Arquivo

Archive for 15/11/2017

Formação de Catequistas para o Arciprestado de Cinfães – Resende

Este sábado, dia 18, às 9h30, no Seminário de Resende, o Secretariado Diocesano da Catequese irá organizar uma formação para as/os catequistas de Resende e Cinfães, dando início a um ciclo de “Formações itinerantes”, muito práticas e explícitas, que não substituem as formações mais generalistas e alargadas que são disponibilizadas a nível de arciprestado, diocese ou nacionais, antes as complementam dum modo mais íntimo, restrito e mais próximo das paróquias.

Com o objetivo de ajudar a organizar uma sessão de catequese, com todos os desafios que as crianças e a realidade que vivemos representam para as/os catequistas, preparou-se o seguinte programa:

09:30  – Acolhimento

09:45  – Início dos trabalhos

10:30  – Trabalho de grupo

11:30  – Intervalo

11:50  – Envio

O tema – base será a parábola do Bom Samaritano ( Lc 10, 29-37).

Pedimos que não se esqueçam da Bíblia, material de escrita  e muito entusiasmo.

As inscrições são importantes, em particular para quem pretender almoçar, mas não deixe de vir se sentir “a chamada” na véspera…

BENVINDAS/OS.

in Voz de Lamego, ano 87/50, n.º 4436, 14 de novembro de 2017

SERVIDORES DA FESTA | Editorial Voz de Lamego | 14 de novembro

SERVIDORES DA FESTA

Estamos a viver a Semana dos Seminários, este ano sob o lema “Fazei tudo o que Ele vos disser”.

Conhecemos estas palavras do episódio bíblico das “bodas de Caná”. São proferidas por Maria, a Mãe de Jesus, e dirigidas aos serventes presentes na festa. Não sabemos os seus nomes, nem se todos foram diligentes a obedecer. A verdade é que, logo a seguir, a bebida chegou às mesas e surpreendeu pela qualidade. O vinho novo é obra do Senhor, mas foram os discretos serventes que o distribuíram aos convivas.

Os nossos padres também andam por aí, quais serventes, a esforçarem-se por estar junto de quem lhes foi confiado, a cumprir o que deles se espera, a obedecer ao Senhor que os chamou e enviou, a servir a humanidade… De vez em quando alguns são notícia, mas a grande maioria continuará anónima.

Apesar dos limites e tentações, dos muitos ou poucos talentos, em meios mais ou menos acolhedores e gratos, com sorrisos e também com lágrimas, a verdade é que os nossos sacerdotes contribuem decisivamente para o anúncio da Palavra, a celebração da Fé e o testemunho da Caridade.

Como os serventes de Caná, podem ser discretos e anónimos, mas contribuem para a festa e para a alegria dos convivas, distribuindo as graças de Deus.

E os Seminários alegram-se com isso, porque, de alguma maneira, foram decisivos para a existência destes humildes servidores, a quem acolheu quando jovens, a quem formou e preparou, a quem continua a acompanhar e por quem continuamente reza para serem os “serventes” a quem o Senhor Se confia e entrega para chegar à vida e à mesa de todos.

 

Pe. Joaquim Dionísio, in Voz de Lamego, ano 87/50, n.º 4436, 14 de novembro de 2017