Arquivo

Posts Tagged ‘Movimentos Eclesiais’

Movimento dos Cursilhos de Cristandade: Jornada jubilar

CC-Mulheres

Na tarde do dia 25 de Abril o Movimento dos Cursilhos de Cristandade na nossa diocese viveu um momento significativo. Na Sé Catedral decorreu o encerramento dos dois cursilhos realizados de 22 a 25 de Abril. Foi a primeira vez que, na nossa diocese,  se realizaram dois cursilhos ao mesmo tempo: o 40º de Senhoras, nas instalações da Obra Kolping, em Lamego, com trinta novas participantes; e o 58º de Homens, no Seminário de Resende, com dezasseis novos participantes. Foi umas boa maneira de assinalar o Ano Santo da Misericórdia, congregando os antigos cursilhistas e os novos em jornada jubilar.

CC-homens

Os que viveram pela primeira vez esta experiência, provenientes de diferentes núcleos paroquiais e com diversas tonalidades nas idades e na referência cristã, sentiram-na como uma experiência que a todos deixou enriquecidos e com novas perspetivas na abordagem da vida. Manifestaram-no claramente, na Catedral, onde, pelas 16.00, depois de uma caminhada simbólica a partir da Capela do Espírito Santo, entraram atravessando a Porta Santa, e se viram surpreendidos por uma moldura humana acolhedora e feliz, formada por muitos daqueles que um dia viveram experiência semelhante.

Proporcionou-se uma tarde de ação de graças, em que os novos cursilhistas partilharam as suas vivências semeando esperança e alegria no coração de todos. O Senhor Bispo, D. António Couto presidiu à celebração da Eucaristia, às 18.30, tendo na homilia, relevado o papel dos leigos na missão da Igreja e a sua aptidão para concretizar os desafios que a Igreja sente de ir ao encontro de todos, levando a Boa Nova de Jesus.

No final era notória  a alegria de todos e a vontade de continuar por estes caminhos de evangelização. Jornadas como esta são um estímulo para as Equipas Animadoras dos Cursilhos e para os Párocos e Leigos comprometidos, que fazem do MCC um apoio para a caminhada cristã das suas comunidades.

O Secretariado Diocesano do MCC,

in Voz de Lamego, ano 86/22, n.º 4361, 3 de maio de 2016

Movimento da Mensagem de Fátima: Retiro Anual Diocesano

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

No Seminário Maior de Lamego

No passado fim de semana, 12 e 13 de março, o MMF realizou o seu retiro anual no Seminário Maior de Lamego .

Esteve presente um bom número de pessoas, vindas de várias paróquias da Diocese;  deixaram  os trabalhos da sua vida quotidiana e familiar, para se juntarem a outras famílias, num ambiente de tranquilidade,   recolhimento e oração e refletirem sobre os temas propostos pelo orientador, Sr. Padre Vasco Pedrinho, Assistente Diocesano do MMF. Para além de várias reflexões, houve vários momentos de oração e de espiritualidade tais como: Laudes, Via-Sacra, Confissões, Terço, Eucaristia e Adoração ao Santíssimo Sacramento.

“ Eu vim para que tenham vida”, é o tema proposto pelo Santuário de Fátima para este ano de 2015/2016 e foi o ponto de partida para a 1ª reflexão.  Jesus quer que tenhamos vida  em plenitude,  em abundância, Ele derrama o seu sangue na cruz para que nós sejamos salvos. Centrados no Evangelho de S. João, Jesus Cristo apresenta-se como a  “porta”  por onde todos devemos passar e ter acesso a uma vida que não tem fim. Num ambiente calmo, houve um tempo de reconciliação para todos, num espírito de vivência da misericórdia de Deus neste ano jubilar. A 2.ª reflexão do dia, versou sobre a misericórdia. Não há misericórdia sem perdão e o perdão também implica confissão, através da confissão, Deus concede ao penitente “o perdão e a paz” com Ele, consigo próprio e com  o irmão. A absolvição dos pecados é nos dada pelo sacerdote a quem Deus deu esse poder, no Sacramento da Ordem.

Todos os sacramentos nos falam da misericórdia. Houve uma 3ª reflexão sobre as obras de Misericórdia corporais e espirituais, a maneira como as  pomos em prática são o  caminho que nos  conduz até Deus. É Jesus que diz… cada vez que fizeste algo a  favor do teu irmão foi a Ele  que o fizeste .

No  mmf a devoção ao Imaculado Coração de Maria é a devoção que mais atrai os mensageiros, mas o Coração de Maria é inseparável do Coração de Jesus.  No Coração de Jesus concentra-se e dele irradia toda a misericórdia de Deus. No 2.º dia celebrou-se a Eucaristia, seguida de Adoração e meditação sobre “o Pão da Vida” segundo o Evangelista São João e Bênção do Santíssimo,  que  nos levou a refletir no grande amor  que Deus nos tem  ao perdoar à mulher adúltera. O retiro terminou com o almoço, em fraterno convívio e, animados pela misericórdia divina , saímos em missão ao encontro do irmão . Que Nossa Senhora a todos guarde e proteja.

O  Secretariado, in Voz de Lamego, ano 86/17, n.º 4354, 15 de março de 2016

Conselho Diocesano do Movimento da Mensagem de Fátima | 2015

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

No passado sábado, dia 31 de outubro, no Seminário Maior de Lamego, o Movimento da Mensagem de Fátima realizou o seu Conselho Diocesano.

Estiveram presentes um número significativo de responsáveis dos secretariados paroquiais e alguns assistentes, apesar da proximidade do Dia de Todos os Santos. O Assistente Nacional, Senhor Padre Manuel Antunes e o novo Presidente Nacional do Movimento, eleito no último Conselho Nacional, Nuno Neves, honraram-nos com a sua presença.

Neste encontro anual de Mensageiros de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, fez-se uma reflexão sobre a missão e trabalho desenvolvidos no ano pastoral que findou e apresentaram-se as ações a realizar no novo ano pastoral de 2015/2016, nos três campos de apostolado do MMF, a saber: Oração, Doentes e Deficientes Físicos e Peregrinações. Salientamos o Retiro Diocesano para a todos os mensageiros e outras pessoas interessadas; o Retiro dos Doentes que, este ano, se realizará em Lamego; a Peregrinação de Idosos ao Santuário de Fátima; a Peregrinação Nacional; Um Dia de Deserto; a Peregrinação a Balazar, Tuy, Pontevedra (e Santiago de Compostela); e ainda várias atividades com jovens. Estão também programadas algumas ações de formação.

O Assistente Nacional apresentou o Boletim Anual do Movimento, subordinado ao tema escolhido para este ano pelo Santuário de Fátima: Eu vim para que tenham vida (Jo 10, 10), inspirado na quinta aparição de Nossa Senhora, aos Pastorinhos. Tal como Jesus, o  Bom Pastor que “gasta” a sua vida pelo seu rebanho ao ponto de se dar e se entregar totalamente por ele, também os três Pastorinhos da Cova da Iria, com os seus corações imbuídos dessa “água viva” que é “a graça divina”, e que estava dentro deles, ofereceram a sua vida para dar a conhecer ao mundo a Mensagem trazida por Nossa Senhora. O mundo de hoje, mais do que nunca,  “precisa de Deus”, dessa “água viva”, para encontrar a paz verdadeira e duradoira.

Saibamos nós também, mensageiros, viver este novo ano pastoral animados pelo espírito e vontade que motivaram os Pastorinhos de Fátima. Não podemos desanimar perante as dificuldades. Peçamos a Nossa Senhora que nos ajude em todas as ações de apostolado e que a todos  proteja.

O Secretariado Diocesano, in Voz de Lamego, ano 85/49, n.º 4336, 3 de novembro

Movimento da Mensagem de Fátima em Peregrinação Diocesana à Lapa

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

No passado sábado, dia 10 de Outubro, o Movimento da Mensagem de Fátima presente na Diocese de Lamego, peregrinou até ao Santuário de Nossa Senhora da Lapa.

Algumas centenas de Mensageiros de muitas paróquias, acompanhados pelas suas famílias, amigos e alguns párocos acorreram ao Santuário, testemunhando com a sua presença a  devoção à Mãe do Céu como caminho para Cristo…

Muitos aproveitaram para fazer a sua reconciliação;  alguns sacerdotes fizeram o favor de estar presentes e dsiponíveis para este serviço.

