.

Fomos elucidados sobre diversos pontos de convergência da Pastoral da Saúde e da Bioética salientando e sublinhando  que a pessoa idosa é digna de respeito e mercedora de atenção e preocupação por parte de todos os envolvidos procurando promover a saúde e a vida no seu todo. Família, instituições de solidariedade social e todos os seus  colaboradores e a sociedade em geral não se devem nunca demitir da sua responsabilidade social de cuidar e defender a dignidade de cada pessoa, particularmente da pessoa idosa.

Falou-nos na necessidade de promover o respeito pela dimensão espiritual e religiosa da pessoa idosa, reforçando o papel Pastoral da Saúde na humanização, evangelização e sacramentalização. Deverá apostar-se numa Pastoral da Saúde que revele uma nova e saudável imagem da Igreja, não reduzindo  a Pastoral da Saúde e a Bioética à terceira idade, mas projectando e abrindo caminhos para uma Pastoral mais abrangente e alargada.

Depois de uma brilhante  apresentação  do seu  trabalho o doutorando brindou-nos com uma espécie de resumo do tema abordado recorrendo a uma citação do nosso querido papa Francisco no que concerne aos idosos: “ enquanto somos jovens, somos levados a ignorar a velhice, como se fosse uma enfermidade da qual nos devemos manter à distância; depois, quando envelhecemos experimentamos as lacunas de uma sociedade programada sobre a eficácia, que consequentemente ignora os idosos. Mas os idosos são uma riqueza, não podem ser ignorados!” (Francisco, 4 de março 2015)

Depois de ter respondido às questões colocadas pelos arguentes presentes na mesa os orientadores da tese deram também a sua opinião sobre o trabalho elogiando o tema escolhido e o seu desenvolvimento e elaboração final. Saímos do auditório enquanto o júri reuniu e passados dez minutos fomos chamados para ouvir o resultado da prestação de provas. O novo doutor obteve a excelente nota de 18 valores magna cum laude. Parabéns ao padre Doutor José Fernando Duarte Mendes pelo seu contributo para o desenvolvimento da ciência e da promoção da pessoa idosa.

Liliana Silva, in Voz de Lamego, ano 86/43, n.º 4379, 20 de setembro de 2016

Sacerdote de Lamego defende tese em pastoral da saúde

7u0a9492

Dia 12 de setembro, na Universidade Católica Portuguesa, na cidade do Porto, pelas 11h00, o Pe. José Fernando Duarte Mendes, pároco da Penajóia, doutorando em bioética, na UCP Porto, defenderá a tese: Lares de Idosos. Perspetiva bioética da Pastoral da Saúde.

Felicitando-o por este momento de formação, no desejo que também desta forma possa melhor servir as comunidades em que está inserido, para maior louvor e glória de Deus Pai.

D. ANTÓNIO COUTO | VISITA PASTORAL À PARÓQUIA DA PENAJÓIA

DSC03807

COM O BISPO CONSTRUIR A FAMÍLIA DE DEUS

Entre os dias 17 e 22 do mês em curso realizou-se a Visita Pastoral do Bispo da Diocese de Lamego, D. António José da Rocha Couto, à Paróquia de Penajóia.

A Comunidade Paroquial envolveu-se em espírito missionário na preparação deste acontecimento assumindo a Visita Pastoral como uma oportunidade de Evangelização e de criação de laços de fé e amizade que proporcionassem unidade entre todos.

Dos diversos trabalhos de preparação para esta Visita, envolvendo toda a Comunidade com representantes dos diversos locais de culto, movimentos paroquiais, irmandades, jovens e outros pretendendo-se estudar e planificar a dinâmica da Visita Pastoral ao Pastor da Diocese nos momentos de Pré- Pastoral, Visita Pastoral e Pós- Pastoral com o objectivo de promover a ação evangelizadora do Bispo no múnus de ensinar, santificar e governar, renovar na comunidade a sua presença à Igreja Diocesana e criar laços fraternos que promovessem a unidade paroquial, alicerces fundamentais na construção da Família de Deus.

DSC03688Para que todos estes objetivos fossem um resultado positivo a Paróquia como período Pré- Visita, no dia 8 de Fevereiro realizou-se uma tarde vocacional “as vocações ao serviço da Igreja” ; no Primeiro Domingo de Quaresma, através de um Concerto Quaresmal, na Igreja de Santíssimo Salvador e com a presença do Coro da Catedral de Lamego e de dois organistas, oficializou-se a abertura da Visita Pastoral e inserimos o Jubileu da Irmandade de Santíssimo Salvador, no Segundo Domingo da Quaresma, como momento de graça à vivencia da Reconciliação para preparação da Visita Pastoral.

Durante a Visita Pastoral o senhor Bispo percorreu as cinco zonas pastorais da Paróquia: Moledo, S. Geão, Santo António, Santíssimo Salvador e Valclaro, visitando os seus lugares de culto, instituições e doentes. Em todos estes Lugares o senhor Bispo foi recebido com arcos enfeitados, dísticos de saudações, muitas palmas, muto carinho e amizade. Ficou a conhecer a realidade geográfica da Paróquia, reconhecendo-a muito extensa e de difíceis acessos, realçou a beleza e a riqueza agrícola e em cada Eucaristia rezada nos respectivos lugares as suas homilias foram verdadeiras lições de catequese que a todos deixou mais enriquecidos na fé.

No lugar do Moledo, lugar histórico pela sua Capela da Senhora da Ajuda, mandar construir pela Rainha D. Mafalda assim como uma albergaria para apoio dos peregrinos e outros que atravessavam o rio Douro, bem junto ao rio, o senhor Bispo desafiou as pessoas a abrir os corações à abundante água que corre pelas nossas encostas e, que à semelhança da leitura de Ezequiel, ela torne cada vez mais férteis os nossos corações, que não basta ter uma terra carregada de história, com paisagens belas e férteis, onde as primícias da terra brotam cedo, mas ela será tanto mais bela, quanto mais belo fizermos o nosso coração.   Comparou mesmo a Capela da Senhora da Ajuda à piscina do Evangelho, lugar de cura e de graça, onde encontramos a Mãe que sempre está atenta aos seus filhos.DSC03729

Em Santíssimo Salvador, na Eucaristia foi celebrada a Festa a S. José e o Senhor Bispo pediu-nos que olhássemos para S. José e aprendêssemos dele o silêncio. S. José não gritava, ou falava com aspereza, permanecia silencioso, porque só  no silêncio  ele soube escutar Deus. Pediu aos pais para darem bom e abundante fruto pelo testemunho das suas vidas. Aos pais e que foram  muitos os presentes, foi dada uma bênção  própria e receberam também uma flor.

Houve tempo para um encontro com as instituições, Adega Cooperativa, Escola, Junta de Freguesia,  crianças da catequese e  com todos os cristãos envolvidos nos diversos movimentos, e ministérios laicais dizendo que são precisos mais catequistas, mais leitores, mais cantores, mais zeladores…. E que os presentes deveriam convidar outros pela palavra e pelo testemunho.

No último dia  da Visita, Dia 22, o Senhor Bispo, veio desde o Paço Episcopal escoltado por motocares com uma paragem no começo da Freguesia no lugar da Quebrada, onde foi recebido pelo representante da Junta de Freguesia, Pároco e alguns leigos, tendo continuado viagem em caravana e com as motos até à Igreja Paroquial de Molães  onde os Foguetes, o dístico de saudação, a passadeira apropriada ao momento, com a oferta de um ramo de flores pelas crianças do primeiro ano de catequese, com as palmas dos crismandos e do  povo ali reunido fizemos a receção em festa, ao Pastor da nossa Diocese.

A Eucaristia foi muito vivida, muito partilhada desde o coro de crianças e adultos, à palavra de reconhecimento e de alegria proferida por um leigo salientando os desafios propostos pelo senhor Bispo durante os dias que visitou a Paróquia, à cerimónia do Crisma a dez jovens e três adultos, ao ofertório que para além das espécies do pão e do vinho, Bíblia, terço, vela foram levados ao altar todos os produtos criados na terra, objetos que os trabalhadores utilizam no seu dia a dia a trabalhar os campos, flores, e outros elementos apropriados.DSC03694

O senhor Bispo deixou-nos alguns desafios como o  criar a tempo inteiro o Conselho Pastoral que reflicta, reze e dinamize uma pastoral próxima, ternurenta, missionária e anunciadora; criar grupos mistos envolvidos numa pastoral pela saúde e ação social que visitem regularmente os grupos mais vulneráveis; continuar a envolver as crianças, jovens  e famílias na dinamização evangelizadora da Paróquia; promover espaços de oração e de silêncio que favoreçam a unidade paroquial; reconhecer que o Deus Trino é a fonte e a razão única das celebrações litúrgicas, da vivência da Fé, da evangelização e de toda a ação pastoral da Paróquia.

