Arquivo

Archive for the ‘Dia da Família Diocesana’ Category

Peregrinação da Zona Pastoral da Pesqueira ao Santuário de Fátima

Na data prevista, dia 17 de junho, devido à falta de autocarros disponíveis,os fiéis da Zona Pastoral de S. João da Pesqueira não puderam viver,com os demais fiéis da nossa Diocese, o Dia da Família Diocesana em ano do Centenário das Aparições.

Neste sentido, os párocos dessas comunidades agendaram uma data posterior e, no passado dia 23 de julho, peregrinaram até ao Santuário de Fátima para assim viverem esse dia em espírito de comunidade e para o celebrar com Jesus e na presença da Mãe de Deus.

Saídos das diversas comunidades e chegados ao Altar do Mundo, pude presenciar, com imensa alegria, a ânsia que todos tinham de, em primeiro lugar, visitar a Mãe, rezar ao Senhor, cumprir as suas promessas ou agradecer todas as graças concedidas, até à hora da Eucaristia, prevista para as 12h 30 min. Ler mais…

PEREGRINAÇÃO DIOCESANA | Editorial Voz de Lamego | 13 de junho

A Diocese de Lamego tem encontro marcado para Fátima, no próximo sábado, 17 de junho, para a 3.ª Edição da Família Diocesana. Depois do Santuário dos Remédios, do Santuário da Lapa, chega agora a vez do Santuário de Fátima, em ano de Centenário das Aparições.

O Pe. Joaquim Dionísio, Diretor da Voz de Lamego, no seu editorial, convida-nos à festa, à vivência da fé, ao estreitar dos laços que nos unem como Igreja, afinando a caminhada comum.

PEREGRINAÇÃO DIOCESANA

No próximo sábado, 17 de junho, milhares de fiéis da nossa diocese estarão a caminho do Santuário de Nossa Senhora de Fátima para viver o Dia da Família Diocesana, no âmbito da celebração do Centenário das Aparições.

As previsões apontam para uma presença de alguns milhares de peregrinos, o que ilustra o carinho dos nossos diocesanos pela Mãe, bem como o sentido de pertença a esta “porção do Povo de Deus”. Embora dispersos pelas 223 paróquias, com ritmos distintos e marcados pelas diferenças de cada zona, partilhamos a mesma fé e alegramo-nos com o encontro fraterno.

A festa da Família Diocesana tem como objectivo congregar, quase no término do ano pastoral, paroquianos de todas as idades, membros de Movimentos e Grupos, responsáveis de serviços, ministros ordenados e instituições para celebrar, com Jesus Cristo e na presença da Mãe de Deus, a comunhão e experimentar a catolicidade.

Nem todos poderão participar (data, afazeres, distância, idade, saúde, transporte), mas os que forem poderão testemunhar depois a alegria vivida e o desejo de avançarmos na mesma direcção. Afinal, a diocese é um “nós” a caminho de Deus que se esforça por viver e anunciar o Evangelho, concretizando, neste chão, a Igreja de Jesus Cristo.

Assim, o Dia da Família Diocesana é uma oportunidade para suplicar e agradecer as bênçãos de Deus, invocar a intercessão de Maria, testemunhar a fé, celebrar uma pertença, louvar a generosidade de tantos baptizados comprometidos e empenhados na missão, bem como para sublinhar o dinamismo das nossas comunidades e dos seus pastores.

Mas é, também, ocasião para aprofundar a unidade e afinar a caminhada comum, tendo sempre como horizonte o serviço ao Evangelho, a edificação da Igreja e a salvação de todos.

Porque é o Senhor que nos move, nos acompanha e nos espera mais à frente.

in Voz de Lamego, ano 87/31, n.º 4416, 13 de junho 2017

Dia da Família Diocesana – Lapa – 25 de junho de 2016

Acólitos da Paróquia da Sé na Festa da Família Diocesana, na Lapa

pedras-foto

Apesar do calor intenso que apelava mais a um dia na piscina, os acólitos da Sé vestiram as suas (quentes!) albas e rumaram à Lapa para se unirem à Família Diocesana em peregrinação. Com eles, vários familiares, alguns de bem tenra idade, que não quiseram deixar de honrar a Mãe do Céu num dos seus santuários mais queridos.

Foi forte a presença de acólitos de todas as paróquias da Diocese, de todas as idades, e muito bom o convívio fraterno entre eles e a oportunidade de se conhecerem e verem como são tantos os que na nossa Diocese se dedicam ao serviço do altar.

Após a Missa Campal retornamos ao santuário para, em grupo, passarmos a Porta Santa e rezarmos por todos os acólitos do Mundo e suas famílias e, em particular, pelo Francisco e sua família, que não vieram connosco por motivo de doença grave dum tio. Que a Senhora da Lapa lhes dê força e coragem para ultrapassarem este mau momento.

Claro que no final de um dia tão cheio e com tanto calor veio mesmo a calhar um geladinho antes do regresso, felizes e em paz com Deus e connosco.

IM, in Voz de Lamego, ano 86/33, n.º 4369, 28 de junho de 2016

Programa Ecclesia: Dia da Família Diocesana – Lapa 2016

Dia da Família Diocesana. Proximidade entre irmãos, à volta de Deus

IMG_7929

Proximidade e ternura entre irmãos e à volta de Deus

Tal como agendado no plano anual, o último sábado de Junho foi o dia escolhido para a vivência do Dia da Família Diocesana. Aconteceu no Santuário de Nossa Senhora da Lapa e congregou muitas centenas de diocesanos que, à volta do seu bispo, expressaram a sua fé e testemunharam a alegria de uma pertença.

DSCF2019

Uma iniciativa que começa

Pelo segundo ano consecutivo, a nossa diocese decidiu convidar todos os diocesanos a viverem um dia diferente, celebrando a fé e experimentando a proximidade diocesana. É verdade que, habitualmente, tal pertença festiva era assinalada na Solenidade de Cristo Rei do Universo, muito por força da presença dos diversos Movimentos e Grupos, com destaque para a Acção Católica Rural. Mas com a diminuição dos seus membros, a presença de diocesanos foi diminuindo. Com vontade de assinalar festivamente a data, foram fixadas para esse dia as possíveis Ordenações diaconais, na esperança de conseguir maior participação. Mas há anos em que, infelizmente, não há candidatos a essa Ordenação. Ler mais…

DIOCESE-FAMÍLIA

_MG_2407

Na variedade de temas, notícias e reflexões, semana a semana a Voz de Lamego aproxima-nos da região e aproxima das comunidades paroquiais, os movimentos eclesiais e a vida da Diocese de Lamego.

A chamada de capa desta semana vai para a Feira Medieval realizada na cidade de Lamego e para as Bodas de prata Sacerdotais do Pe. Agostinho Ramalho. Mas há muitos outros motivos de interesse para ler, refletir, e voltar a ler o Jornal Diocesano. Em vésperas do Dia da Família Diocesana – próximo sábado, 25 de junho, no Santuário da Lapa -, aí está a informação, com os horários e outras informações práticas e o Editorial, do Pe. Jaoquim Dionísio, que nos apresenta a Diocese como Família, reunida à volta do Bispo diocesano.

DIOCESE-FAMÍLIA

O documento conciliar sobre o múnus pastoral dos bispos (Christus Dominus) descreve a diocese como “porção do Povo de Deus que se confia a um Bispo para que a apascente com a colaboração do presbitério”. Esse povo, reunido pelo bispo “no Espírito Santo por meio do Evangelho e da Eucaristia, constitui uma Igreja particular, na qual está e opera a Igreja de Cristo, una santa, católica e apostólica” (CD 11).

Membros desta diocese de Lamego, somos um povo a caminho, com ritmos diferentes e sensibilidades diversas, marcados pelo chão que pisamos e pelos tempos que correm. Neste peregrinar, acompanha-nos a gratidão aos que nos precederam, a consciência do que somos e a confiança no Senhor providente que nos precede.

O Dia da Família Diocesana, marcado para o próximo sábado, no Santuário de Nossa Senhora da Lapa, é mais uma oportunidade para celebrar com alegria a Igreja local que formamos e experimentar a proximidade que faz de nós um Povo. Em ambiente festivo e descontraído, este acontecimento permite-nos visualizar uma diocese que é sempre mais que o meu arciprestado, a minha zona, a minha paróquia, o meu grupo ou movimento.

Pertencer à diocese é mais do que habitar no seu território, identificar as suas fronteiras, conhecer factos históricos, saber quem é o seu bispo ou rezar pelos fiéis que a formam. Tudo isso é bom, mas também se exige a cada um que sinta com esta Igreja, se ocupe e preocupe com a caminhada comum, que apareça e participe. Numa palavra, não podemos viver esta pertença de forma telescópica, à distância, com receio de misturas e da proximidade.

Aceitar o convite e rumar até à Lapa é assumir uma pertença comum e manifestar a vontade de participar na edificação de um corpo que precisa de cada um para crescer e se santificar.

in Voz de Lamego, ano 86/32, n.º 4368, 21 de junho de 2016