Arquivo

Archive for the ‘Visitas Pastorais’ Category

Editorial Voz de Lamego: porque é que a terra é redonda?

Na Visita Pastoral de D. António Couto a Tabuaço, no encontro com os alunos do Agrupamento de Escolas, foram feitas várias perguntas, em conformidade com os diferentes anos escolares. Uma dessas perguntas foi precisamente: porque é que o mundo é redondo?

A resposta do Sr. Bispo desarmou-nos a todos, dizendo que o mundo poderia ser quadrado… plano… quem sabe? Poderíamos intentar uma resposta científica, com vários argumentos. Citando o filósofo alemão, Immanuel Kant, sublinhou a certeza que, sendo redondo, demos os passos que dermos, estamos sempre a aproximar-nos. É esse o propósito do Pastor, ajuntar o rebanho, ir em busca de todas as ovelhas, mais próximas ou mais distantes, mais saudáveis ou mais sofríveis. É esse o intento das Visitas Pastorais, mas é igualmente o nosso propósito e compromisso como cristãos.

A fé cristã fala-nos de um encontro, de Deus com a humanidade. Deus espera por nós, mas não fica à espera no Seu mundo, vem ao nosso encontro, em Jesus torna-Se um de nós, vem habitar connosco. Seguindo-O, cabe-nos a mesma prontidão para partir, para ir, para procurar, para ir em auxílio do outro, sobretudo dos mais fragilizados pela doença, pela idade, pela solidão ou por outra qualquer dificuldade.

Mais oração. Mais missão. Mais pastores e mais ovelhas. Mais luz. Mais Jesus. E não esquecer que Deus está metido nestas coisas, pelo que não há lugar para o desânimo, mas para alegria, para esperança, Deus não nos falta. Deus está metido nisto e conta contigo e comigo.

Crianças, jovens, adultos e os nossos velhinhos, são todos sujeitos da missão evangelizadora. Os novos trazem a alegria e o entusiasmo, os menos novos, trazem a sabedoria, a persistência e legam-nos a paciência, a fé a fidelidade.

Um dia a tartaruga decidiu sair da sua casinha, de noite. O sapo, que era seu vizinho, avisou-a: cuidado, não saias, é perigoso sair de noite, podes cair, pode vir algum animal perigoso e dar cabo de ti. A tartaruga não se deixou convencer e decidiu sair, transgredindo um normativo, uma tradição. Um pouco depois tropeçou e caiu, ficando de patas para o ar. O sapo, ouvindo o barulho do tropeção, veio ao seu encontro para lhe dizer: és casmurra, eu não te avisei? A resposta da tartaruga: pelo menos, vi o céu estrelado. De outra forma nunca teria visto o Céu e com tantas estrelas. Às vezes é preciso ir além das regras, das tradições e apostar, fazer pontes, transgredir com a rotina e com o passado e dar passos em frente, em direção aos outros.

Pe. Manuel Gonçalves,  in Voz de Lamego, ano 89/24, n.º 4511, 21 de maio de 2019

Editorial da Voz de Lamego: Farei novas todas as coisas

Eis que faço novas todas as coisas (cf. Apo 21, 5).

João Batista tinha enviado, a partir da prisão, emissários a Jesus, para confirmar o que ouvia dizer acerca d’Ele. Depois dos emissários partirem, Jesus questiona a multidão: “Que fostes ver ao deserto? Uma cana agitada pelo vento? Então que fostes ver? Um homem vestido de roupas luxuosas? Um profeta? Sim, Eu vo-lo digo, e mais que um profeta” (Mt 11, 8-14).

A minha pergunta seria outra: que fomos ver ao Presépio? O que que trazemos do encontro com Jesus? O Evangelho dá-nos pistas claras. O encontro com Jesus gera alegria, silêncio, adoração. Diante de Jesus, diante d’Aquele Menino, Deus frágil, Deus pobre, Deus amor, despojado de poder e de seguranças, não há outro caminho que não seja silêncio, oração, adoração, e alegria contagiante, que nos faz voltar renovados, com o coração cheio, iluminado!

Não ouvimos nem Maria nem José, pois diante de Deus que Se faz homem não há palavras que abarquem tão grande mistério! Os Pastores, por sua vez, aproximam-se extasiados, mas logo multiplicam em palavras tudo o que ouviram acerca do Menino. As palavras ajudam-nos a comunicar a alegria e a envolver outros no mistério. Os Magos regressam por outro caminho, transformados pelo encontro com Jesus. A Luz que os atraiu a Jesus é a mesma Luz que os devolve à sua terra e às suas ocupações: o Amor de Deus.

Um amor único permite-nos recentrar a vida no essencial, permite-nos dar qualidade a tudo o que fazemos. É a experiência dos pais. Até essa altura então eram felizes os dois, a partir do nascimento de um filho tudo se modifica e tudo faz mais sentido e é feito com mais alegria, também o trabalho, as canseiras e as dores!

