Arquivo

Posts Tagged ‘Juventude’

Almacave Jovem – retiro 2018

Foi no fim de semana de 6 a 8 de abril que o grupo Almacave Jovem se reuniu no Seminário Menor de Resende, juntamente com os jovens que se preparam para receber o Sacramento do Crisma, para o retiro anual.

Fruto de alguma “crise” de fé a que todo o cristão está sujeito, esta atividade a que o nosso grupo de jovens se tem habituado a realizar desde a sua própria criação, foi o momento pelo qual todos esperávamos há um ano. O retiro realizado com os crismandos da paróquia é um momento de introspeção e intimidade com Alguém que nos esquecemos muito facilmente no meio de tantos problemas da nossa vida atual: Deus.

Ainda antes de iniciarmos a viagem com destino a Resende, fomos perguntando aos jovens crismandos quais eram as suas espectativas acerca das temáticas/ objetivos deste encontro e como já é hábito, as respostas foram sendo dadas com alguma reticência. No entanto, com o desenrolar de toda atividade, de todos os momentos de reflexão, descontração, dinâmicas de grupo, cânticos, jogos, risadas e até algumas lágrimas, o que era um aglomerado de pessoas estranhas e sozinhas, num sítio desconhecido e longe das nossas casas, tornou-se uma família, com Ele.

Todos juntos descobrimos que temos um talento! Aprendemos que essa maravilhosa benção que Deus nos deu está dentro de nós, bem escondida e que apenas temos de a descobrir, e usá-la ao serviço de quem nos rodeia. Aquilo que é fácil para nós pode ser de extrema dificuldade para o próximo. Se somos felizes, vamos contagiar com a nossa energia quem está mais em baixo. Se temos a nossa fé fortalecida vamos ao encontro de quem duvida d’Ele, sendo samaritanos na nossa família, escola, trabalho, grupo de amigos, etc. Pouco a pouco fomos percebendo melhor a temática de todo o retiro: a caridade, o viver para servir o outro, à imagem de Jesus.

No Domingo à tarde, já com os nossos familiares presentes, despedimo-nos do Seminário de Resende por mais um ano, prometendo praticar tudo o que aprendemos neste fim de semana, comprometendo-nos em “ser” caridade, agora fortalecidos com a esperança de vermos os crismandos integrados no nosso grupo de jovens.

Bryan Fonseca, Almacave Jovem, in Voz de Lamego, ano 88/19, n.º 4456, 10 de abril de 2018

SÍNODO DOS JOVENS | Editorial Voz de Lamego | 10 de abril de 2018

SÍNODO DOS JOVENS

No próximo outono, a Igreja reunirá mais uma assembleia sinodal, em Roma, desta vez para olhar a realidade juvenil. Uma assembleia que, embora maioritariamente constituída por bispos, contará com jovens de todo o mundo, nomeadamente através dos contributos previamente enviados, e, sobretudo, com a presença do Espírito Santo.

Como sempre, o Papa convocou o Sínodo e definiu o tema. Depois da família, agora os jovens, assunto que motivou uma conversa entre o Papa e Thomas Leoncini, da qual surgiu o livro “Deus é jovem”, onde Francisco retoma algumas das suas.

E assim voltamos a ouvir certos apelos: “sair do sofá”, “assumir a vida”, “ir além da cultura do usar e deitar fora”, “falar com coragem”, “ser protagonista”, “sentir-se em casa quando se está na Igreja”, “participar na revolução da ternura”, “assumir o poder como um serviço”, “fazer e não apenas dizer”, “olhar os outros como uma grande família”…

Mas ouvimos também Francisco caracterizar o nosso tecido social como uma “sociedade desenraizada”, onde “o mundo virtual deixa os jovens voláteis”, em que se promove uma “cultura narcisista”, marcada pelo “pensamento único”, que dá “demasiada importância ao efémero” e cultiva uma “estética artificial”…

Como proposta, o Pontífice destaca a possibilidade de uma “filosofia da bofetada cultural” que promova a diferença, o encontro/diálogo entre gerações capaz de originar “velhos que sonham e jovens que profetizam” ou, ainda, o assumir da “artesanalidade” (fazer-se com criatividade)…

E já na parte final, quando questionado sobre a formação cultural dos jovens, sugere que esta articule três linguagens: “da cabeça”, “do coração” e “das mãos”. E sugere aos mais novos: “aprende o que ouves e faz”, “ouve o que pensas e faz”, “faz aquilo que pensas e escuta”.

