Arquivo

Posts Tagged ‘Humor’

INTELIGÊNCIA E HUMOR | Editorial Voz de Lamego | 21-10-2014

Vl_editorial_21_out_2014

Decorrida a 3.ª Assembleia Extraordinária do Sínodo dos Bispos, no Vaticano, de 5 a 19 de outubro, dedicado à temática da família, o Jornal da Diocese faz eco deste encontro de debate, reflexão, diálogo. Na conclusão do Sínodo, a beatificação do papa Paulo VI, com a presença do Papa Emérito Bento XVI a concelebrar com o Papa Francisco, repetindo o gesto da canonização de outros dois antecessores, João XXIII e João Paulo II, no passado dia 27 de abril. A figura de Paulo VI é outro dos destaques desta edição da Voz de Lamego.

Além dos diversos temas de reflexão/opinião, a informação de diversos eventos, na Diocese de Lamego (por exemplo: Dedicação da Igreja de Leomil; Vigília Missionária, em Castro Daire; o arranque da catequese em diferentes paróquias; os alunos inscritos em EMRC por concelhos) e na região que baliza a Diocese (por exemplo: a desfolhada em Magueija; o prémio Manuel Coutinho, entregue no Museu de Lamego; Lamego em promoção no aeroporto Sá Carneiro).

O editorial desta semana centra-se em Santa Teresa de Jesus/Santa Teresa d’Ávila, na sua inteligência e bom humor. Por ocasião do V centenário do seu nascimento, oportunidade de redescobrir os seus textos mas sobretudo acolher o testemunho de santidade. O subtítulo do editorial poderia ser a última frase desta reflexão: “A inteligência aproxima da realidade e o humor não afasta de Deus”.

INTELIGÊNCIA E HUMOR

 

Até 15 de Outubro de 2015 assinala-se o V Centenário do nascimento de Sta. Teresa de Ávila, grande reformadora da Ordem Carmelita (fundou 32 conventos e reformou outros tantos) e mística singular que a Igreja declarou Doutora, em 1970, atendendo à profundidade dos seus escritos espirituais; a primeira mulher a receber tal título.

Oportunidade para nos (re)aproximarmos dos seus textos, contemplarmos a sua vida e meditarmos em tão marcante testemunho. Com o seu ardor missionário contribuiu para a vida e a santificação da Igreja no país vizinho, mais do que a Inquisição de então. E na oração encontrou sempre Aquele que lhe deu forças para avançar e vencer as dificuldades do percurso. E foram muitas.

Nesta breve referência, dois traços desta figura ímpar: a inteligência prática e o humor.

Membro de uma Igreja convidada pelo concílio de Trento a renovar-se / santificar-se, atenta à realidade vivida na sua comunidade religiosa e disponível para participar na obra de Deus, avança e decide reformar a sua Ordem. Tem consciência de que Deus espera algo de si e promove a união de esforços para avançar: a partir da sua casa, da sua família religiosa. A inteligência prática permite-lhe concretizar uma intuição, propor caminhos novos e manter-se resoluta, apesar de se confessar falível.

Por outro lado, a santidade, fruto da seriedade com que se assume a vida, não impede um sadio humor que traduz confiança filial em Deus, revela serenidade interior e aproxima dos irmãos. Um dia alguém a terá provocado: “Madre, dizem que sois bonita, inteligente e santa. Que dizeis de vós mesma?” E Teresa respondeu: “Bonita, vê-se bem. Inteligente, penso que nunca fui tonta. E santa, a veremos, assim Deus o queira.”

A inteligência aproxima da realidade e o humor não afasta de Deus.

 

Pe. Joaquim Dionísio, VOZ DE LAMEGO, 21 de outubro de 2014, n.º 4285, ano 84/47