Arquivo

Posts Tagged ‘Cón. José Manuel Melo’

Grupo Coral Pietate, de Queimadela, nas Quarenta Horas de Figueira

De 24 a 26 de Março decorreram as Quarenta Horas na paróquia de S. João Batista – Figueira . Para lá dos tempos de oração e de reflexão próprios destes dias, que contaram com a com a ajuda do P. Diamantino Alvaíde, Pároco de Moimenta da Beira, houve um tempo de adoração ao Santíssimo Sacramento especial e único. Esse momento foi protagonizado pelo Grupo Coral Pietate de Queimadela que cantou e encantou. Na noite de sábado, dia 25, noite de adoração contínua ao Santíssimo, durante cerca de hora e meia, fizeram as maravilhas de quem participou (a igreja tinha uma boa moldura humana) e vivenciou tão nobre talento deliciando-nos com música sacra adequada ao tempo litúrgico e às circunstâncias do momento. Foi uma preciosa e inesperada ajuda que muito nos ajudou a interiorizar os mistérios da nossa fé e nos deixou apetite para mais…

Esse fim de semana quaresmal foi intensamente vivido por todos os intervenientes e serviu, uma vez mais para a reconciliação com o Senhor Jesus Cristo, morto e ressuscitado, que nos guia e alimenta ao longo do dia a dia.

Setimo-nos muito agradecidos ao Grupo Coral Pietate de Queimadela que dignificou as nossas  Quarenta Horas de uma forma nunca antes vista na nossa paróquia, não esquecendo o Padre Diamantino que partilhou um pouco dos seus conhecimentos e ensinamentos durante as pregações.

Ricardo Cardoso, in Voz de Lamego, ano 87/22, n.º 4407, 11 de abril de 2017

Semana da Bíblia em Valdigem, Figueira e Queimadela

biblia-melo2

Entre 22 de janeiro e 12 de Fevereiro as comunidades paroquiais de Valdigem, Figueira e Queimadela tiveram a oportunidade de viver a Semana da Bíblia. Para lá das celebrações eucarísticas de abertura e encerramento, formaram-se, em cada comunidade, diversos grupos que se reuniram em algumas casas, durante vários dias, com o fim de refletir, partilhar e sobretudo rezar alguns textos da Sagrada Escritura.

Com a Bíblia nas mãos, as pessoas foram convidadas a ler e refletir, num primeiro encontro, nos dois relatos da criação, orientado pelo pároco destas comunidades: Cón. José Manuel Melo. A ideia fundamental que se tentou transmitir é que o primeiro relato não é mais importante que o segundo e vice-versa. Ambos são relevantes, por isso estão os dois colocados na Sagrada Escritura. Uma outra ideia que foi bem reforçada é que não importa muito saber a ordem da criação do universo, ou se de facto aconteceu mesmo nos sete dias, incluindo o dia do descanso. Importa sim saber que foi e é Deus o Criador de todo o Universo e que o ser humano tem nele um estatuto especial.

O segundo e terceiro encontro foram orientados por Animadores de Grupos Familiares. O segundo encontro teve como tema: “Encontrar-se com Jesus na sabedoria dos idosos”. Tendo como base o texto de Lc 2, 21-40, as pessoas foram convidadas a refletir apenas no papel de duas personagens presentes nesta passagem: Simeão e Ana. É importante salientar que sob a inspiração do Espírito Santo, a vida destas personagens cruzam-se, no templo de Jerusalém, com a vida de Jesus. Também nós somos convidados a estar atentos aos sinais de Deus, à semelhança do “velho” Simeão e de Ana. Este encontro terminou com um texto do papa Francisco, proferido na praça de São Pedro, em Roma, em 28/10/2014, dirigido aos idosos e avós presentes.

O terceiro encontro teve como tema “encontrar-se com Deus na natureza”. Foi mais um outro olhar sobre a Criação, agora na perspetiva de cultivar em todos atitudes de apreço e contemplação pela maravilha da natureza, bem como ajudar a crescer na consciência da responsabilidade humana no cuidado da mesma.

A Semana da Bíblia terminou com um encontro geral para todos os grupos em cada paróquia, onde se refletiu na passagem da queda de Adão e Eva, orientado pelo reitor do Seminário Maior de Lamego: Pe. Joaquim Proença Dionísio. Foram muitos os que se movimentaram ao longo desta semana com o objetivo de melhor conhecer a Palavra de Deus. É necessário que estes encontros continuem, pois nos tempos que correm é urgente para nós cristãos conhecer cada vez mais e melhor as Escrituras.