A Peregrinação teve início com a saudação a Nossa Senhora centrada no tema do ano pastoral que terminou Santificados em Cristo, encenada por um grupo de crianças, jovens e adultos  da paróquia de Ferreiros de Avões, acompanhado pelo seu Pároco.

De seguida, iniciou-se a caminhada até ao recinto, com a meditação e recitação dos mistérios gozosos (Mistérios da Alegria). Várias centenas de pessoas rezaram e mantiveram-se concentradas mesmo quando a chuva tentou aparecer. Mais uma vez, avós, filhos e netos unidos em família, estiveram presentes nesta peregrinação do mmf. Chegados ao recinto iniciou-se  a Celebração Eucarística, presidida pelo Bispo emérito, S.ª Ex.ª Reverendíssima D. Jacinto, acompanhado por uma dezena de sacerdotes e acolitado por seminaristas dos nossos Seminários de Lamego e Resende,  acompanhados  dos seus formadores.  Na homília, o Senhor Bispo, apelou para que os Mensageiros sejam verdadeiros  anunciadores da Mensagem através do testemunho de vida. A Mensagem de Nossa Senhora, bem  vivida, leva-nos até Jesus. Falou do Sínodo das Famílias que por estes dias está decorrer em Roma e apelou à oração pelo mesmo e pelas famílias. A família é a “Igreja doméstica”. Devemos responder ao pedido do Santo Padre, com o exemplo de uma sã vivência dentro da família a que pertencemos. E, para finalizar, pediu um propósito a cada Mensageiro: a  oração diária do terço em família oferecendo-o pela santificação  das nossas famílias.

Depois do almoço partilhado, houve um encontro com todos os Mensageiros, num dos salões do colégio. A Presidente Diocesana do MMF lembrou que em cada ano pastoral que começa  um novo desafio se apresenta. Neste ano pastoral que terminou  o tema “Santificados em Cristo”,  convidou-nos a  trabalhar mais e melhor para a nossa santificação e para a dos irmãos, com a certeza de que Deus é Pai de Misericórdia para com todos. No novo ano pastoral que já começou, um novo tema nos interpela. São as palavras de Jesus que diz: Eu vim para que tenham vida;  tema baseado na aparição de setembro de 1917… Aos Mensageiros é pedido que vivam a Mensagem na oração e no compromisso ao jeito dos pastorinhos.

Voltou-se ao Santuário para a Adoração ao Santíssimo  Sacramento,  presidida pelo Assistente Espiritual do Movimento na nossa Diocese. Com o Santuário cheio,  ouviram-se textos que nos falavam da Misericórdia de Deus e algumas reflexões retirados das Memórias da Irmã Lúcia. Partimos para os nossos ambientes habituais mais fortalecidos para enfrentar um novo ano pastoral que já decorre, experimentando verdadeiramente a ação da Misericórdia que há em Deus (Ide e fazei da minha casa, casa de oração e de misericórdia). Assim nos pede o Papa Francisco e também o nosso Bispo, no Ano Jubilar da Misericórdia.

Agradecemos muito especialmente ao grupo coral das paróquias da Gralheira e Panchorra, dirigido pelo Senhor Padre Sérgio Lemos que, com muita competência, animou a Eucaristia e a Adoração Eucarística. Um agradecimento sentido ao Sr. Padre Amorim, Reitor do Santuário, às Irmãs e restantes colaboradores por toda a disponibilidade dispensada. Que a Senhora da Lapa a todos ajude e proteja.

O Secretariado Diocesano, in Voz de Lamego, ano 85/46, n.º 4333, 13 de outubro

Cursilhos: «Ideias Fundamentais»: de Portugal para o mundo

Cursilhos_ideias_fundamentais_0112

Foi apresentado, no dia 8 de outubro, o livro Ideias Fundamentais, que reúne os princípios e valores que estão na origem do Movimento dos Cursilhos de Cristandade. Cerca de 800 pessoas encheram o auditório da Casa Diocesana, Seminário do Vilar, Porto, e conheceram em primeira mão o livro agora apresentado.

D. Francisco Senra Coelho, assistente espiritual do Comité Executivo do Organismo Mundial dos Cursilhos de Cristandade disse que esta nova edição vem trazer uma «linguagem nova, simples e renovada, uma tentativa honesta de chegar ao fundo, às origens, para se focar no essencial, que é Cristo». Recordou D. Senra Coelho que «esta redação recoloca-nos no caminho dos princípios fundadores dos Cursilhos, pois o Carisma fundacional é mais atual que as renovações que foram feitas ao longo destes 70 anos.»

