Arquivo

Posts Tagged ‘Paróquia de Almacave’

Taizé, um caminho de confiança e alegria

Escrever sobre o que se vivencia em Taizé durante uma semana não é uma tarefa fácil, pois, por um lado, a dimensão e a intensidade do que lá se experiencia não consegue nunca ser traduzida por palavras, faladas ou escritas, e, por outro lado, as expectativas, os anseios, e em consequência, a própria vivência da peregrinação, são tão pessoais que se corre o risco de se apresentar uma visão com um tom demasiado subjetivo no qual nem todos os participantes se revejam. Mas esse é um risco que se corre sempre que comunicamos, seja sobre que assunto for.

Ao partir para Taizé, muitos procuram fazer uma pausa no louco frenesim do mundo, “recarregar baterias” como se costuma dizer, procurar forças renovadas para enfrentar os desafios, ou buscar algo de novo. E também há quem vá em busca de respostas, em momentos difíceis do seu caminho, de como continuar a viver em meio ao sofrimento, até se é possível voltar a amar, ou procure reconfortar a sua fé. Depois de ter vivido Taizé e falado com tantos que lá estiveram, serão raros aqueles que não encontraram nenhuma destas coisas, senão mesmo todas. Julgo que vários aspetos evidentes da dinâmica que se vive em Taizé concorrem para que assim seja, e acho que todos aqueles que lá estiveram os reconhecerão. Ler mais…

Paróquia de Almacave – Encerramento do Ano Pastoral

Há alguns anos para cá que, no último domingo de Junho, a Paróquia de Santa Maria Maior de Almacave encerra as atividades pastorais com um convívio que envolve algumas centenas de paroquianos. Este ano, o convívio aconteceu no Santuário de Nossa Senhora da Abadia, no Gerês, com uma breve passagem por São Bento da Porta Aberta. Mais do que um mero passeio é uma ocasião para conviver com aqueles que, fazendo parte da comunidade paroquial, partilham durante o ano a pertença ativa à Paróquia. Fora do ambiente de trabalho e do quotidiano tantas vezes monótono, é sempre uma oportunidade para se criarem laços mais profundos de amizade e de comunhão paroquial.

A Eucaristia é sempre o ponto mais alto deste encontro alargado. É o Grupo de Jovens que marca sempre presença neste dia, animando liturgicamente a celebração eucarística. O entusiasmo e a alegria que se gera através do canto, fazem da Eucaristia a grande Festa, onde todos nos sentimos irmanados na celebração da mesma Fé que dá sentido à vivência comunitária expressa em tantos momentosos da vida pastoral paroquial.

Esta comunhão testemunha-se depois na partilha dos farnéis que, neste dia, se abrem para todos numa mesa comum.

Na Eucaristia, em que se celebrava a Solenidade do Nascimento de são João Batista, um dos Párocos, P. José Guedes, apelou para o compromisso comunitário de sermos também uma “comunidade precursora e profética” que prepara o caminho para que a Boa Nova de Jesus chegue a todos os paroquianos e, igualmente, à necessidade da “coerência de vida evangélica, para que dêmos um testemunho ousado das razões da nossa Fé com o mesmo ardor e a generosidade de João Batista”.

Chegava o momento de regressarmos a casa. Mas antes, já em Cabeceiras de Bastos, era preciso “dar cabo” dos farnéis que os vários autocarros ainda guardavam. Entre o petiscar e a música, a dança estendeu-se a todos que, mesmo já com alguma idade menos jovem, mostraram que para a dança não há idades.

Chegámos, à nossa Paróquia de Almacave, felizes e mais ricos porque vivemos um dia de muita comunhão fraterna, agradecendo a Deus as maravilhas que em nós operou ao longo deste ano pastoral.

Embora já em tempo de férias, as Conferências Vicentinas continuarão o seu trabalho semanal de cuidar dos que mais precisam e os jovens reunir-se-ão, às sextas-feiras, agora para prepararem a peregrinação à Comunidade Ecuménica de Táizé (Borgonha-França) que ocorrerá de 3 a 13 de Agosto.

