Arquivo

Posts Tagged ‘Pe. Agostinho Ramalho’

Bodas de Prata Sacerdotais do Pe. Agostinho Ramalho

IMG_5566

Saudação inicial do Pároco, Pe. Hermínio Lopes

Ao iniciarmos esta Eucaristia pertence-me como Pároco de S. Sebastião de Bigorne dizer uma palavra de acolhimento, de homenagem e de reconhecimento.

Congrega-nos um distinto e amigo sacerdote que aqui nasceu em 1964, daqui partiu para o Seminário, lá se formou e aqui celebrou, há 25 anos, a “sua missa nova”, precisamente em junho de 1991. Celebrar as Bodas de Prata Sacerdotais é um privilégio que constitui sempre uma bela e nobre oportunidade de alegria.

Quero interpretar em uníssono os sentimentos de todos, a quem saúdo. Hoje é dia de festa. Aceitamos o convite que o Sr. Padre Agostinho Ramalho nos dirigiu e aqui, com ele, queremos louvar e agradecer ao Senhor da Messe por estes 25 anos de serviço bondoso, nobre e proveitoso. Ser sacerdote é ser servidor de Cristo na pessoa dos mais pobres e humildes. Foi nessa linha de serviço que o P. Agostinho sempre procurou testemunhar e viver na simplicidade, na retidão e na caridade.

Todos nós sacerdotes, aqui presentes, somos convidados a ser Igreja que acolhe as lágrimas dos que choram, que ampara os que vacilam, que levanta os que perdem a coragem, que corrige as injustiças, que ouve os silenciados pela vida e que oferece razões de esperança às crianças, aos jovens e às famílias! Ler mais…

VISITA PASTORAL de D. ANTÓNIO COUTO A LALIM

0JC_0350

O Sacramento do Crisma

Já no Batismo recebemos em nós o Espírito de Cristo, Espírito esse que está presente em nós até hoje. O Crisma é a confirmação desse Espírito, o enraizamento e amadurecimento de Cristo em nós, nas nossa vida. No Batismo foram os nossos pais que se comprometeram perante o nosso criador, Deus, hoje somos  nós que assumimos esse compromisso.

A partir de hoje, a nossa fé não vai ficar parada, ela vai crescer sempre mais em cada dia, fazendo de nós ramos verdes da videira que é Cristo.

Enquanto que no Batismo a vida recebida é a graça que nos renova e transforma, na Confirmação essa mesma vida é o Dom que devemos testemunhar e partilhar. Por isso, nós que fomos crismados hoje, estamos conscientes do nosso lugar na Igreja e do nosso dever de testemunhar Cristo, como soldados que lutam não pela guerra mas na construção da Paz.

É com muita alegria que assumimos este compromisso perante os nossos pais e toda a comunidade de Lalim, vós que nos vistes crescer.

Um obrigada ao Senhor Padre Agostinho e a todas as nossas catequistas que nos acompanharam nesta nossa jornada. Um obrigada ao Senhor Bispo, por estar presente neste dia tão especial.

Em nome de toda a paróquia de Lalim queremos oferecer ao Senhor Bispo esta lembrança, que embora pequena é dada com muito amor e carinho.

Cláudia Ferreira, in Voz de Lamego, n.º 4313, ano 85/26, de 12 de maio de 2015

D. ANTÓNIO COUTO em Visita Pastoral na PARÓQUIA DE LAZARIM

Visita-Lazarim2

 

Palavra do Pároco

Ex.mo e Rev.mo Senhor Bispo, D. António José Rocha Couto

 

É com muita alegria que a comunidade paroquial de São Miguel de Lazarim o recebe, neste dia do Senhor, o Domingo, para louvarmos este Deus que nos ama.

O Pastor vem até nós para nos visitar, para nos conhecer, ensinar e fortalecer-nos com a força do Espírito como sucessor dos Apóstolos na missão de governar a Igreja que lhe foi confiada. Bem haja pela sua presença amiga, pela sua alegria contagiante, na simplicidade que nos transmite e ensina, a exemplo de Jesus Cristo o Bom Pastor.

Em terras do Sudeste do nosso arciprestado de Lamego, escondidos entre montes e vales, subindo até aos altos de Mazes e Perafita, saboreando a belíssima paisagem que regala a vista, descobrimos sempre a presença de Deus nas coisas criadas e nas pessoas que na nossa terra vivem. Por isso, como cristãos, sentimos a necessidade de termos o Pastor que nos orienta na caminhada para chegarmos ao abraço com o Pai que nos ama e a todos chama à salvação. Queremos que esta visita pastoral nos abra o coração, para sentirmos que a vida cristã não pode ser, em ter/estar tudo feito, mas, em sabermos que tudo tem de ser feito continuamente. O cristão não pode parar para sempre, a exemplo do homem da grande colheita!… não pode dizer que já tem tudo porque muitíssimo lhe falta.

