Arquivo

Posts Tagged ‘Dia Internacional da Caridade’

Dia Internacional da Caridade

No próximo dia 5 de Setembro de 2017, vai celebrar-se o Dia Internacional da Caridade, data que assinala o aniversário da morte de Madre Teresa de Calcutá,  uma mulher simples que dedicou a sua vida aos pobres e que representava alguns dos valores que dignificam o ser humano ”compaixão, generosidade, solidariedade, alegria e esperança.”

Foi a ONU(Organização das Nações Unidas) que instituiu a data como forma de lembrar a todo mundo o trabalho que é realizado pelas instituições de cariz social, governos e demais pessoas que procuram ajudar os outros, quer monetariamente, quer através do diálogo ou qualquer outra atitude que vise o alívio da sua dor.

Este ano, a  Cáritas Diocesana de Lamego para comemorar a efeméride, irá levar a efeito as seguintes ações:

  • Dado que dentro de dias arrancará mais um ano escolar,  a CDL vai proceder a uma recolha de material para  o efeito ( cadernos, canetas de colorir, dossiers, máquinas calcular, entre outros), nos próximos dias 2 e 3 de Setembro, nas instalações do Supermercado Continente. Esta atividade resulta de uma parceria com a Associação Karingana Wa Karingana e o Instituto de Apoio à Criança, no sentido de apoiar as crianças carenciadas.
  • No dia 5 de Setembro, pelas 18h30m mandará celebrar uma Missa de Ação de Graças, na Sé Catedral de Lamego, por todos aqueles que contribuem com os seus donativos ( monetários, géneros alimentares, roupas e  outros) para permitirem que a Cáritas possa exercer a sua Missão da defesa do Bem-Comum, através da Pastoral Social, fomentando a partilha de bens e a assistência em situações de calamidade e emergência.

No Dia Internacional da Caridade, reflitamos na mensagem que nos é legada pelo Papa Bento XVI, na Carta Encíclica Deus Cáritas Est, 2005, nº25, “ Para a Igreja, a caridade não é uma espécie de atividade de assistência social que se poderia, mesmo, deixar aos outros, mas pertence à sua natureza, é expressão irrenunciável da sua própria essência.”

Isabel Mirandela, Presidente da Cáritas Diocesana de Lamego,

in Voz de Lamego, ano 87/40, n.º 4425, 29 de agosto 2017

Dia Internacional da Caridade | Francisco: A Paz na Síria é possível!

catitas1

O Dia Internacional da Caridade comemora-se a 5 de setembro e foi proclamado pela Assembleia Geral das  Nações Unidas em 2012, através da Resolução 67/105, tendo por base a promoção do diálogo, a solidariedade e entendimento mútuo entre os povos da terra, cuja comemoração se efetuou pela primeira vez em 2013.O dia 5 de Setembro assinala ainda o dia do falecimento de Madre Teresa de Calcutá, religiosa que dedicou toda a sua vida a ajudar quem mais precisava, sobretudo os mais pobres.

Este ano, a Cáritas Diocesana de Lamego, enquanto organização católica, como forma de assinalar a data, em consonância com o  apelo feito pelo Papa Francisco e em articulação com o Grupo de Jovens da Sé, organizou uma Vigília de Oração na Sé Catedral de Lamego  pela Paz na Síria.

A vigília teve o seu início às 18horas, com a recitação do Terço em louvor de Nossa Senhora, rezando pela sua intercessão em diversos problemas gravíssimos que afetam a sociedade atual, de modo particular os que são vítimas da injustiça e da  guerra. Em cada mistério do terço foi lido um texto reflexivo subordinado aos temas: caridade, guerra na Síria, as aflições de todos os refugiados que continuam a atravessar o mar do Mediterrâneo e apelo a todos aqueles que, com responsabilidades políticas, tentem chegar a um acordo de Paz naquela região. A acompanhar os textos apresentados, foram divulgadas imagens da Síria (antes e depois), um vídeo com o testemunho de uma jovem Síria, apresentado nas Jornadas Mundiais da Juventude em Cracóvia e um outro do Papa Francisco a apelar à oração pela Paz na Síria.

Foi um momento alto de Oração/Reflexão e comovente, em que por intercessão de Nossa Senhora se pediu a Deus que,  na sua infinita misericórdia, proteja os refugiados, as crianças órfãs e desaparecidas, bem como sensibilidade na tentativa de resolução dos problemas,  em busca de um mundo sem guerras, mais justo e com mais amor.

Após a recitação do Terço, seguiu-se a   celebração da Eucaristia, presidida pelo Reverendíssimo Senhor Padre Marcos Alvim. Nesta Eucaristia, continuando a nossa oração pela Paz, no momento de Ação de Graças foi  projetado um pequeno vídeo sobre a vida e obra de Madre Teresa de Calcutá, proclamada Santa Teresa de Calcutá, no dia anterior, 4 de Setembro, em Roma, na Praça do Vaticano, por Sua Santidade o Papa Francisco.

 

Cáritas Diocesana de Lamego

Isabel Duarte Mirandela da Costa,

in Voz de Lamego, ano 86/42, n.º 4378, 13 de setembro de 2016

DIA INTERNACIONAL DA CARIDADE

refu-1200x670_c

Desde 2013, que as Nações Unidas declararam como Dia Internacional da Caridade o dia 5 de setembro, o mesmo dia em que se assinala a morte de Madre Teresa de Calcutá. Este ano, não se pode assinalar esta efeméride sem dirigirmos o nosso olhar e coração indignados para a chacina que o mundo está a permitir, tornando-se cúmplice da morte de tantas vidas que mais não querem do que se refugiar do medo da morte, de torturas várias, de falta de condições mínimas de subsistência.

Neste dia, e sempre, deveria ressoar na consciência dos indiferentes, dos ‘estrategas políticos’, dos escravizados pelas regras financeiras, dos mais poderosos deste mundo, a pergunta de Deus a Caim: “Que fizeste? Ouve! Da terra, o sangue do teu irmão clama a mim” (Gn 4, 10) ou como nos foi recomendado por Jesus: “Tudo aquilo, portanto, que quereis que os homens vos façam, fazei-o vós a ele…” (Mt 7,12).

Sem dúvida que a Europa tem uma missão crucial a desempenhar na resposta a este drama que não pode passar apenas pelo apelo ao controlo de fronteiras terrestres, marítimas ou aéreas. Adiantam pouco medidas securitárias, pois o “estômago” e o medo são mais fortes que qualquer outra estratégia por muito inteligente. A Cáritas Portuguesa acredita que a resposta não pode estar só pendente de um continente, deve envolver todo o mundo. Por isso, defende, que se dê mais força às Nações Unidas para que possa haver uma intervenção adequada nos países de origem e uma solidariedade mais abrangente de todos os outros.

Para já é necessário acautelar as condições de sobrevivência aos que estão a procurar refúgio, criando condições dignas de acolhimento.

A Cáritas, em Portugal, não regateará esforços no seu contributo para esta imperativa missão. Neste momento, analisa que recursos humanos, logísticos e financeiros próprios poderá afetar para minorar este indigno e revoltante flagelo. Anuncia, desde já, que parte do valor angariado através da Operação “10 Milhões de Estrelas – Um Gesto pela Paz”, realizada, anualmente, no tempo de Natal – será canalizada para esta causa.

Mas não se fechará a quaisquer outras iniciativas que possam surgir para socorrer os nossos irmãos que estão a ser chacinados pela loucura dos seus governantes e pela indiferença de uma boa parte da humanidade.

Caritas Nacional, in Voz de Lamego, ano 85/41, n.º 4328, 8 de setembro