Início > Ano Pastoral, D. António Couto, Igreja, Jesus Cristo, Oração, Visitas Pastorais > Visita Pastoral de D. António Couto na Paróquia de Cinfães

Visita Pastoral de D. António Couto na Paróquia de Cinfães

Na Carta que o nosso Bispo, D. António Couto, dirigia à Zona Pastoral de Cinfães, para preparar a Visita Pastoral às suas 18 paróquias, dizia, referindo-se às palavras do Diretóriopara o Ministério Pastoral dos Bispos: «a Visita Pastoral é um acontecimento de graça que, de algum modo, reflete aquela visita com a qual o Supremo Pastor, Jesus Cristo, visitou e redimiu o seu povo», e acrescentava: «como vosso bispo, compete-me, através da Visita Pastoral, ser no meio de vós a transparência pura de Jesus Cristo, e ajudar a encher de mais amor e alegria a família de Deus».

Foi esta preocupação que fomos constatando durante a Vista Pastoral do Senhor D. António à Paróquia de São João Baptista de Cinfães que ocorreu entre os dias 10 e 15 de outubro.

A visita começou ao início da tarde do dia 10 com a receção na Câmara Municipal, tendo depois passado pelo Registo Civil, pelo Tribunal, pela GNR, pelo Clube Desportivo de Cinfães, pelos Bombeiros Voluntários, pelo Centro de Saúde, terminando o dia na Academia de Artes de Cinfães. A visita à Repartição de Finanças, à segurança Social e à Junta de Freguesia, também prevista para este dia, só pôde ser concretizada no final da manhã do dia 13.

Em cada Instituição o Senhor Bispo foi acolhido com carinho e alegria por todos, tendo correspondido com a saudação a cada um dos presentes. Depois, teve sempre uma palavra de apreço pelo trabalho desempenhado em favor das pessoas. Foi-se inteirando das carências de cada instituição e das dificuldades da interioridade, mas também de tantas coisas positivas que, apesar disso, conseguiam realizar em favor de todos. Procurou ter sempre uma palavra de ânimo para com todos, sublinhando a importância do serviço dedicado às pessoas, sobretudo às que mais precisam.

A visita às Escolas iniciou-se no dia 11 de manhã, na escola do 1º Ciclo da Vila e depois na Escola Secundária, tendo sido concluída no dia 13 de manhã com a passagem pelo Agrupamento de Escolas, pela Escola do 1º Ciclo de Tuberais e pela Escola Profissional.

Nestas Instituições o Senhor Bispo contactou com as respetivas direções, professores, alunos e funcionários. A todos foi saudando e deixando palavras de simpatia e reconhecimento pelo trabalho e dedicação. Com os alunos insistiu particularmente na importância de amarem aquilo que fazem, isto é, o estudo, exortando-os a que o façam com alegria e dedicação, sabendo valorizar este tempo que é o mais belo das suas vidas.

A visita à Santa Casa da Misericórdia, nas suas diferentes valências, ocorreu na tarde do dia 11, integrando igualmente a bênção da Capela dedicada a Santa Quitéria. À chegada o Senhor D. António saudou o Senhor Provedor e membros da direção, educadoras, funcionários e as criancinhas, sentando-se mesmo no meio delas num gesto bem significativo da sua vontade de estar com todos e de a todos tocar, fazendo-se um deles. Em seguida, passou ao Lar e ao contacto com os idosos saudando a todos com atenção e carinho, particularmente para com os acamados. Terminou a visita à Santa Casa com a passagem pela Unidade de Cuidados Continuados e com a visita a cada um dos seus utentes a quem o Senhor Bispo foi saudando e abençoando com carinho.

O dia 11 de outubro terminou com a celebração da Eucaristia de 30º dia pelo Senhor D. António Francisco dos Santos, na Igreja Paroquial, com a presença dos sacerdotes da Zona Pastoral e de inúmeros fiéis das diferentes paróquias. Sendo o Senhor D. António Francisco originário desta Zona Pastoral e estando o nosso bispo em visita pastoral na nossa Paróquia, os sacerdotes acharam por bem reunir-se com o povo de Deus à volta do nosso Bispo para em conjunto elevarmos a nossa oração a Deus exprimindo a comunhão eclesial pela qual D. António Francisco ofereceu toda a sua vida.

Na tarde do dia 12 iniciou-se a visita aos diferentes povos e seus lugares de culto. Começámos na Capela de Nossa Senhora do Sagrado Coração de Jesus no lugar de Pias, depois passámos por Nossa Senhora da Piedade em Avitoure, por Santa Luzia em Travassos, por Nossa Senhora dos Remédios em Lagarelhos, terminando em Santa Cristina de Vila Viçosa. Na tarde do dia 13, prosseguiu a visita aos restantes lugares de culto na Capela de Nosso Senhor de Todos os Remédios no Casal, seguindo para Santa Bárbara de Contença e depois para Nossa Senhora da Conceição de Joazim.

