Arquivo

Posts Tagged ‘Conselho Pastoral Diocesano’

Conselho Diocesano de Pastoral – 1 de julho de 2017

No passado sábado, 01 de julho, no Seminário Maior de Lamego, reuniu o Conselho Diocesano de Pastoral, sob a presidência de D. António Couto e com a presença da maioria dos conselheiros.

A agenda de trabalho estava dividida em duas grandes áreas: olhar para o percurso feito para identificar o mais e o menos conseguido; perspectivar algumas linhas de orientação para o próximo ano pastoral.

O encontro, cujo início estava marcado para as 9h30, começou com um tempo de oração, seguido de breve meditação do nosso bispo, a que se seguiu a aprovação da acta da reunião anterior. Depois, cada um dos presentes foi convidado a olhar para o ano prestes a findar e a identificar factos, etapas ou iniciativas que contribuíram para o concretizar do proposto e para o alcançar da meta geral fixada. O balanço identificou o muito conseguido, mas também o menos, sublinhando a importância de continuar no rumo proposto que é o da evangelização. A este propósito, D. António Couto não deixou de apontar para os evangelhos e para o exemplo de tantos, onde se encontram apelos e testemunhos de uma total dedicação ao Senhor que quer tudo e todos e não se contenta com calculismos e apenas alguns pormenores.

Em relação ao próximo ano, dentro das temáticas antes propostas, o tema geral andará à volta da caridade, sendo que ainda se esperam contributos de outros organismos diocesanos. A este propósito, ficou marcado um encontro para responsáveis de departamentos, serviços, movimentos e grupos com vista à elaboração do próximo plano pastoral.

Ainda houve uns minutos para sublinhar a oferta do Curso Básico de Formação Religiosa e outras oportunidades formativas possíveis.

A palavra final foi de D. António que, mais uma vez, agradeceu a presença e o esforço de todos, a quem apelou para continuarem a dar o seu melhor pela causa do Evangelho. O almoço encerrou os trabalhos.

JD, in Voz de Lamego, ano 87/34, n.º 4419, 4 de julho 2017

Conselho Pastoral Diocesano – 14 de janeiro de 2017

dscn0109

A vida pastoral de uma diocese deve-se substancialmente ao ritmo e à dinâmica que as estruturas eclesiais são capazes de implementar ao longo do tempo. Com esta mesma preocupação, reuniu-se, no passado sábado, dia 14, durante toda a manhã, o Conselho Pastoral Diocesano. Os trabalhos decorreram no Seminário Maior de Lamego, sob a presidência do Senhor Bispo e a participação de aproximadamente 40 pessoas, representantes dos diversos arciprestados, comissões e departamentos de pastoral, movimentos eclesiais e curia diocesana.

Após a oração inicial, o Senhor Dom António iniciou os trabalhos, congratulando-se com a presença de todos, apelando à intervenção consciente e assertiva de cada um, por forma a alcançarmos com mais clareza o denominador comum do pulsar pastoral da diocese. Lançou ainda duas ou três questões para provocar o diálogo. O Cónego Melo, assumindo a coordenação dos trabalhos, pediu de imediato que os presentes se pronunciassem sobre as atividades diocesanas realizadas desde o início do ano pastoral até então, e qual o balanço a fazer das mesmas. Ler mais…

Conselho de Pastoral: Ide e anunciai o Evangelho a toda a criatura

fotografia-2

No passado sábado, dia 10, na Casa de S. José, reuniu o Conselho Diocesano Pastoral, sob a presidência de D. António Couto e com a presença de quase todos os conselheiros. Entre os diversos temas propostos para análise e consideração, o ultimar do Plano de Pastoral para o novo ano que agora começa e que será vivido sob o lema “Ide por todo o mundo e anunciai o Evangelho a toda a criatura”.

