Início > Editorial, Igreja, Nossa Senhora > Editorial Voz de Lamego: Rainha da Paz, dai-nos a paz!

Editorial Voz de Lamego: Rainha da Paz, dai-nos a paz!

A paz é como um frasquinho de cheiro, frágil, preciosa e frágil. Precisa de muitos cuidados e de uma vigilância constante. Uma aragem e pode desfazer-se em instantes o que demorou anos, décadas, a construir. Desde Caim que a terra recolhe o sangue dos irmãos, são mortos pais, filhos, maridos, esposas, vizinhos, pelos mais variados motivos e sem motivos nenhum. O genocídio na Ucrânia é só mais um episódio da prepotência, dos sonhos megalómanos de um homem e/ou de uma ideologia, do egoísmo e sobranceria, prevalecendo a lei do mais forte, recorrendo à força, à violência e chantagem. Aquele adágio célebre “queres a paz prepara-te para a guerra”, infelizmente, evoca um princípio malévolo, parecendo que só estamos bem a lutar, a ver quem é o maior e assegurar-nos que na batalha seguinte sairemos vencedores. O medo e a desconfiança em relação ao outro, levam-nos a criar muros e fronteiras, a “armar-nos” para o que der e vier.

«Volta a pôr a tua espada no seu lugar, pois todos os que pegam na espada pela espada perecerão» (Mt 26, 52). No Jardim das Oliveiras, como na Cruz, Jesus sabe que a violência não resolve, só gera mais violência. A agressão contra uma pessoa, não é apenas contra uma pessoa, é contra a humanidade, é contra Deus, para quem todos somos filhos, portanto irmãos. E, porque gera ódio e violência em outros membros da família e/ou da comunidade, gera o propósito de saldar “dívidas” durante décadas. A invasão russa vai abrir feridas que levarão gerações a sarar. Amordaçar, coagir, matar, ameaçar, separar famílias, destruir-lhes as habitações, os campos, obrigá-las a fugir, gerará escravos, mas nunca a paz. Dividir para governar! A paz, preciosa e frágil, está a sangrar em abundância.

Vamos iniciar o mês de maio, dedicado a Nossa Senhora, na invocação de Nossa Senhora de Fátima. Este ano, maio começa no próximo domingo, dia em que em Portugal se comemora o Dia da Mãe. Na mensagem para este dia, a Igreja em Portugal quer prestar a sua homenagem a todas as “mães coragem de todos os dias, as que nunca desistem de cuidar, proteger e ensinar a crescer saudáveis os seus filhos”, lembrando especialmente as mães ucranianas.

A nossa referência e modelo é Maria. É a Senhora da Paz, que nos dá o Príncipe da Paz. E para cuidar desta PAZ, Maria, com São José, tem de fugir para Egito, para uma terra estrangeira, como tantas mães em fuga com os seus filhos para cidades e países distantes.

O velho Simeão, inspirado pelo Espírito Santo, tinha profetizado: “Uma espada trespassará a tua alma” (Lc 2, 34-35). Príncipe da Paz, Jesus é morto como malfeitor. Maria pouco pode fazer. Aparentemente o amor saiu derrotado, só Deus nos mostrará que o amor vence. O amor é pobre e frágil, porque se predispõe a dar a vida pelo outro, ao jeito de Jesus. Mas só o amor nos salvará. Só o amor de Jesus nos salva.

Na mensagem de Fátima é recorrente o apelo à oração pela paz, desde logo nas aparições do Anjo: Não temais! Sou o Anjo da Paz. Orai comigo (primavera de 1916); «De tudo que puderdes, oferecei um sacrifício em ato de reparação… atraí, assim, sobre a vossa Pátria a paz. Eu sou o Anjo da sua guarda, o Anjo de Portugal» (verão de 1916). É também um pedido constante de Nossa Senhora, nomeadamente na primeira, na terceira, na quinta e sexta aparição. «Rezem o terço todos os dias, para alcançarem a paz para o mundo e o fim da guerra… Quero que continuem a rezar o Terço todos os dias, em honra de Nossa Senhora do Rosário, para obter a paz do mundo e o fim da guerra, porque só Ela lhes poderá valer… Se fizerem o que Eu vos disser, salvar-se-ão muitas almas e terão paz. A guerra vai acabar… O Santo Padre consagrar-me-á a Rússia, que se converterá, e será concedido ao mundo algum tempo de paz». A construção da paz passa por todos. Por mim e por ti. Peçamo-la a Deus, para que inspire o coração de todos os homens e que Maria reze connosco a paz.

Pe. Manuel Gonçalves, in Voz de Lamego, ano 92/24, n.º 4655, 27 de abril de 2022

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: