Arquivo

Posts Tagged ‘Pe. Adriano Cardoso’

Equipas de Nossa Senhora em dia de reflexão

No passado sábado, 8 de Abril, as Equipas de Nossa Senhora reuniram-se no Lar de São Pedro de Penude para um dia de reflexão, orientado pelo senhor Padre Dr. Adriano Cardoso.

À luz da “Amoris Laetitia” – Segunda Exortação Apostólica do Papa Francisco, a reflexão incidiu principalmente sobre o capítulo IV – O Amor no Matrimónio e no capítulo IX – Espiritualidade Conjugal e Familiar.

A forma simples e objectiva como foram tratados os temas, enriqueceram-nos humana e espiritualmente, nesta Quaresma, em que o nosso Movimento nos convida a parar para reflectir. O dia terminou com a Eucaristia vespertina.

 

in Voz de Lamego, ano 87/22, n.º 4407, 11 de abril de 2017

Visita Pastoral de D. António Couto na Paróquia de S. Pedro de Penude

Penude 202

Relato, relendo  e  memorizando o que  ultrapassa  as palavras.

No contexto da Visita Pastoral  do Bispo da Diocese de Lamego, D. António Couto,  à Paróquia de S. Pedro de  Penude, celebrou-se a Festa do nosso Padroeiro, antecipada para o dia 28 de Junho,  domingo.

No dia 24, o Senhor D. António percorreu a  Paróquia, visitando nas suas casas cerca de  trinta velhinhos e doentes a quem deu o Sacramento da Santa Unção. O tempo que estava previsto para esta ação era de duas horas e meia, acabou por se alargar quase para o dobro. O calor humano e cristão traduziu-se na exuberante alegria dos destinatários e suas famílias;

No dia 25 celebrou a Eucaristia  no Lar,  tendo administrado igualmente o sacramento da Santa Unção, participado  na refeição comum e  convívio com o pessoal e idosos;

No dia 26 celebrou a Eucaristia em Quintela e  deixou-se envolver no convívio  singelo, mas cheio de significado, com os moradores e  não  residentes que quiseram manifestar a sua ligação à terra;  à noite, desse mesmo dia,  partilhou com os representantes dos diferentes serviços pastorais uma alegre experiência  da organização dos serviços missionários em terras de Moçambique, mostrando a juventude e alegria  que as nossas comunidades podem saborear,  através da responsabilização comunitária e pessoal ao serviço do Evangelho. Compete a cada um descobrir e  concretizar a sua forma de serviço às pessoas e à comunidade. A grande resultante, a alegria daquilo que somos e dos caminhos que vamos trilhando, conduzidos pelo Espírito, dá-nos  a certeza  de que vale bem  assumir o compromisso  evangélico  do  ser cristãos.

O Dia  27 será marcado pela Eucaristia e  os momentos de proximidade e convívio  nas  Comunidades que se reúnem à volta da capela da Senhora do Rosário (Outeiro) e de Santa Cruz (Matancinha).

O dia 28 funcionou como o dia de  concentração em unidade paroquial, celebrando  o dom da  fé  na precaridade do nosso ser   humano, tendo bem presente  essa figura ímpar (S. Pedro) e tão igual a nós na fraqueza, mas também tão espontânea, generosa e confiante,  como cada um   deseja  assumir, no dia a dia, através da resposta viva das suas concretizações e entregas. A festa,  a modos populares, com  música, foguetes, mas também  com os andores e a representação simbólica das figuras que povoam  as respostas variadas, mas complementares, dadas pela multidão daqueles que  no «mesmo sentir », que caracterizava a unidade e sonho das primeiras comunidades cristãs, vão salpicando a caminhada histórica dos discípulos de Cristo,  presentes no mundo, fortificados por esse dar-se   ao serviço e por amor de todos que sentimos amados  e bafejados pela ternura do  Deus. Na homília da celebração eucarística, D. António Couto quis deixar bem marcada uma postura fundamental  para o ser cristão hoje:  Como Pedro e Paulo  que nos deixemos  fascinar por Cristo que causa  diante dos nossos olhos e  inteligência um verdadeiro espanto. Este  espanto gera entrega e motiva-nos

para a missão de O dar a conhecer  pelo “Dizer”pessoal de cada um,  como resposta  à pergunta fundamental: «e vós quem dizeis  que Eu Sou»?

Obrigado D. António, a sua presença  no meio de nós, fez-nos bem e,  assim o esperamos, tornar-se-á    salutar  e eficaz no empenho  das nossas  vidas ao serviço de todos os que nos rodeiam.

Porque é justo,  não podemos deixar  de aplaudir e agradecer  à Comissão  de Festas de São Pedro que contribuiu,  a seu modo, para que a Visita Pastoral do Nosso Bispo, à Paróquia de Penude, se  concretizasse  em ambiente festivo e popular, igual atitude  queremos tomar em relação as comunidades das diferentes partes da Paróquia  que num excesso de brio e amor manifestaram a riqueza dos seus sentimentos  e  evidenciaram o que o  fé é para as suas vidas..

Pe. Adriano in Voz de Lamego, n.º 4320, ano 85/33, de 30 de junho de 2015