Arquivo

Posts Tagged ‘Pe. Carlos Carvalho’

Falecimento da Mãe do Pe. Carlos Carvalho

img_9696

Senhor da vida e da morte, Deus chamou à Sua presença a Sra. D. Ermelinda de Jesus Rodrigues, Mãe do reverendo Pe. Carlos Manuel Rodrigues de Carvalho, Pároco de Antas (São Miguel), de Aveloso (Nossa Senhora do Pranto), da Beselga (Santa Cruz), de Ourozinho (Senhora da Assunção), de Prova (São João Baptista), de Seixo (Santa Maria Madalena) e de Sernancelhe (São João Baptista).

O Senhor Bispo de Lamego, D. António Couto, em nome do Presbitério de Lamego que encabeça e da Diocese de Lamego a que preside no pastoreio, manifesta a comunhão com o reverendo Padre Carlos e com os restantes familiares e amigos, confiando a D. Ermelinda à misericórdia benevolente de Deus Pai.

O funeral realizar-se-á no sábado, 13 de outubro, pelas 10h30, na Igreja Paroquial do Souto.

Unimo-nos em oração ao Pe. Carlos e, com  fé na ressurreição, confiamo-la a Deus na eternidade.

Visita Pastoral à paróquia de São João Batista – Sernancelhe

img_7064

D. António Couto realizou a sua visita pastoral à paróquia de São João Batista, Sernancelhe, durante quatro dias (22 a 25 de setembro). Sernancelhe acolheu com enorme alegria e satisfação o nosso Pastor, D. António Couto. Todos ficaram muito felizes pela sua presença e pelo magnânimo e singelo testemunho que nos deixou durante esta visita pastoral.

No primeiro dia da visita pastoral, D. António Couto visitou a Santa Casa da Misericórdia. Neste encontro destacou a misericórdia, o amor e o sacramento Santa Unção. Sem dúvida, quefoi um momento marcante para a Santa Casa da Misericórdia pela proximidade entre o nosso bispo e todos os utentes do lar, do jardim de infância e da Unidade de Cuidados Continuados.

Num espírito de proximidade e de encontro com todas as instituiçõese pessoas doentes e muitas vezes esquecidas, o segundo dia ficou marcado pela visita às principais instituições da vila. D. António Couto foi recebido no município. De seguida, visitou a GNR, os bombeiros voluntários, a Esproser e o Agrupamenro de Escolas Pe. João Rodrigues. A sua proximidade e vontade de interagir com todos os que o rodeiam tornou-se um exemplo para nós de como devemos dar um passo em frente e dar as mãos ao outro. Nas escolas valorizou o papel dos professores enquanto educadores nesta sociedade cada vez mais exigente. Ler mais…

Sernancelhe e Sarzeda com novos Párocos

jornal voz de lamego 2

A paróquia de Sernancelhe acolheu, no passado domingo, os seus novos párocos, Pe. Carlos Carvalho e Pe. Francisco Marques. Os novos responsáveis desta paróquia sucedem assim a Mons. Cândido Azevedo, falecido há dois meses. Também a paróquia de Sarzeda acolheu o seu novo pároco, Pe. Guilherme Pinto que ali já celebrava há algum tempo, ficando agora oficializada a sua nomeação. Presidiu às cerimónias de tomada de posse e às celebrações eucarísticas Mons. Joaquim Dias Rebelo, Vigário geral.

Sernancelhe

Ao final da manhã, acompanhados pela neve que caía com pouca intensidade, chegaram os novos párocos, a quem os fiéis saudaram alegremente, entregando-lhes flores. O Pe. Carlos e o Pe. Francisco são conhecidos por estas terras, já que são párocos da Beselga há perto de 30 anos, bem como de outras paróquias ali à volta, nomeadamente Seixo.

