Arquivo

Posts Tagged ‘Centro Social Filhas de São Camilo’

Festa de Natal do Centro Social Filhas de São Camilo

Na tarde do dia 16 de Dezembro, o Centro Social esteve em festa. Reunimos os familiares e amigos dos nossos queridos utentes para uma tarde convívio de muita cor e alegria.

Contamos com a colaboração dos funcionários da casa para uma encenação natalícia intitulada por: “O verdadeiro espírito de Natal” onde se incentivou as pessoas a refletirem sobre o verdadeiro significado do Natal, pois não é só prendas, casas e pinheiros enfeitados e luzes cintilantes… Natal é muito mais, Natal é Jesus. Por isso se alguém desejar e aceitar Jesus, vai experimentar o verdadeiro espírito natalício.

Entre cantorias e declamação de poemas, houve lugar também para uma representação de uma dança pelos nossos queridos utentes do centro, com a orientação da animadora. O presépio vivo esteve também presente na festa, com interpretação dos utentes. Por fim, chegaram os Reis Magos ao estábulo onde se encontrava o menino Jesus, Maria, São José, o anjo, o burrinho e a vaca.

A Superiora Liliana tomou palavra no fim do programa deixando a sua mensagem aos utentes e seus familiares, manifestando a esperança de no próximo ano voltarem a compartilhar grandes momentos como os desta festa. Logo de seguida deu-se início ao lanche partilhado, onde os nossos queridos utentes saborearam com um enorme gosto os doces natalícios.

Agradecemos a todos os que se deixaram envolver nesta festa, principalmente aos familiares que dedicaram o pouco do seu tempo para estar junto do ente querido. O Natal é uma das datas que já se transformou em sinónimo de festa de família, aproxima as pessoas e nos faz refletir sobre o que realmente significa a família na nossa vida.

Neste Natal que o Menino Jesus abençoe todos os que sabem o verdadeiro significado da palavra FAMÍLIA e ilumine os corações daqueles que a abandonaram ou dizem não ter, afinal, somos todos irmãos, somos uma grande família filhos do mesmo Pai. Votos de um Feliz Natal e um próspero Ano Novo.

São os votos desta família – Centro Social Filhas de São Camilo.

 

in Voz de Lamego, ano 88/05, n.º 4442, 2 de janeiro de 2018

Irmã Maria do Carmo – 25 anos de vida religiosa

No passado dia 14 de Outubro, foram comemorados os 25 anos de vida religiosa da nossa querida Irmã Maria do Carmo, enfermeira no Centro Social Filhas de São Camilo durante 10 anos da sua vida. Partiu para missão em Fátima há 2 anos atrás para o centro de enfermagem do Santuário para prestar apoio aos peregrinos.

Muitas são as memórias desta nossa querida Irmã, amiga de todos, de uma grande sensibilidade  humana e uma excelente profissional de enfermagem. Em todos os momentos de emergência arregaçava as mangas e fazia o possível e o impossível para salvar o utente.

Na celebração eucarística comemoramos os 25 anos da Irmã Maria do Carmo como religiosa e também o dia da Fundadora Madre Vaninni (geralmente celebra-se no dia 16 de Outubro), data muita especial para a congregação. Contamos com o Sr. Padre José Fernando como celebrante, tendo como co-celebrantes nossos utentes e padres Monsenhor Germano Lopes e Padre Domingos Pereira. A missa foi animada pelo grupo coral do Centro Social, agradecendo desde já a colaboração do Sr. José Manuel da Costa como organista.

Muitas foram as histórias contadas pelo Sr. Padre José Fernando acerca das vivências desta nossa Irmã nesta comunidade, agradecendo por levar a cabo uma missão tão grandiosa de cuidar dos doentes e enfermos.

Após a celebração, houve um momento de convívio entre todos os funcionários, utentes e suas famílias, bem como amigos de longa data da Irmã Maria do Carmo. Recebemos as Irmãs Camilianas de Espanha.

Muitos foram os abraços e palavras de carinho manifestadas neste dia tão especial para esta Irmã e para a nossa Congregação.

