Arquivo

Posts Tagged ‘Pe. Francisco Esteves Marques’

Paróquia da Beselga: Memorial da Devoção Ceireira

Em pleno clima de Festa em honra do Divino Senhor dos Passos (1 até 4 de setembro) foi o momento propício para a inauguração na Paróquia da Santa Cruz de Beselga do núcleo museológico, Memorial da Devoção Ceireira. No dia 1 setembro procedeu-se a aberto oficial com uma palestra do coordenador deste núcleo Dr. Alberto Correia. Estiveram presentes nesta abertura as autoridades civis (Presidente da Câmara de Penedono, Vereador e Presidenta da Junta) e eclesiásticas (Pró-Vigário Geral e Reitor do Seminário de Lamego) e obviamente os responsáveis por este memorial os ceireiros (beselguenses).

Este memorial brotou da iniciativa dos párocos desta comunidade Pe. Carlos Rodrigues e Pe. Francisco Marques, sob a sábia coordenação do Dr. Alberto Correia. Este núcleo museológico narra-nos a identidade religiosa e cultural dos ceireiros através de alguns elementos estruturantes do “ADN ceireiro”: A Terra e o Homem, Odisseia Ceireira, Igreja e Liturgia, Nosso Senhor dos Passos e Religiosidade Popular.

A designação deste espaço museológico como memorial remete-nos que o memorial é transtemporal indica “contemporaneidade de um acontecimento passado respeito a uma comunidade”. Não é um recordar de coisas pretéritas, nem um simples olhar para “coisa velhas”, mas a dinâmica memorial confere uma presença atual as vivências passadas, ganhando estas últimas um vigor perene.

Por fim, parafraseando o Dr. Alberto Correia “os “ceireiros” mereciam este cantinho de memória”.

Pe. Ângelo Santos, in Voz de Lamego, ano 87/41, n.º 4426, 5 de setembro 2017

Visita Pastoral à paróquia de São João Batista – Sernancelhe

img_7064

D. António Couto realizou a sua visita pastoral à paróquia de São João Batista, Sernancelhe, durante quatro dias (22 a 25 de setembro). Sernancelhe acolheu com enorme alegria e satisfação o nosso Pastor, D. António Couto. Todos ficaram muito felizes pela sua presença e pelo magnânimo e singelo testemunho que nos deixou durante esta visita pastoral.

No primeiro dia da visita pastoral, D. António Couto visitou a Santa Casa da Misericórdia. Neste encontro destacou a misericórdia, o amor e o sacramento Santa Unção. Sem dúvida, quefoi um momento marcante para a Santa Casa da Misericórdia pela proximidade entre o nosso bispo e todos os utentes do lar, do jardim de infância e da Unidade de Cuidados Continuados.

Num espírito de proximidade e de encontro com todas as instituiçõese pessoas doentes e muitas vezes esquecidas, o segundo dia ficou marcado pela visita às principais instituições da vila. D. António Couto foi recebido no município. De seguida, visitou a GNR, os bombeiros voluntários, a Esproser e o Agrupamenro de Escolas Pe. João Rodrigues. A sua proximidade e vontade de interagir com todos os que o rodeiam tornou-se um exemplo para nós de como devemos dar um passo em frente e dar as mãos ao outro. Nas escolas valorizou o papel dos professores enquanto educadores nesta sociedade cada vez mais exigente. Ler mais…

Sernancelhe e Sarzeda com novos Párocos

jornal voz de lamego 2

A paróquia de Sernancelhe acolheu, no passado domingo, os seus novos párocos, Pe. Carlos Carvalho e Pe. Francisco Marques. Os novos responsáveis desta paróquia sucedem assim a Mons. Cândido Azevedo, falecido há dois meses. Também a paróquia de Sarzeda acolheu o seu novo pároco, Pe. Guilherme Pinto que ali já celebrava há algum tempo, ficando agora oficializada a sua nomeação. Presidiu às cerimónias de tomada de posse e às celebrações eucarísticas Mons. Joaquim Dias Rebelo, Vigário geral.

Sernancelhe

Ao final da manhã, acompanhados pela neve que caía com pouca intensidade, chegaram os novos párocos, a quem os fiéis saudaram alegremente, entregando-lhes flores. O Pe. Carlos e o Pe. Francisco são conhecidos por estas terras, já que são párocos da Beselga há perto de 30 anos, bem como de outras paróquias ali à volta, nomeadamente Seixo.

Na homilia, antes da qual foi lida a Provisão de nomeação feita por D. António Couto, Mons. Joaquim Dias Rebelo falou das tentações que Jesus sofreu e que continuam na vida dos fiéis. A missão de cada um é enfrentar o mal e descobrir caminhos novos. Depois falou dos novos párocos, de quem disse que vinham “trazer notícias de Deus”, convidando todos a acolhe-los e a estimá-los. E agradeceu o trabalho e dedicação de Mons. Cândido Azevedo que, ao longo de 39 anos, foi pároco de Sernancelhe e que fez questão de permanecer até ao fim. Agradeceu também aos sacerdotes que acompanharam a paróquia nos últimos dois meses e a todos os fiéis que, neste período, sempre estiveram persentes.

A propósito dos novos párocos e das diversas paróquias que já tinham, o nosso Vigário geral enalteceu a sua pronta disponibilidade diante do pedido do Sr. Bispo, garantindo que vão gostar de todos, sem deixar de gostar de todos os paroquianos que já tinham, “vão dedicar-se a esta com a mesma alegria que os acompanha nas outras”. E convidou todos os fiéis a assumirem a paróquia como algo de todos e a Igreja como “um nós”.

Antes da bênção final, o Pe. Carlos tomou a palavra para saudar, em nome dos dois, os novos paroquianos, afirmando-se disponível para servir e abraçar o novo desafio com total humildade, conscientes das dificuldades. Referindo-se ao texto evangélico do dia e às tentações ali descritas, afirmou que a missão dos novos párocos procurará dar a conhecer o verdadeiro pão (Cristo), fazendo do serviço atento a sua maneira de estar, tratando todos com a mesma disponibilidade e sem qualquer pretensão a uma fama passageira, já que “Jesus Cristo é o centro da nossa vida”.

Sarzeda

Neste mesmo dia, mas ao princípio da tarde, também a paróquia de Santa Luzia de Sarzeda, escutou a leitura da Provisão de nomeação do Pe. Guilherme como seu novo pároco. Ao longo dos últimos meses tinha já assumido a missão de acompanhar estes fiéis, pelo que a sua nomeação a ninguém surpreendeu.

Mons. Dias Rebelo enalteceu a sua disponibilidade para acompanhar esta paróquia, deslocando-se do Souto, onde reside. Não havendo padres disponíveis, o Pe. Guilherme aceitou esta missão. Porque é “um sacerdote dedicado à Igreja e disponível para ajudar. E convidou todos os paroquianos a participarem activamente na vida da paróquia, colaborando com o novo pároco, já que na Igreja todos são actores e não expectadores. A esse propósito citou o Papa Francisco que não cessa de apelar a uma “Igreja em saída” para marcar este tempo e encontrar todos.

O novo pároco também tomou a palavra para reafirmar a sua disponibilidade para servir todos, prontificando-se a estar presente e a acompanhar todos, apesar dos quase 80 anos que já conta.

in Voz de Lamego, ano 86/13, n.º 4350, 16 de fevereiro de 2016