Arquivo

Posts Tagged ‘Dia Mundial da Juventude’

Dia Mundial da Juventude > coração Cheio: Convívio, Oração e Música.

No passado dia oito do mês de abril, Lamego acolheu o Dia Mundial da Juventude dinamizado pelo Departamento Diocesano da Pastoral de Jovens da nossa Diocese de Lamego.

A tarde começou alegre com a dinâmica de acolhimento no largo da Sé. Depois da integração dos vários grupos de jovens da Diocese, de Mesão Frio e de Castelo Branco, os jovens seguiram em oração até ao Santuário de Nossa Senhora dos Remédios. Percorremos as 14 estações da Via-Sacra meditando no percurso de Jesus antes da sua morte na cruz. Em cada paragem eramos confrontados com um sinal que nos orientava no caminho a seguir, de uma forma bastante intensa todos os jovens participaram nas dinâmicas de grupo, que de uma forma muito original se tornaram em dinâmicas individuais, visto que, cada jovem era convidado a participar no coletivo sem descurar o individual. Ao longo de todo este caminho percorrido, cada jovem era desafiado a fazer uma reflexão interior, e a cada lanço de escadas o nosso coração ficava inundado de vários sentimentos e emoções. O auge da subida foi chegar ao Santuário da Mãe, aquele recinto transmitiu-nos uma paz interior imensa e reconfortou o nosso coração, pois, Maria acompanhou todos os passos do seu filho para o Calvário e acompanha todos os Jovens do Mundo na sua busca incessante pelo Amor de Deus. Maria é a rocha firme e segura que nos ampara em todos os momentos da nossa vida.

Após a vivência da Via-Sacra, os jovens foram divididos em grupos em que se misturaram com outros jovens que não conheciam para participar nos whorkshops preparados pela Equipa do DDPJ. Houve oportunidade de “sair do sofá”, aprender palavras em polaco recordando a JMJ 2016, conhecer a vida de vários rostos femininos que nos permitiram ir contruindo um puzzle que nos encaminhava até à figura de Maria: foi um momento de descontração, conhecimento e muita alegria.

No final da tarde, os jovens juntaram-se às Irmãs Dominicanas de Clausura para fazer a oração da tarde. Este foi um momento de total comunhão em que os jovens sentiram que as irmãs estavam connosco de alma e coração mesmo que separados por umas grades, nos momentos finais da oração foi distribuída a cada jovem uma vide após escutar a “parábola das sete vides” como simbologia da “união faz a força”, pois, um jovem sozinho “quebra” facilmente, mas unidos superamos todos os obstáculos.

E com a alma cheia chegou o momento de alimentarmos o corpo. O jantar foi um momento de grande descontração em que todos os jovens partilharam o seu farnel.

E chegou a última parte do dia, o tão esperado Festival Franciscano da Canção Jovem. Quatro grupos da diocese de Lamego, um grupo de Mesão Frio e um grupo de Castelo Branco dedicaram a Maria verdadeiros hinos de louvor. Foram momentos de intensa oração a Maria, onde cada grupo à sua maneira lhe dedicou uma belíssima oração. No final das atuações, enquanto o Júri deliberava a atribuição dos prémios, os espectadores foram brindados com a atuação do grupo Mc 16,15. E eis que, chegou o momento de revelar a atribuição dos prémios, a melhor interpretação foi atribuída ao grupo Almacave Jovem, a melhor música foi atribuída ao Grupo de Nossa Senhora dos Remédios, a melhor letra ao grupo de jovens de Castelo Branco, o terceiro lugar foi atribuído aos Arautos da Alegria de Tarouca, o segundo lugar ao grupo de jovens de Mesão Frio e o primeiro lugar ao Grupo de Jovens da Sé.

Maria foi a grande vencedora da noite, pois, a Ela foram entoados verdadeiros cânticos de louvou!

Fomos de mãos vazias, mas regressamos com o coração cheio, em Maria encontramos o porto seguro que nos acolhe e ilumina o nosso caminho!

Susana Santos, Grupo de Jovens da Sé,

in Voz de Lamego, ano 87/22, n.º 4407, 11 de abril de 2017

Dia Mundial da Juventude em Lamego | NADA TE TURBE

DSC_0865

No passado dia 29 de março, realizou-se o Dia Mundial da Juventude.

Lema desta jornada, em Lamego: “NADA TE TURBE”.

Contou com a participação de algumas paróquias da nossa diocese.

Ao longo da tarde foram realizadas algumas atividades, propostas e coordenadas pelo SDPJ de Lamego.

Dentro dessa mesmas atividades, destaco a prova de confiança, que consistia em ter olhos vendados e ser guiados por um colega de outra paróquia que nos não conhecíamos. Esta atividade realizou-se ao longo do largo e até ao início do escadório dos Remédios.

Chegados ao escadório, leitura do Evangelho  que narra o Lava-pés. Nova atividade: lavar os pés uns aos outros, como Jesus fez aos seus discípulos. Não foi muito fácil, talvez pela vergonha ou falta de confiança nos outros.

De seguida, a Via-Sacra, na qual relembramos o sofrimento de Jesus nos últimos dias da sua vida, que, sendo o Rei dos Reis, o filho de Deus, quis demonstrar-nos que também era homem semelhante. E, por outro lado, mostra o quanto Deus Pai nos ama ao entregar-nos Jesus, cuja o oferenda o leva à morte e morte de cruz.

Durante as 14 estações, fomos carregando uma pequena cruz (simbólica). Pelo percurso, algumas propostas: escrever palavras relacionadas com amor, escrever num papel os nossos defeitos…

No final a celebração da Eucaristia, memorial de entrega de Jesus por nós, que se torna presente no Seu Corpo e Sangue. A Eucaristia foi presidida pelo senhor pró Vigário, Pe. João Carlos, que nos tocou muito com as suas breves palavras, durante a homilia.

No início da noite, o jantar, depois do qual ainda tempo para a oração inspirada em Taizé, oração com cânticos em várias línguas para louvar e bendizer o Senhor.

Um dia diferente com Jesus. Como diz Papa Francisco, um cristão deve ser alegre e deve transmitir essa mesma alegria aos outros e não podemos ser cristãos de pastelaria, devemos  demonstrar a nossa fé apesar da nossa cruz ser mais ou menos pesada…

Filipe Sequeira, Grupo de Jovens de Valdigem


Este encontro foi um sucesso, onde participaram vários grupos de jovens, foi uma tarde cheia de boa disposição, com louvor, música e atividades. Foi realmente uma tarde abençoada, onde foi notória a presença do Espírito Santo e a união entre nós.

Não é por acaso que a Primavera acolhe, cada ano, a notícia da Ressurreição. Também o nosso coração se deve vestir com a mesma vitalidade e as mesmas cores, para podermos testemunhar a esperança e o amor àqueles que sofrem ao nosso lado.

Vivamos a Primavera da Ressurreição!

Marcos Rebelo

in Voz de Lamego, n.º 4308, ano 85/21, de 7 de abril de 2015