Arquivo

Archive for the ‘Igreja’ Category

ASEL em SAUDADE e CONFRATERNIZAÇÃO

Brilhavam já por entre o vento fraco mas frio, os raios solares no Adro da Sé do Porto quando os primeiros Antigos Alunos dos Seminários de Lamego se iam cumprimentando; seriam umas 10h40.

Os cumprimentos sempre afetivos e de recordação e para outros de interrogação: quem é aquele? E aquele?

A todos uma única razão, um único motivo ali nos levara: a nossa gratidão, a nossa amizade, a nossa homenagem ao Homem: ex-colega, cofundador, professor/perfeito (de alguns), mas AMIGO de todos: D. António Francisco dos Santos.

Fomo-nos juntando e, com grande espanto nosso e por leitura da notícia no nosso jornal, Voz de Lamego, alguns lamecenses também por ali apareceram para se juntarem à Homenagem, tais como o Sr. Avelino, antigo colaborador de Mons. Aníbal Bastos e alguns familiares, o Sr. Alfredo, da foto Lamecense… Deram, também estes, prova dos grandes laços de amizade e carinho da e á pessoa que íamos visitar. Ler mais…

Categorias:ASEL, Igreja, Seminários

ADVENTO – PERGUNTAR | Editorial Voz de Lamego | 12.dezembro.2017

ADVENTO – PERGUNTAR

Se a primeira palavra do anjo a Maria é um convite a alegrar-se por causa de ser amada por Deus, a primeira palavra de Maria ao convite do anjo para participar no mistério da Incarnação é uma pergunta: “Como será isso?” (Lc 1, 34).

Quantas vezes o crente se coloca diante de Deus para rezar e a sua oração é preenchida com perguntas ou perplexidades diante do acontecido, manifestando um espírito crítico e exercitando o dom da inteligência recebido?

Maria não coloca em causa o cumprimento de quanto lhe é dito “da parte do Senhor”, porque a Deus “nada é impossível”; apenas quer saber um pouco mais.

A pergunta potencia o diálogo, envolve e liberta os protagonistas. Não será apenas sinónimo de dúvida ou sinal de desrespeito, mas pode evidenciar uma procura sincera, a busca preocupada com a verdade, o ultrapassar de um comodismo acrítico ou a postura amorfa.

A pergunta e a procura abrem para a novidade e são um dom que permite avançar. O próprio Jesus educa os seus discípulos através de perguntas e motiva-os na busca das respostas. Alguém já se deu ao cuidado de fazer a contagem: os evangelhos referem mais de duzentas e vinte perguntas do Senhor.

Na vida familiar ou comunitária, nas relações hierárquicas ou na missão pastoral a pergunta tem sempre lugar e permite crescer, caminhar e formar opinião.

E se é importante perguntar ao Outro e aos outros e estar atento às respostas, o Advento pode ser uma oportunidade para nos colocarmos algumas questões. Por quem espero? Por quem caminho? O que posso pedir a Deus? O que é que eu sonho? O que é que me faz falta? De que preciso? O que é que procuro?

JD, in Voz de Lamego, ano 87/54, n.º 4440, 12 de dezembro de 2017

Bênção dos Finalistas da ESFOSOL e da ESCOPAL

No primeiro de dezembro, tivemos o privilégio de juntar os alunos finalistas da Escola de Formação Social Rural de Lamego e da Escola Profissional de Lamego, para a lamecense tradição de bênção dos finalistas. A Eucaristia decorreu na capela do Centro Diocesano de Promoção Social e foi presidida pelo nosso Diretor, Cónego Manuel Leal.

Estamos orgulhosos por conseguirmos alcançar a meta, que é concluir o 12º ano. Sabemos que o dia é simbólico e temos ainda de caminhar até junho para a vitória ser completa, mas esta festa servirá de incentivo, principalmente para os menos confiantes.

Poderíamos aqui descrever as emoções vividas ou o quão importante foi partilhar este momento com os nossos familiares e amigos, todavia queremos aproveitar este espaço para agradecer.

Obrigado aos nossos pais e familiares pelo apoio, pela dedicação, pelo esforço e pelos sacrifícios que alguns deles passaram para nos poderem dar um futuro melhor. Lembramos aqueles que durante estes três anos partiram. Todavia, também eles estiveram presentes no nosso coração e nas nossas conquistas. Ler mais…

Cruz Peregrina do Movimento dos Convívios Fraternos em Cinfães

Foi no passado dia 25 de Novembro que os Convivas de Cinfães receberam, com alegria e entusiasmo, a Cruz Peregrina comemorativa do 50.º aniversário do Movimento dos Convívios Fraternos.

Esse momento foi assinalado com uma vigília de oração, aberta à comunidade, realizada na Igreja Paroquial de Cinfães, onde cerca de 30 convivas reavivaram a sua chama. Foi um momento de partilha, de oração, de amizade e encontro de gerações convivas, onde a chama da Cruz incendiou os nossos corações com o Amor de Cristo.

Durante a vigília, houve ainda tempo para renovar os compromissos feitos por cada um no seu Convívio Fraterno.

A Cruz seguiu caminho para a paróquia de Resende, transportada pelos Convivas que daí participaram também nesta celebração.

Que a Cruz que nesse dia nos encheu de Amor e Luz, vá pelo mundo mostrar a nossa Herança!