O nosso bispo começou por apresentar alguns traços da Carta Pastoral que está a concluir e que norteará o referido plano. Um texto que se inspira nos últimos versículos do evangelho de Marcos (Mc 16, 14-24) e que procurará sublinhar a urgência da participação de todos nesta obra missionária da Igreja, enviada a todo o mundo e em todos os tempos. Os destinatários do anúncio e do convite todos, porque todos são prioritários. E nesta missão, que se cumpre na proximidade e com ternura, os anunciadores são convidados a serem testemunhas fiéis de Jesus Cristo, quais transparências do Senhor, e não meros animadores ou monitores. A Carta, que será publicada e divulgada no próximo Plano Pastoral, convida todos os diocesanos a serem “testemunhas que estremecem”, mais do que “animadores que entretêm”.

Para o cumprimento desta missão, com esta profundidade, todos são convidados a pensar, a ver, a falar e a fazer tudo quanto é “bem, belo e bom”, evitando tudo quanto possa afastar ou ofuscar o essencial. Será necessário encontrar e saber Jesus para “ver do ponto de vista de Jesus”, anunciando-o e testemunhando-se como Aquele que dá sentido pleno à vida.

A reunião ficou também enriquecida com as sugestões dos conselheiros, com destaque para a necessidade de se apostar na formação cristã dos fiéis da nossa diocese. Entre as diversas sugestões, ficou também aquela que prevê a realização do Dia da Família Diocesana em forma de peregrinação ao Santuário de Nossa Senhora de Fátima, neste ano em que se assinalam os cem anos das aparições. Sobre o assunto haverá depois as confirmações necessárias.

O encontro terminou com o agradecimento, feito pelo Pastor diocesano, a todos os presentes, bem como o convite a participarem activamente na edificação da Igreja diocesana.

JD, in Voz de Lamego, ano 86/42, n.º 4378, 13 de setembro de 2016

COMUNICADO | CONSELHO PASTORAL DIOCESANO

table-round-people-meeting-knowledge

Decorreu no passado sábado, dia 30, na Casa de São José, a reunião do Conselho Pastoral Diocesano.

Após um momento de oração e com o lema do Plano Pastoral “Ide e Construí Com Mais Amor a Família de Deus” como pano de fundo, o nosso Bispo deu início aos trabalhos com um desafio que a todos deve inquietar: “ir ao encontro de todas as famílias e envolve-las na tomada de consciência do seu valor, dignidade e missão e incentivar a grande comunidade cristã que é a Diocese a construir com mais amor a família de Deus, à luz da Boa Nova de Jesus”.

Dando cumprimento à Agenda dos Trabalhos o Programa debruçou-se essencialmente sobre as Linhas Prioritárias do ano em curso com destaque para os Conselhos Paroquiais e Arciprestais, as Equipas Arciprestais de Animação Pastoral e as Escolas de Vivência da Fé. Com o objetivo de uma maior eficácia de reflexão e partilha constituíram-se 3 grupos de trabalho em que lhes foi pedido que fossem apontados sinais de crescimento, situações a superar e caminhos a percorrer no âmbito das já referidas linhas prioritárias.

A partilha apontou para as seguintes necessidades:

  • Uma maior aproximação e trabalho em rede entre os diversos Conselhos Pastorais e Arciprestais;

  • Necessidade constante de formação e corresponsabilidade de todos;

  • A importância de retiros espirituais centrados em momentos marcantes do calendário litúrgico;

  • Apostar mais nas Escolas de Fé.

Estas Escolas de Fé mais não são do que ajudar a aprender a viver como cristãos. E aqui devem-se envolver cada vez mais os adultos fornecendo-lhes as ferramentas necessárias de vivência cristã, de fermento na comunidade e de testemunho. Esta aposta tem a ver com o “tempo” que a Igreja dedica à população mais adulta uma vez que 90% das nossas forças são centradas nas crianças e jovens.

O dia terminou com a apresentação do esboço programático da celebração do Dia da Família Diocesana a decorrer no dia 27 de junho de 2015.

João Ferraz, in Voz de Lamego, n.º 4316, ano 85/29, de 2 de junho de 2015