Arquivo

Posts Tagged ‘Paróquia de Almacave’

Paróquia de Almacave – Encerramento do Ano Pastoral

Há alguns anos para cá que, no último domingo de Junho, a Paróquia de Santa Maria Maior de Almacave encerra as atividades pastorais com um convívio que envolve algumas centenas de paroquianos. Este ano, o convívio aconteceu no Santuário de Nossa Senhora da Abadia, no Gerês, com uma breve passagem por São Bento da Porta Aberta. Mais do que um mero passeio é uma ocasião para conviver com aqueles que, fazendo parte da comunidade paroquial, partilham durante o ano a pertença ativa à Paróquia. Fora do ambiente de trabalho e do quotidiano tantas vezes monótono, é sempre uma oportunidade para se criarem laços mais profundos de amizade e de comunhão paroquial.

A Eucaristia é sempre o ponto mais alto deste encontro alargado. É o Grupo de Jovens que marca sempre presença neste dia, animando liturgicamente a celebração eucarística. O entusiasmo e a alegria que se gera através do canto, fazem da Eucaristia a grande Festa, onde todos nos sentimos irmanados na celebração da mesma Fé que dá sentido à vivência comunitária expressa em tantos momentosos da vida pastoral paroquial.

Esta comunhão testemunha-se depois na partilha dos farnéis que, neste dia, se abrem para todos numa mesa comum.

Na Eucaristia, em que se celebrava a Solenidade do Nascimento de são João Batista, um dos Párocos, P. José Guedes, apelou para o compromisso comunitário de sermos também uma “comunidade precursora e profética” que prepara o caminho para que a Boa Nova de Jesus chegue a todos os paroquianos e, igualmente, à necessidade da “coerência de vida evangélica, para que dêmos um testemunho ousado das razões da nossa Fé com o mesmo ardor e a generosidade de João Batista”.

Chegava o momento de regressarmos a casa. Mas antes, já em Cabeceiras de Bastos, era preciso “dar cabo” dos farnéis que os vários autocarros ainda guardavam. Entre o petiscar e a música, a dança estendeu-se a todos que, mesmo já com alguma idade menos jovem, mostraram que para a dança não há idades.

Chegámos, à nossa Paróquia de Almacave, felizes e mais ricos porque vivemos um dia de muita comunhão fraterna, agradecendo a Deus as maravilhas que em nós operou ao longo deste ano pastoral.

Embora já em tempo de férias, as Conferências Vicentinas continuarão o seu trabalho semanal de cuidar dos que mais precisam e os jovens reunir-se-ão, às sextas-feiras, agora para prepararem a peregrinação à Comunidade Ecuménica de Táizé (Borgonha-França) que ocorrerá de 3 a 13 de Agosto.

Mais uma vez sentimos e experienciámos que, mais do que nunca, saber partilhar a fé, a alegria e a vida com os outros é a expressão mais bonita de sermos e mostrarmos que somos Paróquia.

FS, in Voz de Lamego, ano 88/30, n.º 4467, 26 de junho de 2018

Paróquia de Almacave – Profissão de Fé

No dia 17 de Junho, 47 catequizandos do 6º ano, realizaram a sua Profissão de Fé, cerimónia que decorreu entre a Igreja Paroquial de Almacave e o espaço do Auditório do Centro Paroquial.

Como vem sendo tradição, a celebração inicia-se na Igreja, tendo por objetivo que os catequizandos e suas famílias possam fazer memória do Baptismo, passando em gesto simbólico pela pia baptismal, e acendendo os pais a vela utilizada no dia dos seus baptismos no cirio pascal, que depois passam aos seus filhos num um ato de transmissão da fé recebida através daquele Sacramento.

A procissão que depois decorreu até ao Centro Paroquial levou a um espaço de caminhada de pais e filhos em conjunto que se sentem unidos numa mesma Fé. Logo que chegam ao Centro Paroquial ocorre uma separação dos mesmos, caminhando agora já sozinhos os catequizandos, que fazem o seu compromisso de caminhar na descoberta de Jesus Cristo e da Fé que n’Ele professam.

