Arquivo

Posts Tagged ‘Pe. Carlos Caria’

Bênção da Capela de São Bento de Arinho

1 (4)

No dia 10 de Julho, vigília da festa de São Bento, foi benzida uma capela nova, dedicada ao patrono da Europa, no lugar de Arinho, da paróquia de São Pedro de Castro Daire. A cerimónia presidida pelo P. João Carlos Morgado, em representação do bispo diocesano, contou com a presença do pároco, P. Carlos Caria, o grande timoneiro deste empreendimento, dos antigos párocos, P. Adriano Cardoso, P. José Abrunhosa e P. Paulo Alves, do vereador e provedor da Santa Casa da Misericórdia de Castro Daire, em representação do Presidente da Câmara Municipal, do Presidente da Junta de Freguesia de Castro Daire, dos Irmãos da Irmandade dos Santos Passos, do CNE, da FNA e de muitos fiéis de Arinho e de outos povos da paróquia. A Banda dos Bombeiros Voluntários de Castro Daire solenizou a celebração da Eucaristia.

A nova capela resulta do aproveitamento de uma casa antiga, situada no meio do povo e no alinhamento da rua, pretendendo ser, assim, uma casa de Deus, no meio das casas dos homens.

No exterior uma artística cruz de ferro assinala a sacralidade do lugar e a centralidade de Cristo em qualquer templo cristão. A poente, um pequeno lanço de escadas em cantaria dá acesso a uma grande janela em vidro que permite a qualquer hora do dia ou da noite, ver do exterior a imagem de São Bento. Será, na expressão humorística do pároco, um “São Bento da Janela Aberta”. Ao interior, acede-se por uma porta em ferro, de duas bandeiras, e, dentro encontramos as imagens de Nossa Senhora da Misericórdia e de São Bento de Núrsia.

Em lugar central, o altar, feito a partir de uma antiga arca de guardar pão, recorda-nos o trabalho laborioso de outrora em que o pão se amassava, e, antes de ser cozido era feito sobre a massa o sinal da cruz para recordar a sacralidade do trabalho que o produziu, o reconhecimento do dom divino e a bênção que sempre se pedia para o pão e para o trabalho. E que, hoje, nós pedimos também.

No decurso das obras, foi encontrada uma charrua, sucedânea do arado, um dos atributos iconográficos do patrono desta capela. No cenário envolvente da capela está um canastro e, à volta, os montes, o rio e os campos, onde pastores guardam o gado e lavradores trabalham a terra, primeiros destinatários da obra de evangelização de São Bento. O presidente da celebração sublinhou: “Esta casa de São Bento está edificada no sítio certo, no meio desta bela natureza verdejante perto dos montes e do Paiva, cenário monástico e beneditino. Aqui seremos acolhidos como ‘se do próprio Cristo se tratasse’, como prescreve a Regra de São Bento sobre o acolhimento a dar aos peregrinos, aqui dividiremos o tempo entre o trabalho e a oração sob o olhar terno e protetor de São Bento que nos acolhe e connosco convive no mistério da comunhão dos santos.”

Era visível a profunda alegria dos presentes, sobretudo dos habitantes do povo de Arinho, belíssimo lugar nas margens do rio Paiva que corre sereno a embalar a oração do Povo e, generosamente, fecunda os campos que este trabalha.

Com a edificação desta capela, todos os povos da paróquia de São Pedro de Castro Daire passam a dispor de um lugar congregador do Povo para a oração. Numa população cada vez mais envelhecida e com dificuldades de mobilidade, estes espaços congregam as pessoas que, espontaneamente, se reúnem para rezar, mormente em tempos devocionais como o mês de Maria, do Rosário, das Almas e nas festividades dos seus patronos.

in Voz de Lamego, ano 86/35, n.º 4371, 12 de julho de 2016

Castro Daire |> Nova capela dedicada a São Paulo

castro daire-capela nova

No passado dia 25, Festa da Conversão de São Paulo, foi dedicada uma capela no Lugar dos Braços da paróquia de São Pedro de Castro Daire ao Apóstolo dos Gentios.