Mais uma vez sentimos e experienciámos que, mais do que nunca, saber partilhar a fé, a alegria e a vida com os outros é a expressão mais bonita de sermos e mostrarmos que somos Paróquia.

FS, in Voz de Lamego, ano 88/30, n.º 4467, 26 de junho de 2018

Paróquia de Almacave – Profissão de Fé

No dia 17 de Junho, 47 catequizandos do 6º ano, realizaram a sua Profissão de Fé, cerimónia que decorreu entre a Igreja Paroquial de Almacave e o espaço do Auditório do Centro Paroquial.

Como vem sendo tradição, a celebração inicia-se na Igreja, tendo por objetivo que os catequizandos e suas famílias possam fazer memória do Baptismo, passando em gesto simbólico pela pia baptismal, e acendendo os pais a vela utilizada no dia dos seus baptismos no cirio pascal, que depois passam aos seus filhos num um ato de transmissão da fé recebida através daquele Sacramento.

A procissão que depois decorreu até ao Centro Paroquial levou a um espaço de caminhada de pais e filhos em conjunto que se sentem unidos numa mesma Fé. Logo que chegam ao Centro Paroquial ocorre uma separação dos mesmos, caminhando agora já sozinhos os catequizandos, que fazem o seu compromisso de caminhar na descoberta de Jesus Cristo e da Fé que n’Ele professam.

Tudo decorreu na máxima dignidade e, apesar do seu espirito de adolescentes sempre intervenientes e questionadores, ao longo do ano catequético, foi bonito vê-los neste ato, após a sua caminhada de 6 anos. O rosto de enlevo de alguns deles na consagração da sua flor a Nossa Senhora fazia perceber que a sua caminhada não foi vã.

Feito este percurso da catequese da infância, partem agora para a catequese da adolescência, o tempo de maior dificuldade para a sua motivação, interesse pela Igreja e pela Fé cristã, que urge ser repensado para que a oferta que lhes seja feita possa ser posta a par das atuais preferências da família e dos jovens, e que ocorrem ao mesmo tempo da Catequese e da Eucaristia, como seja o caso do desporto e de outras atividades que mais os solicitam.

Caminhar em Igreja não é fácil e, por isso, urge que as famílias vivam com os seus filhos este mesmo percurso.

A todos a Paróquia de Almacave e a catequese paroquial deseja as  férias descansadas e que, no mês de Outubro, estejam prontos para nova jornada até ao sacramento do Crisma.

Isolina Guerra, in Voz de Lamego, ano 88/29, n.º 4466, 19 de junho de 2018

Paróquia de Almacave – Festa da Vida

A Catequese Paroquial de Almacave, celebrou com os catequizandos da Adolescência a sua FESTA DA VIDA fazendo assim, com aqueles que presentes, um tempo de reflexão e convívio conjunto sobre a temática da VIDA.

Estando nesta altura os decisores políticos a debater o problema de fim de Vida, numa tentativa de se legalizar mais um procedimento recorrente de morte, entre as muitas opiniões que se dividem, tivemos a nossa juventude, do Grupo Almacave Jovem e dos catequizandos, a refletir sobre o valor da Vida e o empenho a ter na sua defesa.

Começando com um tempo de atividades lúdicas e recreativas, organizadas pelo Grupo de Jovens, passou-se depois a um tempo de encontro, por grupos, onde todos, catequizandos, catequistas e jovens, elaboraram as frases de meditação para o ofertório e os pensamentos e palavras alusivas à VIDA.

Depois dos ensaios para os cânticos da Eucaristia e de um pequeno lanche, encaminharam-se para a Celebração Eucarística onde marcaram presença em conjunto com diversos familiares que os quiseram acompanhar.

A celebração presidida por Monsenhor Bouça Pires, e concelebrada pelos sacerdotes Pe José Abrunhosa e Pe Luís Rafael Azevedo, foi assim momento de festa e de oferenda pela VIDA destes jovens e acima de tudo pela VIDA, dom da Criação de Deus que devemos respeitar e usufruir com todas as dádivas que esse mesmo DEUS pôs ao nosso dispor.

Neste sentido, o Grupo de Jovens elaborou uma pequena lembrança para estes catequizandos, contendo algumas sementes num gesto simbólico de convite à VIDA que se prolongue na natureza e, no respeito pelo dom maravilhoso que temos ao nosso alcance.

Assim, a sensibilização às gerações futuras poderá ser um tempo de responsabilização sobre o seu advir, pois todas as decisões agora tomadas serão aqueles que eles irão herdar, para o bem ou para o mal.

Que Santa Maria Maior os ilumine e ajude a caminhar na fé e na defesa da VIDA.

Isolina Guerra, in Voz de Lamego, ano 88/26, n.º 4463, 29 de maio de 2018

Festa da Eucaristia na Paróquia de Almacave


No dia 13 de Maio, dia de Nossa Senhora de Fátima, decorreu no Auditório do Centro Paroquial de Almacave, a celebração do Sacramento de Eucaristia, para 57 catequizandos do 3º ano de Catequese, que fizeram o seu percurso com um grupo de 6 Catequistas que os acompanharam desde o 1º ano.

Vai-se notando a diminuição da natalidade a nível destes grupos mas, apesar de tudo, há ainda inúmeros pais e familiares comprometidos, que fazem com que os seus filhos percorram o seu caminho de formação religiosa, acompanhando-os à Eucaristia dominical e mesmo fazendo parte do Coro de Pais e Filhos, onde trazem os seus pequenos seres, dom de Deus nas suas vidas.

Como habitualmente o Auditório do Centro Paroquial torna-se exíguo nestas cerimónias, pois foram várias centenas de familiares e amigos que quiseram estar presentes com os meninos, nesta sua Festa de encontro com Jesus.

A preparação que decorreu 3 dias antes, foi ponto de referência para o reunião com os sacerdotes que, assim acompanham este percurso, bem como para a preparação de toda a cerimónia, o que estas crianças fazem com muita vivacidade mas também com sentido de cuidado e carinho na sua caminhada.

As suas confissões junto dos sacerdotes são sempre momentos lindos pelo seu “temor” inicial mas que, logo se torna alegria do encontro com o perdão de Jesus. Uma criança disse mesmo, após a sua confissão: “já desabafei com o Senhor Padre e estou muito contente”… ah singela pureza de crianças…

O dia da sua Primeira Comunhão com Jesus é de uma beleza excepcional, pois cada uma vive o momento de forma diferente e a sua alegria esfusiante  renova-nos a esperança de que o brilho da Luz de Jesus as ilumina e nos traz a Fé de que a Igreja tanto necessita. São estes momentos em que lembramos a passagem do Evangelho: “Deixai vir a Mim as criancinhas porque delas é o Reino do Céu”

Hoje foram pequenos sacrários que se abriram e que se espera que os seus pais os continuem a acompanhar na Eucaristia Dominical, para que assim possam renovar a sua Comunhão todas as semanas.

E, porque há gestos que nos surpreendem, uma Senhora, a D. Cândida, de 90 anos esteve no dia anterior a confecionar em surpresa biscoitos e bolinhos, bem como preparou algumas guloseimas para serem oferecidas a todos os meninos. Um gesto de carinho muito bonito pelo que os catequistas sensibilizados rezam a Maria pelo bem desta Senhora que já noutras ocasiões teve gestos silenciosos com os meninos da nossa Catequese.

A Maria pedimos, através da consagração realizada pelos meninos, que eles sejam abençoados e o gesto da oferta da sua flor branca à Mãe do Céu foi o simbolismo da entrega dos seus pequenos corações.

Que Maria a todos abençoe e faça com que os seus familiares continuem a fazer caminho de graça com eles, neste percurso catequético.

Isolina Guerra, in Voz de Lamego, ano 88/24, n.º 44590, 15 de maio de 2018

Almacave Jovem – retiro 2018

Foi no fim de semana de 6 a 8 de abril que o grupo Almacave Jovem se reuniu no Seminário Menor de Resende, juntamente com os jovens que se preparam para receber o Sacramento do Crisma, para o retiro anual.

