Arquivo

Posts Tagged ‘Crisma’

Seminário de Nossa Senhora de Lourdes recebe juventude de Alhais

retiro

No passado fim-de-semana os Jovens da Paróquia de Nossa Senhora da Corredoura – Alhais, concelho de Vila Nova de Paiva, com a colaboração/orientação de alguns elementos do grupo de Jovens da Paróquia de Almacave e de Quintela da Lapa participaram num Retiro Espiritual que teve lugar no Seminário de Nossa Senhora de Lourdes, em Resende.

Foi no dia 23 de setembro que se deu início ao Retiro, parte integrante da preparação para quem deseja receber o Sacramento da Confirmação/Crisma. Este foi subtilmente dividido em duas partes importantes, sendo elas atividades dinâmicas em grupo e alguns momentos de reflexão em que os crismandos tiveram a oportunidade de crescer na fé e receber conselhos para a vida e para a vivência cristã. Foi sobretudo o encontro com Deus o objetivo principal deste fim-de-semana como o de reavivar valores como a fraternidade, amizade, companheirismo, entre outros.

Ana Oliveira, in Voz de Lamego, ano 86/44, n.º 4380, 27 de setembro de 2016

Celebração do Crisma em Ervedosa do Douro – 2006

IMG_7326

Passaram já três anos, desde a última visita Crismal, Ervedosa Douro, novamente em clima de Festa com trinta e um jovens que ao longo de dois anos de caminhada se prepararam para receberem o sacramento do Crisma, das mãos de D. António Couto, Bispo da nossa Diocese.

Com estes jovens estiveram também alguns dos adultos, que quiseram dar mais este passo na confirmação da sua fé e da sua pertença à Igreja.

Todos receberam o impulso para a missão, na liberdade e na coragem.

Ficou um forte apelo aos crismados: que sentissem o Crisma como início de uma nova etapa das suas vidas, e não um fim, ao serviço da Igreja e do mundo, da unidade e da paz; que fossem sensíveis ao chamamento de Deus, incluindo o chamamento para a consagração por inteiro ao serviço da Igreja.

“Não acredito que o Espírito Santo que chamou os Apóstolos e, ao longo dos séculos, tantos e tantas à consagração total ao Evangelho, não continue hoje a chamar.

Parabéns a toda a comunidade e de um modo especial aos crismados…

Cristo espera e conta com todos vós.

 

Pe. Luís Seixeira, in Voz de Lamego, ano 86/37, n.º 4373, 26 de julho de 2016

Paróquia de Tabuaço | Sacramento do Crisma 2016

IMG_2359

No dia 16 de julho de 2016, pelas 16h00, a Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Tabuaço esteve em festa: treze jovens receberam o Espírito Santo sob o sinal da imposição das mãos e da unção do óleo do crisma por Sua Excelência Reverendíssima o senhor Bispo de Lamego, D. António Couto.

Nesta celebração estiveram presentes, para além do Sr. Bispo e do Sr. Padre Manuel, o Sr. Padre João Carlos, o Sr. Padre Ildo, o Sr. Padre Jorge Giroto e o Sr. Padre Duarte Lara, o que demonstra de forma visível a unidade da Igreja.

O grupo de crismandas contou com 9 jovens de Tabuaço, acolhendo também três jovens da Paróquia de Arcos e uma da Paróquia de Valença do Douro. A preparação imediata, com pregação na Eucaristia, contou com a prestimosa participação dos reverendos Pe. Diamantino Alvaíde e Pe. Jorge Giroto. Ler mais…

Paróquia da Sé de Lamego: Celebração do Crisma – 15 de maio de 2016

Sé-crisma2Toda esta experiência maravilhosa, começou em Outubro de 2015 e terminou a 15 de Maio de 2016. Ao longo destes meses vivemos sem dúvida inúmeros momentos, todos eles com muito valor, com muito carinho e amor partilhados por todos, catequistas e crismandos, que ao longo do tempo se tornaram mais que amigos, uma autêntica família.

Todos nós convivemos em harmonia, rimos, brincámos, cantámos, porém também houve muito trabalho, tanto por parte dos nossos catequistas, como pela nossa.

Não podemos dizer que houve só um ou dois dias que foram especiais, pois todos eles sem exceções, foram sem dúvida muito importantes.

Com esta experiência, todos nós debatemos, conversámos e discutimos temas que nos foram propostos e com isso fomos aprendendo muito mais; aprendemos a aplicar os ensinamentos de Jesus no nosso quotidiano, por exemplo nos pensamentos, nas atitudes e conversas.

Todos colaborámos para que esta aventura fosse única e inesquecível e assim se sucedeu. Foi, é e sempre será uma memória que ficará para sempre ligada a nós e que será um marco na nossa história.

O facto de uma pessoa ter completado esta longa caminhada e feito a sua confirmação perante Deus e todos, não significa ser o fim de nada, mas sim o começo de uma nova etapa, etapa essa em que nos entregaremos de corpo e alma a Deus e que iremos dizer com toda a confiança e certeza o nosso “sim”.

Filipa Mendes, in Voz de Lamego, ano 86/24, n.º 4363, 17 de maio de 2016

D. António Couto em Visita Pastoral à Paróquia das Arnas

ArnasUma semana intensa, que já “cheira” a saudade!

E foi, assim, começou intensa, com o frenesim da visita pastoral de D. António Couto, Bispo da Diocese de Lamego, à Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Arnas, entre, visitas emocionantes e emocionadas aos idosos e doentes, convívio com os paroquianos na Junta de Freguesia, visita às Capelas mais significativas dos diversos Lugares da paróquia, onde se realizaram orações e celebração eucarística. Também, ao longo de três dias, fomos convidados a reflectir, a graça da visita do “nosso” Pastor na Igreja, o Bispo D. António da Rocha Couto, nessa que era a semana do Bom pastor, através das homilias/sermões proferidas pelo Sr. Pe. Diamantino Alvaíde.

Com os raios de sol a brilhar, como bênçãos Deus, lançadas com a intervenção do Espírito Santo sobre todos, chegou o dia mais esperado, com o qual encerramos a sua Visita Pastoral, a Celebração do Sacramento da Confirmação.

O Sr. Bispo, D. António Couto, acompanhado pelo Sr. Vigário Geral, Pe. Joaquim Rebelo, foram acolhidos pelo nosso “Pastor”, Pe. Aniceto Morgado e todos os paroquianos, fazendo um prenúncio do que se iria viver na Igreja, a descida do Espírito Santo sobres os Jovens que se iam Confirmar na Fé, foram entregues, ao Sr. Bispo, duas pombas brancas, símbolo do Espírito Santo.

Ao som do cântico, improvisado, “Bendito, bendito o que vem em nome do Senhor” iniciou-se a procissão até ao interior da Igreja.

A Cerimónia, propriamente dita, da Celebração do Sacramento da Confirmação, dos Jovens: Alexandra Augusto Silva, Ana Patrícia Marques Meireles Massa, Márcia Maria Nobre dos Santos Silva, Marco Bruno Capelas Santos, Patrícia Maria Nobre dos Santos Silva, iniciou-se com uma procissão solene na igreja, presidida pelo Sr. Bispo, Vigário Geral e Pároco, precedidos dos crismandos, seus pais e respectivos padrinhos, ao som do hino de entrada “ Já se ouvem nossos passos a chegar… Jesus Cristo nos congrega e faz irmãos…”. A que se seguiu o acolhimento e agradecimento ao Sr. Bispo D. António, pela dádiva que nos trouxe com a sua presença pessoal e espiritual, nestes três dias de visita Pastoral, lida por uma das jovens crismandas, em representação de todos.

Após, uma belíssima homilia, proferida pelo Sr. Bispo D. António, que nos convidou a viver o, e, no Amor de Cristo, pois, nesse Amor, está a vida, Seguiu-se o momento alto da celebração, o rito da Confirmação ou Crisma, com a renovação das Promessas do Baptismo. E, como dizia o texto inicial de acolhimento “…Vamos ser Confirmados na Fé e receber o dom do Espírito Santo. Ao vir Crismar-nos, é toda a Paróquia que se sente (Re)Confirmada na verdadeira Fé Cristã…”

Desta Celebração, destacamos, também, o Ofertório Solene, no qual participaram todos os jovens crismados e algumas das crianças da catequese, levando ao altar, simbolicamente os frutos da terra, correspondendo aos frutos do Espírito Santo, que são perfeições que o Espírito Santo forma em nós, como primícias da glória eterna. A Tradição da Igreja, inspirada num excerto da Carta aos Gálatas (Gal.5,22-23) enumera doze: Caridade, alegria, paz, paciência, bondade, longanimidade, benignidade, mansidão, fé ou fidelidade, modéstia, temperança e castidade” (Catecismos da Igreja Católica, 1832).

Resta-nos dizer, um BEM-HAJA, ao Sr. Dom António, por ter vindo, ao nosso encontro, e citando o texto “… Com o Bispo, é a Igreja, que nos acolhe, reconhece e envia em missão”.

 

Teresa Seixas, in Voz de Lamego, ano 86/22, n.º 4360, 26 de abril de 2016

D. António na Paróquia de Pinheiros: Primeira Comunhão e Crisma

IMG_9590

Domingo, 20 de setembro, foi mais um dia de festa para a nossa Paróquia de Santa Eufémia de Pinheiros, em particular para quatro crianças que fizeram a Primeira Comunhão e para cinco jovens que fizeram o Sacramento da Confirmação. Tivemos a honra de ter a presidir o Sr. Bispo Dom António Couto.

Pela primeira vez que D. António Couto veio a Pinheiros foi para uma festa de crianças e jovens. Festa que ficará marcada para sempre nos seus corações, como dizia o Senhor Bispo quando se encontrou com eles, na sexta-feira, dia 18 de setembro, para os conhecer e abordar os principais temas dos sacramentos que iriam receber. Aos mais pequenos a importância de receberem Jesus no coração pela primeira vez; o seu melhor Amiguinho viria agora para ficar com eles para sempre.

Aos jovens, que iriam celebrar o Crisma, alertou-os para os riscos da juventude… incentivando-os a limpar do seu coração as teias, os arbustos e as silvas, e que o vento que vai soprar limpe todas as coisas más e traga coisas novas; que estes jovens venham ajudar a renovar a nossa Igreja, com alegria e a ajuda na Eucaristia, na catequese, no grupo coral e em todas as atividades da paróquia.

Também lhes disse o caminho a seguir, e o caminho a seguir é só um, o caminho de Deus e com a Sua palavra fazer da Igreja a sua casa, caminhar com Ele sempre no pensamento e no seu coração, não terem vergonha de assumir que são cristãos e de assumir Cristo como o melhor Amigo.

No final deste encontro, fomos visitar a pequena Andreia, que mais uma vez ficou contente ao ver o Sr. Bispo, porque é uma estrelinha de Deus a brilhar na nossa paróquia; depois fomos visitar a senhora Ludovina, que está acamada por ter feito uma intervenção cirúrgica para tirar um quisto da cabeça. Também o contentamento por ser visita pelo Senhor Bispo e pelo nosso Pároco.

O domingo foi o culminar desta presença de D. António no meio de nós. Grande festa para a nossa paróquia: ganhou cinco jovens, que foram crismados e, com a força e a coragem da sua juventude, podem ajudar na paróquia, e quatro crianças que receberam Jesus pela primeira vez, e que irão continuar a crescer com a Igreja como sua casa, a casa do seu Amigo, com Quem podem sempre contar. Foi sem dúvida uma celebração que ficou marcada para toda a comunidade e que envolveu toda a gente para bem receber o Senhor Bispo.

Como pai, e em nome dos outros pais e da paróquia, muito obrigado ao Sr. Bispo, D. António Couto, pela Sua presença amiga e atenta; ao Sr. Pe. Manuel Gonçalves, por todo o trabalho durante estes anos em que preparou estas crianças e jovens; às senhoras catequistas que muito fizeram durante estes anos de catequese para ensinar as nossas crianças e jovens, e a todos os que nos ajudaram a celebrar este dia em alegria, em festa, como família de Deus.

António Silva,  in Voz de Lamego, ano 85/44, n.º 4331, 29 de setembro

Visita Pastoral de D. António Couto na Paróquia de São Silvestre de Britiande

0JC_0228

«Saboreai a alegria de sermos irmãos»

Desde o dia 16 de julho até ao domingo, dia 19, Britiande teve a visita do seu Bispo, dando cumprimento à Visita Pastoral que ainda continua na Zona Pastoral de Lamego, com a presença do Bispo Diocesano em duas paróquias.

No dia 16, apenas seria celebrada uma Eucaristia para dar a conhecer o programa e o trabalho a fazer; assim aconteceu e o Senhor D. António partiu das leituras do dia para nos dar a conhecer não só uma palavra, como também o que ela representava para nós.