Senhor D. António pedimos a Deus por si, que Ele como Pai lhe dê tudo para poder governar a nossa Diocese, para rezar por nós para sermos cristãos à imagem, à semelhança da primeira comunidade cristã: «Eles mostravam-se assíduos ao ensinamento dos Apóstolos, à comunhão fraterna, à fração do pão e às orações» (Act 2, 42).

A sua presença em terras de Lazarim é prova evidente de que o Pastor se interessa pelas suas ovelhas. Começou por visitar os mais debilitados, pesados pelos anos vividos, mergulhados no leito porque a doença os impede de caminhar nas ruas íngremes da nossa terra. Já não podem ir à celebração da Eucaristia à Igreja ou à capela, mas o Senhor Bispo levou-lhes a Eucaristia a casa e que eles tanto agradeceram.

Olhando as crianças vemos a alegria contagiante que elas transmitem ao ver o Senhor Bispo, é algo novo que algumas nunca viram. A sua imagem ficará gravada nas suas memorias para sempre.

Os nove adolescentes/jovens que frequentaram os dez anos de catequese, querem ser hoje crismados, confirmados por vossa Excelência Reverendíssima. Querem dizer a todos nós que assumem o compromisso de serem enviados, levando aos outros Jesus vivo, que Ele está para sempre vivo, que morreu mas ressuscitou. Que estes jovens sejam testemunhas de Jesus em todo o espaço onde se encontrarem, não tenham vergonha de se afirmarem como cristãos ajudando aqueles/aquelas que mais adormecidos/as andam na vida.

Senhor Bispo, que a sua presença no meio de nós, nesta comunidade paroquial de Lazarim, seja benéfica para todos, sem excepção, nos dê força e luz para sermos cristão mais conscientes do Batismo que recebemos.

Como nos diz a liturgia deste V Domingo da Páscoa, nomeadamente S. João, ser cristão é acreditar em Jesus e amar o próximo como Ele nos amou. Diz o Apóstolo: «não amemos com palavras e com a língua, mas com obras e em verdade».

O Evangelho de hoje também nos diz como nós cristão devemos viver no meio do mundo. Através da metáfora da videira, dos ramos e dos frutos, Jesus diz que o centro da vida do cristão deve ser Ele: «Eu sou a verdadeira vide e meu Pai é o agricultor. Eu sou a videira, vós sois os ramos. Se alguém permanece em Mim e Eu nele, esse dá muito fruto» (Jo 15, 1-8). Saibamos permanecer sempre em Jesus.

Que Maria Santíssima, Mãe de Deus e nossa Mãe, neste dia da Mãe, o abençoe sempre e a todas as mães.

Bem haja senhor Bispo.

Pe. Agostinho Ramalho, in Voz de Lamego, n.º 4312, ano 85/25, de 5 de maio de 2015

D. António Couto em Visita Pastoral na Paróquia de Cepões

DSC_5294

Visita Pastoral à Paróquia de Nossa Senhora do Rosário de Cepões

Na semana passada, a paróquia de Nossa Senhora do Rosário de Cepões, acolheu com muita alegria a visita do Sr. D. António, com vontade de parar e agarrar a oportunidade para uns momentos de reflexão.

Com a sua presença serena, entusiasta e simplicidade contagiante, deixou-nos as melhores impressões e conquistou a plena simpatia de todos nós, apresentou pistas de reflexão e levantou questões importantes sobre esta Igreja que quer fermentar o mundo.

Nas diversas reuniões feitas com os diferentes grupos existentes na paróquia, foi aberto um espaço ao diálogo, à colocação de dúvidas, à apresentação de outras realidades de igreja, como as de África, onde os cristãos, para difundirem e serem fiéis à sua fé, fazem notáveis esforços que muito nos marcaram.

O Sr. D. António, nosso querido Bispo, também visitou os doentes e deixou-nos muito motivados para estarmos bem atentos a um Deus que é Amor, que pede e oferece e que está cada vez mais presente nos necessitados, nos idosos, nos doentes, nos “descartáveis”, como diz o Papa Francisco.

Foi, de facto, um privilégio ter connosco uma pessoa tão cheia do Espírito de Deus, como o Sr. D. António que, indiferente à chuva e ao vento, foi percorrendo e rezando com o povo os caminhos com início na capela de Santa Susana, passando pela de Nossa Senhora da Saúde e finalizando na capela de Santa Ana.

O domingo foi o ponto culminante da semana. Celebramos a Eucaristia elevando as nossas preces em agradecimento a Deus pelos Dons que nos concedeu neste dia tão importante em que recebemos o Sacramento do Crisma, cuja preparação muito se deve às Irmãs Franciscanas da Imaculada Conceição.

Queremos agradecer, muito penhorados, ao nosso Bispo e ao nosso Pároco, e congratularmo-nos por esta festa tão bonita, que nos abriu mais a Jesus, aos irmãos e que encerrou com um saboroso almoço oferecido pela Junta de Freguesia. Ao nosso Presidente António Rodrigue também a nossa gratidão.

Um grupo de crismados. Senhora da Saúde, Senhora do Rosário.

in Voz de Lamego, n.º 4311, ano 85/24, de 28 de abril de 2015