Arquivo

Posts Tagged ‘Consagrados’

OS CONSAGRADOS DA DIOCESE DE LAMEGO COM O SEU BISPO

Amor, Fé e Esperança

Na manhã de sábado do dia 22 de Abril de 2017, vinte e três consagrados/as reuniram-se, em formação, com o nosso Bispo, D. António Couto, no Colégio dos Padres Beneditinos, em Lamego. Estiveram representados os seguintes Institutos e Associações: Beneditinos, Discípulas de Nª Sª do Cenáculo, Filhas de S. Camilo, Filiação Cordimariana, Franciscanos, Franciscanas Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus, Missionárias Reparadoras do Sagrado Coração de Jesus, Religiosas do Sagrado Coração de Maria, Servas de Nª Sª de Fátima e Servos/as de Maria e do Coração de Jesus. Ler mais…

MISSÃO DOS CONSAGRADOS | Editorial Voz de Lamego

year-of-consecrated-life

A Voz de Lamego desta semana destaca, na primeira página, a formação bíblica para jovens, mas é só o início! No interior as notícias que marcam a vida da diocese e da região, propostas de reflexão, desafios. De destacar, no interior do Jornal Diocesano, os dois dias de formação do clero de Lamego, e a HOMILIA de D. António Couto na Solenidade de São Sebastião, Padroeiro Principal da Diocese de Lamego.

O Diretor da Voz de Lamego, Pe. Joaquim Dionísio, lembra-nos a Semana dos Consagrados, que termina a 2 de fevereiro…

MISSÃO DOS CONSAGRADOS

No dia 2 de fevereiro, a Igreja celebra a Apresentação do Senhor, 40 dias depois do Natal. Nessa data, e como o culminar de uma semana que se inicia a 26 de janeiro, também se festeja o dom da Vida Consagrada, oportunidade para agradecer a vida, a vocação, o serviço e o testemunho de tantos e tantos que, aqui perto ou por esse mundo fora e nas áreas mais diversas, participam na edificação da Igreja.

A Vida Consagrada, marcada pela fidelidade a Deus e pelo serviço aos outros, é um tesouro que não podemos ignorar. Ser religioso ou religiosa é optar por uma vida que não está em voga, sem aplausos ou garantias, mas será sempre um meio singular de ser “luz e sal do mundo” (Mt 5, 13-16).

Na semana que se aproxima, mais do que a preocupação pela diminuição de vocações ou a crise de fé, importa dar graças por tantas vidas felizes que vemos em tantos consagrados e agradecer o seu testemunho de fidelidade e de serviço. Sem pessimismos contagiosos ou ilusões triunfalistas, sabemos que só a fé nos faz ver ainda que há mais “trigo do que joio”, mais santidade que pecado na Igreja.

E se o olhar se volta para quantos professaram diante de Deus, a verdade é que, pelo baptismo, todos somos consagrados. Daí que, saudando os membros de congregações, institutos ou comunidades, não podemos ignorar a consagração baptismal que nos identifica com Cristo, nos introduz na Igreja e nos envia em missão.

Assim, em sintonia com o desejo papal de uma “Igreja em saída” e aceitando o repetido repto do nosso bispo para “ir”, talvez seja oportuno perguntarmo-nos: o que me pede o Senhor? Discernir, optar e agir é viver a consagração.

in Voz de Lamego, ano 87/11, n.º 4396, 24 de janeiro de 2017

Unidos em fraterna oração e convívio, os consagrados em Advento

consagrados3

No passado dia 26 de Novembro, mais de vinte membros dos vários Institutos e Movimentos de Vida Consagrada, da diocese de Lamego, reuniram-se em oração. A recolecção decorreu no Lar das Filhas de S. Camilo de Lellis, em Lamego, e teve como orador o Padre Doutor José Fernando Saraiva Abrunhosa, Vigário Geral para os Consagrados.

Como, dentro de poucas horas, o Advento estava para se iniciar, o orador centrou-se em duas figuras importantes deste tempo litúrgico: João Batista e Nossa Senhora.

Disse-nos que Deus vem ao nosso encontro ao longo de todo o ano. Mas, o tempo de Advento é para avivar esta Vinda permanente, para que ela nos comova, nos limpe, pois, se não vivermos a Palavra, ela perde força e a nossa vida credibilidade.

Citando Ap. 3, 20 – “Eu estou à porta e bato: se alguém ouvir a Minha voz e abrir a porta, Eu entrarei na sua casa e cearei com ele e ele comigo.” -, o Padre Abrunhosa disse-nos que Deus bate, para abrirmos a nossa vida a um encontro, para nos sentarmos junto d’Ele, como Maria aos pés de Jesus.

Falando de João Batista, referiu-se ao profetismo como realidade através da qual Deus continua a vir ao encontro do Seu povo. Deus chama alguns para irem falar – não em seu nome, mas em nome de Deus – e que hoje é preciso, mais do que nunca, falar com a vida, sermos uma proposta nova para os outros, mostrar-lhes que a vida tem sentido. Necessitamos “de um dinamismo missionário que leve sal e luz ao mundo” (EG 81): o sal e a luz que exercem silenciosamente a sua missão.

O profeta é um homem de Deus. Tem que ter uma experiência muito íntima de Deus para o ouvir na oração e depois O proclamar. Não olha só para o céu, mas tem os pés assentes na terra, procura o porquê das situações problemáticas que hoje vivemos, está atento ao mundo que o rodeia para nele discernir os sinais dos tempos.

Pela pregação de João Batista vemos como tinha analisado o seu tempo e, pelas suas palavras e coerência de vida, propõe às pessoas do tempo e de hoje atitudes concretas de mudança radical da sua consciência (ver Luc 3, 11-14).

Depois, o Padre Abrunhosa apresentou-nos Maria como a Mulher do SIM a Deus (Luc 1, 26-38) e do serviço aos irmãos (Luc 1, 39-56). Na mensagem de Deus a Maria, fica claro que Deus tem um projecto de salvação, não para ela, mas para toda a humanidade. Inicia esse processo em Maria. Maria é modelo de quem sabe esperar atentamente o Senhor e Lhe abre a porta. Este projecto de Deus foi abalar os esquemas sobre os quais Maria tinha alicerçado a sua própria vida e comportava riscos para ela. Mas Maria aceitou esses riscos pois compreendeu que o projecto de salvação passava por ela. Quando Maria, no seu SIM, se chama “escrava do Senhor” já mostra que, na sua vida, dava plena prioridade à vontade de Deus, como figura do Servo de Iavé (Isaías). Aceita a escolha que Deus fez, e o projecto de Deus torna-se o seu projecto para sempre.

Depois, Maria parte para visitar a sua prima Santa Isabel que representa toda a humanidade. E parte apressadamente! E para o fundo do país, numa viagem incómoda e perigosa, testemunhando a coragem de sair do seu mundo tranquilo. E não foi uma visita rápida: ficou lá três meses! Não foi Isabel que a chamou, nem o anjo: intuiu por si mesma que alguém precisava dela. Maria é a mulher do serviço simples e humilde que, depois de olhar para o céu, olha para o mundo e corre em seu socorro.

O Padre Abrunhosa terminou a sua prelecção manifestando o desejo de que saibamos, com um coração disponível como o de Maria, sentir como nossas as dores, as necessidades, a solidão, o sofrimento dos outros, e que Jesus possa continuar a nascer no coração dos irmãos, pela nossa atenção, partilha e entrega.

Seguiu-se um espaço de oração em silêncio, que nos conduziu depois à celebração da eucaristia, em que todos unimos as nossas vozes, cantando ao Senhor, e O recebemos neste sacramento incomparável, para, fortalecidos, voltarmos à nossa missão.

Mas o encontro só terminou com o almoço que as Irmãs Camilianas fizeram questão de oferecer a todos, servido primorosamente pelos alegres funcionários da casa. Foi um espaço fraterno de estreitamento de laços entre todos.

