Início > ASEL, Centenário das Aparições, Igreja, Nossa Senhora, Notícias, Oração > ASEL em Peregrinação a Fátima por ocasião do Centenário das Aparições

ASEL em Peregrinação a Fátima por ocasião do Centenário das Aparições

1 – A Peregrinação

Conforme proposta da Direção, a ASEL (Associação dos Antigos Alunos dos Seminários de Lamego), nos dias 16  e 17 de setembro deslocou-se a Fátima em Peregrinação de agradecimento e memória evocativa do centenário das Aparições .

O trabalho de preparação e contactos com o Santuário coube ao Presidente da Assembleia Geral, António Cândido, conseguindo alojamento e refeições, (para quem o quis), na Casa da Senhora do Carmo com cedência de uma sala para reunião e capela para oração.

Integramos os atos litúrgicos das peregrinações presentes. A Bandeira da ASEL, transportada pelo Presidente, Luís de Matos, fez parte do desfile  de centenas de estandartes na procissão de Velas no dia 16 e procissão eucarística  do dia 17.

2 – Fátima e a ASEL

Fátima diz muito à ASEL e podemos até dizer que nasceu à sombra deste santuário mariano pois pelos menos dois dos fundadores, (D. António Francisco e o Adão), estiveram em Fátima em 1967 na cinquentenário com o papa Paulo VI e em 2017 no centenário das aparições com o papa Francisco.

Fátima foi também em 2005, no encontro anual da ASEL, o local escolhido para a decisão de editar uma seleção de textos do nosso jornal «Estrela Polar» que deu depois origem em 2007 à edição da «Antologia Estrela Polar», património cultural único nos seminários de Portugal, e à qual D. António Francisco se referia sempre com orgulho cultural e vaidade espiritual. Ainda em maio deste ano e a seu pedido, a sua biblioteca foi reforçada com mais 10 exemplares para ofertas.

Mas o ponto alto da nossa peregrinação acabou por ter origem no luto que a ASEL está a viver pelo falecimento inesperado e prematuro de D. António Francisco dos Santos que se afirmava : «Sou Aselista e sócio fundador da ASEL».

A D. António, grande devoto de Maria, dedicamos o melhor das nossas orações aos pés da Virgem, para que  continue a ajudar, apoiar  e iluminar os que os que na terra  deixou com tanta nostalgia e saudade, tal a vida e bondade que a todos dedicava.

Por entre lágrimas não contidas e num silêncio emocionante o evocamos, na capela da Senhora do Carmo, naquele mesmo local onde em 2005, ainda bispo há pouco tempo ordenado, dirigiu à ASEL uma das mensagens mais belas alguma vez ouvidas, semente qualificada que ninguém jamais esqueceu e que em todos frutificou .

Ali o ouvimos em 2005.

Ali o lembramos em 2017, 5 dias após a sua morte  e 3 após o seu funeral  ( 11 e 13 de setembro) com a emoção  duma partida que a todos deixou, em cada um à sua maneira, um bocado de orfandade, tal era a proximidade a todos e cada um dedicada , a bondade que a todos oferecia e a atenção que a cada um oferecia.

Homem, Padre e Bispo de craveira intelectual superior, possuidor de um sorriso feliz, a todos envolvia  na  alegria das suas palavras, na bondade das suas atitudes e no segredo dos seus aconselhamentos.

Foi ele o centro das nossas orações e atenções nesse momento em que nem a proximidade da Mãe de Fátima o retirou das nossas conversas, recordações e memória.

Obrigado D. António, e se possível prepara para nós aí no céu o mesmo ambiente que na terra nos dedicaste.

Por muitos anos certamente vamos recordar-te e evocar-te, lembrando sempre a tua bondade, cultura, saber e santidade que deixaste semeados nos Aselistas, nos amigos, nos pobres, nos sem abrigo e nos jovens com a tua ligação ao povo, à avida e ao futuro.

3 – Depois da evocação

De Fátima e desta peregrinação, depois da evocação ao luto e memória, trazemos também vida, esperança e até otimismo já que no céu está quem de nós se vai lembrar

Já no final do atos e momento da despedida, por feliz coincidência encontramos  D. Manuel Linda, bispo das forças armadas  e aselista também, a quem apresentamos os nossos cumprimentos que agradeceu e devolveu num abraço para todos os aselistas ali presentes ou não.

Foi ainda decidido em Fátima  que no sábado dia 2 de dezembro, dia da consoada do núcleo ASEL do Porto, faremos pelas 11 horas uma romagem ao túmulo de D. António, sito na capela de S.Vicente, na Sé do Porto, para um momento de encontro, de recordação, oração, evocação e memória, seguros certamente de que « de nós nunca estará longe aquele que sempre viveu tão perto»

Adão Sequeira, in Voz de Lamego, ano 87/44, n.º 4429, 26 de setembro 2017

  1. Ainda sem comentários.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d bloggers like this: