Arquivo

Posts Tagged ‘Paróquia de Almacave’

Festa da Eucaristia na Paróquia de Almacave


No dia 13 de Maio, dia de Nossa Senhora de Fátima, decorreu no Auditório do Centro Paroquial de Almacave, a celebração do Sacramento de Eucaristia, para 57 catequizandos do 3º ano de Catequese, que fizeram o seu percurso com um grupo de 6 Catequistas que os acompanharam desde o 1º ano.

Vai-se notando a diminuição da natalidade a nível destes grupos mas, apesar de tudo, há ainda inúmeros pais e familiares comprometidos, que fazem com que os seus filhos percorram o seu caminho de formação religiosa, acompanhando-os à Eucaristia dominical e mesmo fazendo parte do Coro de Pais e Filhos, onde trazem os seus pequenos seres, dom de Deus nas suas vidas.

Como habitualmente o Auditório do Centro Paroquial torna-se exíguo nestas cerimónias, pois foram várias centenas de familiares e amigos que quiseram estar presentes com os meninos, nesta sua Festa de encontro com Jesus.

A preparação que decorreu 3 dias antes, foi ponto de referência para o reunião com os sacerdotes que, assim acompanham este percurso, bem como para a preparação de toda a cerimónia, o que estas crianças fazem com muita vivacidade mas também com sentido de cuidado e carinho na sua caminhada.

As suas confissões junto dos sacerdotes são sempre momentos lindos pelo seu “temor” inicial mas que, logo se torna alegria do encontro com o perdão de Jesus. Uma criança disse mesmo, após a sua confissão: “já desabafei com o Senhor Padre e estou muito contente”… ah singela pureza de crianças…

O dia da sua Primeira Comunhão com Jesus é de uma beleza excepcional, pois cada uma vive o momento de forma diferente e a sua alegria esfusiante  renova-nos a esperança de que o brilho da Luz de Jesus as ilumina e nos traz a Fé de que a Igreja tanto necessita. São estes momentos em que lembramos a passagem do Evangelho: “Deixai vir a Mim as criancinhas porque delas é o Reino do Céu”

Hoje foram pequenos sacrários que se abriram e que se espera que os seus pais os continuem a acompanhar na Eucaristia Dominical, para que assim possam renovar a sua Comunhão todas as semanas.

E, porque há gestos que nos surpreendem, uma Senhora, a D. Cândida, de 90 anos esteve no dia anterior a confecionar em surpresa biscoitos e bolinhos, bem como preparou algumas guloseimas para serem oferecidas a todos os meninos. Um gesto de carinho muito bonito pelo que os catequistas sensibilizados rezam a Maria pelo bem desta Senhora que já noutras ocasiões teve gestos silenciosos com os meninos da nossa Catequese.

A Maria pedimos, através da consagração realizada pelos meninos, que eles sejam abençoados e o gesto da oferta da sua flor branca à Mãe do Céu foi o simbolismo da entrega dos seus pequenos corações.

Que Maria a todos abençoe e faça com que os seus familiares continuem a fazer caminho de graça com eles, neste percurso catequético.

Isolina Guerra, in Voz de Lamego, ano 88/24, n.º 44590, 15 de maio de 2018

Almacave Jovem – retiro 2018

Foi no fim de semana de 6 a 8 de abril que o grupo Almacave Jovem se reuniu no Seminário Menor de Resende, juntamente com os jovens que se preparam para receber o Sacramento do Crisma, para o retiro anual.

Fruto de alguma “crise” de fé a que todo o cristão está sujeito, esta atividade a que o nosso grupo de jovens se tem habituado a realizar desde a sua própria criação, foi o momento pelo qual todos esperávamos há um ano. O retiro realizado com os crismandos da paróquia é um momento de introspeção e intimidade com Alguém que nos esquecemos muito facilmente no meio de tantos problemas da nossa vida atual: Deus.

