Início > Editorial, , Jesus Cristo > Editorial Voz de Lamego: Não se perturbe o vosso coração

Editorial Voz de Lamego: Não se perturbe o vosso coração

Há uma semana, o editorial tinha como título: só se vive uma vez. Tinha partido de uma música, conhecida, que passou num momento de festa e confraternização, após o matrimónio do meu irmão Augusto e da minha cunhada Paula. O que a letra sugeria, parece que ganhou um sentido mais premente.

Recuperando um pouco do editorial: “Se nós soubéssemos que amanhã já não estamos (fisicamente) por cá, talvez acelerássemos algumas tarefas e compromissos, para deixarmos resolvido, para vivermos. Como não sabemos, também não o devemos adiar, pois o futuro só a Deus pertence. Ele dá-nos o tempo atual como presente para desfrutarmos, para vivermos, para construirmos um mundo fraterno, que seja casa de todos e para todos. Há quem não viva hoje à espera de viver o amanhã, de melhores dias e melhores circunstâncias que não chegam ou quando chegam já é demasiado tarde”.

Estou certo que o meu irmão viveu dias muito felizes, muito preenchidos, dando o melhor, recebendo o melhor da vida, da família, dos amigos e, especialmente, da esposa. Muitas vezes, e nós padres fazemo-lo quase constantemente, repetimos o desafio a viver o dia de hoje como presente que Deus nos dá, pois não saberemos se amanhã estaremos (fisicamente) por cá. Então, sem medos, sem pressas, sem ansiedade, vivamos! Digamos hoje o que temos a dizer! Amemos hoje, cuidemos hoje, perdoemos hoje, pois o HOJE torna-se eterno.

Quando se aproxima a Sua hora, Jesus prepara e sossega os seus amigos mais íntimos: «Não se perturbe o vosso coração; acreditai em Deus e acreditai em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fosse, ter-vos-ia dito que vos vou preparar um lugar? E, quando Eu tiver partido e vos tiver preparado um lugar, virei de novo e levar-vos-ei comigo, para que onde Eu estou, estejais vós também» (Jo 14 1-3).

As palavras de Jesus só serão compreendidas a posteriori. «Disse-vos estas coisas para que a minha alegria esteja em vós, e a vossa alegria seja completa» (Jo 15, 11). E Jesus prossegue, dizendo: «Mas, porque vos disse estas coisas, a tristeza encheu o vosso coração… haveis de chorar e lamentar-vos, mas o mundo alegrar-se-á; vós ficareis tristes, mas a vossa tristeza tornar-se-á alegria… vós agora sentis tristeza, mas Eu hei de ver-vos de novo, e o vosso coração alegrar-se-á, e ninguém vos poderá tirar a vossa alegria… Até agora, nada pedistes no meu nome; pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja completa… disse-vos estas coisas para que em Mim tenhais paz. No mundo tereis tribulações. Mas tende coragem: Eu venci o mundo!» (Jo 16).

Parafraseando Toltói, a alegria é semelhante para todos, a tristeza cada um a vive à sua maneira. Não seremos capazes de nos colocarmos no lugar dos apóstolos, quando Jesus lhes diz que vai ser morto ou quando Jesus morre de facto. As palavras de Jesus são também para mim, para nós. O anúncio da partida, da separação física gera um emaranhado de sentimentos, um certo entorpecimento… a fé desafia-nos a acolher os desígnios de Deus, mesmo quando são inusitados, quando chegam fora do tempo que julgávamos ter. Jesus volta à vida, ainda que numa dimensão (dinâmica) diferente. Com Ele vivem os que com Ele partem. Assim o creio e assim o espero para o meu irmão Augusto, para que, vivendo em Deus, a Deus reze por todos aqueles que fizeram e fazem parte da sua vida. Agradeço a Deus os momentos que nos deu para apreciarmos a vida, desfrutarmos da presença, agradecermos as pessoas. Como naquele dia, há pouco mais de uma semana, na Sé de Lamego, diante de Deus, abençoando um compromisso para a vida… a mesma vida e a mesma bênção nos liguem ao mistério amoroso de Deus.

Agora a tristeza e o luto, mas logo, a alegria do reencontro, quando Ele vier e nos levar Consigo. Até lá… vivamos agradecidos por tantos momentos, agradeçamos vivendo, como se nunca tivesses partido, porque Deus te quer perto de nós, no nosso coração e na nossa vida. Vida! Sempre. Gratidão e Paz.

Pe. Manuel Gonçalves, in Voz de Lamego, ano 92/28, n.º 4659, 25 de maio de 2022

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: