Arquivo

Posts Tagged ‘Paróquia de Figueira’

Grupo Coral Pietate, de Queimadela, nas Quarenta Horas de Figueira

De 24 a 26 de Março decorreram as Quarenta Horas na paróquia de S. João Batista – Figueira . Para lá dos tempos de oração e de reflexão próprios destes dias, que contaram com a com a ajuda do P. Diamantino Alvaíde, Pároco de Moimenta da Beira, houve um tempo de adoração ao Santíssimo Sacramento especial e único. Esse momento foi protagonizado pelo Grupo Coral Pietate de Queimadela que cantou e encantou. Na noite de sábado, dia 25, noite de adoração contínua ao Santíssimo, durante cerca de hora e meia, fizeram as maravilhas de quem participou (a igreja tinha uma boa moldura humana) e vivenciou tão nobre talento deliciando-nos com música sacra adequada ao tempo litúrgico e às circunstâncias do momento. Foi uma preciosa e inesperada ajuda que muito nos ajudou a interiorizar os mistérios da nossa fé e nos deixou apetite para mais…

Esse fim de semana quaresmal foi intensamente vivido por todos os intervenientes e serviu, uma vez mais para a reconciliação com o Senhor Jesus Cristo, morto e ressuscitado, que nos guia e alimenta ao longo do dia a dia.

Setimo-nos muito agradecidos ao Grupo Coral Pietate de Queimadela que dignificou as nossas  Quarenta Horas de uma forma nunca antes vista na nossa paróquia, não esquecendo o Padre Diamantino que partilhou um pouco dos seus conhecimentos e ensinamentos durante as pregações.

Ricardo Cardoso, in Voz de Lamego, ano 87/22, n.º 4407, 11 de abril de 2017

Semana da Bíblia em Valdigem, Figueira e Queimadela

biblia-melo2

Entre 22 de janeiro e 12 de Fevereiro as comunidades paroquiais de Valdigem, Figueira e Queimadela tiveram a oportunidade de viver a Semana da Bíblia. Para lá das celebrações eucarísticas de abertura e encerramento, formaram-se, em cada comunidade, diversos grupos que se reuniram em algumas casas, durante vários dias, com o fim de refletir, partilhar e sobretudo rezar alguns textos da Sagrada Escritura.

Com a Bíblia nas mãos, as pessoas foram convidadas a ler e refletir, num primeiro encontro, nos dois relatos da criação, orientado pelo pároco destas comunidades: Cón. José Manuel Melo. A ideia fundamental que se tentou transmitir é que o primeiro relato não é mais importante que o segundo e vice-versa. Ambos são relevantes, por isso estão os dois colocados na Sagrada Escritura. Uma outra ideia que foi bem reforçada é que não importa muito saber a ordem da criação do universo, ou se de facto aconteceu mesmo nos sete dias, incluindo o dia do descanso. Importa sim saber que foi e é Deus o Criador de todo o Universo e que o ser humano tem nele um estatuto especial.

O segundo e terceiro encontro foram orientados por Animadores de Grupos Familiares. O segundo encontro teve como tema: “Encontrar-se com Jesus na sabedoria dos idosos”. Tendo como base o texto de Lc 2, 21-40, as pessoas foram convidadas a refletir apenas no papel de duas personagens presentes nesta passagem: Simeão e Ana. É importante salientar que sob a inspiração do Espírito Santo, a vida destas personagens cruzam-se, no templo de Jerusalém, com a vida de Jesus. Também nós somos convidados a estar atentos aos sinais de Deus, à semelhança do “velho” Simeão e de Ana. Este encontro terminou com um texto do papa Francisco, proferido na praça de São Pedro, em Roma, em 28/10/2014, dirigido aos idosos e avós presentes.

O terceiro encontro teve como tema “encontrar-se com Deus na natureza”. Foi mais um outro olhar sobre a Criação, agora na perspetiva de cultivar em todos atitudes de apreço e contemplação pela maravilha da natureza, bem como ajudar a crescer na consciência da responsabilidade humana no cuidado da mesma.

A Semana da Bíblia terminou com um encontro geral para todos os grupos em cada paróquia, onde se refletiu na passagem da queda de Adão e Eva, orientado pelo reitor do Seminário Maior de Lamego: Pe. Joaquim Proença Dionísio. Foram muitos os que se movimentaram ao longo desta semana com o objetivo de melhor conhecer a Palavra de Deus. É necessário que estes encontros continuem, pois nos tempos que correm é urgente para nós cristãos conhecer cada vez mais e melhor as Escrituras.

