Arquivo

Archive for the ‘Catequese’ Category

Festa do Pai-nosso na Paróquia da Sé

As crianças do 2º ano realizaram neste domingo a sua festa, a Festa do Pai Nosso.

Ao pé do altar, em lugar de honra, celebraram durante a Eucaristia das 10 horas a alegria de serem filhos de Deus, dum Deus que os ama e a quem elas aprenderam a amar como Pai.

Como testemunhas e partilhando desta alegria, além dos Pais, Avós e outros familiares e amigos, todos nós, os paroquianos habituais nesta missa e todos os outros irmãos que a nós se quiseram juntar numa celebração que, sendo repetida todos os anos, é sempre nova e diferente, pois são sempre outras as crianças que a comunidade vê crescer no seu percurso catequético e no Amor do Pai.

Como membros da comunidade, cabe também a todos nós ajudar os Pais a continuar o bom (e difícil!) trabalho de educar estes meninos e meninas nos caminhos de Jesus, e aos Pais procurar e aceitar essa ajuda, pois as crianças são um bem comum, uma dádiva de Deus para a Humanidade, e não uma propriedade exclusiva de quem os gera.

Se a criança estiver sempre no centro das preocupações de todos, tudo correrá pelo melhor.

E todos nós nos sentiremos realmente Filhos do mesmo Pai !

IM, in Voz de Lamego, ano 88/15, n.º 4452, 13 de março de 2018

Formação de Catequistas para o Arciprestado de Cinfães – Resende

Este sábado, dia 18, às 9h30, no Seminário de Resende, o Secretariado Diocesano da Catequese irá organizar uma formação para as/os catequistas de Resende e Cinfães, dando início a um ciclo de “Formações itinerantes”, muito práticas e explícitas, que não substituem as formações mais generalistas e alargadas que são disponibilizadas a nível de arciprestado, diocese ou nacionais, antes as complementam dum modo mais íntimo, restrito e mais próximo das paróquias.

Com o objetivo de ajudar a organizar uma sessão de catequese, com todos os desafios que as crianças e a realidade que vivemos representam para as/os catequistas, preparou-se o seguinte programa:

09:30  – Acolhimento

09:45  – Início dos trabalhos

10:30  – Trabalho de grupo

11:30  – Intervalo

11:50  – Envio

O tema – base será a parábola do Bom Samaritano ( Lc 10, 29-37).

Pedimos que não se esqueçam da Bíblia, material de escrita  e muito entusiasmo.

As inscrições são importantes, em particular para quem pretender almoçar, mas não deixe de vir se sentir “a chamada” na véspera…

BENVINDAS/OS.

in Voz de Lamego, ano 87/50, n.º 4436, 14 de novembro de 2017

Jornadas Nacionais de Catequistas: Mediadores do encontro com Ele

Do dia 3 ao dia 5 de novembro, tiveram lugar em Fátima, as Jornadas Nacionais de Catequistas, com a presença do Sr. D. António Moiteiro, Presidente da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé.  Da nossa Diocese participaram seis catequistas e na organização dos trabalhos colaboraram dois elementos do secretariado diocesano.

Os trabalhos começaram no dia 3 com uma reflexão orientada pelo Sr. Padre Mário de Sousa, da diocese do Algarve, sobre “A alegria do encontro com o ressuscitado”. No dia 4 decorreram duas conferências: uma orientada pelo Sr. D. António Moiteiro sobre Linhas programáticas para a catequese e outra pelo Sr. Padre José Frazão, da companhia de Jesus, sobre O encontro com Jesus Cristo. Na tarde do dia 4 e dia 5 realizaram-se partilhas em grupo sobre os lugares, destinatários e mediadores da catequese que nos são apresentados na carta pastoral “Catequese: a alegria do encontro com Cristo”.

Desta formação importa reter e referir alguns princípios e propósitos que nos foram deixados nas intervenções do Sr. D. António Moiteiro e do Sr. Padre José Frazão. Ambos referiram uma ideia fundamental, “ o catequista só pode ser verdadeiro mediador do encontro com Jesus Cristo quando experimentar este encontro”. Referiu ainda o Sr. D. António Moiteiro que é importante que “a catequese se baseie hoje no despertar da fé e não tanto na transmissão da fé. Portanto na boca do catequista deve ressoar o primeiro anúncio, o Kerigma.” Por fim referiu ainda que a vocação do catequista é “ o conhecimento amoroso de Cristo que brota do desejo de o anunciar”. Neste sentido só podemos, enquanto catequistas, ser verdadeiros anunciadores de Cristo quando chegarmos ao verdadeiro encontro com Ele. Assim o Sr. Padre José Frazão referiu que a missão do catequista é “retirar os obstáculos ao encontro com Cristo”. Na sua intervenção deixou-nos ainda 5 elementos que, segundo ele, são importantes para que haja este encontro: “reconhecimento de Cristo como vida da minha existência; ser capaz de suscitar a adesão da minha inteligência e do meu afeto; acolher a verdade que é Jesus no nosso corpo e na nossa alma; Jesus que confirma a expectativa de felicidade e de bem e assim dará uma forma à nossa vida e à nossa existência”.

Estas jornadas ajudaram a perceber que é fundamental o verdadeiro encontro com Cristo para podermos conduzir os nossos catequizandos a este encontro. Portanto, como referiu o Sr. Padre José Frazão, o catequista deve ser “o barqueiro e remover de obstáculos” que interrompem o encontro com Jesus Cristo.

SDEC, in Voz de Lamego, ano 87/49, n.º 4435, 7 de novembro de 2017

Arciprestado de Lamego: A caridade no coração da catequese

Foi este o tema que juntou cerca de 60 catequistas do arciprestado de Lamego no Seminário maior, no sábado dia 4, entusiasmados por se encontrarem (reencontrarem, quase todos !)  para passar a manhã em ambiente de aprendizagem, oração e louvor a Deus.

E foi orando que iniciamos os trabalhos , preparando-nos espiritualmente para o Encontro com Ele.

Assumindo e testemunhando a CARIDADE como indissociável da vida cristã, caridade e catequese são também inseparáveis.

Como integrar esta realidade na catequese ministrada nos dias de hoje em diferentes registos sociais, económicos e familiares foi o desafio que tentamos ultrapassar com a preciosa ajuda do P. Ângelo, do P. Aniceto e do P. José Fernando; á mesa presidiram o Sr Cónego Assunção e o Sr Cónego Melo. Ler mais…

Profissão da Fé na Paróquia da Sé

O domingo em que celebramos em particular a Santíssima Trindade, o nosso Deus único em três Pessoas, Pai, Filho e Espírito Santo, foi escolhido para que as 35 crianças do 6º ano, quase adolescentes, professassem a sua Fé neste mesmo Deus, que tem guiado e iluminado o seu caminho catequético até aqui.

Vestidos de branco, símbolo da pureza do seu coração juvenil, segurando nas mãos a vela do Baptismo que foi acesa pelos Pais que em tempos os apresentaram a Deus e á Igreja, renovaram as promessas feitas por Pais e Padrinhos, comprometendo-se a seguir os caminhos de Deus e a trabalhar para manter sempre acesa a Luz de Jesus, a Luz da Fé, que, como lembrou o Sr. Pe. José Ferreira, tem que ser continuamente cuidada e renovada, como o azeite da candeia, para que não esmoreça nem se apague.

Terminam este ano o ciclo da Catequese da Infância; esperamos por todos eles no próximo ano, agora integrando a Catequese da Adolescência, pois Deus quer ser uma presença constante nas suas vidas e depende deles e dos seus Pais deixarem que isso aconteça.

Aos Pais fica a mensagem: não deixem que os vossos filhos enfrentem sem Deus um período tão turbulento, incerto e por vezes assustador até para os jovens, como é a adolescência; dai-lhe não só o vosso conforto, atenção e amor, mas permiti que também encontrem tudo isso na presença amorosa de Jesus. Apoiai-os e incentivai-os.

