Início > Ano Pastoral, Jesus Cristo, Jovens, Oração, Seminários, Vocações > Recoleção dos Seminaristas em Lamego

Recoleção dos Seminaristas em Lamego

Nos passados dias 24, 25 e 26 de novembro, os seminaristas das dioceses de Lamego, Bragança-Miranda, Guarda e Viseu, juntaram-se, como tem vindo a ser costume nesta altura do ano, para fazer uns dias de recoleção. O local escolhido foi o Seminário Maior de Lamego que, na pessoa do seu reitor e equipa formadora, de imediato abriu as suas portas de par em par para acolher estes jovens que caminham num horizonte de esperança rumo ao sacerdócio.

Como bem sabemos, um dos maiores problemas dos nossos dias, nomeadamente entre os sacerdotes e os seminaristas, é a tendência cada vez mais natural que vamos tendo para viver de forma frenética e agitada, cheios de solicitações a toda a hora. Tudo parece urgente. Mas será que tudo é essencial? Será que corremos o risco de andar tão ocupados que, no fim de contas, nem chegamos a viver?

Ora, foi partindo precisamente destas interrogações que este grupo de jovens, sob a orientação do Cónego Jorge Seixas, da diocese de Viseu, percorreu um itinerário de reflexão e oração deveras desafiante. E o frio que se fez sentir ao longo destes dias, foi dando lugar ao caloroso abraço daquele que dá sentido ao âmago de toda a existência: Jesus Cristo.

“Marta, Marta, andas inquieta e perturbada com muitas coisas; mas uma só é necessária. Maria escolheu a melhor parte…” (Lc 38, 41-42). Com efeito, esta passagem do Evangelho revela que uma só coisa é necessária: viver espiritualmente. E o que é que isso significa? Significa que é preciso cultivar a vida espiritual, para depois se poder colher; significa que é preciso dar tempo à oração, para que não se perca o essencial; significa que a melhor parte é estar junto do Senhor.

Na verdade, Jesus sabe, por experiência própria, o que é passar pelos desassossegos e inquietações humanas. Mas basta pensarmos no exemplo dos discípulos de Emaús (Lc 24, 13-35) que, quando reconhecem Jesus ao partir do pão, Ele desapareceu e deixaram de O ver. Nessa hora, deixaram de viver tristes e desiludidos, porque tomaram consciência que a Sua presença visível já não é o mais importante, porque Ele é verdadeiramente o “amigo do peito”. E um “amigo do peito” não precisa de estar visível, porque está sempre no nosso coração. É, pois, precisamente este amigo que é o essencial, “a melhor parte”.

Terminada esta reflexão, o retiro terminou da melhor forma: com a diocese de Lamego em festa. Assim foi, visto que na tarde do dia 26, solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo, foi ordenado diácono Vítor Carreira, um grande amigo destes jovens seminaristas.

Rezemos por ele e por todos os seminaristas, motivados por esta certeza: se o essencial é viver espiritualmente, ou seja, viver Cristo, então sejamos capazes de abraçar o seu trono. E o seu trono não é uma cadeira vistosa decorada com joias preciosas. É uma Cruz. É um trono de serviço. É um trono que nos transforma a nossa maneira de pensar, de sentir e de viver, que nos liberta e enche de compaixão. É um trono que é “a melhor parte”. Que Nossa Senhora, Mãe dos sacerdotes, ampare todos na sua caminhada.

in Voz de Lamego, ano 87/52, n.º 4438, 28 de novembro de 2017

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: