Arquivo

Posts Tagged ‘Departamento de Bens Culturais’

Restauro de retábulos põe a descoberto pintura mural

3

Restauro de retábulos põe a descoberto pintura mural

A Igreja Matriz de Peravelha no concelho de Moimenta da Beira ganhou a partir do mês de Março uma nova representação religiosa.

A intervenção de conservação e restauro realizada nos retábulos colaterais da Igreja, revelou a existência de pintura mural. Os altares do séc. XVIII, embora se encontrem muito alterados, apresentam características do Barroco estilo Nacional.Encontravam-se em mau estado de conservação, tendo patologias muito diversificadas: repintados com tinta plástica, inseto xilófago ativo, podridão da madeira,utilização de madeiras inadequadas, instabilidade estrutural, entre outras alterações.A intervenção realizada teve em conta as especificidades materiais, técnicas, estéticas e históricas da obra e o seu estado de conservação. Pelo facto de não se tratar de uma obra isolada, mas um conjunto, a intervenção foi pensada para que o todo se apresentasse coeso.

Após a descoberta das pinturas, foi necessário proceder à sua preservação. Identificaram-se do lado da Epistola pequenos fragmentos que não permitem identificar a temática da pintura, enquanto do lado do Evangelho se encontra uma imagem mais completa. Trata-se de uma Nossa Senhora com o Menino envolvida pela mandorla, provavelmente Nossa Senhora do Rosário, não sendo possível identificar as representações laterais.

Na montagem dos retábulos optou-se por recolocar o retábulo colateral direito no local onde se encontrava,após tratamento dos fragmentos de pintura mural e registo fotográfico para memória futura.O retábulo esquerdo ficou avançado relativamente à sua posição inicial, de forma a criar um espaço onde se torne possível visualizar a pintura. Pelo tipo de pintura, técnica e cromatismo, trata-se de uma pintura executada nos finais do séc. XVI, início do séc. XVII. Conjeturamos que a pintura ocupasse uma maior extensão, abrangendo toda a área do arco cruzeiro.

Após a desmontagem dos retábulos foi possível definir com exatidão o estado de conservação da pintura. Registava-se a presença de diversas lacunas ao nível do suporte causadas pela fragilização e decaimento da argamassa, assim como pela colocação de elementos de fixação da estrutura retabular, nomeadamente um barrote que atravessava horizontalmente toda a pintura do lado esquerdo, na zona do rosto de Nossa Senhora. Identificou-se ainda a presença de fissuras de diferentes dimensões, sendo o aspeto mais preocupante a existência de ocos entre a argamassa e a alvenaria, que colocavam em causa a estabilidade da obra. A policromia apresentava diversas lacunas, desgaste, manchas, escorrências e acumulação de sujidades várias, assim como risco de destacamento. O primeiro passo consistiu na estabilização do suporte e fixação da policromia, de forma a conseguir a segurança necessária para a remoção do barrote e a continuação das diferentes etapas necessárias à conservação da pintura.

A pintura, de inegável valor cultural, constitui um exemplar de relevância artística no quadro da pintura mural, sendo o único exemplar visível no concelho de Moimenta da Beira.

A execução deste trabalho foi possível graças ao apoio do Pároco Paulo Esteves e toda a comunidade.

Ana Carla Roçado

Departamento dos Bens Culturais da Diocese de Lamego

in Voz de Lamego, ano 86/20, n.º 4357, 5 de abril de 2016

Património religioso: Diocese de Lamego promove formação

O Património religioso é um dos tesouros mais importantes que os nossos antepassados, movidos por amor a Deus e às almas, nos legaram. Nesse sentido, torna-se necessário promover acções de formação que ajudem a redescobrir o valor, a beleza e o cuidado que merece o Património religioso.

É dentro destas circunstâncias que a Diocese de Lamego, através do seu Departamento para os Bens Culturais, Patrimoniais e Arte Sacra, promove, no próximo dia 20 de Janeiro, a realização de uma Conferência, a cargo da Doutora Maria de Fátima Eusébio, Coordenadora do Departamento para os Bens Culturais da Diocese de Viseu. Esta iniciativa terá lugar no Museu Diocesano de Lamego (Casa do Poço, em frente à Igreja Catedral), com início previsto para as 15h30.

Esta iniciativa dirige-se de modo especial aos sacerdotes, mas também aos membros dos Conselhos Económicos e Pastorais Paroquiais, bem como a todos aqueles que lidam, frequentemente, com o desafio de conservar, restaurar e promover o Património religioso na Diocese.

Na mesma ocasião, será apresentado o Catálogo da Exposição patente no Museu Diocesano, sob o tema Igreja de Lamego, a dimensão da fé. Esta exposição recolhe diversos objectos do Património religioso, pertencentes não só à Mitra e ao Cabido da Igreja Catedral, mas também a algumas Paróquias que, temporariamente, os cederam para a Exposição.

A apresentação deste catálogo estará a cargo do Rev. Doutor Joaquim Correia Duarte, insígne historiador, membro da Academia Portuguesa da História que, recentemente, publicou a História da Igreja de Lamego.

Nesse mesmo dia, por ocorrer a festa litúrgica de S. Sebastião, Padroeiro principal da Diocese de Lamego, terá lugar o Solene Pontifical, na Igreja Catedral, com início pelas 18h30.

Para mais informações, pode ser contactado o Rev. Sr. Pe. João Carlos Morgado, Pró-Vigário Geral, e Director doDepartamento para os Bens Culturais, Patrimoniais e Arte Sacra.