Arquivo

Posts Tagged ‘Obra Kolping’

Obra Kolping reforça aposta no programa Erasmus +

Nos dias de hoje, a globalização é um fenómeno inerente a milhões de pessoas. A livre circulação de informação, bens e seres humanos a toda a hora e por todo o mundo têm contribuindo nos últimos anos, para que este seja cada vez maior e irreversível. Um bom representante daquilo que a globalização, no geral, tem de positivo e onde permite, em particular, contribuir de forma profunda, é o programa Erasmus+. No geral porque permite a circulação de pessoas e de conhecimento pelos países Europeus e em particular porque contribui para o enriquecimento das várias culturas, quer ao nível do conhecimento das tradições no chamado interculturalismo, quer ao nível do multilinguismo e neste caso, do reforço dos valores europeus. Ler mais…

Categorias:Formação, Jovens Etiquetas:,

Inauguração da Loja Social na Obra Kolping de Portugal

A Obra Kolping de Portugal e o seu projeto  “Solidary Ties” inserido no programa de Serviço de Voluntariado Europeu conquistaram mais um objectivo com a inauguração da Loja Social Kolping. Variado material que pode ser adquirido a preços baixos e que contribui para a missão da organização.

“Esta Loja Social é um bem que deve ser acarinhado e bem recebido por esta comunidade de Lamego”. Foi desta forma que o Dr. João Dias, Vice- Presidente da Confederação Nacional de Instituições de Solidariedade Social e todos os presentes que através de aplausos e sorrisos se referiram e deram as boas vindas,no passado dia 22 de Junho, ao mais recente projeto concretizado pela Obra Kolping de Portugal. Foram várias as personalidades da sociedade que a convite da Direção estiveram presentes na inauguração da Loja Social resultado de um trabalho de quase 3 meses feito pelos dois voluntários Gregos que a instituição acolhe no âmbito do programa de Serviço de Voluntariado Europeu e do projeto “Solidary Ties”. No programa das festividades houve antes da cerimónia e depois de umas palavras por parte do Presidente da Direção da Obra Kolping , um colóquio moderado pelo Pe. João Carlos Morgado, Pró-Vigário Geral da Diocese de Lamego e Praeses Nacional da Obra Kolping, onde se abordaram temas como a Economia Social, cuja exposição ficou a cargo do Dr. João Dias, Vice-Presidente da CNIS. De seguida o Professor Guilherme Bernardo, Presidente da Liga dos Amigos do Hospital de Lamego deu um emotivo testemunho sobre todo o trabalho protagonizado pelos voluntários no Hospital de Lamego que este ano comemoram 25 anos e cuja Liga foi recentemente galardoada com a medalha de mérito municipal pela CM de Lamego. No final da sessão houve a apresentação do projeto de SVE “Solidary Ties” e da Loja Social apresentada pela Coordenadora do Projeto de SVE e membro da Direção OKP, Professora Graciema Gonçalves que se mostrou visivelmente satisfeita com um projeto que classificou como “exigente e que por isso é motivo de grande satisfação saber que ele foi concretizado” e que contou “sempre com o apoio e grande abertura por parte da Direção da Obra Kolping”.

A inauguração propriamente dita da Loja Social contou com a bênção conjunta dos três sacerdotes presentes, Pe. João Carlos, Pe. Valentim e Pe. Diogo que abençoaram, mais um lugar, onde a missão da Obra Kolping irá ajudar quem mais necessita.

A cerimónia terminou com um lanche convívio, oferecido pela Direção da OKP a todos os presentes nos jardins da Sede Nacional, com o sol a iluminar esta iniciativa nobre.

José Eduardo Cação

Estagiário da OKP

in Voz de Lamego, ano 87/33, n.º 4418, 27 de junho 2017

Obra Kolping: Semana Europeia da Juventude

 

De 2 a 7 de maio milhares de jovens celebram iniciativa europeia, que está também presente no nosso distrito.

Decorrerão no dia 3, pelas 10:30 horas, e no dia 5 de maio, pelas 19:00 horas, na Sede da Obra Kolping de Portugal, dois eventos da Semana Europeia da Juventude 2017 organizados pela Obra Kolping de Portugal. Trata-se de uma “Sessão de Informação” e de uma “Sessão de Esclarecimento-Noite Cultural” e conta com a participação de jovens, Associações e demais entidades ligadas ao setor da juventude e pretende trazer até às associações e jovens locais mais informação acerca das oportunidades Erasmus+, potenciando a dinâmica local das organizações de juventude.