A Visita do nosso Bispo terminou com um almoço – convívio nos espaços da Junta de Freguesia, vivido com muita alegria, muitas pessoas á volta do seu Bispo em conversa amena, satisfeitas pela sua maneira delicada, sempre bem disposto. Das mais diversa formas, o nosso Bispo pode sentir o acolhimento, a alegria e o respeito que em todos os lugares foi manifestado.

Foi, realmente um tempo de graça para os cristãos de Penajóia esta Visita Pastoral do nosso Bispo D. António Couto a quem deixámos uma palavra de  carinho e gratidão.

Muitas pessoas se envolveram para que esta Visita Pastoral, resultasse na Panajóia, mesmo, como um Tempo de Graça. Assim aconteceu. A Comunidade Cristã de Penajóia, conheceu o seu Bispo, aproximou-se dele, falou com ele, rezou com ele e aprendeu dele para sermos transmissores das maravilhas de Deus.

Teresa Felisberto, in Voz de Lamego, n.º 4306, ano 85/19, de 24 de março de 2015

Paróquia da Penajóia | Tarde de Arte Sacra

penajoia1

Penajóia cumpriu uma das atividades pastorais programadas para o Tempo da Quaresma, um evento musical – CONCERTO DE ÓRGÃO DE TUBOS – na sua Igreja do Santíssimo Salvador. Aconteceu na tarde do Primeiro Domingo da Quaresma, dia 22 deste mês de Fevereiro. A Igreja desta Paróquia, bela pela sua arte barroca e acolhedora pelo seu sentido religioso foi o espaço perfeito para que penaguienses, convidados e outros pudessem ter assistido a um momento encantador de arte musical que sensibilizou a quem ali esteve presente.

Os organistas Pe. André Pereira e Seminarista do VI ano do Seminário Maior de Lamego, Joel Pedro Valente, ambos com percursos académicos acentuados no campo musical e currículos diversificados, tocaram-nos obras de música clássica com a mestria de melodiosos acordes muito apreciados e aplaudidos numa Igreja cheia e atenta.

O Concerto incluiu também o Grupo Coral da Catedral de Lamego presidido pelo senhor Pe. Marcos Alvim que nos deliciaram com cânticos apropriados para o momento, cânticos entoados como louvor a Deus e de alegria.

Penajóia orgulha-se de ter um órgão de grandes tradições do século XVIII, restaurado no ano 2002, e que foi obra do importante organeiro, Francisco António Soalho, construtor de outros como o órgão da Sé de Lamego, do órgão do Convento de Tibães e do de S. João de Tarouca. Depois do seu restauro, este foi o quarto Concerto realizado entre nós. Um Concerto é tempo que serve de convívio à volta de uma arte muito antiga mas sempre nova como o é a música e que nos proporciona sempre momentos de boa disposição.

Entre os convidados assistiram ao Concerto o Senhor Vigário Geral da Diocese, Monsenhor Joaquim Dias Rebelo; o Senhor Reitor do Seminário Maior de Lamego, Dr. Joaquim Dionísio; o Senhor Presidente da Junta, Dr. Romeu Sequeira; a Senhora Vereadora da Cultura do Município de Lamego, Dr.ª Andrea Santiago; a Senhora Presidente da Junta de Freguesia de Samodães, D. Alzira Sousa Coelho.

O Pároco de Penajóia, Pe. José Fernando Mendes, saudou todos com amizade e agradeceu a disponibilidade dos que contribuíram para que esta tarde tivesse sido ocasião de alegria, tempo de grande prazer espiritual.

Aos Organistas e ao Coro foram oferecidos produtos da Terra, vinho e mel assim como um lanche convívio.

Prof.ª Teresinha, in VOZ DE LAMEGO, n.º 4302, ano 85/15, de 24 de fevereiro de 2015