Tudo decorreu na máxima dignidade e, apesar do seu espirito de adolescentes sempre intervenientes e questionadores, ao longo do ano catequético, foi bonito vê-los neste ato, após a sua caminhada de 6 anos. O rosto de enlevo de alguns deles na consagração da sua flor a Nossa Senhora fazia perceber que a sua caminhada não foi vã.

Feito este percurso da catequese da infância, partem agora para a catequese da adolescência, o tempo de maior dificuldade para a sua motivação, interesse pela Igreja e pela Fé cristã, que urge ser repensado para que a oferta que lhes seja feita possa ser posta a par das atuais preferências da família e dos jovens, e que ocorrem ao mesmo tempo da Catequese e da Eucaristia, como seja o caso do desporto e de outras atividades que mais os solicitam.

Caminhar em Igreja não é fácil e, por isso, urge que as famílias vivam com os seus filhos este mesmo percurso.

A todos a Paróquia de Almacave e a catequese paroquial deseja as  férias descansadas e que, no mês de Outubro, estejam prontos para nova jornada até ao sacramento do Crisma.

Isolina Guerra, in Voz de Lamego, ano 88/29, n.º 4466, 19 de junho de 2018

Paróquia de Almacave – Festa da Vida

A Catequese Paroquial de Almacave, celebrou com os catequizandos da Adolescência a sua FESTA DA VIDA fazendo assim, com aqueles que presentes, um tempo de reflexão e convívio conjunto sobre a temática da VIDA.

Estando nesta altura os decisores políticos a debater o problema de fim de Vida, numa tentativa de se legalizar mais um procedimento recorrente de morte, entre as muitas opiniões que se dividem, tivemos a nossa juventude, do Grupo Almacave Jovem e dos catequizandos, a refletir sobre o valor da Vida e o empenho a ter na sua defesa.

Começando com um tempo de atividades lúdicas e recreativas, organizadas pelo Grupo de Jovens, passou-se depois a um tempo de encontro, por grupos, onde todos, catequizandos, catequistas e jovens, elaboraram as frases de meditação para o ofertório e os pensamentos e palavras alusivas à VIDA.

Depois dos ensaios para os cânticos da Eucaristia e de um pequeno lanche, encaminharam-se para a Celebração Eucarística onde marcaram presença em conjunto com diversos familiares que os quiseram acompanhar.

A celebração presidida por Monsenhor Bouça Pires, e concelebrada pelos sacerdotes Pe José Abrunhosa e Pe Luís Rafael Azevedo, foi assim momento de festa e de oferenda pela VIDA destes jovens e acima de tudo pela VIDA, dom da Criação de Deus que devemos respeitar e usufruir com todas as dádivas que esse mesmo DEUS pôs ao nosso dispor.

Neste sentido, o Grupo de Jovens elaborou uma pequena lembrança para estes catequizandos, contendo algumas sementes num gesto simbólico de convite à VIDA que se prolongue na natureza e, no respeito pelo dom maravilhoso que temos ao nosso alcance.

Assim, a sensibilização às gerações futuras poderá ser um tempo de responsabilização sobre o seu advir, pois todas as decisões agora tomadas serão aqueles que eles irão herdar, para o bem ou para o mal.

Que Santa Maria Maior os ilumine e ajude a caminhar na fé e na defesa da VIDA.

Isolina Guerra, in Voz de Lamego, ano 88/26, n.º 4463, 29 de maio de 2018

Festa da Eucaristia na Paróquia de Almacave


No dia 13 de Maio, dia de Nossa Senhora de Fátima, decorreu no Auditório do Centro Paroquial de Almacave, a celebração do Sacramento de Eucaristia, para 57 catequizandos do 3º ano de Catequese, que fizeram o seu percurso com um grupo de 6 Catequistas que os acompanharam desde o 1º ano.

Vai-se notando a diminuição da natalidade a nível destes grupos mas, apesar de tudo, há ainda inúmeros pais e familiares comprometidos, que fazem com que os seus filhos percorram o seu caminho de formação religiosa, acompanhando-os à Eucaristia dominical e mesmo fazendo parte do Coro de Pais e Filhos, onde trazem os seus pequenos seres, dom de Deus nas suas vidas.

Como habitualmente o Auditório do Centro Paroquial torna-se exíguo nestas cerimónias, pois foram várias centenas de familiares e amigos que quiseram estar presentes com os meninos, nesta sua Festa de encontro com Jesus.