Aos jovens: não pensem que a Igreja não tem mais nada para vos dar, ou que já não devem nada mais á Igreja; somos todos nós que formamos a Igreja, cada um de vós tem o seu lugar único e insubstituível que ninguém pode ocupar; a comunidade, os jovens, os vossos colegas, contam convosco para continuarmos a nossa missão de dar testemunho de Jesus.

E para tudo o que precisarem, a vossa comunidade está sempre aqui.

CONFIEM EM NÓS. CONFIEM EM JESUS.

in Voz de Lamego, ano 87/31, n.º 4416, 13 de junho 2017

Saudação do Grupo Almacave Jovem aos novos crismandos

Jovens amigos,
que hoje recebestes o Dom do Espírito Santo

Também nós, grupo Almacave Jovem, ficamos felizes, neste dia em que recebestes o Sacramento da Confirmação. Um dia, recebemos também nós a Força do Espírito que nos faz testemunhas de Jesus ressuscitado. Sexta-feira, à noite, estivemos em vigília convosco, pedindo ao Espírito Santo que a todos nos ilumine com os seus dons. Hoje, mais do que nunca, somos desafiados a ser mais fortes e a não deixar que essa luz que nos habita esmoreça. Vivemos num mundo que gira a alta velocidade, indiferente ao sofrimento de quem passa. Indiferente ao grito desse Amor que chama, que impele, que procura e não encontra. Um Mundo que se vai deixando esmagar pelas trevas. Somos cada vez mais urgentes! Precisamos de despertar desse sono e ir, sem medo, dar tudo – “dar sempre seis”! Que nunca vos passe pela cabeça que o vosso gesto não faz diferença, que as vossas mãos não são necessárias, que a vossa vida não é capaz de marcar outras. “Há diversidade de dons, mas um mesmo é o Espírito. A cada um é dada a manifestação do Espírito em vista do bem comum (…) Como o corpo é um, embora tenha muitos membros, e como todos os membros do corpo, embora sejam muitos, formam um só corpo, assim também acontece com Cristo.”
Hoje, mais do que nunca, deveis sentir a força desse espírito que nos empurra, que nos corta as amarras e nos leva por caminhos que nunca pensámos percorrer; que nos levanta, mesmo quando pensamos já não ser mais capazes de caminhar. Ele vive em nós! Escutai-O no silêncio e sabei que jamais caminhareis sozinhos. E que por maiores que sejam as tempestades, nunca nada será maior que o Amor que Deus tem por cada um de nós. Que este dia fique tatuado nas vossas vidas como um compromisso de Amor que deve guiar-vos para sempre. Carregai bem alta essa luz que rasga as trevas e senti que nada será capaz de vos separar do Amor de Deus. Ler mais…

Profissão de Fé na Paróquia de Almacave

Decorreu no dia 4 de Junho, no Auditório do Centro Paroquial,  a Festa da Profissão de Fé de 42 catequizandos  que assim concluem a sua caminhada na Catequese da Infância.

A Cerimónia iniciou-se na Igreja Paroquial, onde a renovação das promessas baptismais e passagem pela Pia baptismal  e a entrega da vela do Baptismo de pais a filhos  fazem parte do ritual de uma nova fase de vida destes catequizandos que agora assumem pessoalmente a sua Fé.

A procissão até ao Centro Paroquial faz parte de uma caminhada acompanhada dos pais, que leva à integração da Comunidade Paroquial como testemunha viva deste ato  celebrativo a que acorrem muitos familiares.

O hábito é ainda usual nesta festa, o que em tempos passados representava a igualdade do traje, entre os que tinham mais ou menos posses.  O tempo foi passando e as melhorias nos mesmos hábitos vão sendo evidentes mas ainda se apresentam em igualdade de circunstância, aceitando estes pré-adolescentes este dia como um momento memorável nas suas vidas.

Esperamos que todos eles regressem no próximo ano, de espirito e fé renovada para prosseguirem na caminhada para o sacramento da Confirmação, e que seja o Espirito Santo vivido neste Dia de Pentecostes a fazer deles obreiros futuros da Missão .

Isolina Guerra, in Voz de Lamego, ano 87/30, n.º 4415, 6 de junho 2017