Podemos regressar à nossa vida anterior, a nossas casas, às nossas famílias, ao nosso trabalho, mas por outro caminho, com outro olhar, com outra atitude. Quem se deixa plasmar pela graça de Deus deixará que Ele faça novas todas as coisas, mesmo as coisas antigas. O encontro com Jesus gera conversão e vida nova.

A Luz do Presépio ainda está visível, não a deixemos apagar, deixemo-nos transformar pelo Espírito Santo que nos enxertou em Cristo. É este o apelo do nosso lema pastoral: chamados e enviados em missão. O encontro como discípulos faz-nos apóstolos, faz-nos missionários.

É a interpelação do nosso Bispo nas Visitas Pastorais (de que fazemos eco no nosso Jornal): renovar, dar novo ânimo ao compromisso cristão, revitalizando as comunidades. No primeiro fim-de-semana de 2019, iniciaram as Visitas Pastorais à Zona Pastoral de Tabuaço, que se estenderão até ao final de maio. Tempo para D. António se encontrar com os seus diocesanos. Tempo para nos reencontrarmos fortalecidos na missão e comprometidos com a nossa identidade batismal.

Pe. Manuel Gonçalves, in Voz de Lamego, ano 89/06, n.º 4492, 8 de janeiro de 2019

Visita Pastoral de D. António Couto em Nogueira e Piães

Visita Pastoral de D. António Couto às Paróquias de São Cristóvão de Nogueira e São Tiago de Piães

De 1 a 5 de novembro as paróquias de São Cristóvão de Nogueira e São Tiago de Piães (Cinfães) receberam a Visita Pastoral do seu Pastor Diocesano, D. António Couto.

Em dia de Todos os Santos estas comunidades acolheram com grande alegria D. António Couto que com elas louvou a Deus pela e na Comunhão dos Santos. A todos convidou à santidade e este povo na sua simplicidade, diversidade, beleza e cor confirmou com a sua presença e fé a determinação de prosseguir o caminho da Santidade. Aqui, as crianças e adultos encheram o caminho até às Igrejas Paroquiais de variadíssimas flores com diferentes tonalidades.  Havia beleza no chão ornamentado, mas também, e melhor ainda, havia amor e alegria no coração das pessoas que recebiam o seu Bispo. No fim da tarde, os crismandos reuniram-se para escutar a palavras sensíveis, encorajadoras e esclarecedoras daquele que os desafiou a serem “Cristos” porque vão ser Crismados.

O dia 2 foi destinado à comunidade de São Tiago de Piães. No início da tarde, visitamos a Junta de freguesia. De seguida, houve celebrações na Igreja Paroquial, capela de Vilar de Arca e capela de Sanfins. Nestes três centros de culto foi possível viver serenamente o sacramento da Santa Unção.

O dia 3 foi passado com a comunidade de São Cristóvão de Nogueira. Iniciamos com a celebração no Lar de São Sebastião e administração da Santa Unção. Após o almoço visitou a Junta de freguesia. Durante a tarde percorremos os diversos centros de culto, tais como, capela da Ponte, capela de Vilar do Peso e Igreja Paroquial.

Nestes dois dias todos puderam receber essa “carícia de Deus” e sentir como Deus quer estar onde nós moramos. Alguns dos lugares das paróquias recebiam pela primeira vez a visita do Bispo da Diocese de Lamego. A proximidade e alegria, o carinho por tão ilustre presença era percetível em todos os rostos, desde os mais pequeninos aos mais idosos. No fim do dia, houve a oportunidade de encontro com os agentes da pastoral paroquial da comunidade de São Cristóvão de Nogueira.

O dia 4 foi o momento em que o Sacramento da Confirmação foi administrado na Igreja paroquial de São Tiago de Piães. Pelas 15h00 os 38 crismandos receberam a unção do Crisma, sinal de maturidade na fé, consciência da graça e fortaleza para o compromisso. No fim, reuniram-se os responsáveis dos diversos sectores e ministérios desta comunidade com o seu Bispo. Nestes encontros todos foram convidados a serem mais participativos, a gerarem dinâmicas de testemunho de Cristo vivo, de amor diário aos irmãos e a sermos uma verdadeira família.

No dia 5 a comunidade de São Cristóvão de Nogueira mais os 18 crismandos viveram com entusiasmo o sacramento da Confirmação.

Ao Senhor D. António as duas comunidades estão gratas pela oportunidade, presença, proximidade, testemunho, dom e afeto que receberam e sentiram.

As paróquias de São Cristóvão de Nogueira e São Tiago de Piães

in Voz de Lamego, ano 87/49, n.º 4435, 7 de novembro de 2017

Visita Pastoral de D. António Couto à paróquia de Nespereira – Cinfães

Esteve entre nós, desde o passado dia 5 de Outubro até ao dia 8 do mesmo mês, o Bispo de Lamego, Sua Excelência Reverendíssima, o Senhor Bispo D. António José da Rocha Couto, venerando Bispo da Diocese de Lamego.

Esta visita, está inserida no calendário das visitas pastorais às paróquias da Zona Pastoral de Cinfães.

No dia 5, pelas 16:30, foi recebido na Capela de S. Brás, onde celebrou missa e administrou o Sacramento da Santa Unção a várias dezenas de idosos vindos de toda a paróquia e do lar de idosos. Agradecemos a disponibilidade da direção do Lar pelo transporte que realizaram com muita eficiência. Todos sentiram um contentamento ímpar pela oportunidade de receberem, por parte de D. António, a Santa Unção.

De seguida dirigimo-nos para o Centro Paroquial. Sua Excelência Reverendíssima teve um encontro com os Crismandos e seus padrinhos para lhes explicar o sentido do Sacramento que iriam receber no domingo seguinte. Convidou-os a viverem segundo o Evangelho, a acolherem os dons de Deus, tornando-se membros vivos da comunidade cristã. Ler mais…

Agenda Episcopal | D. António Couto, Bispo de Lamego

Visita Pastoral de D. António Couto em Tarouquela e em Espadanedo

A visita pastoral decorreu entre os dias 17 a 21 de Outubro. O Sr. D. António Couto visitou o  o centro escolar de Tarouquela e a Escola da Lavra em Espadanedo onde foi presenteado com duas calorosas receções por parte de toda a comunidade escolar. Foi visível a importância que teve a visita do nosso Bispo pelo cuidado demonstrado na sua preparação. As crianças na sua simplicidade fizeram as suas perguntas, cantaram e manifestaram a sua alegria de receber, ao qual foram correspondidas pela ternura e a proximidade do pastor: “estudai sempre toda a vida e sede felizes”.

Visitou também as juntas de freguesias, recentemente eleitas, desejando um profícuo trabalho em prol daqueles que neles depositaram a sua confiança. Benzeu as instalações do lar residencial CAO e SAD Nossa Senhora de Lurdes em Espadanedo, instituição que acolhe pessoas portadoras de deficiência e que contou sempre, desde a sua criação, com a parceria da diocese de Lamego. Foram momentos de uma beleza extraordinária de proximidade e de comunhão. Teve um encontro também com a direção da associação recreativa e cultural de Tarouquela visitando as suas instalações e de modo particular a sala de ensaio da banda de Tarouquela que é um ícone da freguesia e uma referência a nível nacional. Ler mais…

Visita Pastoral de D. António Couto na Paróquia de Cinfães

Na Carta que o nosso Bispo, D. António Couto, dirigia à Zona Pastoral de Cinfães, para preparar a Visita Pastoral às suas 18 paróquias, dizia, referindo-se às palavras do Diretóriopara o Ministério Pastoral dos Bispos: «a Visita Pastoral é um acontecimento de graça que, de algum modo, reflete aquela visita com a qual o Supremo Pastor, Jesus Cristo, visitou e redimiu o seu povo», e acrescentava: «como vosso bispo, compete-me, através da Visita Pastoral, ser no meio de vós a transparência pura de Jesus Cristo, e ajudar a encher de mais amor e alegria a família de Deus».

Foi esta preocupação que fomos constatando durante a Vista Pastoral do Senhor D. António à Paróquia de São João Baptista de Cinfães que ocorreu entre os dias 10 e 15 de outubro.

A visita começou ao início da tarde do dia 10 com a receção na Câmara Municipal, tendo depois passado pelo Registo Civil, pelo Tribunal, pela GNR, pelo Clube Desportivo de Cinfães, pelos Bombeiros Voluntários, pelo Centro de Saúde, terminando o dia na Academia de Artes de Cinfães. A visita à Repartição de Finanças, à segurança Social e à Junta de Freguesia, também prevista para este dia, só pôde ser concretizada no final da manhã do dia 13.

Em cada Instituição o Senhor Bispo foi acolhido com carinho e alegria por todos, tendo correspondido com a saudação a cada um dos presentes. Depois, teve sempre uma palavra de apreço pelo trabalho desempenhado em favor das pessoas. Foi-se inteirando das carências de cada instituição e das dificuldades da interioridade, mas também de tantas coisas positivas que, apesar disso, conseguiam realizar em favor de todos. Procurou ter sempre uma palavra de ânimo para com todos, sublinhando a importância do serviço dedicado às pessoas, sobretudo às que mais precisam.

A visita às Escolas iniciou-se no dia 11 de manhã, na escola do 1º Ciclo da Vila e depois na Escola Secundária, tendo sido concluída no dia 13 de manhã com a passagem pelo Agrupamento de Escolas, pela Escola do 1º Ciclo de Tuberais e pela Escola Profissional.

Nestas Instituições o Senhor Bispo contactou com as respetivas direções, professores, alunos e funcionários. A todos foi saudando e deixando palavras de simpatia e reconhecimento pelo trabalho e dedicação. Com os alunos insistiu particularmente na importância de amarem aquilo que fazem, isto é, o estudo, exortando-os a que o façam com alegria e dedicação, sabendo valorizar este tempo que é o mais belo das suas vidas. Ler mais…