Francisco Salvador, presidente do Comité Executivo do Organismo Mundial dos Cursilhos de Cristandade, reforçou a «franca e nobre tentativa» de «reaproximar às ideias fundacionais, onde o espírito se fez presente entre nós, em particular na pessoa de Eduardo Bonnín». «O importante é que as ideias estão cá, na verdade sempre estiveram presentes nos cursilhos. O importante é saber acolhê-las, meditá-las e aplicá-las na vida dos Cursilhos.»

O livro está traduzido em espanhol, inglês e português, estando em vias de conclusão as edições em italiano, alemão, húngaro e coreano, e existe da parte da PAULUS Editora disponibilidade para edições em mais línguas.

in Voz de Lamego, ano 85/46, n.º 4333, 13 de outubro

Peregrinar com o Movimento da Mensagem de Fátima

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

MMF na Espanha

O MMF da Diocese de Lamego, realizou nos dias 14, 15 e 16 de Agosto a sua peregrinação a Tuy e Pontevedra, passando por Balazar e S. Tiago de Compostela.

Em Tuy e Pontevedra  Nossa Senhora continuou as aparições à Irmã Lúcia nos anos de 1925 e 1926, os peregrinos foram convidados,  a entrar um pouco mais no conhecimento da Mensagem de Fátima.

Os apelos feitos por Nossa  Senhora  em Pontevedra  à Irmã Lúcia, para que se estabelecesse no mundo a devoção ao seu Imaculado Coração e a devoção dos cinco primeiros sábados; as aparições em Tuy sobre o mistério da Santíssima Trindade;  a ligação entre os acontecimentos de Balazar, com a vivência reparadora da Beata Alexandrina e os pastorinhos de Fátima são conteúdos explicados  aos peregrinos, nos lugares próprios onde tudo aconteceu .O MMF  ao levar a efeito esta peregrinação, pretende  ajudar os peregrinos a descobrir formas de aprofundar e viver melhor  a sua  fé.

Não foi descurada a parte lúdica da peregrinação, o convívio, a admiração de paisagens, monumentos e outros momentos de lazer. São dimensões que fazem parte integrante  da mesma.  Regressámos  com o coração mais enriquecido  pelos conhecimentos adquiridos, pelos laços de  amizade  e pelo sadio convívio que se aconteceu.

Aos participantes, o Secretariado Diocesano agradece o empenho  e  a atenção  dispensada   durante toda a peregrinação.

Que Maria Mãe de Deus e nossa Mãe a todos ajude e proteja nesta caminhada da vida.

O Secretariado, in Voz de Lamego, ano 85/38, n.º 4325, 18 de agosto

MOVIMENTO DA MENSAGEM DE FÁTIMA | Peregrinação Nacional

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

MMF – Peregrinação Nacional ao Santuário de Fátima

No último fim-de-semana, dias 18 e 19 de julho, o Santuário de Fátima acolheu a Peregrinação Nacional do MMF. Vindos de todo o país, os Mensageiros de Nossa Senhora do Rosário de Fátima, deram vida a este Santuário, com a sua oração e fraternal convívio.

Logo pela manhã de sábado, os pequenos Mensageiros, iniciaram a Peregrinação com uma Adoração Eucarística. Às 14h30 foi o acolhimento, apresentação de todos os grupos presentes e plenário, no Centro Pastoral Paulo VI. O Presidente Nacional, Sr. Fragoso do Mar, deu as boas vindas a todos e convidou à vivência desta peregrinação, à luz duma última reflexão do tema do ano “Santificados em Cristo”, apelando à renovação e expansão do Movimento nas famílias e nas comunidades cristãs. Também o Reitor do Santuário, Sr. Dr. Carlos Cabecinhas, se congratulou com este encontro de Mensageiros, realçando a importância de três palavras: “santidade”, “unidade” e “ renovação”. Lembrou ainda que, neste percurso de santificação, “ o rosário é caminho que nos aproxima de Deus”.

