Arquivo

Posts Tagged ‘Pe. António José Ferreira’

Formação de Catequistas para o Arciprestado de Cinfães – Resende

Este sábado, dia 18, às 9h30, no Seminário de Resende, o Secretariado Diocesano da Catequese irá organizar uma formação para as/os catequistas de Resende e Cinfães, dando início a um ciclo de “Formações itinerantes”, muito práticas e explícitas, que não substituem as formações mais generalistas e alargadas que são disponibilizadas a nível de arciprestado, diocese ou nacionais, antes as complementam dum modo mais íntimo, restrito e mais próximo das paróquias.

Com o objetivo de ajudar a organizar uma sessão de catequese, com todos os desafios que as crianças e a realidade que vivemos representam para as/os catequistas, preparou-se o seguinte programa:

09:30  – Acolhimento

09:45  – Início dos trabalhos

10:30  – Trabalho de grupo

11:30  – Intervalo

11:50  – Envio

O tema – base será a parábola do Bom Samaritano ( Lc 10, 29-37).

Pedimos que não se esqueçam da Bíblia, material de escrita  e muito entusiasmo.

As inscrições são importantes, em particular para quem pretender almoçar, mas não deixe de vir se sentir “a chamada” na véspera…

BENVINDAS/OS.

in Voz de Lamego, ano 87/50, n.º 4436, 14 de novembro de 2017

Reunião do Secretariado Diocesano da Catequese

No passado sábado, 28 de outubro, reuniu-se no Seminário de Resende o Secretariado Diocesano da Catequese, constituído por quatro elementos leigos (Emília, Isilda, Eduardo e João) coordenados pelo Sr. Padre António José Ferreira.

Após uma reflexão sobre o que a sociedade e a Igreja querem da catequese de hoje – com base na Carta Pastoral da Conferência Episcopal Portuguesa  “Catequese: a alegria do encontro com Jesus Cristo”, Maio 2017 – foram discutidas as principais dificuldades encontradas atualmente pelos catequistas:

  • adaptação da catequese aos tempos que vivemos, no modo e na forma de transmitir a Mensagem Cristã, sem a deturpar e sensibilizando as novas gerações para uma adesão plena à Palavra
  • formação das/dos catequistas de modo  a que possam desempenhar a sua missão com confiança, dignidade, segurança e satisfação
  • dificuldade em envolver a comunidade cristã nas atividades catequéticas, em particular nos meios pequenos, rurais, do interior, onde o número de crianças é reduzido

Desta discussão/ reflexão saíram duas decisões sobre o que é mais urgente implementar:

  1. Ir ao encontro das comunidades de catequistas para facilitar a formação nas suas próprias paróquias (“formação itinerante”)
  2. Criar um grupo alargado de colaboradores (” elementos ponte”) que possam fazer transitar a informação com mais celeridade entre o Secretariado, as paróquias e as comunidades de catequistas.

O empenho e o dinamismo foi tal, que no final da reunião existia já uma formação pré-preparada e 3 datas para a apresentar em 3 comunidades da nossa diocese cujo pedido de formação nos tinha sido comunicado previamente, 2 delas já durante o mês de novembro.

Esperamos que a comunidade cristã reaja favoravelmente e com grande adesão, e muitas paróquias se dinamizem , quer criando localmente condições para receber a formação do Secretariado de modo mais particular e informal, quer participando nas formações mais alargadas a nível diocesano ou nacional.

A Deus pedimos que nos indique o caminho e nos dê forças para o fazer.

As sugestões de todos serão agradecidas e podem ser enviadas para o Seminário de Resende ou para a Voz de Lamego.

IM, in Voz de Lamego, ano 87/49, n.º 4435, 7 de novembro de 2017

COMUNICADO: Conselho Diocesano de Presbíteros

Na manhã do passado dia 24 de fevereiro, no Seminário Maior de Lamego, reuniu o Conselho de Presbíteros da nossa Diocese, sob a presidência do nosso Bispo.

Foi-nos pedido para analisar, debater e refletir assuntos que já tinham sido amplamente discutidos no Colégio dos Arcipretes e nas reuniões de Arciprestados e Zonas Arciprestais:

  • ausência de alguns sacerdotes na vida pastoral da Diocese;
  • lançamento do Centro de Estudos Fé e Cultura (CEFÉCULT);
  • como passar de uma pastoral convencional e tradicional para uma Igreja evangelizadora, em “saída”,  que vá ao encontro de todas as criaturas.