Nas palavras do pároco, P. Carlos Caria, “este era um desejo já amadurecido há muito tempo. Sentimos a necessidade deste lugar, para ser um fator de congregação. Quase todos os lugares pertencentes a esta paróquia possuem um lugar de culto para a celebração habitual de cada domingo, ou para a congregação em dias festivos”. O lugar dos Braços divide-se em Braços de Cá e de Lá e segundo o sacerdote “ a construção da capela procurará ser um fator de aproximação entre as pessoas deste lugar, e um espaço de interpelação para o sagrado e para a comunhão com a paróquia. Pensou-se no orago São Paulo, por ser celebrado no mesmo dia do padroeiro São Pedro e assim permitir a comunhão festiva, possibilitando a realização de celebração na capela noutros dias, como a Conversão de São Paulo, e de São aos Coríntios é a expressão ‘Formamos um só corpo em Cristo Jesus….’ Linguagem com muita atualidade para o referido Lugar.”

castro daire-capela nova3

A nova capela tem como patrono São Paulo e duas imagens colaterais, Nossa Senhora do Carmo e São João Paulo II e o estilo da construção é muito próximo das capelas tradicionais que existem nesta paróquia, de formato retangular, com alvenaria aparente nas portas, janelas, cumes, esquinas e base e uma pequena sineira na face lateral. Ainda segundo o P. Caria “não se ensaiaram projetos mais ousados de arquitetura contemporânea, por se pensar ser contraproducente na pretendida identificação das pessoas com o Lugar Sagrado.”

A celebração teve início às 15h30, com a bênção da porta e do interior da capela, a que se seguiu a celebração da Eucaristia. As imagens de São Paulo, Nossa Senhora do Carmo e São João Paulo II, haviam sido benzidas e depois já expostas ao culto, junto ao Altar, na Eucaristia Dominical das 10:45 horas, na Igreja Matriz de Castro Daire.

Segundo Jaime Ferreira o engenheiro responsável do projeto “foi uma Celebração com uma dignidade e comunhão desconcertantes. Ouviu-se a voz de Deus, proclamada, concelebrada, dignamente solenizada pela Banda de Música dos Bombeiros Voluntários de Castro Daire e participada por mais de duas centenas de Cristãos, dos Braços e doutros lugares da Paróquia, que assim quiseram marcar a comunhão desta Igreja que todos formamos em Cristo Jesus. O ‘som do silêncio que ouvi no exterior, as palavras amigas e de gratidão que todos partilhamos, muito diz desta obra, que muitos ansiavam há longos anos, mas que as circunstâncias e a vontade dos homens, apenas agora permitiu concretizar.”

A celebração foi presidida pelo P. João Carlos Morgado, em representação do nosso Bispo e concelebrada por quatro sacerdotes ligados à paróquia. O presidente da celebração sublinhou que a edificação desta capela é exemplo de “uma Igreja que vem à periferia para nos atrair para o centro. Uma capela construída no único povo da nossa paróquia que não tinha um lugar de culto, não para nos separar, mas para nos aproximar mais da igreja paroquial, da unidade da Igreja e da comunhão com Cristo ”. Agradeceu o empenho do pároco e de todos os que se empenharam com o seu contributo material e espiritual, nomeadamente através da novena preparatória sugerida pelo Pe. Caria a toda a paróquia.

No fim todos puderam visitar, contemplar e fazer as primeiras orações no novo templo, ouvir algumas belas peças musicais executadas pela Banda dos Bombeiros Voluntários de Castro Daire e retemperar forças com um lanche primorosamente preparado pelas mordomas da capela.

in VOZ DE LAMEGO, n.º 4298, ano 85/11, de 20 de janeiro de 2015