Arquivo

Archive for 06/01/2018

Uma vida dedicada ao Senhor: Pe. Timóteo Pereira | 1923 – 2018

O Padre Timóteo Pereira, membro do nosso presbitério, faleceu no passado sábado, dia 06 de janeiro, em virtude de uma queda, com 94 anos de idade (faria 95 em meados deste ano), no Porto, onde residia desde 1975 e onde colaborava pastoralmente.

Era filho de Timóteo Pereira e de Maria de Oliveira Rocha e nasceu em Cambres, Lamego, no dia 08 de julho de 1923. Frequentou os Seminários da nossa diocese e foi ordenado diácono a 29 de junho de 1946, na capela do Seminário, e presbítero a 14 de julho de 1946, na Sé de Lamego, por D. Ernesto Sena de Oliveira. Dentre os seus condiscípulos, recorde-se, por exemplo, Mons. Simão Botelho, antigo Director do nosso jornal.

Após a ordenação sacerdotal foi nomeado como pároco para Ferreirim, no arciprestado de Lamego e, em 1952, assumiu pastoralmente as paróquias de Ucanha, Gouviães e Salzedas. Em 1975 obteve licença para se ausentar da diocese e foi residir na cidade do Porto, onde colaborou, na Capela de Nossa Senhora da Saúde.

Louvamos o Senhor pelo dom da vida e da vocação, rezamos pelo descanso eterno deste nosso irmão e agradecemos tudo quanto o senhor Padre Timóteo viveu e testemunhou no exercício do seu ministério sacerdotal.

Funeral no dia 10 de janeiro, na Igreja do Bonfim, cidade e diocese do Porto.

JD, in Voz de Lamego, ano 88/06, n.º 4443, 9 de janeiro de 2018

ALMACAVE JOVEM – Natal na “Estrada de Jericó”

Quando pensamos no Natal, o nosso imaginário transporta-nos, inevitavelmente, para as luzes de Natal que cintilam nas nossa casas e nas ruas da cidade, para o sabor das iguarias da consoada e do calor das nossas casas. Mas, para muitos, a imagem do Natal carrega consigo sentimentos de tristeza, de solidão e até mesmo de doença e abandono. Pessoas que sentem o “frio” não só pela falta da lareira, mas sim, também, pela falta de um abraço ou de uma simples conversa ou presença.

Foi para contrariar esta tendência redutora de viver o Natal, cada vez mais entranhada na nossa sociedade que, durante o Advento, nós, Grupo de Jovens, quisemos preparar o Natal através da vivência da caridade decalcada na Parábola do Bom Samaritano que serve de suporte ao nosso Plano Pastoral diocesano e paroquial. Domingo após domingo, também toda comunidade paroquial foi desafiada a transformar o lema, “ Vai, e faz tu do mesmo modo” em atitudes concretas na prática do amor e a recriar modelos de atuação através da proximidade a dispensar a todos aqueles que na nossa paróquia são empurrados para os valados da frieza da indiferença e da insensibilidade.

Foi a pensar nessas pessoas, que o nosso grupo de jovens agendou, também, visitas aos doentes da Paróquia, aos lares de idosos, ao Hospital de Lamego. Tentámos levar connosco a alegria da Boa Nova do nascimento de Jesus, um pouco mais de conforto e de calor natalício com o auxílio da música, da oração e também com um pezinho de dança.

Não é fácil deixarmos as nossas agendas preenchidas, tantas vezes com afazeres supérfluos, e vencer o cansaço de um semestre com frequências à porta, sair do conforto da nossa casa, ir ao encontro dos outros e determo-nos nas casas dos doentes, dos mais fragilizados e dos que vivem sós ou em lares, e daqueles a quem lhes foi roubada a esperança.

Também, como tem acontecido já em anos anteriores, quisemos terminar o ano de 2017 com os reclusos do Estabelecimento Prisional de Lamego. Uma greve imprevista obrigou-nos a antecipar este esta obra de misericórdia para o dia 30 de dezembro. O encontrou iniciou-se com a celebração festiva da Eucaristia animada liturgicamente por nós e também pelos reclusos participantes, seguindo-se um tempo de convívio onde não faltaram os doces típicos desta época e canções de Natal.

Para os que participámos nesta aventura de ir ao encontro dos outros, de quem somos próximos, sentimos profundamente que, quando o fazemos com a determinação de levar a mensagem do Amor e da Alegria do Nascimento de Jesus, somos sempre nós que ficamos com o coração mais aquecido.

Acabámos a semana  do Natal com uma bênção especial  a seis mães  grávidas e seus bebés, na Eucaristia da família Paroquial no dia da Festa da Sagrada Família, para que se sintam amadas e protegidas por Jesus Cristo e Sua Mãe, que também deu à luz o seu filho, o mistério da Encarnaçao  que celebramos festivamente neste tempo de Natal.

 

Claresse Reis – Grupo Almacave Jovem,

in Voz de Lamego, ano 88/05, n.º 4442, 2 de janeiro de 2018