Vítor Teixeira Carreira

VI ano, SML, in Voz de Lamego, ano 87/16, n.º 4401, 28 de fevereiro de 2017

Encontro de Movimentos e Serviços Eclesiais – 1 de dezembro de 2016

20161201_101956

O feriado da Restauração propiciou mais um encontro dos Movimentos e Serviços Eclesiais, no Seminário Maior de Lamego. Pessoas comprometidas nos diversos serviços da Pastoral diocesana, reuniram-se com o objectivo de rever e repensar a importância de cada movimento na dinâmica paroquial e diocesana e fomentar uma mais estreita colaboração e comunhão entre todos, respeitando e promovendo a especificidade e os carismas de cada um.

Após breve oração, o Pe. Diamantino Alvaíde alertou  para os perigos e tentações recorrentes dos agentes da pastoral: o comodismo e a presunção narcisista de pensar que a Igreja gira toda em torno de si e do grupo que cada um representa.

O Pastor diocesano, que presidiu aos trabalhos, alicerçado na “Missão Trinitária” convocou e desafiou os participantes  para a Missão Evangelizadora da Igreja. “Evangelizar é a identidade mais profunda da Igreja e é necessário que o cristão se encontre com essa verdadeira identidade.” Questionou: “Como posso ser Evangelizador?”, “ Como me identifico com esta identidade?” Evangelizar mais do que ir à Missa, é Anunciar o Evangelho a toda a gente, em todo o tempo e em todos os lugares. O Cristão não pode ser um mero espectador, um monitor legalista ou um animador de estados de alma. Tem de ser Testemunha. Tem de sair de si, da sua zona de conforto para levar Cristo ao coração de cada Homem, levar a Vida em abundância aos irmãos. Porém ninguém pode Evangelizar sozinho. É a comunidade que tem de Evangelizar, tem de juntar as energias uns dos outros, a exemplo  das primeiras comunidades cristãs. Ler mais…

Encontro para Animadores de Grupos Familiares

animadores1
Realizou-se no passado dia 26 de novembro, no Seminário Maior de Lamego, um encontro para Animadores de Grupos Familiares, em que estiveram presentes cerca de cinquenta pessoas de diversas paróquias da diocese.

Pretendeu-se com este encontro formar leigos para orientar e animar grupos de reflexão, acerca de variados temas da vida cristã. Encontros que devem ser realizados por pequenos grupos e preferencialmente fora dos espaços litúrgicos habituais.

O encontro começou por volta das 9h30m com o Acolhimento, seguido da Oração da Manhã. O Pe. José Manuel Melo iniciou os trabalhos abordando o tema “Uma experiência de Catequese familiar”. Após ter mostrado a importância da Palavra de Deus na nossa vida e a sua interpretação em pequenos grupos, realizou-se uma pequena sessão prática. Foi introduzido o tema “ os bens materiais na nossa vida e na nossa sociedade”, o que gerou um vivo diálogo entre os presentes. De seguida analisou–se este tema à luz do episódio de Zaqueu, que foi um grande possuidor de bens mas que só achou a verdadeira felicidade quando se encontrou com Jesus Cristo.

Após um breve intervalo, coube ao Pe. Diamantino Alvaíde conduzir os trabalhos com o tema “ O pequeno grupo na caminhada da fé.” Explicou que este pequeno grupo deve reunir em ambientes familiares e as vantagens de ser um grupo pequeno. Ensinou o conceito de um grupo de fé, assim como os seus objetivos e as suas regras. Salientou a importância da comunicação nestes grupos e o ambiente acolhedor, integrador, sério e dialogante, como sendo fatores essenciais neste tipo de encontros. Para terminar, os formandos foram alertados para algumas eventuais dificuldades que possam surgir nestes grupos de fé.

A encerrar, o Pró-Vigário, Pe. João Carlos Morgado, também presente nesta formação, agradeceu a todos os participantes a sua disponibilidade e o seu compromisso.

O encontro terminou com o almoço convívio.

Foi uma manhã muito profícua, onde se consciencializou a necessidade de Evangelizar aproveitando as potencialidades de encontros em pequenos grupos.

