Archive

Archive for the ‘Peregrinações’ Category

PEREGRINAÇÃO DIOCESANA | Editorial Voz de Lamego | 13 de junho

A Diocese de Lamego tem encontro marcado para Fátima, no próximo sábado, 17 de junho, para a 3.ª Edição da Família Diocesana. Depois do Santuário dos Remédios, do Santuário da Lapa, chega agora a vez do Santuário de Fátima, em ano de Centenário das Aparições.

O Pe. Joaquim Dionísio, Diretor da Voz de Lamego, no seu editorial, convida-nos à festa, à vivência da fé, ao estreitar dos laços que nos unem como Igreja, afinando a caminhada comum.

PEREGRINAÇÃO DIOCESANA

No próximo sábado, 17 de junho, milhares de fiéis da nossa diocese estarão a caminho do Santuário de Nossa Senhora de Fátima para viver o Dia da Família Diocesana, no âmbito da celebração do Centenário das Aparições.

As previsões apontam para uma presença de alguns milhares de peregrinos, o que ilustra o carinho dos nossos diocesanos pela Mãe, bem como o sentido de pertença a esta “porção do Povo de Deus”. Embora dispersos pelas 223 paróquias, com ritmos distintos e marcados pelas diferenças de cada zona, partilhamos a mesma fé e alegramo-nos com o encontro fraterno.

A festa da Família Diocesana tem como objectivo congregar, quase no término do ano pastoral, paroquianos de todas as idades, membros de Movimentos e Grupos, responsáveis de serviços, ministros ordenados e instituições para celebrar, com Jesus Cristo e na presença da Mãe de Deus, a comunhão e experimentar a catolicidade.

Nem todos poderão participar (data, afazeres, distância, idade, saúde, transporte), mas os que forem poderão testemunhar depois a alegria vivida e o desejo de avançarmos na mesma direcção. Afinal, a diocese é um “nós” a caminho de Deus que se esforça por viver e anunciar o Evangelho, concretizando, neste chão, a Igreja de Jesus Cristo.

Assim, o Dia da Família Diocesana é uma oportunidade para suplicar e agradecer as bênçãos de Deus, invocar a intercessão de Maria, testemunhar a fé, celebrar uma pertença, louvar a generosidade de tantos baptizados comprometidos e empenhados na missão, bem como para sublinhar o dinamismo das nossas comunidades e dos seus pastores.

Mas é, também, ocasião para aprofundar a unidade e afinar a caminhada comum, tendo sempre como horizonte o serviço ao Evangelho, a edificação da Igreja e a salvação de todos.

Porque é o Senhor que nos move, nos acompanha e nos espera mais à frente.

in Voz de Lamego, ano 87/31, n.º 4416, 13 de junho 2017

Peregrinação do Arciprestado de Lamego aos Remédios: 28 de maio

Este ano, a peregrinação enquadra-se no Centenário das aparições de Fátima.

Começa na Sé Catedral às 16h e seguirá o percurso habitual até ao Santuário de Nossa Senhora dos Remédios.

O exemplo de um peregrino, como o papa Francisco, estará subjacente como estímulo e inspiração, nesta manifestação de devoção mariana dos fiéis do Arciprestado de Lamego.

Na capelinha das Aparições, no dia 12 de Maio, interpelou todos os peregrinos com uma provocação. “Que Mãe vamos visitar? A Bendita por ter acreditado ou a “Santinha” a quem se recorre para obter favores a baixo preço?

Certamente que o nosso Arciprestado vai expressar a sua fé n’Aquela que acreditou. Desde a procissão, aos cânticos, à liturgia, à recitação do Rosário e à participação na Eucaristia no recinto do Santuário, tudo será um meio ao nosso alcance, para honrarmos a nossa Mãe do Céu.

Maria não esquece os seus filhos que caminham como Ela outrora na peregrinação da fé; pelo contrário, como dizia Paulo VI no cinquentenário das aparições, em 1967: “Contemplando-os em Deus e conhecendo bem as suas necessidades… deles (seus filhos) se constitui Advogada, Auxiliadora, Amparo e Medianeira”.

Ela nos convoca. “Temos uma Mãe Admirável”. É a Senhora do SIM.

P. Joaquim de Assunção Ferreira (Arcipreste de Lamego),

in Voz de Lamego, ano 87/27, n.º 4412, 16 de maio de 2017

Papa rejeita imagem de Nossa Senhora como «Santinha»

Francisco convida peregrinos a ver a Virgem Maria como «Mestra da vida espiritual»

O Papa Francisco afirmou hoje em Fátima que a Virgem Maria deve ser vista como uma referência para a vida espiritual dos católicos e não como uma “santinha”.

Na sua segunda intervenção em solo português, o Papa questionou os peregrinos reunidos na Cova da Iria sobre a imagem que têm de Nossa Senhora: “A ‘bendita por ter acreditado’ sempre e em todas as circunstâncias nas palavras divinas, ou então uma ‘santinha’ a quem se recorre para obter favores a baixo preço?”.

Francisco participou esta noite na Benção das Velas e na Oração do Terço no santuário, num percurso em papamóvel durante o qual saudou com alegria as centenas de milhares de peregrinos presentes.

O Papa argentino percorreu inclusivamente os últimos metros a pé, até à Capelinha das Aparições, e dirigiu depois a palavra a todos os presentes.

Francisco sublinhou a importância da recitação do terço e convidou os peregrinos a ver na Virgem Maria uma “mestra da vida espiritual”, ou seja “a primeira que seguiu Cristo pelo caminho estreito da cruz” e não “uma Senhora inatingível e, consequentemente, inimitável”.

Francisco apresentou uma reflexão sobre a figura da Virgem Maria, “que deu um rosto humano ao Filho do eterno Pai”.

“Na verdade, se queremos ser Cristãos, devemos ser marianos”, afirmou, citando uma intervenção de Paulo VI.

O Papa rejeitou “sensibilidades” na Igreja Católica que apresentam Nossa Senhora “segurando o braço justiceiro de Deus pronto a castigar”.

Após a oração do terço, introduzida por Francisco, o Papa segue para a Casa de Nossa do Carmo, onde fica hospedado em Portugal, até este sábado.

Na Cova da Iria, os fiéis prosseguem com a procissão de velas e a Missa presidida pelo cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado do Vaticano.

in Voz de Lamego, ano 87/27, n.º 4412, 16 de maio de 2017

CENTENÁRIO DAS APARIÇÕES | FÁTIMA E O PAPA

Ao longo destes cem anos de Fátima muitos foram os devotos que escutaram, confiaram e divulgaram os “apelos” que a Mãe comunicou aos pastorinhos para o mundo inteiro. Também os Papas.

Bento XV (1914 – 1922). Era o Papa na altura das aparições (1917). Explicitamente, nunca se referiu ao facto, apesar da informação disponível. Recorde-se que, à data dos acontecimentos, estavam cortadas as relações diplomáticas entre Portugal e a Santa Sé (I República). Por outro lado, só alguns anos depois é que o bispo de Leiria reconhecerá as aparições.

Pio XI (1922 – 1939). A primeira visita de um representante do Papa à Cova da Iria só acontece em 1926 e só em 1927 a Congregação dos Ritos permitiu que ali se celebrasse a Missa votiva do Santíssimo Rosário. Mas este Papa benzeu uma imagem da Senhora de Fátima para o Colégio Português, em Roma (06/12/1929), e permitiu que a Senhora de Fátima fosse proclamada padroeira da Acção Católica portuguesa.

Pio XII (1939 – 1958). A sagração episcopal deste futuro Papa aconteceu em Roma, no dia 13 de Maio de 1917 e, ao longo do seu pontificado, serão várias as referências a este Santuário e contínuos os seus convites à oração a Nossa Senhora de Fátima. Por alturas dos 25 anos das aparições (1942) enviou uma radiomensagem, onde se refere à consagração da Igreja e do mundo.

João XXIII (1958 – 1963). Antes de ser eleito Papa e marcar o seu pontificado com a convocação do II Concílio do Vaticano, foi peregrino de Fátima e presidiu à peregrinação de maio de 1956, enviado por Pio XII.

Paulo VI (1963 – 1978). Deve-se a este Papa a atribuição ao Santuário de Fátima da Rosa de Ouro (1964), expressando confiança nos cuidados da Mãe do Céu por toda a família humana. Mas o grande facto acontece em 1967, quando se comemoraram os 50 anos das aparições e o Papa veio a Portugal presidir à peregrinação do 13 de maio.

João Paulo I (26/08 – 29/09/1978). Os 33 dias como Papa não lhe permitiram muito, mas, antes de ter sido eleito, em 1977, esteve em Fátima e foi até Coimbra, onde se encontrou com a Ir. Lúcia.

