Arquivo

Archive for the ‘Colégio de Arciprestes’ Category

Colégio de Arciprestes – Reunião ordinária

No dia 31 de maio, teve lugar no Seminário de Lamego mais uma reunião ordinária do Colégio de Arciprestes, da diocese de Lamego. Presidida pelo bispo diocesano, D. António Couto, com a presença dos vigários gerais, da coordenação pastoral e dos arciprestes e vice-arciprestes da nossa diocese, a reunião teve início às 10h00, com a oração de Hora Intermédia, e terminou pelas 13h00, seguindo-se o almoço.

Dando cumprimento à pré-definida agenda de trabalhos, houve três assuntos que mereceram particular refleção, discussão e decisão. O primeiro tema em análise foi a verificação do estado de preparação do, já próximo, Dia da Família Diocesana, a realizar a 22 de junho, no Santuário de Santa Eufémia, na zona pastoral de Penedono. Expuseram-se um conjunto de decisões já tomadas acerca do programa do dia, da celebração Eucarística, da tarde recreativa e do envio. Distribuíram-se tarefas e pediu-se o máximo empenho de todos para o que ainda falta fazer, sobretudo no que toca à necessária divulgação, para que ninguém fique de fora por falta de informação.

O segundo assunto de maior relevância, na ordem dos trabalhos, foi a preparação do lema pastoral para o próximo ano. De acordo com o que já tinha ficado pensado e decidido no ano passado, o plano pastoral do ano 2019/2020 desenvolverá a temática da sinodalidade, como estado permanente da vida eclesial. Mantendo a lógica do ano passado, e seguindo as diretrizes da carta pastoral do nosso bispo, a proposta é de que o tema verse sobre a “Igreja em caminho e em comunhão” (Carta Pastoral 2018/19, nº1). A seguir agendaram-se já algumas datas de atividades diocesanas, que já vão sendo habituais ao longo dos últimos anos.

Por fim, o terceiro assunto puxado à discussão foi a análise da distribuição do clero diocesano, nos diferentes arciprestados. Os arciprestes e vice-arciprestes foram referenciando as situações mais críticas e anómalas, mencionando o caso de alguns sacerdotes que já não conseguem dar cumprimento normal à realização dos necessários trabalhos paroquiais. Alguns casos repetem-se, e foram já objeto de apreciação em anos anteriores, por este mesmo colégio. Outros são situações relativamente recentes.

Para terminar, o Senhor D. António agradeceu a presença, o empenho e o trabalho de todo. E reiterou a vontade de continuar a contar com todos neste serviço que foi pedido a cada um dos presentes.

Pe. Diamantino Alvaíde,  in Voz de Lamego, ano 89/26, n.º 4513, 2 de junho de 2019

Rescaldo da Reunião do Colégio de Arciprestes

Às 10 horas, do passado dia 24 de Março, reuniu no Seminário Maior de Lamego o Colégio de Arciprestes, como estava agendado desde a última reunião.

O encontro de trabalho, que conta sempre com a presença do Senhor Dom António, teve inicio com oração da Hora Intermédia, e uma breve reflexão do Senhor Bispo.

O trabalhos iniciaram com um balanço do que tem sido a implementação do plano pastoral diocesano, nos diversos arciprestados da diocese. Seguiram-se algumas considerações relativas aquilo que deve ser o plano pastoral do próximo ano, sem que se dê o atual por terminado.

A discussão seguinte foi em torno da peregrinação diocesana a Fátima, no próximo dia 17 de Junho. Foram conhecidos mais pormenores do programa e feitas algumas chamadas de atenção.

Por último, foi chamado à reunião o Pe. Joaquim Dionísio, para inteirar os arciprestes das obras a realizar, brevemente, no edifício do Seminário Maior. Com a ajuda de um esboço do projeto de intervenção, foi dado a conhecer o conjunto de remodelações previstas, aquelas que são mais urgentes e as finalidades a que se destinam.

Dada a palavra final ao Senhor Bispo, o encontro terminou com o fraternal almoço.

Pe. Diamantino Alvaíde, in Voz de Lamego, ano 87/20, n.º 4405, 28 de março de 2017

Oitavário pela Unidade dos Cristãos | Vigília de Oração | 24 de janeiro

Taizé_unidade_cristãos

De alguns anos a esta parte, realiza-se a Semana (Oitavário) de Oração pela Unidade dos Cristãos, de 18 a 25 de janeiro, de cada ano, terminando precisamente no dia em que a Igreja celebra a CONVERSÃO DE SÃO PAULO, o Apóstolo dos Gentios, que procurou levar o EVANGELHO a todo o mundo.

Como sabemos o Cristianismo é constituído por diversos ramos, Igrejas, confissões. No início do século XI, em 1054, a primeira grande divisão, Igreja Católica (mais) a Ocidente, Igreja Ortodoxa (mais) a Oriente. No século XVI, século da Reforma e da Contra-Reforma, mais divisões (mais) a Ocidente, com o surgimentos das chamadas Igrejas protestantes: luteranos, anglicanos, calvinistas… Com particular incidência, na segunda metade do século XX, o diálogo e aproximação das diversas confissões cristãos, sobretudo na procura de pontos de encontro, na oração, no compromisso social. Por parte da Igreja Católica, a abertura mais concreta dá-se com o Concílio Vaticano II, desde logo impulsionado pelo Papa João XXIII e depois pelo Papa Paulo VI. Os Papas que se seguiram cimentaram este diálogo ecuménico, João Paulo II, Bento XVI e agora o Papa Francisco. Por outro lado, além do ecumenismo – diálogo com confissões/Igrejas Cristãs – também o diálogo interreligioso, entre religiões diferentes, se acentuou. Esta semana é sobretudo de oração ecuménica, oração e reflexão.

Na nossa DIOCESE DE LAMEGO, valorizando a Oração que se faz na Paróquia de Santa Maria de Almacave, sob motivação da comunidade ecuménica de Taizé, no dia 24 de janeiro, pelas 21h30, Oração orientar-se-á para a Unidade dos Cristãos, celebração presidida por D. António Couto, Bispo da Diocese de Lamego. D. António Couto, no Colégio de Arciprestes, sublinhou a importância desta Semana e desta Vigília, sabendo-se que neste chão diocesano prevalece o catolicismo, mas sempre oportunidade para sensibilizar para o Ecumenismo.

Colégio de Arciprestes e o novo Ano Pastoral

20140912_112052

No passado dia 12 de setembro, o Colégio de Arciprestes, reuniu, na Casa de São José, na cidade de Lamego, centrando particular atenção no lançamento do novo ano pastoral.

Com a presença dos Arciprestes e Vice Arciprestes, do senhor Vigário Geral e do senhor Pró Vigário Geral, presidiu, como habitualmente, o Sr. Bispo, D. António Couto, que tomou a palavra durante o momento da Oração inicial, sublinhando a necessidade de sermos verdadeiramente aprendizes de Jesus, procurando iluminar a nossa vida com a Sua presença, para sairmos e O levarmos aos outros. O Evangelho revela-nos o mistério de Deus, justo e bom, e faz-nos sair ao encontro dos outros (cf, Ro 1, 16-17).

O reverendo Pe. José Manuel Melo, responsável diocesano da pastoral, apresentou as linhas gerais do Plano Pastoral Diocesano, que acolhe sugestões dos vários arciprestados e movimentos eclesiais, serviços diocesanos, com os tempos fortes a valorizar, do Advento e Natal, Quaresma e Páscoa, Semana (dia) da Família, da Juventude, dos Idosos, do Doente…

O próximo triénio estará sob a ambiência da Família, cujos Sínodos dos Bispos, Ordinário e Extraordinário, se realizarão em Roma em 2014 e em 2015, respetivamente, procurando encontrar respostas que vão de encontro às preocupações, dificuldades e anseios das famílias no contexto atual. Depois da auscultação às dioceses e paróquias do mundo inteiro, com o instrumento de trabalho disponibilizado pelo Vaticano, é agora tempo das comunidades aprofundarem em conjunto as questões, com ousadia, em atitude de humildade e serviço, sempre na predisposição de seguir Jesus Cristo: acolher a pessoa concreta, com o seu sofrimento e os seus sonhos, as suas dúvidas e esperanças, as suas tristezas e alegrias.

20140912_112114 Ler mais…