À chegada o Senhor Bispo saudava cada uma das pessoas presentes, dirigindo-lhes palavras de simpatia. Em seguida, num breve momento de oração, com todos e por todos, partindo da parábola do Bom Samaritano, texto do qual é tirado o lema para este ano pastoral, o Senhor Bispo a todos convidada a ir e fazer do mesmo modo, isto é, a tratar com carinho, com amor, todas as pessoas, sobretudo os mais necessitados, crianças, doentes, velhinhos. Seguia-se a apresentação de algumas preces, a distribuição da Sagrada Comunhão e a invocação da Bênção de Deus para todos, extensiva aos que vivem noutras terras ou noutros países.

O dia 12 terminou com a visita ao Cemitério e a celebração da Eucaristia por todos os fiéis defuntos na Capela de Nossa Senhora das Dores, em que o Senhor Bispo nos apontou o quadro daquelas quatro mulheres “agarradas” à cruz, isto é, “agarradas” a Jesus como exemplo a imitar na nossa vida de cada dia.

No dia 14 ao início da tarde o Senhor Bispo encontrou-se com as crianças da catequese e alguns pais e catequistas, em ambiente de descontração e alegria, respondendo às questões de todas as crianças, umas revelando a simplicidade dos mais pequenos, outras mostrando já alguma caminhada em comunidade e preocupação eclesial dos mais crescidos. A todos o Senhor Bispo respondeu, por vezes integrando alguma história para captar a sua atenção.

Em seguida, com a Igreja Paroquial repleta de fiéis, deu-se início à celebração da Eucaristia com administração do Sacramento da Santa Unção a numerosos idosos e doentes e com a celebração de Bodas de ouro matrimoniais de um casal. Na homilia, o Senhor Bispo apresentava a Santa Unção como uma “carícia de Deus” para os seus filhos mais debilitados física, psíquica, moral ou espiritualmente. Além disso, convidava a comunidade a tornar mais presente para estes irmãos mais frágeis o carinho de Deus que a todos ama.

No final da Eucaristia, o Grupo folclórico e etnográfico das Pias saudou o Senhor Bispo com algumas canções e danças populares da região. Depois, no Salão Paroquial, decorreu o encontro com os crismandos, estando presentes também algumas catequistas e outros membros da comunidade. O Senhor Bispo, centrando-se nos momentos essenciais do Ritual do Crisma, convidou os crismandos a serem “outros cristos”, acolhendo os dons de Deus e colocando-os ao serviço de todos no seio da comunidade, na Igreja e na sociedade.

A Visita Pastoral encerrou no domingo, dia 15 de outubro, que, sendo o dia do Senhor, foi o dia celebrativo por excelência. O Senhor Bispo foi recebido em frente à Igreja Paroquial com um ramo de flores oferecido por uma criança, depois beijou a cruz paroquial apresentada pelo pároco, caminhando em direção à Igreja sobre um belo tapete de flores e por entre os crismandos, os escuteiros e muitas outras pessoas que assim manifestavam com alegria o acolhimento do nosso Pastor.

Depois de organizada a procissão com os crismandos à frente, com os acólitos e os concelebrantes ladeando o Senhor Bispo, deu-se início à Celebração da Eucaristia com a administração do Santo Crisma aos 26 jovens que tinham feito a sua caminhada de formação. Mais uma vez o Senhor Bispo exortou os crismandos e toda a assembleia ao compromisso eclesial, estando mais atentos uns aos outros, acolhendo o convite que Deus a todos dirige de participar no “Seu Banquete”, recebendo d’Ele gratuitamente o traje nupcial, isto é, todos os dons que nos permitem dar continuidade à missão que Jesus Cristo inaugurou no meio de nós.

Após a celebração da Eucaristia, foi a vez do Grupo folclórico e etnográfico “Cantas e Cramóis” saudar o Senhor Bispo com algumas canções e danças populares da região. E, o ambiente festivo continuou depois com o almoço/convívio no salão paroquial com os diferentes agentes da pastoral da comunidade. Num ambiente mais descontraído, houve oportunidade para cada um ou cada grupo confraternizar com o nosso Pastor.

A Visita Pastoral do nosso Bispo foi, de facto, um tempo de graça e de bênção para toda a paróquia. Muitas pessoas o foram manifestando, exprimindo igualmente o seu agrado pela proximidade do Senhor Bispo em relação a todos. Oxalá a semente lançada possa germinar, crescer e dar frutos bons e belos, manifestando essa fecundidade na diversidade dos tons da caridade que podem exprimir-se no surgir de diferentes grupos: «de evangelização, de acolhimento, de escuta, de oração, de visitação, de leitura, de estudo e reflexão, escolas ou laboratórios de vivência e transmissão da fé» …, como nos dizia o nosso Bispo na Carta de preparação.

Pe. Francisco Marques, in Voz de Lamego, ano 87/47, n.º 4433, 24 de outubro 2017

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: