Arquivo

Archive for the ‘Família’ Category

Equipas de Nossa Senhora | Setor de Lamego

Decorreu no passado sábado, dia 7 de outubro, a reunião do Setor de Lamego das Equipas de Nossa Senhora. Dois grandes objectivos presidiram a esta reunião: a passagem de testemunho do Casal Responsável de Setor (CRS) e a apresentação do Plano de Ação para o presente ano pastoral.

Relativamente ao primeiro objectivo, o casal Maria Judite e João Ferraz assumem, por um período de três anos, a função de Casal Responsável do Sector de Lamego e que continua a contar na Equipa com os casais Manuela/Quim Simões, Celina/Graciano Fernandes e Odete/António Pina. Para este trabalho muito específico nada melhor do que ter presente o SIM de Maria quando o Anjo Lhe anunciou que ia ser Mãe do Salvador. Cumpramos nós também esta missão que nos foi confiada escutando a Palavra de Deus e pondo-a em prática.

Um segundo momento foi a apresentação do Plano de Ação para este ano pastoral. Para além da apresentação das diversas actividades locais, regionais e nacionais, um dos grandes desafios que se nos coloca é a de “arrancarmos” com a constituição de novas Equipas de Nossa Senhora. Neste desafio em concreto queremos contar com a colaboração muito particular dos Srs. Arciprestes para que lancem “a rede” junto dos muitos casais jovens que estão “à espera” de uma abordagem; nós Equipa de Setor faremos o trabalho seguinte: apresentar o Movimento, fazer a pilotagem e acompanhar a(s) Equipa(s) que se constituírem.

A Palavra de Deus que escutámos nas leituras de Domingo falavam-nas da vinha. A vinha de que uma e outra leitura nos fala é a casa de Israel, o povo de Deus. O Senhor cuida deste povo como o bom agricultor cuida das suas vinhas. Mas este povo nem sempre correspondeu ao carinho que o Senhor teve para com ele.

Vamos para a Vinha e convidar “novos trabalhadores”.

Maria Judite e João Ferraz

CRS de Lamego das Equipas de Nossa Senhora

in Voz de Lamego, ano 87/45, n.º 4431, 10 de outubro 2017

Grupo de Jovens da Sé: Férias com Deus

No passado dia 13 do mês de agosto, após a obrigação dominical, o Grupo de Jovens da Sé rumou a Mira para mais umas “férias com Deus”.

Depois de uma viagem em que reinou a alegria e a boa disposição, finalmente chegamos ao nosso destino! À nossa espera já estava a responsável da Casa da Sagrada Família que nos ia acolher ao longo de alguns dias.

Após arrumarmos a bagagem partilhamos o almoço num ambiente de profunda comunhão! E chegou a hora de irmos a banhos nas águas gélidas do mar de Mira!

Num ambiente de descontração, mas nunca descorando as orações da manhã, das refeições e da noite, passamos uns dias fabulosos. O sentimento que reinou foi de total amizade para com todos e mesmo apesar de algumas “brincadeiras” noturnas reforçamos o Amor que nos une a Jesus Cristo!

Foram simplesmente maravilhosos os dias que passamos juntos! Mais uma vez o Grupo de Jovens da Sé demonstrou que mesmo de férias, continua a ser um grupo unido, coeso e amigo do seu próximo!

É muito bom partilhar o Amor Misericordioso de Deus!

in Voz de Lamego, ano 87/40, n.º 4425, 29 de agosto 2017

Um reparo: VIDA

Nestes dias quentes, longe das paisagens do litoral e dos “famosos” que preenchem os alinhamentos noticiosos, também o nosso interior apresenta mais vida.

É verdade que não há areais extensos para estender toalhas, mas há miradouros e sombras que convidam a demorar-se diante de paisagens singulares. É verdade que não há “festivais” que congregam milhares de jovens, mas há festas nas aldeias, vilas e cidades que, para lá da música, promovem o convívio e fortalecem amizades. É verdade que por estes lados não haverá muitos centros comerciais ou grandes eventos, mas há fontes de água que saciam, caminhos de infância que vale a pena percorrer, mesas com petiscos que esperam ser saboreados. É verdade que haverá milhares e milhares a querer chegar ao mar, mas também há muitos que, vindos do estrangeiro ou de outros pontos do país, aqui são esperados com carinho…

À nossa volta há vida a acontecer. Não apenas incêndios que destroem, acidentes que matam ou agressões que ferem. Há famílias reunidas, mesas maiores, crianças que são baptizadas, matrimónios que são celebrados, convívios familiares e comunitários que aguardaram por estes dias.

As lojas aumentam vendas, há filas nas caixas dos supermercados, os restaurantes servem mais refeições, as esplanadas dos cafés enchem-se de gente sequiosa que não olha para o relógio, o som dos foguetes propaga-se, as bandas percorrem ruas decoradas, os grupos musicais convidam à dança…

E também a vida paroquial se anima. Há igrejas e capelas que se enchem e voltam a ouvir o som de crianças, padroeiros que são festejados, tradições que se mantêm…

E há belezas para serem admiradas, melhoramentos que esperam ser valorizados, paisagens para contemplar, histórias que merecem ser ouvidas, guardadas e transmitidas…

A vida nunca esteve longe. Mas a presença de mais vidas dá-lhe som e cor.

JD, in Voz de Lamego, ano 87/38, n.º 4423, 1 de agosto 2017

Categorias:Família, Igreja, Vida Etiquetas:

SEMANA DA VIDA – 14 a 21 de Maio de 2017

A Nota Pastoral “A Família e a Vida”, de 1 de Maio de 1994, refere que João Paulo II, aquando do encerramento do Sínodo da Europa, em 1991, propôs que, em todos os países do mundo, a Igreja promovesse a celebração de um Dia ou uma Semana da Vida, todos os anos.

Os Bispos portugueses, em resposta a este apelo, decidiram, em Ano Internacional da Família – 1994 – instituir a Semana da Vida, na terceira semana de Maio, o que aconteceu, pela primeira vez, de 15 a 22 de Maio de 1994, e se tem repetido todos os anos, sob a organização da Comissão Episcopal competente para a área da Família. Ler mais…

Equipas de Nossa Senhora em dia de reflexão

No passado sábado, 8 de Abril, as Equipas de Nossa Senhora reuniram-se no Lar de São Pedro de Penude para um dia de reflexão, orientado pelo senhor Padre Dr. Adriano Cardoso.

À luz da “Amoris Laetitia” – Segunda Exortação Apostólica do Papa Francisco, a reflexão incidiu principalmente sobre o capítulo IV – O Amor no Matrimónio e no capítulo IX – Espiritualidade Conjugal e Familiar.

A forma simples e objectiva como foram tratados os temas, enriqueceram-nos humana e espiritualmente, nesta Quaresma, em que o nosso Movimento nos convida a parar para reflectir. O dia terminou com a Eucaristia vespertina.

 

in Voz de Lamego, ano 87/22, n.º 4407, 11 de abril de 2017

Semana da Bíblia em Valdigem, Figueira e Queimadela

biblia-melo2

Entre 22 de janeiro e 12 de Fevereiro as comunidades paroquiais de Valdigem, Figueira e Queimadela tiveram a oportunidade de viver a Semana da Bíblia. Para lá das celebrações eucarísticas de abertura e encerramento, formaram-se, em cada comunidade, diversos grupos que se reuniram em algumas casas, durante vários dias, com o fim de refletir, partilhar e sobretudo rezar alguns textos da Sagrada Escritura.

Com a Bíblia nas mãos, as pessoas foram convidadas a ler e refletir, num primeiro encontro, nos dois relatos da criação, orientado pelo pároco destas comunidades: Cón. José Manuel Melo. A ideia fundamental que se tentou transmitir é que o primeiro relato não é mais importante que o segundo e vice-versa. Ambos são relevantes, por isso estão os dois colocados na Sagrada Escritura. Uma outra ideia que foi bem reforçada é que não importa muito saber a ordem da criação do universo, ou se de facto aconteceu mesmo nos sete dias, incluindo o dia do descanso. Importa sim saber que foi e é Deus o Criador de todo o Universo e que o ser humano tem nele um estatuto especial.

O segundo e terceiro encontro foram orientados por Animadores de Grupos Familiares. O segundo encontro teve como tema: “Encontrar-se com Jesus na sabedoria dos idosos”. Tendo como base o texto de Lc 2, 21-40, as pessoas foram convidadas a refletir apenas no papel de duas personagens presentes nesta passagem: Simeão e Ana. É importante salientar que sob a inspiração do Espírito Santo, a vida destas personagens cruzam-se, no templo de Jerusalém, com a vida de Jesus. Também nós somos convidados a estar atentos aos sinais de Deus, à semelhança do “velho” Simeão e de Ana. Este encontro terminou com um texto do papa Francisco, proferido na praça de São Pedro, em Roma, em 28/10/2014, dirigido aos idosos e avós presentes.

O terceiro encontro teve como tema “encontrar-se com Deus na natureza”. Foi mais um outro olhar sobre a Criação, agora na perspetiva de cultivar em todos atitudes de apreço e contemplação pela maravilha da natureza, bem como ajudar a crescer na consciência da responsabilidade humana no cuidado da mesma.

A Semana da Bíblia terminou com um encontro geral para todos os grupos em cada paróquia, onde se refletiu na passagem da queda de Adão e Eva, orientado pelo reitor do Seminário Maior de Lamego: Pe. Joaquim Proença Dionísio. Foram muitos os que se movimentaram ao longo desta semana com o objetivo de melhor conhecer a Palavra de Deus. É necessário que estes encontros continuem, pois nos tempos que correm é urgente para nós cristãos conhecer cada vez mais e melhor as Escrituras.

Vítor Teixeira Carreira

VI ano, SML, in Voz de Lamego, ano 87/16, n.º 4401, 28 de fevereiro de 2017

CPM – Curso de Preparação para o Matrimónio

Microsoft Word - CPM 2017 - cartaz A4.doc

A preparação para o matrimónio, para a vida conjugal e familiar, é de importância relevante para o bem da Igreja. De facto, o sacramento do Matrimónio tem um grande valor para toda a comunidade cristã e, em primeiro lugar, para os esposos, cuja decisão é tal que não poderia ser sujeita à improvisação ou a escolhas apressadas.

Hoje, em não poucos casos, assiste-se a um acentuado deterioramento da família e a uma certa corrupção dos valores do matrimónio. O problema da preparação para o sacramento do Matrimónio, e para a vida que se lhe segue, emerge como uma grande necessidade pastoral antes de mais para o bem dos esposos, para toda a comunidade cristã e para a sociedade. Por isso crescem em toda a parte o interesse e as iniciativas para fornecer respostas adequadas e oportunas à preparação para o sacramento do Matrimónio.

O noivado inscreve-se no contexto de um denso processo de evangelização. De facto, vêm confluir na vida dos noivos, futuros esposos, questões que incidem sobre a família. Eles são, por isso, convidados a compreender o que significa o amor responsável e maduro da comunidade de vida e de amor que será a sua família, verdadeira igreja doméstica, que contribuirá para enriquecer toda a Igreja.

in Voz de Lamego, ano 87/12, n.º 4397, 31 de janeiro de 2017