Para o Diretor da Agência Erasmus+ Juventude em Ação, entidade responsável pela iniciativa, “esta foi desenhada para ser um momento ímpar para a participação dos jovens na construção do seu futuro e da sua Europa. Serão mais de 200 eventos, durante uma semana, em todos os distritos do país. É um recorde de iniciativas e eventos a nível europeu que só é possível graças a uma rede extraordinária de parceiros que dinamizam atividades para os jovens um pouco por todo o território nacional.”

A Semana Europeia da Juventude conta, em Portugal, com parceiros estratégicos como o Instituto Português do Desporto e Juventude, IP, os Governos das Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, o Conselho Nacional de Juventude e a Federação Nacional das Associações Juvenis, para além de autarquias, associações locais, escolas e universidades por todo o país. Ler mais…

Convívio Fraterno n.º 1321

Na sexta-feira dia vinte e quatro de fevereiro, lá iamos nós para a Obra Kolping uns um pouco contrariados, outros desconfiados, outros até a pensar se não seria boa ideia vir embora ainda antes de começar. Mas depressa perdemos todos os receios de não gostarmos, ou de não nos sentirmos bem!

O que vivemos durante os dias 24, 25, 26 e 27 de Fevereiro não se consegue explicar, muito menos, se consegue escrever ou colocar por palavras… Só é possível sentir! E quem quer saber o que é um convívio, vai mesmo ter de o fazer.

O reencontro com Jesus Cristo (carinhosamente tratado, por nós, de JC) é uma certeza. Reencontramo-lO e estamos com Ele de uma forma como nunca antes estivemos. No nosso dia a dia tomamos um ritmo acelerado, e sem darmos conta, deixamos de nos encontrar com Ele. Nestes dias em que estivemos a reflectir percebemos a  importância de nos encontrarmos com Ele diariamente e a paz de espírito que isso nos traz.

No final damos conta que passamos a viver uma vida nova, mais calma. Percebemos estar atentos a pequenos detalhes que até esta altura nem sequer viamos de tanta pressa que traziamos. Saímos com a certeza de termos um esteio para a vida, JC, muito mais alegres (com aquela alegria que não se sabe explicar).  O nosso coração está cheio: “Eis minha luz e salvação Cristo em mim para sempre. É nesta luz e no seu poder que fraco digo forte sou!”

Vamos pelo mundo mostrar a nossa herança, ser convivas da paz e do amor.

Pelos convivas 1321, Joana Borges, Tendais

in Voz de Lamego, ano 87/17, n.º 4402, 7 de março de 2017

Convívio Fraterno – 25 a 27 de fevereiro de 2017

jovens

Numa fase do mundo em que se vive ódio, violência, terrorismo, ameaças, insegurança… desesperança quanto ao futuro, lembremos o apelo do Papa Francisco, na sua Mensagem de Natal, quanto ao darmos voz à Paz e à Esperança, através do Poder do Menino Jesus e do Poder do Amor. É com este Poder que queremos levar Esperança aos jovens e dar-lhes a conhecer o imenso Amor de Deus.

É neste sentido que lançamos o convite aos jovens da Diocese de Lamego, para vivenciarem 3 dias diferentes e únicos na sua caminhada cristã, o Convívio Fraterno.

O Convívio Fraterno terá lugar na Casa da Obra Kolping, em Lamego, com início às 21h do dia 24 de fevereiro, prolongando-se pelos dias 25, 26 e 27 de fevereiro, sendo o Encerramento às 20h30 do dia 27 de fevereiro, aberto à família, amigos e restantes convivas.

Aos convivas e restante comunidade, pedimos a vossa ação: com o envio de correspondência  aos participantes, as intendência para https://goo.gl/forms/QrCo7g3kH66BW0CH3, a presença no Encerramento do Convívio, mas sobretudo vossa Oração durante os 3 dias de Convívio Fraterno.

Contamos com todos vós.

A Equipa Coordenadora do Movimento dos Convívios Fraternos da Diocese de Lamego

in Voz de Lamego, ano 87/13, n.º 4398, 7 de fevereiro de 2017

Kolping recebe Jovens Gregos Voluntários em Lamego

kolping-jovens2

No âmbito do programa Europeu Erasmus+, Serviço de Voluntariado Europeu, a Obra Kolping de Portugal recebe dois jovens Gregos, a Efi e o Kostas, para desenvolverem o projeto “Solidary Ties”. Os dois jovens vão estar em Lamego durante nove e seis meses.

