Arquivo

Posts Tagged ‘Concerto de Natal’

CORO DO SANTUÁRIO ENCERROU «(En)CANTOS DE NATAL»

O dia 17 de Dezembro, que é uma data histórica para o Santuário, continua a fazer história no Santuário.

Três grandes acontecimentos ocorreram neste dia: a primeira procissão de Nossa Senhora dos Remédios (1752), o incêndio que destruiu a Sacristia (1868) e a aprovação da planta para a construção das torres (1879).

Um quarto acontecimento, entretanto, terminou na tarde do mesmo dia, neste ano de 2017: a primeira edição dos concertos «(En)cantos de Natal».

O Coro do Santuário de Nossa Senhora dos Remédios, que solenizou a recitação do Terço, teve um brilhante desempenho. ~ Ele é composto por 25 elementos, dirigidos por Joel Valente e com Telma Monteiro na missão de organista.

Desta vez, houve um «reforço» de três executantes de instrumentos de cordas.

O Coro interpretou peças de alto teor litúrgico (da autoria de compositores como Marco Frisina, Carlos Silva, António Cartageno e Vítor Pereira) e outras composições de aconchegante sabor natalício:

«Natal de Elvas», «Meia-Noite dada», «Linda Noite» e «Adeste fideles».

O concerto finalizou com a execução instrumental de «Canticorum Jubilo», de Handel. A assembleia tributou um merecido aplauso ao Coro do Santuário, que, com «chave de ouro», encerrou esta iniciativa de preparação vivencial para o Natal do Senhor.

 

SAS (Serviço de Apoio ao Santuário),

in Voz de Lamego, ano 87/55, n.º 4441, 19 de dezembro de 2017

Concerto de Natal na Paróquia de Leomil

A noite do passado dia 16 foi, para a paróquia de São Tiago de Leomil, uma noite que fez sentir a alegria de esperar o Messias. Foi isto possível pelo antecipado presente de Natal que o Grupo Coral dessa paróquia, em parceria com o Grupo Coral de Santa Cristina de Tendais, preparou para todos aqueles que quiseram apreciar o seu talento: um concerto de Natal. Foi uma belíssima iniciativa esta, que serviu para estreitar laços entre as pessoas destes dois Grupos e entre todos os que ali estiveram. O tema das belas peças ali apresentadas foi, obviamente, o Natal.

Escutámos melodias tradicionais e algumas mais clássicas, sempre com a ajuda de violinos, viola de arco, violoncelo, órgão. Foram duas horas muitíssimo bem passadas, conduzidas por belas vozes, num belo ambiente de amizade fraterna onde todos buscávamos o mesmo: preparar um melhor lugar no nosso íntimo para Aquele que aí Vem. Obrigado, Leomil. Obrigado, Tendais.

 

Diogo Martinho, seminarista VI ano,

in Voz de Lamego, ano 87/55, n.º 4441, 19 de dezembro de 2017