Arquivo

Posts Tagged ‘Assembleia do Clero’

MINISTÉRIO E CUIDADO | editorial da Voz de Lamego | 3 de outubro

A Diocese de Lamego fez acontecer a Abertura do Ano Pastoral 2017-2018, no passado dia 30 de setembro de 2011, no Seminário Maior de Lamego, subjugado ao lema: VAI, E FAZ TAMBÉM TU DO MESMO MODO. Tema enquadrado e aprofundado por D. António Couto na Carta Pastoral para este novo ano pastoral. No dia 1 de outubro, o país foi a votos, para decidir a governação autárquica. A edição desta semana da Voz de Lamego destaca este dois temas, desde a primeira página.

No Editorial, o Pe. Joaquim Dionísio remete-nos para outro evento, a realizar no próximo dia 5 de outubro, no Seminário Maior de Lamego, a Assembleia do Clero:

MINISTÉRIO E CUIDADO

No feriado comemorativo da implantação do regime republicano entre nós, o clero da nossa diocese reúne-se em assembleia. Não sendo a primeira da história recente, será sempre nova para quantos nela participam com alegria e disponibilidade.

A assembleia concretiza a oportunidade do encontro e da partilha fraterna, o assumir de uma pertença e o dar corpo ao presbitério. Mais do que boas ou originais ideias postas em debate, importante será sempre o assumir do “nós” que fortalece e motiva.

A partir da temática do ano pastoral, que convida a cuidar do outro e a testemunhar a fé através da caridade fraterna, o encontro visa também motivar os nossos padres a protagonizarem idêntico cuidado na vivência do seu ministério.

Por outras palavras, o objectivo da assembleia passa por convidar cada um a contemplar e a preservar o dom recebido, “gastando-o” na comunidade. Um dom que pode ser promovido e protegido com a presença e ajuda fraternas dos outros presbíteros, bem como com o cuidado da comunidade cristã diante dos seus pastores.

O ministério sacerdotal é um dom, uma graça de Deus à Igreja e ao mundo, que necessita de cuidados, sob pena de estiolar, levar ao desencanto, causar infelicidade ou tristeza. Quantas vezes, por manifesta falta de cuidado do próprio ministro, por causa de um certo isolamento procurado ou sofrido e devido à ingratidão das comunidades, o ministério sacerdotal, que deveria ser motivo de alegria e um bem a preservar, se transforma numa “cruz pesada” difícil de levar ou numa insatisfação que é difícil disfarçar?

Longe de qualquer tentação narcisista ou clerocentrista, cuidar do ministério é condição cimeira para a realização pessoal e para a edificação da Igreja. Porque só um padre consciente do dom que é pode ser bênção para os outros.

in Voz de Lamego, ano 87/45, n.º 4430, 3 de outubro 2017

PRESBÍTEROS . ASSEMBLEIA | Editorial Voz de Lamego | 4 de outubro

29-1-2012

No passado dia 1 de outubro, no Seminário Maior de Lamego, a Diocese de Lamego viveu a Abertura do Ano Pastoral, com a apresentação da Carta Pastoral de D. António Couto, que fundamenta, justifica e enquadra o Plano Pastoral Diocesano e as linhas programáticas deste novo Plano de Pastoral. O Jornal Diocesano faz eco desta jornada, mas também da Visita Pastoral de D. António Couto a Vila Cova à Coelheira, a Abertura solene do ano letivo nos dois Seminários, de Resende e de Lamego, entrevista ao Pe. Diamantino Alvaíde, com outras notícias e reflexões.

O nosso Diretor, em vésperas da Assembleia do Clero, a 5 de outubro, no Seminário Maior, reflete sobre as razões desta Assembleia e o que está na base da sua convocação e realização.

PRESBÍTEROS . ASSEMBLEIA

Aproveitando o feriado reposto, o clero diocesano vai viver a sua assembleia anual no próximo dia 05 de Outubro, sob o mote “Análise do nosso ministério pastoral na diocese”, tal como comunicado na missiva endereçada aos sacerdotes.

Cooperadores dos Bispos “no ministério e múnus de ensinar, santificar e apascentar o Povo de Deus” (PO 7), os presbíteros assumem-se como “educadores da fé” (PO 6) e sabem que o mundo “exige sacerdotes radical e integralmente imersos no mistério de Cristo, e capazes de realizar novo estilo de vida pastoral, caracterizado por profunda comunhão com o Papa, os Bispos e entre si próprios, e por fecunda colaboração com os leigos” (PDV 18).

Conscientes da missão confiada, no decorrer do ano, vários são os momentos em que os presbíteros se encontram, entre si e com os fiéis leigos, seja a nível diocesano, arciprestal ou paroquial, para rezar, meditar e dialogar, tendo como finalidade sentir e servir a Igreja.

A assembleia do clero é um pouco diferente, já que surge como oportunidade para os sacerdotes dialogarem entre si sobre assuntos que lhes dizem respeito. Não se trata de promover qualquer “clerocentrismo”, mas antes de proporcionar a partilha de situações que favorecem ou dificultam o exercício da missão confiada no meio do Povo de Deus. Habituados a falar do Outro aos outros (pregação) e dos outros ao Outro (oração), nem sempre é fácil ou cómodo falar de si e das alegrias e tristezas que os habitam na relação com os fiéis leigos, o bispo e o presbitério.

Tal assembleia surge como oportunidade para dar vez e voz a todos, sem intermediários ou distâncias, cabendo a cada um dizer e dizer-se, assumindo e partilhando análises, críticas e propostas que podem contribuir para o bem do presbitério e, consequentemente, para a vida diocesana.

in Voz de Lamego, ano 86/45, n.º 4381, 4 de outubro de 2016