Quanto à ausência sistemática de alguns sacerdotes, nos encontros de índole pastoral e de formação,  as razões apresentadas são múltiplas e diversificadas,  desde as pessoais, ao desinteresse, ao puro comodismo, por estarmos absorvidos por outras ocupações e também por um certo clima de impunidade. De qualquer forma pudemos concluir que a razão mais importante prende-se com a falta de identidade sacerdotal. É necessário imprimir um novo vigor e entusiasmo à nossa adesão a Jesus Cristo crucificado  e ressuscitado, porque aqui reside o núcleo fundamental da nossa fé. Daqui brota a seiva que deve percorrer todo o tecido presbiteral. Só desta forma encontraremos o sentido da nossa vida cristã e sacerdotal e do trabalho que desenvolvemos a favor dos nossos irmãos. Pede-se, por isso, a todos os sacerdotes que contribuam, através do encontro, da partilha, da oração e do convívio são e fraterno, para a reaproximação de quem está ou se sinta mais afastado. Ler mais…

Festa de Natal no Seminário de Resende

smresende-festa

No passado dia 15 de dezembro o Seminário de Resende assinalou o final do primeiro período escolar com a festa de natal. Estiveram presentes no Seminário, os seminaristas, formadores, párocos, o Sr. Bispo D. António Couto, o nosso Bispo Emérito D. Jacinto, Sr. Vigário Geral e Pró-Vigário, Reitor do Seminário Maior, funcionários do nosso Seminário e seus familiares e alguns amigos do Seminário.

Depois de feita a receção todos nos dirigimos para a Capela do Seminário para celebrar a Eucaristia.   Das palavras da liturgia o Sr. Bispo destacou a importância de prepararmos a chegada de Jesus. Ele é verdadeiramente Aquele que nos traz a esperança. Animou os seminaristas a viver com esperança nesse Jesus, a confiarmos Nele e vivermos Dele. No fim desejou a todos um Bom Natal e  convidou a todos a abrir o coração a Jesus que vem para ficar connosco.

Depois da celebração eucarística, deslocamos-nos todos para o refeitório onde foi servido o tradicional menu das ceias de natal.

A alegria e a boa disposição reinaram entre todos. A partilha das iguarias e doces natalícios concluíram este momento belo e único que nos faz verdadeiramente sentir que o Seminário é um Família.

A todos muito obrigado pelo presença e pela amizade.

SMR, in Voz de Lamego, ano 87/07, n.º 4392, 20 de dezembro de 2016

Seminário Menor: abertura solene do ano letivo 2016-2017

smresende1

Na passada terça-feira, dia 27 de setembro, o Sr. D. António Couto presidiu no Seminário Menor de Nossa Senhora de Lourdes, em Resende, à Missa solene de abertura do ano letivo. Juntamente com o Sr. Bispo, concelebrou o Sr. Vigário-Geral, o Sr. Reitor do Seminário Maior e alguns sacerdotes da nossa Diocese, entre os quais alguns párocos dos nossos seminaristas.

Na Eucaristia o Senhor Bispo deixou uma mensagem de ânimo e alegria a todos os presentes direcionada principalmente para seminaristas, pedindo que “para além do caminho que cada um escolher, nunca deixem de seguir Jesus”. Partindo da liturgia daquele dia, o Sr. Bispo também nos deixou como exemplo Jesus Cristo que sabendo qual era a Sua missão não se desviou do caminho, mas “tendo o rosto duro como pedra” seguiu até à cruz. Neste sentido, convidou-nos a olhar para Jesus a segui-Lo de modo que cada um de nós descubra a sua missão e leve com entusiasmo e alegria também a sua cruz.

O Senhor Bispo concluiu referindo o lema do ano pastoral da nossa Diocese, “Ide e Anunciai o Evangelho a Toda a Criatura” e que os seminaristas devem ser testemunhas vivas desse evangelho para toda a gente.

No final da Eucaristia seguiu-se um jantar no refeitório do Seminário. Além do mesmo ideal, reinou o convívio e a alegria entre todos os presentes.

Agradecemos a presença do Sr. Bispo, do Sr. Vigário-Geral, do Sr. Reitor e a de todos os sacerdotes. Também agradecemos a presença dos dois seminaristas externos, que este ano nas suas casas e nas suas famílias, vivem connosco a aventura do seminário e ainda do pré-seminarista que nos visitou. Que a alegria, o testemunho e a oração de todos nos ajudem a viver este ano letivo. Aguardamos a uma próxima visita de todos.

