Arquivo

Posts Tagged ‘Missionários Combonianos’

Grupo de Jovens de Cujó integra o JIM

Jovens-Cujó

No dia 1 de Fevereiro, durante a Missa dominical, o Grupo de Jovens da Paróquia de Cujó tornou-se oficialmente JIM, ou seja, integrou a rede Jovens em Missão. Esta rede de jovens e de grupos de jovens está inspirada no espírito missionário de Daniel Comboni, fundador dos Missionários Combonianos. Por isso, foi com grande alegria que, perante o Pe. Leonel Claro e outros responsáveis dos Missionários Combonianos, e apoiados pelo nosso Pároco, nos comprometemos mais intensamente com a missão de anunciar Jesus Cristo na nossa comunidade. Já não somos um simples grupo de jovens mas praticantes do tema JIM deste ano: “Há mais alegria, oração e comunidade em nós”.

Esperamos que de hoje em diante possamos evangelizar e levar a missão a outros grupos, bem como na nossa comunidade. Pretendemos dar a conhecer a realidade de África a todos bem como falar de Jesus a quem ainda não O segue. Que todos unidos possamos ser “pescadores de homens” para fazermos a vontade de Jesus quando diz “ide e fazei discípulos de todas as nações.”

Grupo de Jovens de Cujó, in VOZ DE LAMEGO, n.º 4299, ano 85/12, de 3 de fevereiro de 2015

Nota de agradecimento > Renúncia Quaresmal 2014 > Sudão do Sul

9850ec_8641fb2241ad27eec45a928f1007cfd9

A nossa diocese partilhou parte da sua última renúncia quaresmal em favor de comunidades mais necessitadas do Sudão do Sul onde vivem a sua missão alguns Missionários Combonianos.

Agradecendo a oferta, o Ecónomo Provincial de Juba, enviou uma mensagem a todos os diocesanos, na pessoa do nosso bispo, D. António Couto, que  agora divulgamos.

“Olá Dom António Couto,

Saudações de paz desde Juba.

Este é para confirmar-lhe que a Procuradoria dos Missionários Combonianos em Juba recebeu a quantia de 8.000.00 Euros (Oito Mil Euros) referentes à Oferta Quaresmal da Diocese de Lamego para os mais necessitados do Sudão do Sul. Sentimo-nos imensamente agradecidos pela vossa generosidade e partilha.

Com estima.

D. Raimundo Rocha, mccj

Pelo Ecónomo Provincial de Juba”

in VOZ DE LAMEGO, n.º 4290, ano 84/52, de 25 de novembro de 2014

Bodas de Prata Sacerdotais | Pe. LEONEL CLARO, comboniano

JPEG031

 

Reflexão pelo jubileu de prata sacerdotal | Penude 24 de agosto de 2014.

 

25 anos de sacerdócio. É muito e ao mesmo tempo é tão pouco. Uma parte da minha reflexão por esta data já está publicada na folha dominical. Não a vou repetir. Podeis lê-la tranquilamente em casa.

Quero simplesmente partilhar convosco um pequeno resumo, pelo menos alguns aspectos, do que foram estes 25 anos de consagração presbiteral.

Foram certamente 25 anos de Fé:

Humanamente, para ser padre é necessário uma boa dose de maluqueira, temperado com algum espírito de aventura; mas sobretudo carradas de fé e confiança no autor da vida, da vocação e da missão. Porque uma consagração religiosa só sobrevive, permanece, pela e na fé. Fé que não estou só; que eu sou mero gestor dos dons e das tarefas que me são confiadas; fé que mesmo quando nada se passa como programamos, pensamos ou desejamos, o Senhor faz germinar vida. Fé nas pessoas com quem trabalho e para quem trabalho, os jovens sobretudo; fé quando tanta gente à minha volta não acredita no trabalho que me foi confiado e procuro realizar com alegria e entusiasmo.

Foram 25 anos de juventude:

Todos os meus anos em Portugal foram dedicados, aos adolescentes e aos jovens. Claro que houve muitos outros momentos, com adultos, crianças; mas a maior parte, as melhores energias, a melhor dedicação foram sobretudo para os adolescentes do seminário combonianos em família, em Famalicão e agora para os jovens do Fé e Missão, do JIM e outros. Isso, creio, ajudou-me a manter um espírito desperto, mesmo se por vezes o físico prega algumas partidas.

Foram 25 Anos de encontros

Quantas crianças, adolescentes, jovens tenho encontrado em escolas, paróquias, grupos e movimentos. Com eles encontram-se os pais e familiares, os amigos; depois os párocos de inúmeras paróquias frequentadas, onde rezei, celebrei, caminhei,… e assim por diante. A vida é feita de encontros, e a minha vida está repleta deles, o que a faz mais rica e plena.

Ler mais…