Ana Isabel Pereira, Cinfães, CF 1026,

in Voz de Lamego, ano 87/53, n.º 4439, 5 de dezembro de 2017

VIGÍLIA DA IMACULADA CONCEIÇÃO | BÊNÇÃO DAS GRÁVIDAS

No próximo dia 7 de dezembro, véspera da solenidade da Imaculada Conceição, o Departamento Diocesano da Pastoral Familiar vai promover uma Vigília de Oração, que terá lugar na Igreja Catedral de Lamego, pelas 21 horas.

Nesta celebração, de homenagem à MÃE e de anúncio e preparação da chegada do FILHO, a diocese de Lamego assinala também o início do Tempo do Advento com um especial momento de oração pela vida dos nascituros. A vida nascente precisa de ser acarinhada e nós temos a missão de estar na linha da frente, criando uma nova civilização que reconheça e ame, acolha e respeite cada Vida Humana como um dom de Deus.

Será aberta a toda a Diocese e terá as seguintes facetas:

  • É o momento de uma especial bênção para todas as grávidas: queremos acolhê-las, rezar com elas, por elas e pelos seus filhos. O início da caminhada de preparação para o Natal é um momento propício para agradecer a Deus o dom da vida que recebemos dos nossos pais e pedir a Sua bênção para as grávidas e para os bebés que vivem e crescem no seu seio.
  • Relança a nova evangelização a partir da nossa própria casa: todas as famílias são convidadas a trazer o Menino Jesus do seu presépio (é urgente recentrar o Natal no nascimento de Jesus) e o estandarte de Natal (para que no espaço público se veja, cada vez mais, o rosto do Deus Menino) para serem abençoados.
  • Será também um momento de consagração à Virgem Imaculada do Movimento das Equipas de Nossa Senhora e da Irmandade Militar de Nossa Senhora da Conceição.

Esta atividade foi já difundida às paróquias. Reitera-se aqui o convite a todos os que queiram participar na celebração, com o desafio de se empenharem vivamente na mobilização das famílias para este evento que celebra a vida nascente, no tempo em que nos preparamos para a chegada do Menino-Deus.

Pelo Departamento Diocesano da Pastoral Familiar,

in Voz de Lamego, ano 87/53, n.º 4439, 5 de dezembro de 2017

CONVITE à ALEGRIA | Editorial Voz de Lamego – 5.dezembro.2017

ROME, ITALY - MARCH 27, 2015: The fresco of Immaculate Conceptio

CONVITE À ALEGRIA

Na próxima sexta-feira, 8 de dezembro, a Igreja celebra a solenidade da Imaculada Conceição, Padroeira de Portugal. Uma festa que nos fala de um Deus que ama, que se ocupa e preocupa com as suas criaturas e nos mostra como o mal não vencerá.

O relato da Anunciação é o texto evangélico do dia, convidando a viajar até uma insignificante terra da Galileia, a entrar numa singela habitação e a testemunhar o encontro/diálogo entre o mensageiro divino e uma discreta jovem que se disponibiliza para participar no plano de Deus.

No chamamento/convite de Deus a Maria percebemos que, mais do que um desenvolvimento de capacidades humanas, a vocação será, sobretudo, abertura à novidade do alto e a confiança n’Aquele para quem “nada é impossível”. Consciência dos limites humanos e confiança na misericórdia divina.

“Alegra-te!” é a primeira palavra do anjo Gabriel, um convite, em tom imperativo, à alegria messiânica. Como alguém notou, o anjo não pede a Maria para se ajoelhar, esconder ou rezar; no início do anúncio/diálogo é pedido a Maria que se alegre. E que razões, humanamente falando, teria Maria para se alegrar? Talvez tantas como aqueles que, também hoje e em tantos lugares da terra, se sentem esquecidos de Deus, experimentam o ódio e a indiferença humanas ou se vêem privados de tudo e também da esperança!

Mas o convite mantém-se. Porque é o amor de Deus por todos e cada um que torna possível tal alegria, que não pode confundir-se com a gargalhada ruidosa, o gozo que vem do ter ou aparência que ilude. A humanidade é convidada a alegrar-se porque se sabe e se sente amada.

A Incarnação anuncia a derrota do mal e o sim de Maria ilustra a abertura do humano ao amor de Deus.

JD, in Voz de Lamego, ano 87/53, n.º 4439, 5 de dezembro de 2017

Falecimento da Irmã do Padre António Pereira Duarte

4891395_orig

O Senhor Deus, Pai de Misericórdia Infinita, fez regressar à Sua presença a D. Maria Augusta Duarte, irmã do reverendo Padre António Pereira Duarte, Pároco de Nossa Senhora da Assunção de Pendilhe e de São Sebastião do Touro; Vice-Arcipreste de Castro Daire-Vila Nova de Paiva.

Funeral: 6 de dezembro – 15h00 – Igreja Matriz de Cujó, na Zona Pastoral de Castro Daire.

O Senhor Bispo D. António Couto, secundado pelo Presbitério de Lamego, une-se nas condolências ao Pe. António Pereira Duarte e aos seus familiares, confiando na benevolência de Deus e no conforto da amizade e da Palavra de Deus.

Deus lhe dê o eterno descanso e a nós nos mova a eternizar o que nos aproxima e nos faz ser família amada de Deus.