Agradecemos Irmã Maria do Carmo pela sua vida dedicada à missão, pela sua grande paixão pelos idosos, pelo serviço prestado aos peregrinos que chegam ao Santuário de Fátima todos os dias, pela dedicação à nossa comunidade religiosa.

Pedimos ao Senhor que abençoe sempre esta nossa Irmã e que Nossa Senhora de Fátima a ajude a ser fiel e perseverante na sua vida religiosa consagrada camiliana.

Bem haja a todos que colaboraram nesta festa!

in Voz de Lamego, ano 87/47, n.º 4433, 24 de outubro 2017

Conferência sobre os 125 anos das Irmãs de São Camilo de Lelis

“A humanização na assistência ao doente e o acompanhamento no luto”

No dia 14 de Março, tal como foi anunciado nos artigos anteriores, tivemos na nossa comunidade o Irmão Camiliano Dr. Carlos Bermejo, Professor doutorado em Teologia Pastoral sanitária, mestre em Bioética e em Counselling, pós graduado em intervenção no luto e em gestão de residências e serviços para idosos (…) um vasto e riquíssimo currículo, um profissional de mãos cheias, uma pessoa extremamente humana e de uma simplicidade inigualável. A conferência deu início às 9h30m com nota introdutória da Superiora Francisca de Mendonça, responsável da comunidade da Congregação Filhas de São Camilo e Diretora Técnica do Centro Social, agradecendo a todos os presentes regerindo-se individualmente a cada pessoa ali presente para não esquecer ninguém, louvou pela participação na conferência que assinala um dos momentos de celebração do Centésimo Vigésimo Quinto aniversário da Congregação. Saudou a mesa, manifestando a sua gratidão pela aceitação do convite, pelo apoio recebido e pela colaboração na preoparação do evento da parte da pastoral da saúde e dos colaboradores do Centro Social que dirige, agradeceu os fornecedores que apoiaram colaborando seja com material seja no coffebreak e pelo envolvimento de todos os elementos, em especial saudou e deu as boas vindas ao seu Irmão Camiliano Prof. Dr. Carlos Bermejo. De seguida tomou palavra o nosso amigo e médico dos nossos queridos utentes, já há 25 anos a prestar serviço no Centro Social – Dr. Simões de Carvalho ,Diretor do Centro de Saúde de Tarouca, – agradeceu o convite e apresentou o vasto currículo do ilustre Conferencista. Ler mais…

125.° aniversário da Congregação das Filhas de São Camilo

No último sábado do mês de Fevereiro, o Sr. Bispo D. António Couto assinalou os 125 anos de existência da Congregação Filhas de São Camilo. Presidiu a eucaristia na capela do Centro Social, acompanhado pelo Sr. Vigário Geral, Padre Joaquim Rebelo,  o capelão do Centro Social Sr. Padre Domingos Silva e o o Sr. padre mais “jovem” da Diocese Monsenhor Germano José Lopes.

A celebração deu início com a intervenção da Irmã Superiora Francisca Isabel de Mendonça, agradecendo a sua Excelência Revma Sr. Bispo D. António da Rocha Couto pela presença nesta data tão especial para a congregação, aos Senhores padres presentes, a todos os amigos da casa, funcionários, utentes e seus familiares. A missa foi animada pelo majestoso grupo coral de Queimadela (Armamar), que muito alegrou a celebração com os seus magníficos cantos em latim.

Na sua homília D. António da Rocha Couto após as devidas saudações e cumprimentos às irmãs, sacerdotes e todos os presentes, aproveitando das leituras litúrgicas da missa da Beata Josefina Vannini alertou para a importância do tempo da Quaresma que se aproxima e do verdadeiro jejum. Fazer jejum, e colegando-se ao carisma da Congregação disse que os sacrifícios e penitências não chegam, devemos ajudar os irmãos mais necessitados, nomeando as obras de misericórdia nas quais As Filhas de São Camilo dedicam toda sua vida, especialmente no cuidado dos doentes. No encerramento da festividade ocorreu um almoço convívio, com direito a bolo de aniversário para todos os presentes. Foi com imensa alegria que se brindou a esta comunidade religiosa que tanto se dedica aos doentes do Centro Social, prestando os cuidados de saúde necessários para um maior bem estar físico, espiritual e social, até ao declinar natural da vida.

Agradecemos a todos os amigos da comunidade de São Camilo em Portugal, pelo carinho e dedicação! Um grande bem-haja!

Ir. Francisca, in Voz de Lamego, ano 87/17, n.º 4402, 7 de março de 2017

Celebração dos 125º Aniversário de fundação – Filhas de São Camilo

camilianas4

A Congregação com seu Pároco

No dia 5 de março domingo, se comemorou o Centésimo Vigésimo Quinto aniversário da existência da Congregação das Filhas de São Camilo em união com o seu pároco e na comunidade paroquial da Sé catedral na Santa Missa das 11:30 horas

Num clima de simplicidade e acolhimento a celebração foi animada pelo coral adulto desta missa, estiveram presentes além dos paroquianos outros convidados para a ocasião juntamente com um grupo de utentes, funcionários e familiares das Filhas de São Camilo, não faltaram os colaboradores externos que são a mais valia do nosso Centro Social.

Na Homilia o Sr Padre José Ferreira referiu da presença das irmãs na paróquia e depois de uma breve apresentação de suas origens e de seus Fundadores lembrou que S. Camilo de Léllis é contemporâneo de S. João de Deus e ambos  Padroeiros , dos Doentes, Hospitais, médicos, enfermeiros e de todo o pessoal sanitário.

A Congregação existente em 4 continentes e em 20 Nações tem como missão o carisma de servir os doentes e idosos mesmo com risco de vida fazendo a este fim um quarto voto. Exercem as 14 obras de misericórdia no mundo e possuem várias escolas de enfermagem para dar continuidade à nova escola de caridade de S. Camilo que queria os doentes cuidados como uma mãe cuida seu único filho doente.

É bom notar que tendo saído de casa com chuva e granizo todos voltamos para casa com um sol a brilhar e muita alegria no coração.

Parabéns a Congregação e Bem hajam por 125 anos de serviço à Igreja e ao mundo da saúde.

Colaboradora Mariana Barbosa,

in Voz de Lamego, ano 87/13, n.º 4398, 7 de fevereiro de 2017

Unidos em fraterna oração e convívio, os consagrados em Advento

consagrados3

No passado dia 26 de Novembro, mais de vinte membros dos vários Institutos e Movimentos de Vida Consagrada, da diocese de Lamego, reuniram-se em oração. A recolecção decorreu no Lar das Filhas de S. Camilo de Lellis, em Lamego, e teve como orador o Padre Doutor José Fernando Saraiva Abrunhosa, Vigário Geral para os Consagrados.

Como, dentro de poucas horas, o Advento estava para se iniciar, o orador centrou-se em duas figuras importantes deste tempo litúrgico: João Batista e Nossa Senhora.

Disse-nos que Deus vem ao nosso encontro ao longo de todo o ano. Mas, o tempo de Advento é para avivar esta Vinda permanente, para que ela nos comova, nos limpe, pois, se não vivermos a Palavra, ela perde força e a nossa vida credibilidade.

Citando Ap. 3, 20 – “Eu estou à porta e bato: se alguém ouvir a Minha voz e abrir a porta, Eu entrarei na sua casa e cearei com ele e ele comigo.” -, o Padre Abrunhosa disse-nos que Deus bate, para abrirmos a nossa vida a um encontro, para nos sentarmos junto d’Ele, como Maria aos pés de Jesus.

Falando de João Batista, referiu-se ao profetismo como realidade através da qual Deus continua a vir ao encontro do Seu povo. Deus chama alguns para irem falar – não em seu nome, mas em nome de Deus – e que hoje é preciso, mais do que nunca, falar com a vida, sermos uma proposta nova para os outros, mostrar-lhes que a vida tem sentido. Necessitamos “de um dinamismo missionário que leve sal e luz ao mundo” (EG 81): o sal e a luz que exercem silenciosamente a sua missão.