Depois, foi o desfile dos grupos presentes, exibindo os seus estandartes, numa caminhada até à Capelina das Aparições, onde se fez a habitual Saudação a Nossa Senhora. Houve ainda tempos de formação para os jovens e responsáveis diocesanos e paroquiais. A oração do terço na Capelinha das Aparições, a procissão das velas e a Missa na Basílica da Santíssima Trindade concluíram o programa de sábado.

O domingo teve início com a Via- sacra aos Valinhos, pela meia noite. Este ano, a sua organização coube à Diocese de Lamego. Os Mensageiros de Mondim da Beira prepararam com empenho, devoção e competência esta oração. Foi um ponto importante na vivência desta Peregrinação.

Os mais resistentes tiveram ainda oportunidade de participar em vários momentos de  orações que se prolongaram pela madrugada e manhã. O encontro terminou com a celebração da Eucaristia da Peregrinação, no recinto do Santuário, presidida pelo Bispo de Leiria-Fátima, D. António Marto.

E, partimos para as nossas paróquias, sempre na companhia da Mãe do Céu, mais fortalecidos para o nosso caminho, trazendo no coração a oração que os Mensageiros da Diocese de Braga nos deixaram:

Senhora e Mãe, Virgem Imaculada, Senhora da oração, da oferta, do louvor,

Senhora fiel ao dom e à graça de Deus, ajuda-nos a viver a santidade de vida,

A escutar os apelos à mudança e à conversão,

Para vivermos a nossa vocação de batizados, “santificados em Cristo”,

Unidos a Ele,

Vivendo a grandeza da nossa vocação e missão.

O Secretariado Diocesano, in Voz de Lamego, ano 85/26, n.º 4323, 21 de julho

Ação Católica Rural | Comunicado final

 

comunicado_final_cn_2015_acr-2

CONSELHO NACIONAL DA ARC

O FUTURO É AGORA: SEMEIA, CUIDA, PARTILHA!

 

Reunidos em Conselho Nacional, os representantes de 14 Dioceses portuguesas em que a ACR está implantada (Aveiro, Braga, Coimbra, Funchal, Guarda, Lamego, Leiria-Fátima, Lisboa, Portalegre-Castelo Branco, Porto, Santarém, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu), à luz das linhas de força da VII Assembleia Nacional de Delegados, reafirmadas pelo Conselho Nacional, projetaram e definiram as prioridades e o plano de ação para 2015/2016.

Esteve presente a equipa nacional da ACR e o respetivo Assistente. Contaram ainda com a presença do Sr. D. Antonino Dias, Bispo de Portalegre-Castelo Branco e presidente da CELF – Comissão Episcopal do Laicado e Família – que nos convidou a gerar uma empatia cativadora para servir de suporte à nossa ação evangelizadora. Esta presença foi um sinal da comunhão eclesial que valorizamos na vida do Movimento.

A publicação da Encíclica Laudato Si’ do Papa Francisco, que nos convida ao cuidado da casa comum, é uma interpelação para nós, tendo em conta as nossas identidades rural e a ligação inerente que temos à mãe natureza. Procuraremos assim durante o ano de trabalho reforçar as ações que desenvolvemos neste âmbito.

A proclamação do Jubileu Extraordinário da Misericórdia constitui uma ocasião especial para sairmos ao encontro dos irmãos das periferias e anunciarmos a misericórdia de Deus com palavras e ações, certos de que “ ser testemunha da misericórdia de Deus é um caminho que começa na conversão espiritual”.

Além das atividades realizadas em cada diocese onde a ACR continua viva e atuante e que foram partilhadas neste Conselho Nacional, foram ainda avaliadas como muito positivas as atividades realizadas pela Equipa Nacional. Reafirmou-se a importância de um maior empenho na participação dos militantes nestas atividades e recomendou-se o desdobramento das mesmas a nível diocesano.

Foi reafirmada a determinação do Movimento na sua renovação e revitalização através da criação de novos grupos de crianças e adolescentes e pelo prosseguimento da sua Missão Eclesial e Social, deixando a dinâmica da obrigação e cultivando a dinâmica do fascínio, com um coração apaixonado por Jesus Cristo.

O Conselho rejubilou com a apresentação de propostas de manuais de animadores de grupos infantis e de adolescentes/jovens, que estarão disponíveis no início do próximo ano pastoral.