Ainda antes de iniciarmos a viagem com destino a Resende, fomos perguntando aos jovens crismandos quais eram as suas espectativas acerca das temáticas/ objetivos deste encontro e como já é hábito, as respostas foram sendo dadas com alguma reticência. No entanto, com o desenrolar de toda atividade, de todos os momentos de reflexão, descontração, dinâmicas de grupo, cânticos, jogos, risadas e até algumas lágrimas, o que era um aglomerado de pessoas estranhas e sozinhas, num sítio desconhecido e longe das nossas casas, tornou-se uma família, com Ele.

Todos juntos descobrimos que temos um talento! Aprendemos que essa maravilhosa benção que Deus nos deu está dentro de nós, bem escondida e que apenas temos de a descobrir, e usá-la ao serviço de quem nos rodeia. Aquilo que é fácil para nós pode ser de extrema dificuldade para o próximo. Se somos felizes, vamos contagiar com a nossa energia quem está mais em baixo. Se temos a nossa fé fortalecida vamos ao encontro de quem duvida d’Ele, sendo samaritanos na nossa família, escola, trabalho, grupo de amigos, etc. Pouco a pouco fomos percebendo melhor a temática de todo o retiro: a caridade, o viver para servir o outro, à imagem de Jesus.

No Domingo à tarde, já com os nossos familiares presentes, despedimo-nos do Seminário de Resende por mais um ano, prometendo praticar tudo o que aprendemos neste fim de semana, comprometendo-nos em “ser” caridade, agora fortalecidos com a esperança de vermos os crismandos integrados no nosso grupo de jovens.

Bryan Fonseca, Almacave Jovem, in Voz de Lamego, ano 88/19, n.º 4456, 10 de abril de 2018

24 Horas para o Senhor na Paróquia de Almacave

Vivência que não esquece

Decorreu na Igreja da Paróquia de Almacave, mais um momento de exaltação da Fé e do Amor, que o Senhor nos dedica em todos os momentos da nossa vida.

A pedido do Papa Francisco, na sua Mensagem Quaresmal deste ano, foram dedicadas ao Senhor vinte e quatro horas de oração e reflexão, estreitando os laços de comunhão entre nós e Aquele que, com a dádiva da Sua vida, se imortalizou em todo o ser humano com o seu Amor incondicional.

Como nos anos anteriores, todos os movimentos e grupos de ação pastoral ou grupos organizados por bairros ou famílias foram convocados a dedicar uma hora de adoração ao Senhor desde as 19 de sábado, dia 9, até às 19h do dia 10. Pela igreja de Almacave, passou muitíssima gente: crianças, adolescentes da catequese, Grupo de Jovens, escuteiros do 140 do CNE, grupo de casais, muitos adultos e até idosos.

É de realçar a disponibilidade de um grande número de pessoas, incluindo os nossos Párocos, que permaneceram longos períodos da noite nesta Jornada de Oração e de Fé na Eucaristia.

As vinte e quatro horas dedicadas ao Senhor terminaram com a presença orante de todas as crianças e adolescentes que frequentam a catequese, com presença dos seus pais, que, com a sua alegria, jovialidade e simplicidade, transformaram aquele momento num “pedacinho do céu”.

Devia ter sido muito gratificante para os nossos Párocos, constatarem o entusiasmo e as manifestações de comunhão e de unidade dos seus paroquianos, nesta Jornada tão cheia de simbolismo, abnegação e de Fé centrada no Mistério da Eucaristia.

Uma Paroquiana, (Catequese de Adultos)

in Voz de Lamego, ano 88/15, n.º 4452, 13 de março de 2018

Paróquia de Almacave homenageia a Mãe de Mons. José Guedes

Comunidade Paroquial de Santa Maria Maior de Almacave

Homenagem a D. Maria José Fernandes Pinto

Começamos por citar Saint Exupéry quando escreve: “O essencial é invisível aos olhos; só se vê bem com o coração.”

Na Eucaristia de 7º dia pela D. Maria José, mãe do Senhor Padre José Guedes, a nossa “Mãe Zézinha” como a conhecíamos, a Comunidade Paroquial de Santa Maria Maior de Almacave está aqui para fazer memória da sua vida e da beleza da sua alma.