O profeta é um homem de Deus. Tem que ter uma experiência muito íntima de Deus para o ouvir na oração e depois O proclamar. Não olha só para o céu, mas tem os pés assentes na terra, procura o porquê das situações problemáticas que hoje vivemos, está atento ao mundo que o rodeia para nele discernir os sinais dos tempos.

Pela pregação de João Batista vemos como tinha analisado o seu tempo e, pelas suas palavras e coerência de vida, propõe às pessoas do tempo e de hoje atitudes concretas de mudança radical da sua consciência (ver Luc 3, 11-14).

Depois, o Padre Abrunhosa apresentou-nos Maria como a Mulher do SIM a Deus (Luc 1, 26-38) e do serviço aos irmãos (Luc 1, 39-56). Na mensagem de Deus a Maria, fica claro que Deus tem um projecto de salvação, não para ela, mas para toda a humanidade. Inicia esse processo em Maria. Maria é modelo de quem sabe esperar atentamente o Senhor e Lhe abre a porta. Este projecto de Deus foi abalar os esquemas sobre os quais Maria tinha alicerçado a sua própria vida e comportava riscos para ela. Mas Maria aceitou esses riscos pois compreendeu que o projecto de salvação passava por ela. Quando Maria, no seu SIM, se chama “escrava do Senhor” já mostra que, na sua vida, dava plena prioridade à vontade de Deus, como figura do Servo de Iavé (Isaías). Aceita a escolha que Deus fez, e o projecto de Deus torna-se o seu projecto para sempre.

Depois, Maria parte para visitar a sua prima Santa Isabel que representa toda a humanidade. E parte apressadamente! E para o fundo do país, numa viagem incómoda e perigosa, testemunhando a coragem de sair do seu mundo tranquilo. E não foi uma visita rápida: ficou lá três meses! Não foi Isabel que a chamou, nem o anjo: intuiu por si mesma que alguém precisava dela. Maria é a mulher do serviço simples e humilde que, depois de olhar para o céu, olha para o mundo e corre em seu socorro.

O Padre Abrunhosa terminou a sua prelecção manifestando o desejo de que saibamos, com um coração disponível como o de Maria, sentir como nossas as dores, as necessidades, a solidão, o sofrimento dos outros, e que Jesus possa continuar a nascer no coração dos irmãos, pela nossa atenção, partilha e entrega.

Seguiu-se um espaço de oração em silêncio, que nos conduziu depois à celebração da eucaristia, em que todos unimos as nossas vozes, cantando ao Senhor, e O recebemos neste sacramento incomparável, para, fortalecidos, voltarmos à nossa missão.

Mas o encontro só terminou com o almoço que as Irmãs Camilianas fizeram questão de oferecer a todos, servido primorosamente pelos alegres funcionários da casa. Foi um espaço fraterno de estreitamento de laços entre todos.

Irmã Teresa Maria de Frias

Secretária da equipa da CIRP/CNISP diocesana de Lamego

in Voz de Lamego, ano 87/04, n.º 4389, 29 de novembro de 2016

CENTRO SOCIAL FILHAS DE SÃO CAMILO | Festa ao Padroeiro

Filhas2

A manhã do dia 14 de Julho apareceu iluminada pela glória de nosso pai São Camilo.

Tudo na casa cantava a festa e todos esperavam o melhor para o dia do padroeiro e protetor do nosso Centro Social.

Preparados para viver o dia jubilar com a presença do nosso querido Bispo D. António Couto, utentes, irmãs e funcionários  aguardaram ansiosos e contentes por algo muito especial.

Aproximando a hora da celebração sua Excelência o Sr. Bispo D. António juntamente com o Sr. Vigário geral Sr. Padre Joaquim Dias Rebelo e o Sr. Padre José Abrunhosa foram recebidos em festa na porta da capela da Instituição pelas irmãs, utentes e funcionários. A todos o Sr Bispo abençoou e cumprimentou pessoalmente. Ler mais…