O processo de integração na comunidade está a decorrer e teve início com a autorização de residência concedida  pela Câmara  Municipal de Lamego. Os senhores:  Presidente  da Câmara e Vice Presidente receberam os jovens voluntários,  gentilmente no seu gabinete, dando-lhes as boas vindas e desejando também  uma boa estadia na cidade; salientaram ainda que poderiam contar com todo o apoio por parte da Câmara, durante o projeto de voluntariado. O Sr. Presidente referiu que a cidade acolhe neste momento uma família de refugiados sírios, com alguns problemas de integração e adaptação. A Efi, que viveu já uma experiência de voluntariado com refugiados, colocou-se à disposição para ajudar no acolhimento desta família.

Na passada terça-feira, o Sr. Bispo da Diocese de Lamego, D. António Couto, recebeu também os nossos jovens voluntários, na sala de visitas do Paço Episcopal, precisamente na semana do oitavário da Oração pela Unidade dos Cristãos. Uma grande coincidência, uma vez que estes voluntários gregos são ortodoxos.  Numa conversa que decorreu de forma informal e animada, a Efi e o Kostas colocaram algumas questões curiosas, às quais o Sr. Bispo respondeu com graciosidade e inteligência. Falou-nos também do apoio social que a igreja católica presta à população da diocese. Foi uma conversa muito frutuosa para a integração dos voluntários  na comunidade local e para o conhecimento da cultura portuguesa.

A Obra Kolping tudo fará, para que o projeto de inclusão social tenha um grande impacto na comunidade local, contando com o apoio de todos os intervenientes e da própria comunidade.

Graciema Gonçalves

in Voz de Lamego, ano 87/12, n.º 4397, 31 de janeiro de 2017

Retiro das Equipas de Nossa Senhora

Retiro 035

No passado fim-de-semana, 12 e 13 de Março, as Equipas de Nossa Senhora dos sectores de Lamego, Alijó e Chaves, estiveram em retiro, utilizando para isso, as óptimas instalações da “Obra Kolping” de Lamego.

“Recebe e oferece a misericórdia”, foi o tema escolhido, não só para ser vivido e compreendido em casal, mas para ser posto em prática em todas as circunstâncias da vida.

O conferencista convidado foi o Frei Filipe Rodrigues, Dominicano, com origens na nossa diocese, mas que veio de propósito de Lisboa, onde reside, para nos brindar com o seu saber, o seu entusiasmo, a sua simpatia, a sua simplicidade competente.

Foram dois dias extraordinariamente ricos em conhecimentos, esclarecimentos e desafios para pormos em prática em casal, em família, em comunidade, na paróquia, não só neste “Ano Santo da Misericórdia”, mas para ser Regra de Vida a considerar na caminhada em Equipa e no Movimento.

A Equipa de Sector de Lamego, in Voz de Lamego, ano 86/17, n.º 4354, 15 de março de 2016

Convívio Fraterno 1296: testemunhos

DSC_1943

O meu convívio foi o 1296, que se realizou dos dias 5 a 8 de fevereiro de 2016. O local onde tudo aconteceu foi na obra Kolping, em Lamego.

O convívio fraterno é algo que não se consegue explicar, nem eu vou fazê-lo porque não posso. Quem quiser saber o que é, que experimente, não se irá arrepender. Mas, atenção, pois nem todos são capazes de perder dias de folia para se encontrarem com Deus. Nós, os convivas 1296 fomos capazes de deixar o mundo lá fora, para ir viver a festa com o nosso amigo Jesus Cristo (J.C).

No dia em que cheguei, dia 5, tudo era estranho e ao mesmo tempo curioso. Curioso devido ao que ouvia de antigos convivas, esses mesmos nunca contaram o que lá aconteceu, apenas diziam que era uma aventura a não perder, daí a estranheza. Neste mesmo dia senti algo inexplicável.

Nos dias seguintes, as manhãs estavam frias e chuvosas, mas nada me fez desanimar. A receção que nos faziam, a cada dia, era acolhedora, com muita alegria e assim sentíamos cada vez mais especiais. Durante estes dias, fui sentindo que muitas vezes deixo Deus de lado, que me esqueço Dele e que não lhe dou o valor que tanto Ele merece. As reflexões que fui fazendo fizeram-me pensar na minha vida, no valor que ela tem, na pessoa que sou para mim e para os outros e em Deus. Ler mais…

CONVÍVIO FRATERNO EM LAMEGO | CONVITE

 

convivios

Respondendo humildemente ao apelo de evangelização que o Senhor Jesus nos lançou há mais de 2000 anos, o Movimento dos Convívios Fraternos vai realizar mais um Convívio Fraterno para jovens da diocese de Lamego.

O Convívio Fraterno, marcado para os próximos dias 5, 6, 7 e 8 de Fevereiro, vai decorrer na casa da Obra Kolping em Lamego. Terá início às 21h do dia 5 de Fevereiro e o seu encerramento acontecerá a partir das 21 horas no dia 8 de Fevereiro.