A proximidade do Sínodo pode motivar esta e outras leituras e algumas das afirmações podem ajudar a pensar.

Pe. Joaquim Dionísio, in Voz de Lamego, ano 88/19, n.º 4456, 10 de abril de 2018

Conheces Jesus? – Retiro de Páscoa GJS 2018

Que temos a dizer sobre a Páscoa, além de que este ano calhará no Dia das Mentiras? Retirando as piadas, o cabrito e o chocolate, fica-nos o fulcral: a Ressurreição de Cristo. De facto, chegando esta época chega também nova oportunidade de reflexão sobre Jesus, o que fez por nós, e a relação que com Ele temos. Com o objectivo de tirar partido dessa oportunidade, realizou-se neste fim-de-semana de 17/18 o Retiro de Páscoa anual do GJS, hospedado no Seminário Maior de Lamego. Partilhamo-lo agora – sucintamente – neste curto artigo.

A manhã de Sábado iniciou-se, após devida acomodação dos jovens (era suposto uma pessoa por quarto… pois…) com dois jogos didácticos conhecidos de todos e qualquer um: “Quem é Quem” e um quizz. Oi? Num Retiro? Acontece que o “didáctico” se encontra ali por um motivo. Os jogos tiveram como tema a vida pública de Jesus, servindo de ponto de partida para se aprofundar o conhecimento sobre o que a Bíblia nos indica, e mesmo o que é alegado por alguns teólogos. Ademais, que maneira mais eficaz de memorizar algo do que com um “Não acredito que errei esta!”?

Há razão, contudo, em considerar que a reflexão e a oração não deixam nunca de ser o cerne, no que a esta actividade diz respeito: e ambas fizeram-se presentes durante a tarde de Sábado. Partindo do texto bíblico, e divididos em grupos menores, foi dado tempo de reflectir as palavras do Pai Nosso e seu significado, assim como no que consiste Perdoar. As partilhas que se seguiram revelaram diferentes perspectivas que acabaram por se aproximar no essencial, mas que, acima de tudo, demonstraram a seriedade com que o momento foi tratado. Foram, também, o mote para a Via-Sacra: narrada, rezada, reflectida e cantada. O Seu último dia.

Após o jantar, seguiu-se a “sessão de cinema” já habitual, tendo recaído a escolha deste ano em Somos Todos Iguais (Same Kind of Difference as Me), cuja trama despoleta questões sobre o perdão, a caridade, a confiança, a persistência e novas oportunidades… E a revolta que é por vezes sentir-se uma injustiça que não se consegue controlar.

E apenas agora, com o intervalo de uma noite sem percalços (ninguém se atreveu a desafiar o Poderoso Vigia), chegamos a Domingo. Em seguimento do dia anterior, tornou-se altura de reflectir sobre o “e agora?” que segue a morte de Jesus. Que pediu Cristo a quem o seguia, insistente, ainda antes do seu calvário? Que pediu quando retornou? Ide, e fazei discípulos. Mas que significa isto? Que diferença é este entre apóstolos e discípulos? Quando deixamos “apenas” de seguir para também divulgar?

E, por fim, qual a importância que deve a Eucaristia ter na nossa vida, atendo a que nossa Fé se apoia em comunidade? Como considerar o dever versus o querer? Reforçando esta última reflexão, cada grupo responsabilizou-se por um momento eucarístico da celebração que encerrou o Retiro. Os resultados tornaram a Eucaristia num momento único e íntimo, onde tanto a introspecção quanto a ligação com o outro se fizeram sentir.

Chegaram assim ao fim dois dias marcados pela diferença da rotina, onde a chama pôde ser reavivada, e a Páscoa encarada com nova consciência.