Para o programa de 2015/2016 propõem-se as dioceses:

  • estar em sintonia com a Igreja vivendo o Ano da Misericórdia;
  • estudar e divulgar a Enciclica  Laudato Si, promovendo o cuidado pela nossa casa comum;
  • continuar o trabalho em curso valorizando a Família em todas as suas dimensões nomeadamente a social, a espiritual e a económica, acompanhando e apoiando localmente as famílias em necessidade;
  • articular a campanha nacional da ACR com os planos pastorais específicos de cada Igreja Particular.

A revista Mundo Rural foi reassumida como um órgão integrante e fundamental do trabalho do Movimento para formar os seus membros e dar a conhecer a sua ação e missão.

A forma de trabalho cooperante das Dioceses de Proximidade  é um instrumento essencial para o fortalecimento das equipas e dos grupos, pois trata-se de uma estratégia importante para acudir às Dioceses e Equipas Diocesanas com mais dificuldades, mas também para apoiar a expansão do Movimento.

A ACR reafirma a sua vontade de fazer crescer o Movimento em cada uma das dioceses e reafirma o seu propósito de SEMEAR, CUIDAR E PARTILHAR, POIS O FUTURO é quando nós quisermos, É AGORA!

A Direção Nacional, in Voz de Lamego, n.º 4321, ano 85/35, de 14 de julho de 2015

Movimento da Mensagem de Fátima | RETIRO DIOCESANO

7U0A0094

O  MMF da Diocese de Lamego, vai realizar o seu Retiro Diocesano no dia 11 de julho, no Seminário Maior de Lamego.

Todos os mensageiros estão convidados, no entanto o convite é extensivo a todos aqueles que queiram fazer uma pausa no seu dia a dia e viver momentos de silêncio, oração, reflexão e reconciliação com Deus, consigo próprio e com os irmãos. O tema escolhido é “Santificados em Cristo, confiamos na Sua misericórdia” e será orientador o Senhor Padre Vasco Pedrinho, Assistente do Movimento.

O retiro acontece num tempo em que os dias são mais longos e para que não fiquem mais de um dia fora de vossas casas, vamos fazer um programa para um só dia, esperando que todos possam estar presentes. Aos mensageiros pedimos que façam um esforço por convidar um familiar, um amigo ou vizinho. Não se esqueçam de convidar os jovens, alguns deles já estão de férias e será um dia diferente nas suas vidas.

PROGRAMA DO RETIRO:

08:30 – Chegada e acolhimento

09:00 – Oração da manhã

09:30 – Reflexão

10:30 – Intervalo

11:00 – Reflexão partilhada (em grupos)

12:30 – Almoço

14:00 – Terço

15:00 – Reflexão

16:00 – Merenda

16:30 – Confissões

17:30 – EUCARISTIA

18:00 – Adoração ao Santíssimo

18:30 – Regresso a casa

O Secretariado Diocesano, in Voz de Lamego, n.º 4320, ano 85/34, de 7 de julho de 2015

M Mensagem de Fátima | Doentes e deficientes físicos em retiro

pessoas com deficiencia

Nos dias 1,2,3 e 4 de junho decorreu em Fátima o retiro de doentes e deficientes físicos da Diocese de Lamego, juntamente  com os da Diocese de Lisboa.

O Santuário de Fátima continua a proporcionar aos doentes e deficientes físicos, dias inesquecíveis de oração, reflexão e compromisso. Durante três dias o orientador do retiro, o Sr. Padre Francisco, fez um apelo constante ao silêncio, à oração e reconciliação com Deus, connosco e com os irmãos, apontou caminhos,  entre outros, o cumprimento dos primeiros sábados… um pedido feito à Irmã Lúcia por Nossa Senhora. A Via Sacra nos Valinhos a oração do Terço na Capelinha, a visita guiada à Basílica da Santíssima Trindade, foram momentos que  nos interpelaram e convidaram a louvar a Deus por tanta beleza! Regressámos mais enriquecidos e aliviados das nossas dores e sofrimentos e ficámos a compreender que o sofrimento entendido e assumido à luz da fé, é uma oportunidade para nos aproximarmos mais de  Deus. Aceitar doença ou o sofrimento e oferecê-los em ato de reparação dá-nos a esperança de que Deus e Nossa Senhora nunca nos abandonam.

A Responsável Diocesana pelos Doentes,

in Voz de Lamego, n.º 4318, ano 85/31, de 16 de junho de 2015