Arquivo

Posts Tagged ‘Doutoramento’

À conversa com o Padre Diamantino Alvaíde

282303_437361256287038_1726666154_n

O Padre Diamantino Alvaíde, ordenado há onze anos, é membro do nosso presbitério lamecense e, desde há um ano a esta parte, é pároco de Cabaços e Moimenta da Beira, onde reside. Depois de ter sido pároco, juntamente com o Padre Bráulio Carvalho, em várias paróquias das zonas pastorais da Meda e de Vila Nova de Foz Coa, foi enviado para Roma onde, no passado dia 17 de junho, apresentou e defendeu, com êxito, o seu trabalho académico de doutoramento. É com alegria que o felicitamos pelo caminho percorrido e pela etapa alcançada.

Um padre em Roma

  1. Em poucas palavras, como foi vivida esta experiência eclesial e académica em Roma?

Foi uma experiência essencialmente vivida de forma muito desprendida, bastante séria e com grande sentido de busca. Desprendida, porque deixei para trás, durante aqueles anos, aquilo que gostava – e gosto – imenso de fazer, que é estar no meio das pessoas, a desenvolver o trabalho pastoral de pároco. Séria, porque sentia o peso de uma grande responsabilidade que me tinha sido incumbida, sentia que tinha de “dar contas” disso, que precisava rentabilizar o tempo de estudo ao máximo, e isso perseguia-me. Sentido de busca, porque sabia que estava temporariamente numa cidade riquíssima de cultura, estava a ter uma oportunidade que muita gente gostaria de ter, e estava o mais próximo possível – no tempo e no espaço – das fontes do saber teológico. Foi verdadeiramente uma experiência extraordinária!

  1. A experiência pastoral, após a caminhada no Seminário e ordenação sacerdotal, foi importante para o que se seguiu?

Ler mais…

Doutoramento do Padre José Fernando Mendes

ze-fernando3

No dia 12 de Setembro de 2016, pelas 11 horas, o senhor padre José Fernando Duarte Mendes, pároco da Penajóia apresentou a sua Tese de doutoramento no INSTITUTO DE BIOÉTICA, Universidade Católica do Porto. A tese defendida teve como tema “LARES DE IDOSOS Perspectiva Bioética da Pastoral da Saúde”. Foi elaborada sob a orientação do Doutor P. António Jácomo e Monsenhor Vitor Feytor Pinto. Na defesa da tese estiveram presentes, para além da sua família, o Senhor Bispo de Lamego, D. António Couto, o senhor Bispo D. Jacinto, bispo emérito da mesma diocese,  o senhor vigário geral, alguns sacerdotes, um número significativo  de paroquianos e alguns amigos.

Fomos elucidados sobre diversos pontos de convergência da Pastoral da Saúde e da Bioética salientando e sublinhando  que a pessoa idosa é digna de respeito e mercedora de atenção e preocupação por parte de todos os envolvidos procurando promover a saúde e a vida no seu todo. Família, instituições de solidariedade social e todos os seus  colaboradores e a sociedade em geral não se devem nunca demitir da sua responsabilidade social de cuidar e defender a dignidade de cada pessoa, particularmente da pessoa idosa.

Falou-nos na necessidade de promover o respeito pela dimensão espiritual e religiosa da pessoa idosa, reforçando o papel Pastoral da Saúde na humanização, evangelização e sacramentalização. Deverá apostar-se numa Pastoral da Saúde que revele uma nova e saudável imagem da Igreja, não reduzindo  a Pastoral da Saúde e a Bioética à terceira idade, mas projectando e abrindo caminhos para uma Pastoral mais abrangente e alargada.

Depois de uma brilhante  apresentação  do seu  trabalho o doutorando brindou-nos com uma espécie de resumo do tema abordado recorrendo a uma citação do nosso querido papa Francisco no que concerne aos idosos: “ enquanto somos jovens, somos levados a ignorar a velhice, como se fosse uma enfermidade da qual nos devemos manter à distância; depois, quando envelhecemos experimentamos as lacunas de uma sociedade programada sobre a eficácia, que consequentemente ignora os idosos. Mas os idosos são uma riqueza, não podem ser ignorados!” (Francisco, 4 de março 2015)

Depois de ter respondido às questões colocadas pelos arguentes presentes na mesa os orientadores da tese deram também a sua opinião sobre o trabalho elogiando o tema escolhido e o seu desenvolvimento e elaboração final. Saímos do auditório enquanto o júri reuniu e passados dez minutos fomos chamados para ouvir o resultado da prestação de provas. O novo doutor obteve a excelente nota de 18 valores magna cum laude. Parabéns ao padre Doutor José Fernando Duarte Mendes pelo seu contributo para o desenvolvimento da ciência e da promoção da pessoa idosa.

Liliana Silva, in Voz de Lamego, ano 86/43, n.º 4379, 20 de setembro de 2016