João Paulo II (1978 – 2005). Será, certamente, o Papa que mais testemunhou a sua devoção e amor a Nossa Senhora de Fátima. Após o atentado (13/05/1981), cedo confidenciará que a protecção materna de Nossa Senhora o livrou da morte e peregrinará até Fátima por três vezes: 1982, 1991 e 2000, ano em que beatificará Francisco e Jacinta.

Bento XVI (2005 – 2013). No ano 2000, enquanto Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé e aquando da divulgação da “terceira parte do segredo de Fátima”, publica um comentário ao mesmo que valerá a pena ler. Como Papa visitou Fátima em 2010.

Francisco (2013 – …). Aguarda-se a sua vinda para presidir à peregrinação de Maio de 2017, no centenário das aparições. Até lá, esperamos ainda uma palavra sua sobre a esperada canonização de Francisco e Jacinta.

JD, in Voz de Lamego, ano 87/22, n.º 4407, 11 de abril de 2017

MMF: Peregrinação Diocesana ao Santuário de Nossa Senhora da Lapa

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O Movimento da Mensagem de Fátima, viveu no passado sábado, dia 8 de outubro, a sua Peregrinação Diocesana Anual, ao Santuário de Nossa Senhora da Lapa.

Como já vai sendo habitual, ao longo de muitos anos, este é um acontecimento que junta muitos Mensageiros, amigos e família em oração à Mãe. Em Ano de Jubileu, prestes a terminar, muitos foram aqueles que aproveitaram a ocasião para celebrar e viver a Reconciliação. A Porta Santa, aberta neste Santuário, foi atravessada pelos Mensageiros de muitas paróquias da Diocese que aqui quiseram vir em busca da misericórdia divina, do conforto da fé e dos auxílios de Nossa Senhora.

Um grupo de Mensageiros das Paróquias de Barcos, Tabuaço e Vale Figueira, orientados pelo sr. Padre Manuel Gonçalves, a quem agradecemos muito a participação e colaboração, deu início à Peregrinação no Santuário, com a saudação a Nossa Senhora da Lapa, numa oração pela paz. A seguir, fez-se a caminhada para o recinto das celebrações, encabeçada pelas bandeiras do Movimento nas Paróquias estavam presentes. O Assistente Diocesano, o sr. Pe. Vasco Pedrinho, orientou a oração e meditações sobre  o tema do  último número do Boletim, intitulado:  “Eu vim para que tenham vida”. Ler mais…

Escuteiros em peregrinação no Santuário de Nossa Senhora de Fátima

cne-fatima2

Era um gosto vê-los chegar, logo pela manhã do dia oito de outubro de 2016, partindo de dez lugares diferentes, previamente escolhidos pela organização, à volta de Fátima onde começara a primeira etapa da Peregrinação Nacional do CNE. Era uma caravana imensa que encheu de alegria e fé juvenil cerca de 50.000 participantes de todo o país, da França, da Espanha, da Suíça.

O lema estava bem declarado no logótipo da bandeira da Peregrinação, empunhada com orgulho: 10.100 fm: 10-dezena; 100-Centenário das aparições; f-Frassati/Fátima e o slogan: sintoniza-te nos trilhos da Misericórdia. Ler mais…

Arciprestado de Armamar-Tarouca ao Santuário da Lapa

img_3093-2

Com tons de outono na natureza envolvente, lembrando o final do ano da misericórdia, peregrinou o arciprestado de Armamar/Tarouca, até ao Santuário de Nossa Senhora da Lapa para, em conjunto, os fieis das paróquias que o constituem, meditarem, orarem, receberem a indulgência do perdão e conviverem.

Embora muitos já o tivessem feito, individualmente, quer à Sé de Lamego, quer ao Santuário da Lapa,

em conjunto, porém, fizemo-lo no dia 2 de outubro de 2016 a partir das 14h30, de acordo com o Plano do Conselho Pastoral Arciprestal.

Depois de uma preparação em cada paróquia, foram centenas os peregrinos que caminharam até à Porta Santa do Santuário de Nossa Senhora da Lapa.

Reunidos junto ao Pelourinho da Lapa aí fizemos a primeira paragem para renovarmos a consciência de povo de Deus, povo amado de Deus, e celebrarmos na alegria a comunhão de uns com os outros, com Deus e com a Sua e nossa Mãe. Ler mais…