Arquivo

Posts Tagged ‘Irmãs Dominicanas de Clausura’

100 Anos da Ir. Cristina Simões

No dia 25 de abril de 2017, a Congregação das Irmãs Dominicanas de Santa Catarina de Sena teve a alegria de festejar os 100 anos de nascimento da Ir. Cristina Augusta Simões. Foi um dia de Júbilo e de Ação de Graças, um dia de Festa, abrilhantado pela Paróquia de Castro Daire (incluindo o grupo coral), a Santa Casa de Misericórdia, a Filarmónica local, os Escuteiros, a Irmandade do Senhor dos Passos, a família biológica e todo o povo que se empenhou e se quis juntar neste dia para manifestar o seu carinho e ternura para com a Ir. Cristina.

Amável e bem disposta, a Ir. Cristina Simões tem deixado à sua passagem um perfume de bom humor, alegria, simpatia e gratidão, que a torna querida e amada por todos. Feliz e realizada com a sua vocação e opção de vida, não se cansa de recitar o seu poema preferido: “O meu amor é Jesus, eu com ele estou contente… o meu amor nunca morre, tenho um amor para sempre.” Ler mais…

Mosteiro de Clausura | Festa de São Domingos de Gusmão

DSC_0008

 

No passado dia 8 de agosto, as Irmãs Dominicanas do Mosteiro de Nossa Senhora da Eucaristia acolheram muitos amigos para a festa em honra do seu Fundador, S, Domingos de Gusmão.

A bonita capela do Mosteiro encheu-se para a celebração da Eucaristia, presidida por D. António Couto, a que se associaram outros sacerdotes, religiosas de outras comunidades e muitos fiéis, alguns que diariamente ali participam na celebração eucarística. Alguns seminaristas assumiram a responsabilidade pelo canto litúrgico. Na homilia, o nosso bispo sublinhou a actualidade de S. Domingos, nomeadamente através do seu exemplo de oração e pregação. O mundo precisa de gente que reze, louve a Deus e sirva os irmãos com palavras e com gestos.

No final da celebração, D. António procedeu à bênção de um painel de azulejos que retratam a Ceia do Senhor e dois santos dominicanos. Depois, todos os participantes puderam aceder ao claustro e partilhar o que se encontrava na mesa, nomeadamente o bolo que as três Irmãs e D. António partiram.

Actualmente, a comunidade é formada por três religiosas que, apesar da avançada idade, continuam a rezar por todos e a ser, nesta cidade, um exemplo de disponibilidade e amor ao Senhor. E são várias as pessoas que, diariamente, ali participam na Eucaristia, às 8h30.

JD, in Voz de Lamego, ano 86/41, n.º 4377, 6 de setembro de 2016

Mosteiro das Irmãs Dominicanas | Festa de São Domingos

mosteiro dominicanas

MOSTEIRO DAS IRMÃS CONTEMPLATIVAS DE NOSSA SENHORA DA EUCARISTIA

A nossa comunidade celebrou no passado sábado, dia 8 de Agosto,a festividade do nosso pai S. Domingos. A eucaristia foi celebrada por Sua Excelência Reverendíssima D. António Couto tendo como concelebrantes o Sr. D. Jacinto, Bispo Emérito, o Sr. Padre João Carlos, nosso capelão, e outros presbíteros a quem agradecemos a estimada presença.

Mais uma vez registamos com alegria a presença de alguns irmãos/irmãs que pela primeira vez fizeram questão de estarem presentes, além desses demos conta da presença de muitos dos nossos amigos e colaboradores, que Graças a Deus são em número sempre crescente.

A todos o nosso bem-haja.

Monjas Dominicanas, in Voz de Lamego, ano 85/38, n.º 4325, 18 de agosto

Via Sacra no Mosteiro das Irmãs Dominicanas em Lamego

IMG_2839

No tempo quaresmal a Via Sacra é um dos exercícios de piedade mais aperciado pelos cristãos. “Entre os actos de piedade com que os fiéis veneram a Paixão do Senhor poucos são tão amados como a Via-Sacra. Através deste exercício de piedade, os fiéis repercorrem com afecto participante o último trajecto da cominhada percorrida por Jesus durante a sua vida terrena: desde o Monte das Oliveiras, onde numa propriedade chamada Getsémani, o Senhor ficou cheio de angústia, até ao Monte Calvário, onde foi crucificado entre dois malfeitores, ao jardim onde foi deposto num sepulcro novo, escavado na rocha” (Diretório sobre a piedade popular e Liturgia, n.133).

Desta forma, no passado dia treze realizou-se a Via Sacra no Mosteiro das Irmãs Dominicanas em Lamego, juntamente com a Irmandade Militar da Senhora da Conceição e o Seminário Maior de Lamego. Foi um momento de encontro e oração como já tem sido habitual. Fazer Via Sacra é recordar o caminho do Amor, é estar junto da cruz como o fez Maria, Mãe de Jesus.