Irmã Teresa Maria de Frias

Secretária da equipa da CIRP/CNISP diocesana de Lamego

in Voz de Lamego, ano 87/04, n.º 4389, 29 de novembro de 2016

Consagrados | Renovação dos Votos religiosos

iq0397

Integrada na Semana do Consagrado – que, neste ano, decorrerá de 26 de Janeiro a 2 de Fevereiro -, no próximo domingo, dia 31 de Janeiro, o Senhor Bispo D. António Couto, presidirá à Eucaristia das 11h30, na Sé de Lamego. Nesta Eucaristia, os consagrados da Diocese presentes renovarão os seus votos religiosos e serão chamados a colaborar especialmente na animação da liturgia.

Todas as pessoas estão convidadas a participar nesta celebração, dando graças ao Senhor pelo dom que este chamamento de especial entrega ao Senhor é, para todas as vocações, de apelo de seguimento de Jesus segundo ao conselhos evangélicos de pobreza generosa, de castidade segundo o estado de vida e de obediência à vontade do Senhor nos caminhos deste mundo.

No final deste Ano da Vida Consagrada, a Igreja de Lamego pede ao Senhor por todos os consagrados para que renovem sempre o seu entusiasmo por Cristo, pela Igreja e pelo mundo, e por todas as famílias e paróquias, para que sejam verdadeiros espaços em que as crianças e jovens a quem Deus chama a uma vida de consagração total possam desabrochar e dizer um SIM sem reservas ao Senhor.

Irmã Teresa Maria de Frias, Serva de Nossa Senhora de Fátima,

secretária da CIRP diocesana,

in Voz de Lamego, ano 86/10, n.º 4347, 26 de janeiro de 2016

OS/AS CONSAGRADOS/AS: GENTE DA PALAVRA DE DEUS

consagrados

Encontro e Formação

No Sábado passado, dia 11 de Abril, os consagrados das várias Comunidades desta Diocese reuniram-se, na Casa de São José, em formação com o nosso Bispo D. António Couto. A formação radicou-se na Palavra de Deus, de onde transparece a identidade e missão dos consagrados no mundo.

O Senhor Bispo começou por dizer que os consagrados são gente da Palavra de Deus, dedicados à Palavra de Deus e não às coisas. “Quando nos agarramos às coisas, são elas que nos comandam e não Deus. (…) Nossa Senhora, na oração do Magnificat, nunca se refere ao que ela fez, mas ao que Deus fez – O Senhor fez em mim grandes coisas. A maior heresia do século XX é o ativismo (Pio XII), o fazer, fazer, fazer e não se deixa Deus fazer através de nós. Os santos nunca fazem nada: deixam Deus fazer. Nunca nos devemos antecipar a Deus. O consagrado é alguém que vive no modo passivo, no modo receptivo: deixa Deus fazer nele.”

Citando Bento XVI, o Senhor Bispo disse: “A vida consagrada resplandece em toda a história da Igreja pela sua capacidade de assumir explicitamente o dever do anúncio e da pregação da Palavra de Deus na missão ad gentes e nas situações mais difíceis, mostrando-se disponível também para as novas condições de evangelização, empreendendo com coragem e audácia novos percursos e novos desafios para o anúncio eficaz da Palavra de Deus.” (Exortação Apostólica Verbum Domini, nº 94).

De seguida, concluindo o encontro, a equipa diocesana da CIRP, em articulação com a Comissão Diocesana Vocações e Ministérios, prestou informações e esclarecimentos vários, em especial no que se refere à preparação das atividades da próxima Semana de Oração pelas Vocações e para a continuação da vivência do Ano da Vida Consagrada na Diocese e nas Paróquias.

Pela equipa da CIRP diocesana, Irmã Teresa Maria de Frias, Serva de Nossa Senhora de Fátima

in Voz de Lamego, n.º 4309, ano 85/22, de 14 de abril de 2015