A mãe dos sacerdotes de uma paróquia é também nossa mãe “emprestada”. Mas há algumas, como a Mãe Zézinha tornam-se especiais pois ela, com a sua calma, a sua paz, a sua alegria e o seu sorriso sempre cativou quem dela se aproximava. Sempre uma brincadeira, um gesto de carinho emanava dela e nos fazia parar para falar com ela e lhe dar alguma atenção.

Há almas bonitas que vêm a este mundo para o tornar mais belo e nos deixarem memória indelével de que há anjos na Terra que, apesar dos seus sofrimentos e amarguras sempre confiam no Senhor como o seu prado verdejante e que há sempre uma solução de vida, vista com a certeza de quem ama a Deus incondicionalmente.

Vivendo com o seu filho, o Pe José Guedes ao longo de todo o seu tempo de sacerdócio, foi reconhecida e amada por todos, nas paróquias onde passou e, muitas saudades deixa nos corações dos que tiveram a graça de se cruzar no seu caminho.

A sua família chora a sua ausência mas a Paróquia de Almacave também vai sentir a sua falta, nomeadamente os que com ela privaram mais de perto. Foi testemunha de fé e de bondade e, para todos tinha um olhar meigo, de bondade e de afeto. Conhecia de cor as muitas centenas de paroquianos que identificava e conhecia pelo nome. Não deixava de estar presente em funerais onde, com a sua oração pelos falecidos associava as palavras de conforto à dor dos familiares. Ler mais…

Dia Mundial do Doente na Paróquia de Almacave

Ao cuidar dos doentes, a Igreja serve o próprio Cristo presente nos irmãos que sofrem, seguindo o exemplo de Jesus Cristo que “passou fazendo o bem e curando a todos” (Act 10, 30) e cumpre o mandato do Senhor deixado aos seus discípulos na Última Ceia (Jo 13, 34-35). A parábola do Bom Samaritano, que suporta o lema do nosso Plano Pastoral, é o ícone atraente do Amor de Deus que cada um de nós deve testemunhar junto dos irmãos que mais sofrem e que impõe a cada cristão, também, respostas operativas capazes de rasgarem tanta indiferença e insensibilidade perante o sofrimento dos outros.

Esta solicitude pastoral torna-se também visível, não só visitando os doentes, mas igualmente confortando-os com os sacramentos da Santa Unção e da Eucaristia.

O Conselho Pastoral Paroquial, através das Conferências Vicentinas, propôs à comunidade paroquial celebrar o Dia Mundial do Doente, no próprio dia 11 de fevereiro, numa celebração eucarística comunitária na Igreja da Graça, com a administração do Sacramento da Santa Unção a todos os doentes que não se encontram acamados e às pessoas de idade, cuja fragilidade física se vai acentuando. A celebração deste Sacramento da Unção dos Enfermos foi preparada nas homilias que antecederam o dia desta celebração e em encontros de reflexão, aprofundando junto dos paroquianos a eficácia da graça deste sacramento instituído por Cristo e confiado à igreja, destinado especialmente a reconfortar não apenas os que estão no fim da vida, mas também os que se encontram sob a provação de uma doença e do peso da idade. Não foram celebradas todas as eucaristias dominicais, para que a comunidade pudesse participar e acompanhar, como Família Paroquial, os irmãos doentes, na celebração destes sacramentos, a Eucaristia e a Santa Unção. Ler mais…

Almacave Jovem – “As Pressões que enfermam os jovens de hoje”

No passado dia 12 de janeiro de 2018, pelas 21h30, teve lugar no Centro Paroquial de Almacave uma conferência/debate intitulada “Pressão na vida dos Jovens, na escola e no trabalho”, no âmbito da Campanha Nacional que tem vindo a ser promovida pela Juventude Operária Católica e cujo tema deu nome a este debate e que se enquadra no lema do nosso Plano Pastoral. O encontro foi dinamizado por dois jovens orientadores membros da JOC.