Os doentes foram a preocupação do dia seguinte, ocupando toda a parte da manhã com a visita feita a quase todos; alguns foram visitados noutro dia, pois havia celebração da Eucaristia perto da sua residência; depois de uma breve passagem pela Junta de Freguesia, foi celebrada a Eucaristia da Unção dos Doentes, que a todos encantou pela nova visão desse Sacramento, não mais «de morte», mas sempre «de vida», podendo ser recebido todos os dias, em qualquer idade, pois estamos sempre «fragilizados» e, como tal, necessitados de força para vencer as dificuldades do momento. Assim, o que parecia destinado a poucos, foi aproveitado por muitos outros que se foram aproximando do celebrante, animados pela sua palavra e convite.

À noite e na sede da Junta, mais central para quem quisesse ir, fez-se a reunião com os responsáveis da pastoral paroquial; os poucos que estiveram foram surpreendidos com a imagem de uma nova comunidade que o Senhor D. António «desenhou» e apresentou aos presentes.

Os diversos grupos que poderiam dar vida a essa nova comunidade, passam pela oração, pela caridade, pela evangelização, juventude, formação de adultos, capacidade de levar a preocupação de uma nova comunidade a toda a gente, sabendo e sentindo que a maioria «está lá fora».

Ocuparia todo o espaço disponível no jornal o desenvolvimento da responsabilidade de cada grupo, mas ficámos com a noção, certeza mesmo, de que, embora difícil, é possível uma nova dinâmica na nossa acção pastoral, que atinge toda a comunidade que se evangeliza e se torna mais evangelizadora. Novidade, novidade, não o é, mas a força da palavra do Bispo diocesano torna mais presente o que se vai esquecendo ou deixando de fazer e faz sentir a todos que não é o Pároco o único responsável da pastoral comunitária, mas todos os membros da mesma comunidade.

O sábado foi passado nas «periferias» da paróquia; o Bairral teve a Eucaristia logo a seguir ao meio dia e ali acorreram cristãos de outras comunidades. Na pequena capela, o Senhor Bispo pôde admirar a sua beleza e, depois, ouvir uma explicação mais pormenorizada do que é aquela Capela, que foi sede de paróquia antes da actual Britiande. E a Santa Unção voltou a ser a «novidade» do dia e teve crianças a aproximar-se do celebrante para a receber. Ali foi servido um almoço/convívio em que muitos tomaram parte, continuado mesmo depois da retirada do Senhor Bispo e do Pároco para Magustim; foram visitadas duas doentes, foi celebrada a Eucaristia, merenda convívio e foi preciso partir para a Capela do Senhor do Calvário, sede de uma Irmandade, onde o Senhor Bispo deu a todos uma palavra, antes de ali reunir com os Crismandos, a quem explicou o sentido de algumas palavras e gestos, utilizados na administração do Sacramento.

E já falta o espaço aconselhado para a utilização do jornal; e falta narrar o que se passou no «grande» dia da Visita Pastoral, com a recepção ao Senhor Bispo, a passagem pela rua mais utilizada na Vila, antes da paramentação na capela de S. Sebastião, onde o Senhor D. António foi saudado por uma catequista. E esta disse: «É com muita alegria que Britiande recebe a visita do seu Bispo, continuador da missão de Cristo, o Bom Pastor que conhece as suas ovelhas, lhes dirige a sua palavra, que elas aprendem e lhes serve para orientação da sua vida cristã».

Em procissão se caminhou para a Igreja Paroquial; ali foi saudado pelo Pároco e foi perante uma igreja repleta de fiéis que se procedeu à Confirmação de uma adulta e vinte e oito jovens que quiseram receber este Sacramento, ouviram a palavra do Senhor Bispo, receberam o seu Diploma por ele assinado e partiram para uma nova fase da sua vida cristã animados pela palavra que serve de título a esta crónica: «saboreai a alegria de sermos irmãos», de modo a conseguir o que a todos foi apontado como meta de vida cristã: «que as nossas flores (as da vida) sejam as mais belas do mundo, para que Britiande seja a terra mais bela do mesmo mundo». Para isso, «trabalhai com o coração cheio de amor, trabalhai com Cristo para construir a nova comunidade».

Pe. Armando Ribeiros, in Voz de Lamego, ano 85/26, n.º 4323, 21 de julho