Fruto de alguma “crise” de fé a que todo o cristão está sujeito, esta atividade a que o nosso grupo de jovens se tem habituado a realizar desde a sua própria criação, foi o momento pelo qual todos esperávamos há um ano. O retiro realizado com os crismandos da paróquia é um momento de introspeção e intimidade com Alguém que nos esquecemos muito facilmente no meio de tantos problemas da nossa vida atual: Deus.

Ainda antes de iniciarmos a viagem com destino a Resende, fomos perguntando aos jovens crismandos quais eram as suas espectativas acerca das temáticas/ objetivos deste encontro e como já é hábito, as respostas foram sendo dadas com alguma reticência. No entanto, com o desenrolar de toda atividade, de todos os momentos de reflexão, descontração, dinâmicas de grupo, cânticos, jogos, risadas e até algumas lágrimas, o que era um aglomerado de pessoas estranhas e sozinhas, num sítio desconhecido e longe das nossas casas, tornou-se uma família, com Ele.

Todos juntos descobrimos que temos um talento! Aprendemos que essa maravilhosa benção que Deus nos deu está dentro de nós, bem escondida e que apenas temos de a descobrir, e usá-la ao serviço de quem nos rodeia. Aquilo que é fácil para nós pode ser de extrema dificuldade para o próximo. Se somos felizes, vamos contagiar com a nossa energia quem está mais em baixo. Se temos a nossa fé fortalecida vamos ao encontro de quem duvida d’Ele, sendo samaritanos na nossa família, escola, trabalho, grupo de amigos, etc. Pouco a pouco fomos percebendo melhor a temática de todo o retiro: a caridade, o viver para servir o outro, à imagem de Jesus.

No Domingo à tarde, já com os nossos familiares presentes, despedimo-nos do Seminário de Resende por mais um ano, prometendo praticar tudo o que aprendemos neste fim de semana, comprometendo-nos em “ser” caridade, agora fortalecidos com a esperança de vermos os crismandos integrados no nosso grupo de jovens.

Bryan Fonseca, Almacave Jovem, in Voz de Lamego, ano 88/19, n.º 4456, 10 de abril de 2018

24 Horas para o Senhor na Paróquia de Almacave

Vivência que não esquece

Decorreu na Igreja da Paróquia de Almacave, mais um momento de exaltação da Fé e do Amor, que o Senhor nos dedica em todos os momentos da nossa vida.

A pedido do Papa Francisco, na sua Mensagem Quaresmal deste ano, foram dedicadas ao Senhor vinte e quatro horas de oração e reflexão, estreitando os laços de comunhão entre nós e Aquele que, com a dádiva da Sua vida, se imortalizou em todo o ser humano com o seu Amor incondicional.

Como nos anos anteriores, todos os movimentos e grupos de ação pastoral ou grupos organizados por bairros ou famílias foram convocados a dedicar uma hora de adoração ao Senhor desde as 19 de sábado, dia 9, até às 19h do dia 10. Pela igreja de Almacave, passou muitíssima gente: crianças, adolescentes da catequese, Grupo de Jovens, escuteiros do 140 do CNE, grupo de casais, muitos adultos e até idosos.

É de realçar a disponibilidade de um grande número de pessoas, incluindo os nossos Párocos, que permaneceram longos períodos da noite nesta Jornada de Oração e de Fé na Eucaristia.

As vinte e quatro horas dedicadas ao Senhor terminaram com a presença orante de todas as crianças e adolescentes que frequentam a catequese, com presença dos seus pais, que, com a sua alegria, jovialidade e simplicidade, transformaram aquele momento num “pedacinho do céu”.

Devia ter sido muito gratificante para os nossos Párocos, constatarem o entusiasmo e as manifestações de comunhão e de unidade dos seus paroquianos, nesta Jornada tão cheia de simbolismo, abnegação e de Fé centrada no Mistério da Eucaristia.

Uma Paroquiana, (Catequese de Adultos)

in Voz de Lamego, ano 88/15, n.º 4452, 13 de março de 2018