Inês Montenegro

GJS

in Voz de Lamego, ano 88/16, n.º 4453, 20 de março de 2018

Arciprestado de Lamego prepara Jornada Diocesana da Juventude 2018

Olhando para as respostas dadas pelos jovens da nossa Diocese ao inquérito realizado recentemente, constatamos que a Jornada Diocesana da Juventude (JDJ) se apresenta como o momento “mais importante do ano” e “o culminar de uma caminhada pastoral realizada ao longo de vários meses”.

Sabemos que ainda falta algum tempo para a JDJ 2018 mas, porque o tempo passa a correr, impõe-se uma preparação atempada. Conscientes deste desafio, os jovens do Arciprestado de Lamego já realizaram duas reuniões: no dia 22 de Outubro em Almacave e 18 de Novembro em Lalim. Num clima de união, tendo por base a passagem do Evangelho de São Lucas 1, 30 (“Não temas, Maria, porque encontraste graça junto de Deus”) os olhares estão voltados para os dias 18 e 19 de Maio e para o local escolhido para a realização desta XXXIII Jornada Diocesana da Juventude: a Barragem de Pretarouca.

No passado sábado, dia 18, também se deu inicio à Peregrinação da Cruz das JDJ pelas várias paróquias do Arciprestado. Os Jovens da Sé e de Almacave reuniram-se junto à Capela do Espírito Santo e partiram rumo à Igreja de Almacave levando a Cruz pelas ruas da cidade de Lamego enquanto entoavam alguns cânticos. No próximo Domingo, dia 26, a Cruz será entregue aos jovens de Ferreiros de Avões. Esta peregrinação será uma oportunidade para a criação de laços entre os jovens das várias paróquias, realização de momentos de oração comunitários, etc.

Equipa DDPJ Lamego, in Voz de Lamego, ano 87/51, n.º 4437, 21 de novembro de 2017

Assembleia Geral dos Jovens da Diocese de Lamego

No passado dia 21 de Outubro, realizou-se no Seminário Maior de Lamego a tão esperada Assembleia Geral dos Jovens da Diocese de Lamego que teve como objetivo principal analisar as respostas dadas pelos jovens da nossa diocese ao inquérito preparatório do Sínodo dos Bispos 2018 promovendo uma reflexão conjunta e em pequenos grupos sobre “Os jovens de hoje” e a “Pastoral juvenil numa diocese/paróquia do interior”.

Iniciamos o dia com um acolhimento e a breve apresentação de todos, seguindo-se a oração da manhã. Depois, para melhor compreendermos o 1º tema, tivemos o privilégio de ter como oradora a Diretora do Agrupamento de Escolas de Satão, Prof. Helena Castro. Escutamos e discutimos que, numa sociedade onde quase tudo é tecnológico, imediato e superficial, torna- se mais complicado para os jovens de hoje aceitar e saber lidar com os obstáculos e o sofrimento, desencadeando a frustração e a tomada de novos rumos, longe da “verdadeira felicidade” e do amor, gerando um “vazio disfarçado”. Concordamos que nos dias que correm, cada vez reina mais o individualismo/egocentrismo e que andamos sempre “à volta de nós mesmos”, não deixando muitas vezes espaço para os outros, para Deus e não partilhando com o mundo aquilo que de melhor há em nós. Surgiram então os desafios aos jovens cristãos: o de conhecermos bem a nossa fé para poder transmiti-la, o de sermos ativos mas sempre simples e humildes, de usarmos os valores que seguimos para, dentro de qualquer assunto, conseguirmos atuar da melhor forma, porque só assim somos capazes de construir o Reino de Deus, respeitando as diversas opiniões e partilhando a nossa experiência com outros.

Após uma manhã produtiva e um almoço aconchegante, deparamo-nos com o 2º tema que nos foi muito bem explicado pelo Sr. Padre Tó Jó que é o Diretor do Secretariado Diocesano da Pastoral das Vocações e Juventude de Viseu. Com ele, entendemos que, com as novas gerações, torna-se urgente haver um maior acompanhamento individualizado dos jovens, na diocese, paróquia, grupos, para melhor conhecer os seus quotidianos, inquietações e problemas, pois só assim haverá mais proximidade e entreajuda; assim como é importante a presença e incentivo dos pais na vida cristã dos seus filhos, não esquecendo os Animadores dos grupos que precisam cada vez mais de quem os anime, para continuarem o seu trabalho de cativar os jovens que cada vez mais se afastam. Compreendemos que temos de ser jovens com uma presença solidária e todos ligados entre grupos e movimentos para melhor aprendermos uns com os outros, devemos evitar a “síndrome do teleférico”, como nos dizia o Pe. Tó Jó, pois não devemos estar só de passagem, de “monte em monte”, mas procurar viver ativamente a essência da nossa vocação na nossa paróquia e diocese.