A preparação que decorreu 3 dias antes, foi ponto de referência para o reunião com os sacerdotes que, assim acompanham este percurso, bem como para a preparação de toda a cerimónia, o que estas crianças fazem com muita vivacidade mas também com sentido de cuidado e carinho na sua caminhada.

As suas confissões junto dos sacerdotes são sempre momentos lindos pelo seu “temor” inicial mas que, logo se torna alegria do encontro com o perdão de Jesus. Uma criança disse mesmo, após a sua confissão: “já desabafei com o Senhor Padre e estou muito contente”… ah singela pureza de crianças…

O dia da sua Primeira Comunhão com Jesus é de uma beleza excepcional, pois cada uma vive o momento de forma diferente e a sua alegria esfusiante  renova-nos a esperança de que o brilho da Luz de Jesus as ilumina e nos traz a Fé de que a Igreja tanto necessita. São estes momentos em que lembramos a passagem do Evangelho: “Deixai vir a Mim as criancinhas porque delas é o Reino do Céu”

Hoje foram pequenos sacrários que se abriram e que se espera que os seus pais os continuem a acompanhar na Eucaristia Dominical, para que assim possam renovar a sua Comunhão todas as semanas.

E, porque há gestos que nos surpreendem, uma Senhora, a D. Cândida, de 90 anos esteve no dia anterior a confecionar em surpresa biscoitos e bolinhos, bem como preparou algumas guloseimas para serem oferecidas a todos os meninos. Um gesto de carinho muito bonito pelo que os catequistas sensibilizados rezam a Maria pelo bem desta Senhora que já noutras ocasiões teve gestos silenciosos com os meninos da nossa Catequese.

A Maria pedimos, através da consagração realizada pelos meninos, que eles sejam abençoados e o gesto da oferta da sua flor branca à Mãe do Céu foi o simbolismo da entrega dos seus pequenos corações.

Que Maria a todos abençoe e faça com que os seus familiares continuem a fazer caminho de graça com eles, neste percurso catequético.

Isolina Guerra, in Voz de Lamego, ano 88/24, n.º 44590, 15 de maio de 2018

Almacave Jovem – retiro 2018

Foi no fim de semana de 6 a 8 de abril que o grupo Almacave Jovem se reuniu no Seminário Menor de Resende, juntamente com os jovens que se preparam para receber o Sacramento do Crisma, para o retiro anual.

Fruto de alguma “crise” de fé a que todo o cristão está sujeito, esta atividade a que o nosso grupo de jovens se tem habituado a realizar desde a sua própria criação, foi o momento pelo qual todos esperávamos há um ano. O retiro realizado com os crismandos da paróquia é um momento de introspeção e intimidade com Alguém que nos esquecemos muito facilmente no meio de tantos problemas da nossa vida atual: Deus.

Ainda antes de iniciarmos a viagem com destino a Resende, fomos perguntando aos jovens crismandos quais eram as suas espectativas acerca das temáticas/ objetivos deste encontro e como já é hábito, as respostas foram sendo dadas com alguma reticência. No entanto, com o desenrolar de toda atividade, de todos os momentos de reflexão, descontração, dinâmicas de grupo, cânticos, jogos, risadas e até algumas lágrimas, o que era um aglomerado de pessoas estranhas e sozinhas, num sítio desconhecido e longe das nossas casas, tornou-se uma família, com Ele.

Todos juntos descobrimos que temos um talento! Aprendemos que essa maravilhosa benção que Deus nos deu está dentro de nós, bem escondida e que apenas temos de a descobrir, e usá-la ao serviço de quem nos rodeia. Aquilo que é fácil para nós pode ser de extrema dificuldade para o próximo. Se somos felizes, vamos contagiar com a nossa energia quem está mais em baixo. Se temos a nossa fé fortalecida vamos ao encontro de quem duvida d’Ele, sendo samaritanos na nossa família, escola, trabalho, grupo de amigos, etc. Pouco a pouco fomos percebendo melhor a temática de todo o retiro: a caridade, o viver para servir o outro, à imagem de Jesus.

No Domingo à tarde, já com os nossos familiares presentes, despedimo-nos do Seminário de Resende por mais um ano, prometendo praticar tudo o que aprendemos neste fim de semana, comprometendo-nos em “ser” caridade, agora fortalecidos com a esperança de vermos os crismandos integrados no nosso grupo de jovens.