Muito agradecemos a colaboração de todos os Párocos da Diocese nesta caminhada. Assim, se existirem nas suas paróquias jovens interessados em participar no Convívio Fraterno, e se este encontro lhes puder ser útil, quer a nível pessoal, quer no que diz respeito a um maior compromisso na paróquia, pedimos que os inscreva até ao dia 31 de Janeiro. Reforçamos esta ideia da inscrição porque o número de participantes vai ser limitado e porque facilita a organização do Convívio.

No recrutamento dos jovens para este Convívio, devem ter-se em conta os seguintes requisitos: idade mínima de  18 anos e grupos com  um  máximo  de 5 jovens  por espaço pastoral.

Pedimos especial atenção para a necessidade de informar os jovens que, no último dia do Convívio, as actividades só encerrarão por volta das 24 horas. O custo do Convívio Fraterno será de 60 euros.

Em nome do movimento, agradecemos, desde já, toda a colaboração que possa dar na realização deste trabalho através da divulgação deste evento, da inscrição dos jovens, e da oração em favor dos bons frutos do Convívio.

Pelo secretariado dos Convívios  Fraternos,

Catarina Gregório | P. Bráulio Félix

in Voz de Lamego, ano 86/09, n.º 4345, 12 de janeiro de 2016

Convívio Fraterno 1284 | 2 testemunhos

convivios

Tu me acolhes… És Pai e me ergues! CF1284

No dia 10 de Setembro de 2015, lá para a noitinha na obra Kolping, deu início a maior aventura da minha vida e sem dúvida a mais (des)concertante. Eu não fazia ideia do que me esperava, só me diziam que era uma experiência fantástica e que eu tinha de fazer. Não sei o que me deu na cabeça para aceitar este desafio, logo na altura da minha vida em que tempo era coisa que não tinha e a minha cabeça estava noutro mundo que em nada diz respeito à Igreja. Para estar aqui muitos de nós cancelaram compromissos importantes, coisas talvez até inadiáveis e digo com toda a certeza que não me arrependo em nada, pelo contrário, fiz o meu convívio fraterno exatamente quando devia, na altura certa. Parece que no meio da confusão do meu dia-a-dia Ele me chamou para fortalecer a nossa amizade, para me trazer a paz que eu tanto procurava. Muitos não compreenderam porque o fiz e até me tentaram dissuadir de passar três dias longe de tudo. Eu fui encontrar-me! Encontrar-me, em Deus e com Deus! Destes três dias trago novas e fortes amizades, irmãos de coração. Trago acima de tudo uma bagagem enorme para enfrentar o quarto dia e todas as suas adversidades. Agora, sei manter a minha chama acesa ou pelo menos sei o que fazer para a reavivar e renovar. Além disso, sou agora capaz de servir o próximo sem esperar nada em troca. Sinto-me em paz e é com todo o orgulho que digo que sou conviva e que faço parte desta enorme família!

Vou pelo mundo mostrar a minha herança, ser conviva da paz e do amor. Sim, porque Deus é amor!

Telma Teixeira

————————

Testemunho conviva 1284 – Lamego

No dia-a-dia da vida, por vezes, afastamo-nos de Deus e acabamos por não lhe dar a devida atenção. No entanto há momentos e oportunidades únicas de encontro mais próximo com Ele. O convívio fraterno 1284 que se realizou nos dias 11, 12 e 13 de Setembro em Lamego foi um destes grandes momentos únicos.

Deus dá-nos muitas riquezas ao longo da vida e a mim deu-me esta grande riqueza de ter amigos convivas que amam a Cristo como eu, e que me ajudaram a estar mais próximo d’Ele. Não é fácil neste mundo em que vivemos ser espelho e imagem de Cristo, por vezes somos levados pela avalanche do desinteresse em relação à pessoa d’Ele. No entanto, Ele está sempre presente e disposto para nos perdoar pois nos acolhe sempre. Este foi o tema do convívio “Tu me acolhes, és Pai e me ergues”. É importante que agora cada um de nós conviva, sinta a responsabilidade que tem na sua vida, levar a mensagem de Deus pelo mundo que nos rodeia.

Um convívio fraterno é uma experiência que renova que gera em nós uma vida nova, depois deste grande momento de encontro com Deus e com os nossos irmãos que estiveram ao nosso lado nestes dias. É por isso que por vezes não somos compreendidos quando estamos no nosso quarto dia, só quem é conviva pode compreender. Foram três dias de grande felicidade, reflexão e paz.

Sê conviva da paz e do amor.

João Pedro Borges, in Voz de Lamego, ano 85/43, n.º 4330, 22 de setembro