Ao longo de todo o dia, tivemos uma dinâmica onde pudemos preencher alguns ramos com folhas onde deixamos escrita a nossa opinião sobre os defeitos e qualidades dos jovens de hoje, quais as maiores dificuldades com que se depara a pastoral juvenil numa diocese/paróquia no interior e as grandes oportunidades a aproveitar, o que completou toda a restante reflexão obtida. Esta foi uma atividade necessária e enriquecedora, uma vez que nos levou a refletir que há muito por fazer e vários aspetos melhorar. Regressamos a casa com a esperança de que o Sínodo dos Bispos 2018 seja uma “alavanca” que nos desinstale e nos capacite para tomarmos as rédeas da História.

Inês Gonçalves, Almacave Jovem, in Voz de Lamego, ano 87/47, n.º 4433, 24 de outubro 2017

Jornada Diocesana da Juventude | Ressonância

E finalmente, depois de tanto tempo de espera, chega o tal dia aguardado. Sim, estou mesmo a falar da jornada diocesana da juventude de 2017, uma jornada cheia de sorrisos, de boa disposição e claro sempre na melhor companhia.

Este dia começa por volta das 8 horas da manhã, onde esperava o autocarro que iria levar o grupo de jovens da sé até Nespereira-Cinfães. Como sempre, nem sequer o cansaço de uma árdua semana de trabalho conseguiu atrapalhar a boa disposição deste fantástico grupo.

Começou aí o início de uma grande aventura. Ao chegar ao recinto do encontro fomos logo acolhidos pela incrível organização, que fez um excelente trabalho, e iniciámos assim uma longa caminhada.

A nossa caminhada foi em busca de uma palavra. Ou seja, ao longo do caminho fizemos várias dinâmicas e assistimos a algumas encenações, e no fim de cada atividade foi entregue a cada um de nós uma letra que formaria a palavra “sim”, sendo que o objetivo da jornada era poder dizer sim como Maria.

Acabamos ainda por assistir a alguns workshops nos quais pudemos aprender como rezar o terço, e ainda como nos confessar. Depois assistimos à celebração de uma missa à qual contou com a participação de vários jovens das varias paróquias.

Como na vida não é só orar, tivemos a nossa pausa de almoço, que para mim serviu ainda para reencontrar amigos de outras paróquias. Seguiu-se um concerto feito pela diocese de Aveiro, que conseguiu animar todos os jovens que se encontravam derrotados pelo cansaço. Digamos que foi um dia bastante cansativo. Seguiu-se por fim a oração de envio na qual foi anunciada a paróquia que organizará a jornada do próximo ano. E qual será?

É isso mesmo, para o ano Lamego organizará a jornada. Bom no meio de tanta alegria chega por fim a hora do envio e regressámos todos a Lamego com o sentido de responsabilidade de que para o ano seremos nós a organizar a tão esperada jornada.

Por fim, e não desfazendo outras paróquias, quero apenas agradecer ao grupo de jovens da sé por me conseguir sempre surpreender ao longo do ano. Obrigado a esta grande família.

Júlia Rocha, in Voz de Lamego, ano 87/28, n.º 4413, 23 de maio de 2017

Como Maria diz o teu SIM a Deus – Jornada Diocesana da Juventude

Depois de um ano em que pudemos caminhar juntos, aproxima-se um momento muito importante: a nossa XXXII Jornada Diocesana da Juventude, dias 19 e 20 de Maio, em Nespereira – Zona Pastoral de Cinfães.

Quantos meses à espera que chegasse Maio! Tantas semanas aguardando que o tempo passasse! Já não falta muito…  mas antes de te preocupares com o farnel (lá para dia 18 podes pensar nisso) queremos desafiar-te a realizar uma preparação espiritual que te capacite para viver a JDJ com mais alegria, fé e energia. Ler mais…