Bryan Fonseca, Almacave Jovem, in Voz de Lamego, ano 88/19, n.º 4456, 10 de abril de 2018

24 Horas para o Senhor na Paróquia de Almacave

Vivência que não esquece

Decorreu na Igreja da Paróquia de Almacave, mais um momento de exaltação da Fé e do Amor, que o Senhor nos dedica em todos os momentos da nossa vida.

A pedido do Papa Francisco, na sua Mensagem Quaresmal deste ano, foram dedicadas ao Senhor vinte e quatro horas de oração e reflexão, estreitando os laços de comunhão entre nós e Aquele que, com a dádiva da Sua vida, se imortalizou em todo o ser humano com o seu Amor incondicional.

Como nos anos anteriores, todos os movimentos e grupos de ação pastoral ou grupos organizados por bairros ou famílias foram convocados a dedicar uma hora de adoração ao Senhor desde as 19 de sábado, dia 9, até às 19h do dia 10. Pela igreja de Almacave, passou muitíssima gente: crianças, adolescentes da catequese, Grupo de Jovens, escuteiros do 140 do CNE, grupo de casais, muitos adultos e até idosos.

É de realçar a disponibilidade de um grande número de pessoas, incluindo os nossos Párocos, que permaneceram longos períodos da noite nesta Jornada de Oração e de Fé na Eucaristia.

As vinte e quatro horas dedicadas ao Senhor terminaram com a presença orante de todas as crianças e adolescentes que frequentam a catequese, com presença dos seus pais, que, com a sua alegria, jovialidade e simplicidade, transformaram aquele momento num “pedacinho do céu”.

Devia ter sido muito gratificante para os nossos Párocos, constatarem o entusiasmo e as manifestações de comunhão e de unidade dos seus paroquianos, nesta Jornada tão cheia de simbolismo, abnegação e de Fé centrada no Mistério da Eucaristia.

Uma Paroquiana, (Catequese de Adultos)

in Voz de Lamego, ano 88/15, n.º 4452, 13 de março de 2018

Paróquia de Almacave homenageia a Mãe de Mons. José Guedes

Comunidade Paroquial de Santa Maria Maior de Almacave

Homenagem a D. Maria José Fernandes Pinto

Começamos por citar Saint Exupéry quando escreve: “O essencial é invisível aos olhos; só se vê bem com o coração.”

Na Eucaristia de 7º dia pela D. Maria José, mãe do Senhor Padre José Guedes, a nossa “Mãe Zézinha” como a conhecíamos, a Comunidade Paroquial de Santa Maria Maior de Almacave está aqui para fazer memória da sua vida e da beleza da sua alma.

A mãe dos sacerdotes de uma paróquia é também nossa mãe “emprestada”. Mas há algumas, como a Mãe Zézinha tornam-se especiais pois ela, com a sua calma, a sua paz, a sua alegria e o seu sorriso sempre cativou quem dela se aproximava. Sempre uma brincadeira, um gesto de carinho emanava dela e nos fazia parar para falar com ela e lhe dar alguma atenção.

Há almas bonitas que vêm a este mundo para o tornar mais belo e nos deixarem memória indelével de que há anjos na Terra que, apesar dos seus sofrimentos e amarguras sempre confiam no Senhor como o seu prado verdejante e que há sempre uma solução de vida, vista com a certeza de quem ama a Deus incondicionalmente.

Vivendo com o seu filho, o Pe José Guedes ao longo de todo o seu tempo de sacerdócio, foi reconhecida e amada por todos, nas paróquias onde passou e, muitas saudades deixa nos corações dos que tiveram a graça de se cruzar no seu caminho.

A sua família chora a sua ausência mas a Paróquia de Almacave também vai sentir a sua falta, nomeadamente os que com ela privaram mais de perto. Foi testemunha de fé e de bondade e, para todos tinha um olhar meigo, de bondade e de afeto. Conhecia de cor as muitas centenas de paroquianos que identificava e conhecia pelo nome. Não deixava de estar presente em funerais onde, com a sua oração pelos falecidos associava as palavras de conforto à dor dos familiares. Ler mais…