Joel Valente, SML, in Voz de Lamego, n.º 4305, ano 85/18, de 17 de março de 2015

Ano de Vida Consagrada | Lamego | Dominicanas

dominicanas

Mosteiro de Nossa Senhora da Eucaristia

Monjas Dominicanas de Clausura

Na sua origem, as religiosas Dominicanas Contemplativas vivem segundo o carisma do próprio S. Domingos de Gusmão, Fundador da Ordem dos Pregadores, que fundou o primeiro convento em Prouille (França) que foi inaugurado no mês de dezembro, decorria então o ano de 1206. As Monjas da Ordem de Pregadores, nasceram nesse ano, quando São Domingos associou à sua “santa pregação” pela oração e penitência, mulheres convertidas à fé católica, reunidas no Mosteiro de Santa Maria de Prouille e consagradas somente a Deus. Pela sua maneira de viver a perfeita caridade para com Deus e para com o próximo, a monja Dominicana é chamada colaborar na salvação de todos os homens, seus irmãos. Chamadas por Deus, a exemplo de Maria, irmã de Lázaro, as monjas permanecem aos pés de Jesus, escutando as suas palavras. Esquecendo-se do que deixaram para atrás, entregam-se radicalmente ao que abraçam mediante a profissão dos conselhos evangélicos de pobreza, castidade e obediência, consagrando-se a Deus por votos públicos. Com pureza e humildade de coração, com fervorosa e assídua contemplação, amam a Cristo que está no seio do Pai.

A sua presença em Portugal, da qual o Mosteiro de Nossa Senhora da Eucaristia em Lamego é herdeiro, foi restaurada em 30 de Abril de 1932 com a chegada a Leixões (Porto) do navio onde viajaram desde Bordeus (França) quatro religiosas dominicanas de clausura vindas do convento de Prouille e que com a ajuda de algumas almas beneméritas se instalaram então em Vila do Conde onde foi celebrada a primeira Missa conventual no dia 7 de Maio de 1932. Após várias tentativas e numa constante busca por um local mais adequado à vida em clausura ficaram instaladas na casa de Santa Ana em Azurara onde em 29 de Setembro de 1934 estabeleceram a Clausura papal, própria dos conventos femininos contemplativos. Nesse dia, houve a tomada de hábito das primeiras três noviças e os votos perpétuos de uma das Irmãs. Puderam também aí iniciar a Adoração Eucarística Perpétua pois haviam dado ao Mosteiro o título de Mosteiro de Nossa Senhora da Eucaristia. Em 24 de Dezembro de 1952 e depois de por muito terem passado devido ao clima extremamente húmido de Azurara, instalaram-se na Quinta dos Cisnes em Azevedo-Campanhã, nos arredores do Porto, onde iniciaram algumas das tarefas que ainda hoje executam, tais como a feitura de hóstias. Do Porto vieram para a Cidade de Lamego, a partir de 1996, sendo para isso convidadas pelo Monsenhor Ilídio Fernandes e o Dr. Fausto Montenegro que foram os grandes impulsionadores da sua presença na Diocese de Lamego, com a aprovação eclesiástica do Sr. D. António Castro Monteiro que à data era o Bispo da Diocese. Durante todos estes anos de existência em Lamego, este Mosteiro de Nossa Senhora da Eucaristia tem sido o pulmão espiritual da Cidade e Diocese de Lamego.

Dominicanas 2

Situado no cume do Monte de Santo Estevão, no cimo do Parque dos Remédios, este Mosteiro encontra-se “aberto” á hospitalidade de cada um dos amigos que o visita. Dele podemos sempre trazer uma palavra amiga e o bom conselho das Irmãs. Todas elas se encontram de idade avançada, mas de espirito sempre jovem, deixam sempre palavras de esperança e de carinho para cada um que as visita. Todos os dias é celebrada às 8:300, na sua capela, a Eucaristia onde participam muitos cristãos da cidade. A visita às Irmãs é possível das 10:00 ás 12:00 e das 14:00 ás 18:00. O grande dia de festa da Comunidade Conventual é o dia 8 Agosto, dia do Pai S. Domingos. É celebrada missa solene, normalmente presidida por Sua Exa. Rev.ma. o Sr. Bispo de Lamego,à  qual se segue um pequeno convívio com as monjas no claustro do mosteiro. Ler mais…

Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima, em Lamego

Imagem Peregrina

A Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Fátima estará no Mosteiro das Irmãs Dominicanas de Clausura (situado perto do Santuário de Nossa Senhora dos Remédios), do dia 17 (pelas 14h30) ao dia 24 (também pelas 14h30), do corrente mês de Novembro.

Nesses dias, a capela do Mosteiro estará aberta, das 8h30 às 10h00 e das 15h00 às 18h00.

No dia 17, o Senhor D. Jacinto celebrará Eucaristia pelas 15h00, logo após a chegada da Imagem. No dia 18, o Senhor D. António Couto, presidirá à celebração da Eucaristia pelas 18h00. Nos dias seguintes, a Eucaristia será sempre às 18h00, para que as pessoas que trabalham possam também participar.

É a Senhora quem nos convida a visitá-l’A e a viver em maior comunhão com a Comunidade das Religiosas que, para isso, abrem as portas da capela do seu Mosteiro.

Pe. Joaquim Dias Rebelo

Monsenhor Vigário-Geral da Diocese de Lamego