Arquivo

Posts Tagged ‘Paróquia de Magueija’

Paróquia de Magueija – Bodas de Ouro Sacerdotais

IMGP9804

Foi com grande alegria e entusiasmo que, no passado dia 7 de agosto, a paróquia de Magueija celebrou as bodas de ouro sacerdotais de um filho da terra. Tratou-se do padre José Augusto Alves de Sousa, sacerdote jesuíta que durante muitos anos exerceu na cidade da Beira – Moçambique a sua missionação, tendo regressado a Portugal, julgo que por razões de saúde, há uns anos e estando agora ao serviço dos doentes, como capelão, no Centro Hospitalar da Cova da Beira, na Covilhã.

Quiseram honrar este acontecimento com as suas presenças o senhor D. António Couto, Bispo de Lamego, assim como muitos sacerdotes e outras pessoas. Honrosa foi também a vinda do Manuel, seu irmão que, radicado no Brasil, quis associar-se à efeméride, acompanhado de dois filhos que pela primeira vez visitam Portugal.

Algumas pessoas muito próximas do padre José Augusto, refiro-me principalmente a familiares, que assistiram à sua missa nova no dia 10 de julho de 1966, já não fazem parte desta vida, esperando nós, à luz da Fé, que no Céu louvem ao Senhor pelo dom da sua vocação.

Presidiu à Eucaristia o Reverendíssimo D. António Couto, tendo como ponto alto a sua homilia, na qual, focando uma passagem do evangelho daquele domingo, exortou ao despojamento e à vigilância. Para além disso, teceu considerações sobre a vida e o percurso do padre José Augusto. Os corações de todos quantos tiveram o privilégio de estar presentes na bonita igreja de Santiago de Magueija, escutando palavras simples, mas eloquentes do Pastor que todos amamos, ficaram espiritualmente mais fortes.

Como qualquer festa pressupõe um bom convívio, no final da cerimónia religiosa, familiares e amigos do padre José Augusto e do seu irmão, padre Alberto, que fazia na mesma data sessenta anos de entrada no seminário, foram obsequiados em espaço aprazível do Sardinho, com um bom repasto que se prolongou pela tarde e em que a boa disposição esteve sempre presente com música e até rimas de cariz autobiográfico da autoria do José Augusto.

Saúdo todas as pessoas presentes e felicito a Laurentina que, sendo a mais velha dos irmãos Manuel, Eugénio (já falecido), José Augusto e Alberto, tem-lhes dedicado um grande carinho, a que não será alheio o facto de há cerca de oitenta anos, ainda muito novinha, ter assumido quase o papel de mãe, em resultado do desaparecimento daquela que lhes deu o ser.

Parabéns a todos os que contribuíram com o seu trabalho (e que foi muito!) para o engrandecimento desta comemoração. Desejo que Magueija possa celebrar mais acontecimentos similares de forma tão bela.

Um abraço amigo a todos,

Valentim Pinto Ribeiro, in Voz de Lamego, ano 86/40, n.º 4376, 30 de agosto de 2016

Falecimento da Irmã do Pe. Luís Ribeiro da Silva

vida

Deus, na Sua infinita Sabedoria e Misericórdia, chamou à Sua presença, a D. Noémia Ribeiro da Silva, irmã do reverendo Pe. Luís Ribeiro da Silva, Pároco de Barcos, Adorigo e Santa Leocádia e Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Tabuaço, natural de São Tiago de Magueija.

A D. Noémia já se encontrava muito fragilizada, cujo estado de saúde se deteriorou nos últimos dias.

O FUNERAL realizar-se-á, amanhã, 17 de agosto de 2016, pelas 17h00, na Igreja Paroquial de Santiago de Magueija. D. António Couto presidirá à Eucaristia Exequial.

O presbitério de Lamego, sob presidência de D. António Couto, manifesta o seu pesar a toda a família, na pessoa do reverendo Pe. Luís, associando-se neste momento de luto, na amizade e na oração. Certamente também a oração e a presença espiritual das comunidades paroquiais sob o cuidado do Pe. Luís.

Agradeçamos, uma vez mais, e sempre, o dom da vida, ao Senhor Deus, Pai de bondade infinita. Que na Sua paz eterna, esta nossa irmã, descubra a Luz sem fim, o Amor Infinito de Deus e junto de Deus interceda para nós todo o bem.

Bodas de Ouro Sacerdotais do Padre José Augusto Alves de Sousa

IMGP9806

Saudação inicial do Pároco, Pe. Hermínio Manuel Lopes

 

Como pároco de S. Tiago de Magueija, saúdo todos os presentes que aqui acorreram para celebrar a sua fé, mas de um modo especial, neste dia, para fazer festa e agradecer a Deus o Dom da Vida e da Vocação dos Irmãos Padres Sousa.

Há 50 anos, Magueija rejubilava com a ordenação e missa nova do P. José Augusto, sacerdote missionário da Companhia de Jesus (Jesuíta), logo enviado para a missão de Fonte Boa e depois cidade da Beira, Moçambique, onde esteve até 2004.

Não me esquecem as palavras oportunas, sinceras e amigas do seu camarada P. Francisco Rodrigues, aqui presente, aquando da apresentação do belo livro “1960 – 2004 – Memórias de um Jesuíta Missionário em Moçambique”, a 18 de setembro, no Centro Hospitalar Cova da Beira, cidade da Covilhã, e que passo a citar (permita-me P. Francisco): “O discípulo de Cristo e camarada Sousa, no peito levando uma cruz, e no coração o que disse Jesus, partiu, aterrou e encarnou (ou numa linguagem mais moderna, inculturou-se durante 44 anos) participou e marcou a história de Moçambique, num antes, num durante e num depois. Regressou, e agora habita entre nós, sem deixar de viver o que viveu: isto é: com os pés na terra onde está, o coração em Deus e a mente no (seu) mundo! Por isso aqui o temos e com ele, esta preciosa obra reflexo da sua vida boa ainda que quase nunca, boa vida!” Ler mais…

FESTA DA PÁSCOA DA ADSCD – MAGUEIJA

Festa Pascal 2016 034No dia 10 de Abril, tal como vem sendo habitual nesta época,  o Grupo Cénico da Associação para o Desenvolvimento Social, Cultural e Desportivo da União de freguesias de Bigorne, Magueija e Pretarouca,  (ADSCD), levou a cabo mais uma pequena festa, na sede da Junta de Freguesia, que  a podemos dividir em duas partes:

Na primeira, tivemos como objectivo fazer uma reflexão e  interiorização de algumas passagens bíblicas; na segunda, recordamos algum passado da nossa aldeia.

Como estamos a viver o ano  Jubilar da Misericórdia, iniciamos a primeira parte da  nossa actuação, com a encenação da parábola do filho pródigo, onde  se pode verificar a infinita misericórdia de Deus, sempre pronto a receber com amor e ternura os filhos que Dele se afastaram,  mas, arrependidos, reconhecem com humildade os seus erros, e pedem perdão  a Deus.

Concluída esta peça, representou-se a cena bíblica do  encontro de Jesus com a Samaritana, junto do poço de Jacob,  seguida duma a projecção de  imagens da criação do mundo, de acordo com   o livro do Génesis da Bíblia Sagrada.

Este primeiro momento, terminou com a entoação duma canção, sobre a mesma  criação, que, duma forma motivadora e pedagógica, alguns dos presentes aprenderam  nos bancos da catequese em crianças.

Na segunda parte, recordou-se e reviveu-se algum passado da aldeia, com danças e cantares  tradicionais, que fazem parte do património cultural da freguesia.

Apesar do tempo chuvoso e pouco apelativo, o salão da Junta de Freguesia encheu-se de gente, onde a união e boa disposição estava bem patente em todo o auditório e actores.

B. L. O., in Voz de Lamego, ano 86/22, n.º 4360, 26 de abril de 2016

Visita Pastoral de D. António Couto em São Tiago de Magueija

Magueija4

Neste momento de Ação de Graças, permita-me Sr. D. António Couto, que deixe uma Palavra de gratidão por este tão belo, rico e íntimo momento da Visita Pastoral. Creia, Senhor Bispo, que está o Pároco e, estão todos os paroquianos muito felizes pela presença e missão do Bispo diocesano entre nós.

O Sr. Bispo aproximou-se de nós e trouxe-nos a alegria, o conforto e a ternura de Deus. Quer ajudar-nos a crescer! A crescer na Fé, na amizade, no respeito, na união. Quer construir connosco uma verdadeira Família de Deus: unida para celebrar, rezar e confraternizar. Para isso, provocou-nos, deixou-nos testemunhos, laçou-nos desafios.

Desde os mais pequenitos até aos de mais idade o Sr. Bispo contagiou com a sua presença tão simpática, amiga e afável. Jamais esquecerei a simplicidade e a proximidade com que distribuiu sacramentalmente a ternura e a carícia de Deus ao administrar a Santa Unção que fez cair lágrimas de emoção e de gratidão, quer nas ruas da nossa terra, quer nas casas e nos leitos dos nossos idosos e doentes, quer na igreja onde ontem e pela primeira vez nesta comunidade, cerca de uma centena de pessoas recebeu este Dom do Amor de Deus pelos seus filhos.

A riqueza desta celebração (a beleza dos arranjos interiores e exteriores, a harmonia e o encanto dos cânticos e o fervor do povo que celebra) diz muito da nossa Fé que queremos sempre viva, da nossa Esperança que desejamos sempre alegre e da nossa Caridade que pretendemos sempre abundante.

Dentro de momentos ouviremos os compromissos dos adolescentes e logo de seguida assistiremos à consagração que estes meninos, adolescentes e jovens querem fazer a Nossa Senhora.  Depois faremos uma manifestação pública de fé pela procissão do Corpo de Deus no sentido de reforçarmos a consciência da presença de Jesus como alguém que está vivo na nossa vida.

O Almoço que será servido no polidesportivo do Cabeço e que conta com a presença de mais de 150 pessoas, teve o empenho e o trabalho gratuito e generoso de todos quantos conjugaram esforços para que nos pudéssemos sentar, em maior número possível, à mesa com o Sr. Bispo. O lema da Visita Pastoral: com o Bispo construir a Família de Deus, levou-nos a pensar numa verdadeira Família que se senta à mesa tendo à cabeceira o seu Pai.

Senhor Bispo, dê-nos a sua Bênção de Pai e Pastor.

Com muito carinho e amizade, agradecemos a visita, prometemos filial obediência e aguardamos os frutos destes dias tão intensamente vividos.

Pe. Hermínio Lopes, in Voz de Lamego, n.º 4317, ano 85/30, de 9 de junho de 2015