Esta reflexão pretende alertar para uma realidade que ainda tende a ser muito menosprezada pela sociedade: a pressão que é exercida sobre os jovens quer em ambiente familiar, estudantil quer profissional. Um outro objetivo é consciencializar que todos nós, Jovens ou menos jovens, temos um papel importante no combate e prevenção deste problema.

Numa primeira fase, os dinamizadores apresentaram-nos o seu método de ação perante este tipo de situações que consiste em três etapas fundamentais: o VER (analisar o problema), o JULGAR e o AGIR (para transformar). De seguida, todos os presentes foram convidados a partilhar uma experiência (pessoal ou não) que retratasse uma situação de pressão ou de sintomas de pressão. Ler mais…

ALMACAVE JOVEM – Natal na “Estrada de Jericó”

Quando pensamos no Natal, o nosso imaginário transporta-nos, inevitavelmente, para as luzes de Natal que cintilam nas nossa casas e nas ruas da cidade, para o sabor das iguarias da consoada e do calor das nossas casas. Mas, para muitos, a imagem do Natal carrega consigo sentimentos de tristeza, de solidão e até mesmo de doença e abandono. Pessoas que sentem o “frio” não só pela falta da lareira, mas sim, também, pela falta de um abraço ou de uma simples conversa ou presença.

Foi para contrariar esta tendência redutora de viver o Natal, cada vez mais entranhada na nossa sociedade que, durante o Advento, nós, Grupo de Jovens, quisemos preparar o Natal através da vivência da caridade decalcada na Parábola do Bom Samaritano que serve de suporte ao nosso Plano Pastoral diocesano e paroquial. Domingo após domingo, também toda comunidade paroquial foi desafiada a transformar o lema, “ Vai, e faz tu do mesmo modo” em atitudes concretas na prática do amor e a recriar modelos de atuação através da proximidade a dispensar a todos aqueles que na nossa paróquia são empurrados para os valados da frieza da indiferença e da insensibilidade.

Foi a pensar nessas pessoas, que o nosso grupo de jovens agendou, também, visitas aos doentes da Paróquia, aos lares de idosos, ao Hospital de Lamego. Tentámos levar connosco a alegria da Boa Nova do nascimento de Jesus, um pouco mais de conforto e de calor natalício com o auxílio da música, da oração e também com um pezinho de dança.

Não é fácil deixarmos as nossas agendas preenchidas, tantas vezes com afazeres supérfluos, e vencer o cansaço de um semestre com frequências à porta, sair do conforto da nossa casa, ir ao encontro dos outros e determo-nos nas casas dos doentes, dos mais fragilizados e dos que vivem sós ou em lares, e daqueles a quem lhes foi roubada a esperança.

Também, como tem acontecido já em anos anteriores, quisemos terminar o ano de 2017 com os reclusos do Estabelecimento Prisional de Lamego. Uma greve imprevista obrigou-nos a antecipar este esta obra de misericórdia para o dia 30 de dezembro. O encontrou iniciou-se com a celebração festiva da Eucaristia animada liturgicamente por nós e também pelos reclusos participantes, seguindo-se um tempo de convívio onde não faltaram os doces típicos desta época e canções de Natal.

Para os que participámos nesta aventura de ir ao encontro dos outros, de quem somos próximos, sentimos profundamente que, quando o fazemos com a determinação de levar a mensagem do Amor e da Alegria do Nascimento de Jesus, somos sempre nós que ficamos com o coração mais aquecido.

Acabámos a semana  do Natal com uma bênção especial  a seis mães  grávidas e seus bebés, na Eucaristia da família Paroquial no dia da Festa da Sagrada Família, para que se sintam amadas e protegidas por Jesus Cristo e Sua Mãe, que também deu à luz o seu filho, o mistério da Encarnaçao  que celebramos festivamente neste tempo de Natal.

 

Claresse Reis – Grupo Almacave Jovem,

in Voz de Lamego, ano 88/05, n.º 4442, 2 de janeiro de 2018