Na homilia, antes da qual foi lida a Provisão de nomeação feita por D. António Couto, Mons. Joaquim Dias Rebelo falou das tentações que Jesus sofreu e que continuam na vida dos fiéis. A missão de cada um é enfrentar o mal e descobrir caminhos novos. Depois falou dos novos párocos, de quem disse que vinham “trazer notícias de Deus”, convidando todos a acolhe-los e a estimá-los. E agradeceu o trabalho e dedicação de Mons. Cândido Azevedo que, ao longo de 39 anos, foi pároco de Sernancelhe e que fez questão de permanecer até ao fim. Agradeceu também aos sacerdotes que acompanharam a paróquia nos últimos dois meses e a todos os fiéis que, neste período, sempre estiveram persentes.

A propósito dos novos párocos e das diversas paróquias que já tinham, o nosso Vigário geral enalteceu a sua pronta disponibilidade diante do pedido do Sr. Bispo, garantindo que vão gostar de todos, sem deixar de gostar de todos os paroquianos que já tinham, “vão dedicar-se a esta com a mesma alegria que os acompanha nas outras”. E convidou todos os fiéis a assumirem a paróquia como algo de todos e a Igreja como “um nós”.

Antes da bênção final, o Pe. Carlos tomou a palavra para saudar, em nome dos dois, os novos paroquianos, afirmando-se disponível para servir e abraçar o novo desafio com total humildade, conscientes das dificuldades. Referindo-se ao texto evangélico do dia e às tentações ali descritas, afirmou que a missão dos novos párocos procurará dar a conhecer o verdadeiro pão (Cristo), fazendo do serviço atento a sua maneira de estar, tratando todos com a mesma disponibilidade e sem qualquer pretensão a uma fama passageira, já que “Jesus Cristo é o centro da nossa vida”.

Sarzeda

Neste mesmo dia, mas ao princípio da tarde, também a paróquia de Santa Luzia de Sarzeda, escutou a leitura da Provisão de nomeação do Pe. Guilherme como seu novo pároco. Ao longo dos últimos meses tinha já assumido a missão de acompanhar estes fiéis, pelo que a sua nomeação a ninguém surpreendeu.

Mons. Dias Rebelo enalteceu a sua disponibilidade para acompanhar esta paróquia, deslocando-se do Souto, onde reside. Não havendo padres disponíveis, o Pe. Guilherme aceitou esta missão. Porque é “um sacerdote dedicado à Igreja e disponível para ajudar. E convidou todos os paroquianos a participarem activamente na vida da paróquia, colaborando com o novo pároco, já que na Igreja todos são actores e não expectadores. A esse propósito citou o Papa Francisco que não cessa de apelar a uma “Igreja em saída” para marcar este tempo e encontrar todos.

O novo pároco também tomou a palavra para reafirmar a sua disponibilidade para servir todos, prontificando-se a estar presente e a acompanhar todos, apesar dos quase 80 anos que já conta.

in Voz de Lamego, ano 86/13, n.º 4350, 16 de fevereiro de 2016

Pe. Silvestre homenageado em Penela da Beira

12105842_994155143975421_6657417514795243759_n

No dia 11 de outubro Penela da Beira fez Festa!!!

No dia em que celebrou a festa da sua Padroeira Nossa Senhora do Pranto, a comunidade paroquial de Penela da Beira, homenageou também o Pe. Joaquim Silvestre, pelas suas Bodas de Ouro Sacerdotais. Natural desta Comunidade, nasceu a 23 de Janeiro de 1939, o mais novo de 8 irmãos, filho de João Alegria Silvestre e de Joaquina da Piedade Neto.

Foi ordenado presbítero a 15 de Agosto de 1965, pelo Bispo de Lamego D. João da Silva Campos Neves, mas nunca cortou o cordão umbilical com a terra que o viu nascer, e tornou-se ao longo dos anos mais um motivo de orgulho para as gentes e Penela da Beira, que por isso quiseram neste dia de festa, agradecer à Mãe, pelo dom da vida deste seu tão ilustre conterrâneo.