Vítor Teixeira Carreira

VI ano, SML, in Voz de Lamego, ano 87/16, n.º 4401, 28 de fevereiro de 2017

Visita Pastoral de D. António Couto na Paróquia de Figueira

 

DSC_0114

Foi com grande alegria que a paróquia de Figueira recebeu o senhor bispo D. António Couto em Visita Pastoral nos dias 11,12 e 14 de Junho

A visita iniciou-se no dia 11 como uma celebração eucarística em que foi administrado o Sacramento da Santa Unção às pessoas doentes e idosas. Foram bastantes as pessoas, que entenderam acolher essa “carícia de Deus”.

De seguida o senhor Bispo visitou os doentes acamados que o receberam com grande alegria e candura. Foi acompanhado pelo pároco da freguesia, padre José Melo, e por um pequeno grupo de pessoas, integrando alguns crismandos. Foi oportunidade para percorrer algumas ruas de Figueira, ficando a conhecer melhor a nossa realidade.

Encontro com os colaboradores da paróquia

Pelas 20.30 da houve um encontro com os colaboradores paroquiais. O pároco apresentou ao senhor Bispo todos os colaboradores da paróquia, envolvidos nos diversos movimentos de espiritualidade e serviços. O senhor Bispo referiu a importância dos leigos na Igreja e deu ênfase aos que fazem voluntariado dentro da paróquia, pois é através destes que se dá o movimento, a realização e a mudança no âmbito do conhecimento, do desenvolvimento e da energia para o bem-estar da paróquia de Figueira. Fez questão de contar um enxerto da sua vida em terras de Moçambique, onde o ponto relevante foi o voluntariado, a dedicação e o zelo dos leigos, que durante largos anos sem a presença e nem sequer a visita de um padre, viveram e cultivaram a fé cristã, nomeadamente pela ação dos catequistas, dos ministros extraordinários da comunhão e das pessoas encarregadas dos serviços da caridade.

Este encontro foi o aperitivo para um jantar convívio aberto a toda a comunidade. Foi significativa a presença dos cristãos de Figueira e interessante a maneira como o senhor Bispo se fez presença, confraternizando, distribuindo sorrisos, abraços, agradecendo por sermos assim felizes e cheios de criatividade.

Catequese às famílias

No dia 12, pelas 21.00 deu-se o encontro com as famílias. O salão da Junta de Freguesia apresentava uma boa moldura humana, com gente de todas as idades. Em linguagem simples o Senhor Bispo falou-nos da dignidade do ser humano, homem e mulher, a partir dos relatos bíblicos da criação.

Foi um encontro muito participativo em que o senhor Bispo ao longo do seu discurso interagiu com os participantes tornando a comunicação mais próxima e familiar.

Eucaristia final

O dia 14 foi o último dia da Visita Pastoral. À sua chegada, pelas 10.30,  no Largo do Santo houve uma salva morteiros, a entrega de um ramo de flores e um discurso de saudação, proferido pelo Presidente da Junta, senhor João Rebelo, em nome de todos, agradecendo os momentos dispensados a esta freguesia.

Seguiu-se a Eucaristia na Igreja Paroquial. Foi uma Eucaristia muito participada por todos, tendo os que receberam o sacramento do crisma (22 pessoas, jovens e adultos) um lugar especial de intervenção. Para além do nosso pároco esteve também presente o senhor padre Filipe, que foi pároco desta freguesia durante muitos anos. Na homilia o senhor Bispo, tendo em conta a liturgia do dia, que nos falava do reino de Deus e da semente, desenvolveu a dinâmica da semente aplicada à nossa vida. “A semente… Isto é, tudo começa na terra, e depois, só cresce, se for regado com amor”. Explicou também o sentido do crisma a partir da unção com o óleo perfumado, “derramado de forma a entrar na cabeça e a descer ao coração”,  transformando assim o nosso ser.

Para finalizar houve o almoço em que, para além dos membros do Conselho Económico Paroquial e da Junta de Freguesia de Figueira, esteve presente uma representação da paróquia de Queimadela, que nessa tarde iria também viver o encerramento da Visita Pastoral.

A Visita Pastoral terminou. O senhor bispo foi presença amiga de todos os moradores da freguesia de Figueira, anunciando a ternura de Deus. Algo de novo terá sido ativado em nós. Agradecemos as sementes lançadas nos nossos corações e acreditamos que darão muitos frutos.

Marlene Cardoso / Marta Magalhães / P. José Melo,

in Voz de Lamego, n.º 4318, ano 85/31, de 16 de junho de 2015