Cristiana Tavares, in Voz de Lamego, ano 87/04, n.º 4389, 29 de novembro de 2016

ARCIPRESTADO DE LAMEGO – FORMAÇÃO DE CATEQUISTAS

banner-catequese-net_v1

No próximo dia 5 de Novembro decorrerá no Seminário Maior de Lamego uma ação de formação para catequistas.

Subordinada ao tema: “A Eucaristia centro da vida (comunidade) cristã”, será oportunidade para compreender melhor o sentido da Eucaristia, a sua relevância para a autenticidade da comunidade cristã, e as perspetivas de orientação da catequese numa relação mais cuidada com vivência da Eucaristia dominical. Os trabalhos começam às 9h30, terminando com o almoço, previsto para as 12h30.

Na orientação desta jornada estará, o P. Diamantino José Alvaíde Duarte, Presidente da Comissão Diocesana para a Missão e Nova Evangelização.

Organizada esta jornada a pensar nos (nas) catequistas do arciprestado de Lamego, está naturalmente aberta a catequistas de outros espaços pastorais. Agradece-se confirmação de presença, quanto possível, até ao dia 3 de Novembro.

Pe. José Manuel Melo, in Voz de Lamego, ano 86/48, n.º 4384, 25 de outubro de 2016

Abertura do Ano Pastoral – 1 de outubro de 2016

logo_2016-2017

Local: Seminário de Lamego

Destinatários: Agentes Pastorais

PROGRAMA

09.30 – Acolhimento

09.45 – Oração

10.00 – Apresentação da Carta Pastoral (D. António Couto)

11.00 – Intervalo

11.30 – Apresentação do programa pastoral 2016/2017

13.00 – Almoço

– Solicita-se a envolvência de todos nesta atividade, providenciando a que as paróquias, arciprestados, movimentos e serviços pastorais estejam devidamente representados.

– Para uma melhor organização da jornada e tendo em conta as “previsões” para o almoço, agradece-se, quanto possível, informação antecipada de participação até ao dia 28 de Setembro.

(Seminário Maior de Lamego –  254612151)

 

O Coordenador Diocesano da Pastoral

Pe. José Manuel Melo, in Voz de Lamego, ano 86/44, n.º 4380, 27 de setembro de 2016

DIA DA FAMÍLIA DIOCESANA – 25 DE JUNHO de 2016 – LAPA

Dia da Igreja Diocesana_2016

Quando se aproxima o dia 25 de junho, último sábado deste mês, aí está o programa para este dia, na 2.ª Edição, neste formato, com algumas informações práticas para as paróquias e para os movimentos eclesiais.

DIA DA FAMÍLIA DIOCESANA – 25 DE JUNHO – 2016

“Com Maria, Peregrinos da Misericórdia”

no Santuário de Nossa Senhora da Lapa

PROGRAMA

9h30 – Acolhimento Concentração na rotunda  (Junto ao Miradouro e ao espaço das celebrações ao ar livre)

– Organização da Peregrinação

. Cada paróquia levanta a sua bandeira .

10h00Início da Peregrinação da Misericórdia (caminhada até ao Santuário)

– Entrada no Santuário – Porta Santa

Saudação a Maria

11h15 – Exposição do Santíssimo – Adoração (no átrio interior do Colégio)

 Confissões   (nos espaços interiores do colégio)

–Tempo de Oração com os Acólitos

12h00 – Tempo de Oração com os Movimentos Eclesiais (a cargo do MCC)

13h00 – Almoço (Partilha de farnéis)

14h00 – Convívio

15h00 – Início do cortejo processional para a celebração da eucaristia (a partir do santuário, integrando os acólitos e as bandeiras das paróquias presentes)

15h30 – Eucaristia (no espaço previsto para as celebrações ao ar livre)

             – Despedida

 

Aspetos a ter em conta:

– As paróquias para além das pessoas em geral, devem marcar presença, quanto possível, com os seus Acólitos . Devem também trazer uma bandeira ou estandarte que ajude à sua identificação.

– Esta jornada em Ano Santo da Misericórdia pretende-se que seja vivida com certo espírito de interioridade. Será dada uma atenção particular à oração e ao Sacramento da Reconciliação.

Pede-se aos sacerdotes disponibilidade para atender as pessoas que desejem reconciliar-se.

 

Pe. José Manuel Melo

Coordenador da Pastoral, in Voz de Lamego, ano 86/26, n.º 4365, 31 de maio de 2016