Bem cedo chegou a Banda dos Bombeiros Voluntários de Penedono, sob a batuta do Sr. Pe. Carlos Carvalho, que após uma pequena arruada pelas ruas da Freguesia, juntamente com o Grupo Coral da Paróquia, tão dignamente abrilhantou a Eucaristia de Acção de Graças, entoando belíssimos cânticos a Nossa Senhora e vocacionais.

Estiveram presentes o Monsenhor José Gomes, também daqui natural, o Pe. João Carlos Morgado que presidiu à celebração em digna representação do Bispo da Diocese D. António Couto, o Sr. Presidente da Câmara Municipal de Penedono, o Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Penela da Beira, os responsáveis das diferentes instituições e demais forças vivas da Paróquia, mas a Comunidade Paroquial não faltou, esteve presente em grande número.

O momento era de festa, a igreja foi engalanada a preceito, os altares e andor de Nossa Senhora do Pranto, ornamentados em perfeita harmonia.

A celebração da eucaristia decorreu de uma forma muito solene e com muito respeito e foi já no momento de acção de graças, que os representantes das diferentes Instituições presentearam o P. Silvestre com algumas lembranças e tiveram a oportunidade de o felicitar pelo momento, o que lhe disseram, não sabemos afinal foi na simplicidade de mensagens sussurradas ao ouvido que se manifestaram, mas sabemos que também nesse momento, ele estava feliz, podíamos observá-lo no seu rosto.

Mas este momento era recheado de sentimentos de alegria misturados com emoção, e também aqui a Comunidade numa atitude humilde de respeito e gratidão, ofereceram um Crucifixo ao Sr. P. Luciano, pároco desta Comunidade, recordando e agradecendo assim, pelos nove anos da sua entrada na paróquia de Penela da Beira. Têm sido anos de muito trabalho, dedicação, presença e amizade para com os seus paroquianos, pelo que o momento impunha-se também como de reconhecimento para com o Sr. Pe. Luciano.

O Monsenhor José Gomes, também não foi esquecido também ele um ilustre de Penela da Beira, que nesta fase da sua vida, nos seus 67 anos de sacerdócio, escolheu a terra que o viu nascer para viver, onde continua a exercer o seu ministério e apoiar o Pároco sempre que é necessário.

No final da missa, o sol permitiu que se realizasse a solene procissão em honra de Nossa Senhora do Pranto, percorrendo as ruas da freguesia ao som da Banda de Música e dos foguetes.

Era já a hora bastante avançada, perto das 14h30, quando terminaram todas as cerimónias religiosas e mais uma vez ao som da Banda de Música, a população dirigiu-se para a Casa do Povo de Penela da Beira onde já os esperava uma deliciosa feijoada confeccionada pela Comissão de Festas e oferecida pela Junta de Freguesia.

Eram 280 os comensais, que sempre bem-dispostos e animados ali foram fazer a festa.

No final do almoço e antes da Banda Filarmónica tocar umas marchas no palco do salão, ainda houve tempo para se visionar um pequeno vídeo que conta a vida e a obra do P. Silvestre.

A seguir houve ainda tempo para o bailarico ao som da música, que terminou a sua atuação a tocar o Hino de Penela, aqui, entusiasticamente acompanhada das vozes de todos os presentes, que de pé cantaram o seu hino seguida de uma ovação geral.

Mas antes disso, o Sr. P. Silvestre, acompanhado pelo Sr. Presidente da Junta abriram o enorme bolo, ao som dos parabéns, que foi servido com um fresco e delicioso vinho espumante.

A festa não podia ser mais animada, cheia de sentimento e respeito, foi assim que a Paróquia de Penela da Beira, quis agradecer a Deus o dom do sacerdócio deste seu filho rejubilando com as suas bodas de ouro sacerdotais.

Maria José Neto, in Voz de Lamego, ano 85/46, n.º 4333, 13 de outubro