André Nascimento, 12º ano, in Voz de Lamego, ano 86/45, n.º 4381, 4 de outubro de 2016

O Seminário de Resende por terras de Mêda

smr

Na passada quarta feira o Seminário Menor de Resende abriu as suas portas para acolher os 8 seminaristas que este ano nele ingressaram para mais um ano letivo. Neste sentido começamos também a pôr em prática o nosso programa anual de atividades. Nele fazem parte algumas iniciativas de ação de promoção vocacional como por exemplo a nossa passagem por algumas paróquias que nos vão convidando.

Com estas idas às paróquias temos como objetivo ir ao encontro das comunidades paroquiais para levarmos o Seminário até às pessoas e responsabilizamos as pessoas pelo Seminário. Também vamos ao encontro dos jovens e crianças das nossas paróquias, podendo desta forma, falar do Seminário, convida-los a ir conhecer e quem sabe até, a colocarem como futuro a questão vocacional.

Neste domingo, juntamente com o Senhor Vice-Reitor fomos às paróquias de Fonte Longa, Poço do Canto, Ranhados e Paipenela, ao cuidado do Rev. Padre Filipe Rosa, na zona pastoral de Mêda.

Nas celebrações tivemos a possibilidade de cantar, proclamar a Palavra de Deus, acolitar e ainda dar o nosso testemunho vocacional. No fim das celebrações, almoçámos e regressamos ao Seminário.

Agradecemos ao senhor Padre Filipe Rosa pelo convite e desde já mostramos a nossa disponibilidade para irmos às comunidades paroquiais da nossa Diocese.

João Patrício, 11º ano,

in Voz de Lamego, ano 86/43, n.º 4379, 20 de setembro de 2016

Conselho Diocesano de Presbíteros: Comunicado

_MG_7189

Na manhã do passado dia 17 de junho, reuniu na casa de São José, sob a presidência do Sr. Bispo, D. António Couto, o conselho de presbíteros da nossa diocese.

Depois de rezarmos a hora intermédia o Sr. Bispo fez uma breve reflexão sobre a missão, que a todos nos cabe, de transportarmos sobre os ombros e no coração o povo que nos está confiado e que espera de nós gestos e palavras de misericórdia, proximidade e afeto.

De seguida ouviu os presbíteros sobre a necessidade de formação pastoral para leigos através da criação de uma escola que permita aos cristãos serem “capazes de testemunhar a fé de forma inteligente e inteligível, em diálogo com os outros. Que vivam com alegria e demonstrem vontade em servir”.

Fizeram também parte da agenda outros assuntos, nomeadamente questões respeitantes a algum do património diocesano (utilização da Casa de São José, remodelação das instalações do Seminário Maior de Lamego, possível alienação da Quinta do Revogato, ocupação da casa da Sagrada Família e situação atual da Mútua do clero), bem como a projecção do próximo ano pastoral (temática, movimentação pastoral sinodal, reorganização e avaliação das funções pastorais da Cúria Diocesana – comissões, departamentos e serviços – e possível reformulação, Carta Pastoral do Senhor Bispo).

Há necessidade de remodelar, requalificar e fazer alterações, particularmente, nos edifícios da casa de São José e do Seminário Maior, de forma a permitir a sua utilização em moldes novos para podermos prosseguir com a missão evangelizadora que os novos tempos reclamam.

Passados três anos do Decreto de constituição/criação das funções pastorais da Cúria Diocesana, sente-se a necessidade de fazer uma avaliação das novas estruturas de apoio (comissões, departamentos e serviços) e, se for o caso, reorganizar, adaptar e reformular o que não estiver a funcionar tão bem e esperar que mais cedo ou mais tarde toda a diocese possa ter acento na estrutura eclesial nacional. Há determinados departamentos que ainda não funcionam na nossa diocese mas seria importante que isso viesse a acontecer. O prelado chamou a nossa atenção para a necessidade urgente de criar estruturas paroquiais ou inter-paroquiais de apoio à pastoral, isto é, os tão reclamados conselhos pastorais.

O lema da próxima Carta Pastoral do nosso Bispo tomará a dinâmica de São Marcos em que o horizonte da acção pastoral é todo o universo: “Ide por todo o mundo e anunciai o evangelho a toda a criatura”( Mc 16,15).

Houve ainda tempo para as últimas informações sobre o Dia da Família Diocesana a celebrar na Senhora da Lapa no dia 25 de junho e também da  da revisão dos estatutos por parte de um canonista e do conselho permanente.

António José Ferreira, in Voz de Lamego, ano 86/32, n.º 4368, 21 de junho de 2016